Pular para o conteúdo principal

Nossas Reuniões Tudo Em Um (TEU) ‒ Semana A Começar Em 28 de abril

ADSBYGOOGLE

Escola do Ministério Teocrático - Destaques da Bíblia - Reunião de Serviço - Estudo de Livro de Congregação - Estudo de A Sentinela

Baixar o arquivo com todas as referências

Baixar o arquivo com todas as referências

Todas as nossas reuniões em um: 28 de abril



Estudo Bíblico de Congregação


cl cap. 6 §§ 9-15 (30 min)


- 9 -
Êxodo 15:11 entre os deuses é semelhante a ti, ó Jeová? Quem é semelhante a ti, mostrando-se poderoso em santidade? Aquele a ser temido com cânticos de louvor, Aquele que faz maravilhas.
Habacuque 1:13 de olhos puros demais para ver o que é mau; e não podes olhar para a desgraça. Por que olhas para os que agem traiçoeiramente, calando-te quando o iníquo engole aquele que é mais justo do que ele?
Isaías 59:15-19 a verdade mostra estar faltando, e quem se desvia da maldade está sendo despojado. E Jeová chegou a ver [isso], e era mau aos seus olhos que não havia juízo. 16 E quando viu que não havia homem, começou a mostrar-se espantado que não havia quem intercedesse. E seu braço passou a salvá-lo e sua própria justiça era o que o sustentava. 17 Então vestiu a justiça qual cota de malha e [pôs] o capacete de salvação na cabeça. Além disso, trajou as vestes da vingança qual vestimenta e envolveu-se no zelo como se fosse uma túnica sem mangas. 18 De acordo com as ações, retribuirá correspondentemente: furor aos seus adversários, o tratamento devido aos seus inimigos. Retribuirá às ilhas o tratamento devido. 19 E começarão a temer o nome de Jeová desde o poente e a glória dele desde o nascente do sol, pois ele chegará como um rio de aflição, impelido pelo próprio espírito de Jeová.
Lucas 18:7 então, não causará Deus que se faça justiça aos seus escolhidos que clamam a ele dia e noite, embora seja longânime para com eles?
Êxodo 39:30 fim fizeram a lâmina lustrosa, o sinal sagrado de dedicação, de ouro puro, e inscreveram nela uma inscrição em gravuras de sinete: “A santidade pertence a Jeová.”

- 10 -
Gênesis 3:1-6 Ora, a serpente mostrava ser o mais cauteloso de todos os animais selváticos do campo, que Jeová Deus havia feito. Assim, ela começou a dizer à mulher: “É realmente assim que Deus disse, que não deveis comer de toda árvore do jardim?” 2 A isso a mulher disse à serpente: “Do fruto das árvores do jardim podemos comer. 3 Mas, quanto [a comer] do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus disse: ‘Não deveis comer dele, não, nem deveis tocar nele, para que não morrais.’” 4 A isso a serpente disse à mulher: “Positivamente não morrereis. 5 Porque Deus sabe que, no mesmo dia em que comerdes dele, forçosamente se abrirão os vossos olhos e forçosamente sereis como Deus, sabendo o que é bom e o que é mau.” 6 Conseqüentemente, a mulher viu que a árvore era boa para alimento e que era algo para os olhos anelarem, sim, a árvore era desejável para se contemplar. De modo que começou a tomar do seu fruto e a comê-lo. Depois deu também dele a seu esposo, quando estava com ela, e ele começou a comê-lo.
Romanos 6:23 o salário pago pelo pecado é a morte, mas o dom dado por Deus é a vida eterna por Cristo Jesus, nosso Senhor.
Re 12:9 foi lançado para baixo o grande dragão, a serpente original, o chamado Diabo e Satanás, que está desencaminhando toda a terra habitada; ele foi lançado para baixo, à terra, e os seus anjos foram lançados para baixo junto com ele.
Gênesis 3:15 porei inimizade entre ti e a mulher, e entre o teu descendente e o seu descendente. Ele te machucará a cabeça e tu lhe machucarás o calcanhar.”
Romanos 16:20 Deus que dá paz, por sua parte, esmagará em breve a Satanás debaixo dos vossos pés. A benignidade imerecida de nosso Senhor Jesus seja convosco.
Mateus 19:28 disse-lhes: “Deveras, eu vos digo: Na recriação, quando o Filho do homem se assentar no seu glorioso trono, vós, os que me seguistes, também estareis sentados em doze tronos, julgando as doze tribos de Israel.

- 11 -
Gênesis 6:11, 12 a terra veio a estar arruinada à vista do [verdadeiro] Deus, e a terra ficou cheia de violência. 12 Deus viu, pois, a terra e eis que estava arruinada, porque toda a carne havia arruinado seu caminho na terra.

- 12 -
Gênesis 12:1-3 E Jeová passou a dizer a Abrão: “Sai da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que te mostrarei; 2 e farei de ti uma grande nação e te abençoarei, e hei de engrandecer o teu nome; e mostra-te uma bênção. 3 E hei de abençoar os que te abençoarem e amaldiçoarei aquele que invocar o mal sobre ti, e todas as famílias do solo certamente abençoarão a si mesmas por meio de ti.”
Gênesis 13:14, 15 Jeová disse a Abrão, depois de Ló se ter separado dele: “Levanta os teus olhos, por favor, e olha desde o lugar onde estás, para o norte, e para o sul, e para o leste, e para o oeste, 15 porque a ti e a teu descendente vou dar toda a terra para a qual estás olhando, até um tempo indefinido.
Gênesis 15:13 ele começou a dizer a Abrão: “Sabe com certeza que o teu descendente se tornará residente forasteiro numa terra que não é sua; e eles terão de servir-lhes, e estes certamente os atribularão por quatrocentos anos.
Gênesis 15:16 quarta geração, porém, voltarão para cá, porque ainda não se completou o erro dos amorreus.”
Gênesis 22:18 todas as nações da terra hão de abençoar a si mesmas por meio de teu descendente, pelo fato de que escutaste a minha voz.’”
Êxodo 23:24 te deves curvar diante dos seus deuses, nem ser induzido a servi-los, e não deves fazer nada semelhante aos trabalhos deles, mas, sem falta os derrubarás e sem falta destroçarás as suas colunas sagradas.
Êxodo 34:12, 13 de não concluíres nenhum pacto com os habitantes do país para o qual vais, para que isso não se mostre um laço no teu meio. 13 Mas deveis demolir seus altares e deveis destroçar suas colunas sagradas, e deveis decepar seus postes sagrados.
Números 33:52 tendes de expulsar de diante de vós todos os habitantes do país e destruir todas as suas figuras de pedra, e deveis destruir todas as suas imagens fundidas de metal, e deveis aniquilar todos os seus altos sagrados.
Levítico 18:21-25 não deves permitir que alguém da tua descendência seja devotado a Moloque. Não deves profanar assim o nome de teu Deus. Eu sou Jeová. 22 “‘E não te deves deitar com um macho assim como te deitas com uma mulher. É algo detestável. 23 “‘E não deves dar a tua emissão a qualquer animal, tornando-te com isso impuro, e a mulher não deve ficar diante de um animal para ter contato com ele. É uma violação daquilo que é natural. 24 “‘Não vos façais impuros por qualquer destas coisas, porque por todas estas coisas se fizeram impuras as nações que ponho para fora diante de vós. 25 Por conseguinte, a terra é impura e eu trarei sobre ela punição pelo seu erro, e a terra vomitará os seus habitantes.
Josué 6:25 a Raabe, a prostituta, e aos da casa de seu pai e a todos os seus, Josué preservou vivos; e ela mora no meio de Israel até o dia de hoje, por ter escondido os mensageiros que Josué enviara para espionar Jericó.
Josué 9:3-27 os habitantes de Gibeão ouviram o que Josué havia feito a Jericó e a Ai. 4 Portanto eles, de sua própria iniciativa, agiram com astúcia e se proveram de mantimentos, e tomaram sacas estragadas pelo uso para os seus jumentos, e odres de vinho estragados, e rebentados, e amarrados, 5 e [puseram] sandálias gastas e remendadas nos pés e mantos gastos sobre si mesmos, e todo o pão das suas provisões mostrou-se ressequido e em migalhas. 6 Então foram ter com Josué no acampamento em Gilgal e disseram a ele e aos homens de Israel: “Viemos duma terra distante. E agora, concluí um pacto conosco.” 7 Nisso os homens de Israel disseram aos heveus: “Talvez moreis na nossa vizinhança. Como, então, poderíamos concluir um pacto convosco?” 8 Eles, por sua vez, disseram a Josué: “Somos os teus servos.” Então Josué lhes disse: “Quem sois e donde viestes?” 9 A isso lhe disseram: “É duma terra mui distante que teus servos vieram por causa do nome de Jeová, teu Deus, pois ouvimos sua fama e tudo o que ele fez no Egito, 10 e tudo o que ele fez aos dois reis dos amorreus que estavam do outro lado do Jordão, a saber, a Síon, rei de Hésbon, e a Ogue, rei de Basã, que estava em Astarote. 11 Por isso, os nossos anciãos e todos os habitantes de nossa terra disseram-nos o seguinte: ‘Tomai provisões na vossa mão para a jornada e ide ao encontro deles, e tendes de dizer-lhes: “Somos os vossos servos. E agora, concluí um pacto conosco.”’ 12 Este pão que temos estava quente quando o tiramos das nossas casas como provisão para nós no dia em que saímos para vir a vós aqui, e agora, eis que está ressequido e ficou em migalhas. 13 E estes são os odres de vinho que enchemos quando novos, e eis que rebentaram, e estes nossos mantos e sandálias gastaram-se por causa da jornada muito longa.” 14 Em vista disso, os homens tomaram das suas provisões e não foram consultar a boca de Jeová. 15 E Josué foi fazer paz com eles e concluir com eles um pacto para deixá-los viver, e assim lhes juraram os maiorais da assembléia. 16 E sucedeu que, ao fim de três dias, depois de terem concluído um pacto com eles, chegaram a ouvir que estavam perto deles e que moravam na sua vizinhança. 17 Os filhos de Israel partiram então e chegaram no terceiro dia às cidades deles, e suas cidades eram Gibeão, e Quefira, e Beerote, e Quiriate-Jearim. 18 E os filhos de Israel não os golpearam, visto que os maiorais da assembléia lhes haviam jurado por Jeová, o Deus de Israel. E toda a assembléia começou a resmungar contra os maiorais. 19 Em vista disso, todos os maiorais disseram a toda a assembléia: “Nós, da nossa parte, lhes juramos por Jeová, o Deus de Israel, e agora não se nos permite tocar neles. 20 Isto é o que faremos com eles, deixando-os viver, para que não venha sobre nós nenhuma indignação por causa do juramento que lhes fizemos.” 21 Portanto, os maiorais lhes disseram: “Que vivam e se tornem ajuntadores de lenha e tiradores de água para toda a assembléia, assim como os maiorais lhes prometeram.” 22 Josué os chamou então e lhes falou, dizendo: “Por que nos lograstes, dizendo: ‘Estamos muito longe de vós’, quando morais no nosso próprio meio? 23 E agora sois gente maldita, e nunca será decepada de vós a condição de escravo, e de serdes ajuntadores de lenha e tiradores de água para a casa do meu Deus.” 24 Então responderam a Josué e disseram: “Foi porque se declarou explicitamente aos teus servos que Jeová, teu Deus, ordenara a Moisés, seu servo, dar-vos todo o país e aniquilar todos os habitantes do país de diante de vós, e ficamos com muito medo pelas nossas almas, por vossa causa. Por isso fizemos esta coisa. 25 E agora, eis que estamos na tua mão. O que for bom e direito aos teus olhos fazer conosco, faze.” 26 E ele passou a fazer assim com eles e a livrá-los da mão dos filhos de Israel, e estes não os mataram. 27 Por conseguinte, Josué os fez naquele dia ajuntadores de lenha e tiradores de água para a assembléia e para o altar de Jeová, até o dia de hoje, no lugar que ele escolhesse.

- 13 -
Levítico 22:32 não deveis profanar meu santo nome, e eu tenho de ser santificado no meio dos filhos de Israel. Eu sou Jeová que vos santifico,
Mateus 6:9 tendes de orar do seguinte modo: “‘Nosso Pai nos céus, santificado seja o teu nome.
Isaías 48:11 minha própria causa, por minha própria causa agirei, pois como pode alguém deixar-se profanar? E a minha própria glória não darei a outrem.

- 14 -
Daniel 9:15 agora, ó Jeová, nosso Deus, tu que fizeste teu povo sair da terra do Egito por mão forte e passaste a fazer um nome para ti mesmo, como no dia de hoje, nós pecamos, temos agido iniquamente.

- 15 -
Daniel 9:18, 19 teu ouvido, ó meu Deus, e ouve. Abre deveras os teus olhos e vê as nossas condições desoladas e a cidade que se chamou pelo teu nome; pois não é segundo os nossos atos justos que lançamos os nossos rogos diante de ti, mas segundo as tuas muitas misericórdias. 19 Ó Jeová, ouve deveras. Ó Jeová, perdoa deveras. Ó Jeová, presta deveras atenção e age. Não tardes, por tua própria causa, ó meu Deus, pois o teu próprio nome foi invocado sobre a tua cidade e sobre o teu povo.”


Ir arriba

Escola do Ministério Teocrático

Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático

[Semana de 28 de Abril]


1 – O que ajudou José a não cometer imoralidade com a esposa de Potifar?
(Gên. 39:7-12) [w13 15/2 p. 4 § 6; w07 15/10 p. 23 § 16]
Respostas: (a) 6 A nossa herança espiritual inclui uma riqueza de informações exatas e valiosas do passado. Por exemplo, veja o caso de Abraão, Isaque e Jacó. Esses patriarcas e suas famílias sem dúvida conversavam sobre como agradar a Jeová. Assim, não é de admirar que o justo José rejeitasse a imoralidade sexual para não “pecar contra Deus”. (Gên. 39:7-9) Tradições cristãs também foram transmitidas oralmente ou por meio de exemplos. Entre essas, aspectos sobre a Refeição Noturna do Senhor que o apóstolo Paulo transmitiu para as congregações cristãs. (1 Cor. 11:2, 23) Hoje, os detalhes necessários para adorarmos a Deus “com espírito e verdade” constam de sua Palavra escrita. (Leia João 4:23, 24.) A Bíblia serve para o esclarecimento de toda a humanidade, mas, como servos de Jeová, temos apreço especial por ela.
(b) 16 O relato sobre José na casa de Potifar mostra isso. A esposa de Potifar tentou seduzir José. Embora ele tenha vivido num tempo em que nenhum livro bíblico havia sido escrito e os Dez Mandamentos não tinham sido dados, José reagiu dizendo: “Como poderia eu cometer esta grande maldade e realmente pecar contra Deus?” (Gênesis 39:9) Ele não agiu dessa maneira só para agradar seus familiares; eles moravam bem longe dali. O que ele mais queria era agradar a Deus. José conhecia o padrão de Deus para o casamento: um homem para uma mulher, os dois sendo “uma só carne”. E é provável que ele tenha ouvido falar de como Abimeleque se sentiu ao saber que Rebeca era casada — que tomá-la seria errado, lançando culpa sobre seu povo. E, de fato, Jeová abençoou o resultado dessa situação, mostrando seu ponto de vista sobre o adultério. Saber de tudo isso com certeza reforçou os alertas da consciência herdada de José, levando-o a rejeitar a imoralidade sexual. — Gênesis 2:24; 12:17-19; 20:1-18; 26:7-14.

2 – Por que José é um bom exemplo para os que enfrentam injustiças ou outras dificuldades? (Gên. 41:14, 39-40) [w04 15/1 p. 29 § 6; w06 1/6 p. 20 § 4]
Respostas: (a) Jeová pode mudar as circunstâncias em favor daqueles que o servem. Quando ocorrem adversidades, é sábio confiarmos em Jeová e permanecer fiéis a ele.
(b) Sua vida é controlada pelas circunstâncias?
CIRCUNSTÂNCIAS aflitivas e problemas são comuns nestes “tempos críticos”. (2 Timóteo 3:1) Alguns problemas podem ser temporários e, conseqüentemente, acabam desaparecendo. Outros persistem por meses e até anos. Em resultado disso, muitos se sentem como o salmista Davi, que clamou a Jeová: “Multiplicaram-se as aflições de meu coração; leva-me para fora dos apertos em que estou.” — Salmo 25:17.
Você está lidando com problemas esmagadores? Neste caso, pode encontrar ajuda e encorajamento na Bíblia. Consideremos a vida de José e Davi, dois servos fiéis de Jeová que enfrentaram dificuldades com êxito. Por examinarmos como reagiram à adversidade, podemos aprender lições práticas que nos ajudarão a enfrentar desafios similares.
Enfrentaram grandes desafios
Aos 17 anos, José já enfrentava um problema sério na sua família. Seus irmãos mais velhos notaram que Jacó, o pai deles, “amava [a José] mais do que a todos os seus irmãos”. Em conseqüência disso, “começaram a odiá-lo e não eram capazes de falar pacificamente com ele”. (Gênesis 37:4) Podemos imaginar a ansiedade e a aflição que essa situação causava a José. Por fim, o ódio dos seus irmãos tornou-se tão forte, que o venderam como escravo. — Gênesis 37:26-33.
Enquanto José era escravo no Egito, ele teve de resistir aos assédios imorais da esposa do seu amo. Furiosa por ter sido rejeitada, ela acusou falsamente a José de ter tentado estuprá-la. Ele foi levado “à casa da prisão”, onde “atribularam-lhe os pés com grilhetas, sua alma entrou em ferros”. (Gênesis 39:7-20; Salmo 105:17, 18) Que provação isso deve ter sido! Por uns 13 anos, José foi ou escravo ou prisioneiro por causa das injustiças que outros lhe causaram, inclusive membros da sua própria família. — Gênesis 37:2; 41:46.

3 – Como José percebeu que podia mostrar misericórdia a seus irmãos?
[w99 1/1 p. 30 §§ 6-7]
Resposta: José tinha base para estender misericórdia. Ele já havia observado evidências de que estavam arrependidos. Por exemplo, quando José acusou seus meios-irmãos de serem espiões, ele os ouviu dizerem entre si: “Somos indubitavelmente culpados com respeito ao nosso irmão . . . É por isso que esta aflição veio sobre nós.” (Gênesis 42:21) Além disso, Judá oferecera-se para tornar-se escravo em lugar de Benjamim, para que o rapaz pudesse ser devolvido ao pai. — Gênesis 44:33, 34.
Assim, a misericórdia de José era justificada. Na verdade, ele percebeu que fazer isso poderia resultar na salvação de sua inteira família. Por isso, José mandou seus meios-irmãos retornar ao seu pai, Jacó, e dizer-lhe: “Assim disse teu filho José: ‘Deus me designou senhor para todo o Egito. Desce a mim.
Não te demores. E tens de morar na terra de Gósen e tens de continuar perto de mim, tu e teus filhos, e os filhos de teus filhos, e teus rebanhos, e tuas manadas, e tudo o que tens. E vou suprir-te ali de alimento.’” — Gênesis 45:9-11.

4 – Como a tribo de Benjamim cumpriu a profecia de Gênesis 49:27?
[w12 1/1 p. 29, quadro]
Resposta: Uma profecia cumprida - Ao lutar a favor do povo de Deus, Ester e Mordecai cumpriram outra profecia bíblica. Mais de 1.200 anos antes, Jeová inspirou o patriarca Jacó a predizer o seguinte sobre um de seus filhos: “Benjamim continuará a dilacerar como lobo. De manhã comerá o animal apanhado e à noitinha repartirá o despojo.” (Gênesis 49:27)
Na “manhã” da história régia de Israel, os descendentes de Benjamim incluíam o Rei Saul e outros guerreiros poderosos do povo de Jeová. Na “noitinha” dessa história régia, depois que o sol havia se posto na linhagem régia de Israel, Ester e Mordecai, ambos da tribo de Benjamim, foram bem-sucedidos na luta contra os inimigos de Jeová. Em certo sentido, eles também repartiram o despojo, visto que os muitos bens de Hamã ficaram para eles.

5 – E que Êxodo 3:7-10 nos ensina sobre Jeová? [w09 1/3 p. 15 §§ 3-6]
Resposta: O Deus santo tinha um motivo para conversar com Moisés. Deus disse: “Indubitavelmente, tenho visto a tribulação do meu povo que está no Egito e tenho ouvido seu clamor por causa daqueles que os compelem a trabalhar; porque eu bem sei das dores que sofrem.” (Versículo 7) Deus não fez vista grossa ao sofrimento de seu povo nem fechou os ouvidos aos seus clamores por ajuda. Pelo contrário, ele sentia as dores deles. Veja o que Deus disse: “Eu bem sei das dores que sofrem.” Sobre as palavras “eu bem sei”, uma obra de referência diz: “A expressão sugere sentimento, carinho e compaixão.” As palavras de Jeová a Moisés revelam um Deus compassivo e atencioso.
O que Deus faria? Ele não apenas sentiu pena ou ouviu com compaixão. Sentiu-se movido a agir. Decidiu libertar seu povo do Egito e levá-lo ‘para uma terra que manava leite e mel’. (Versículo 8) Para isso, Jeová designou Moisés, dizendo: “Faze que meu povo . . . saia do Egito.” (Versículo 10) Cumprindo fielmente essa designação, Moisés conduziu Israel para fora do Egito em 1513 AEC.
Jeová não mudou. Seus adoradores hoje podem ter certeza de que ele vê suas provações e ouve seus clamores por ajuda. Ele bem sabe das suas dores. Mas Jeová não só sente compaixão por seus servos dedicados. O Deus de amor se sente movido a agir em seu favor ‘porque tem cuidado’ deles. — 1 Pedro 5:7.
A compaixão de Deus nos dá motivos para esperança. Com sua ajuda, nós, humanos imperfeitos, podemos alcançar certa medida de santidade e nos tornar aceitáveis a ele. (1 Pedro 1:15, 16) Uma cristã que tem lutado contra a depressão e o desânimo foi consolada pelo relato sobre Moisés e o espinheiro. Ela disse: “Se Jeová pode fazer com que até mesmo um pedaço de solo se torne sagrado, então talvez haja alguma esperança para mim. Esse pensamento tem me ajudado muito.”

6 – Como Jeová agiu à altura do significado do seu nome na época de Moisés? [w13 15/3 pp. 25-26 §§ 5-6]
Resposta: 5 Como Jeová respondeu à pergunta de Moisés? Ele disse, em parte: “Isto é o que deves dizer aos filhos de Israel: ‘MOSTRAREI SER enviou-me a vós.’” *** E acrescentou: “Jeová, o Deus de vossos antepassados . . . enviou-me a vós.” Deus revelou que ele se tornaria o que quer que decidisse se tornar para cumprir seu propósito, e que sempre seria fiel à sua palavra. Assim, no versículo 15 lemos que o próprio Jeová disse: “Este é o meu nome por tempo indefinido e esta é a recordação de mim por geração após geração.” Essa revelação deve ter fortalecido muito a fé de Moisés e o fez sentir grande reverência por Deus.
***O nome de Deus é uma forma de um verbo hebraico que significa “vir a ser”, “tornar-se”. Assim, “Jeová” significa “Ele Causa que Venha a Ser”. – Gên. 2:4, nota

JEOVÁ AGIU À ALTURA DE SEU NOME
6 Pouco depois de ter dado a missão a Moisés, Jeová agiu plenamente à altura de seu nome por ‘mostrar ser’ o Libertador de Israel. Ele humilhou o Egito com dez pragas devastadoras, ao mesmo tempo expondo os deuses egípcios — incluindo Faraó — como incapazes de salvar. (Êxo. 12:12) Daí Jeová abriu o mar Vermelho, conduziu Israel através dele e afogou Faraó e sua força militar. (Sal. 136:13-15) No “grande e atemorizante ermo”, Jeová mostrou ser Preservador de vidas ao prover alimento e água a seu povo, de talvez dois a três milhões de pessoas ou mais! Até mesmo fez com que suas roupas e sandálias não se gastassem. (Deut. 1:19; 29:5) Realmente, nada pode impedir Jeová de se mostrar fiel ao seu incomparável nome. Ele disse mais tarde a Isaías: “Eu é que sou Jeová, e além de mim não há salvador.” — Isa. 43:11.

7 – De acordo com Êxodo 7:1, em que sentido Moisés foi feito “Deus para Faraó”?
[w04 15/3 p. 25 § 7]
Resposta: Moisés recebeu autoridade e poder divinos sobre Faraó. Assim, não havia motivo para ter medo daquele rei.

8 – Apesar de testemunharem o poder de Jeová ao livrá-los do Egito, que atitude os israelitas logo demonstraram, e o que aprendemos disso?
(Êxodo 14:30-31) [w12 15/3 pp.26-27 §§ 8-10]
Resposta: 8 Pode imaginar a alegria dos israelitas ao marcharem como povo livre para fora da terra que os escravizava? De modo espetacular, eles testemunharam o poder divino quando Jeová causou as Dez Pragas sobre o arrogante Faraó e seu povo. (Leia Êxodo 6:1, 6, 7.) De fato, os egípcios por fim não só permitiram que os israelitas saíssem livres, mas até os instaram a partir, dando-lhes tanto ouro e prata que se podia dizer que o povo de Deus ‘despojara os egípcios’. (Êxo. 12:33-36) Os israelitas mais uma vez se alegraram quando viram a destruição de Faraó e seus exércitos no mar Vermelho. (Êxo. 14:30, 31) Testemunhar esses eventos emocionantes deve ter fortalecido muito a fé.
9 Por incrível que pareça, porém, pouco depois de sua libertação milagrosa, esse mesmo povo começou a resmungar. Sobre quê? Alimento! Ficaram descontentes com o que Jeová lhes fornecia e se queixaram: “Como nos lembramos dos peixes que costumávamos comer de graça no Egito, dos pepinos e das melancias, e dos alhos-porros, e das cebolas, e do alho! Mas agora a nossa alma está ressequida. Nossos olhos não veem nada senão o maná.” (Núm. 11:5, 6) Eles haviam distorcido seu conceito — a ponto de quererem até voltar para a terra que os escravizava. (Núm. 14:2-4) Os israelitas olharam para as coisas deixadas para trás e perderam o favor de Jeová. — Núm. 11:10.
10 O que aprendemos disso? Diante de dificuldades e problemas, não nos concentremos no que aparentemente foram coisas boas no passado — talvez até mesmo antes de conhecermos a verdade. Embora não seja errado meditar sobre as lições do passado ou nos alegrar com gratas recordações, temos de manter um conceito equilibrado e realista do passado. Caso contrário, poderíamos aumentar nossa insatisfação com as circunstâncias atuais e ser tentados a voltar ao modo de vida anterior. — Leia 2 Pedro 2:20-22.

9 – Por que a expressão “vos carregar sobre asas de águias” é apropriada para descrever o cuidado amoroso de Jeová pela jovem nação de Israel?
(Êxodo 19:4) [w96 15/6 p. 10 § 5-p. 11 § 2]
Resposta: Um dos períodos mais perigosos na vida da águia é quando ela aprende a voar. Muitas morrem ao tentar voar. A inexperiente nação israelita também estava em perigo quando partiu do Egito. Assim, as palavras de Jeová aos israelitas foram muito apropriadas: “Vós mesmos vistes o que fiz aos egípcios, para vos carregar sobre asas de águias e vos trazer a mim.” (Êxodo 19:4) Fala-se de águias carregarem brevemente o filhote no dorso para que ele não se espatife nas primeiras tentativas de vôo. G. R. Driver, comentando sobre esses relatos, no periódico Palestine Exploration Quarterly, disse: “Vê-se que essa metáfora [bíblica] não é apenas um vôo da imaginação, mas que se baseia em fatos reais.”
As águias são pais exemplares também em outros sentidos. Além de os dois colaborarem em alimentar os filhotes, a mãe também toma o cuidado de picar a carne que o pai traz para o ninho, para que a aguiazinha consiga engoli-la. Já que os ninhos em geral são feitos em penhascos ou em árvores altas, os filhos ficam expostos ao tempo. (Jó 39:27, 28) O sol escaldante, comum nas terras bíblicas, poderia causar a morte do filhote, não fosse o cuidado dos pais. A águia adulta abre bem as asas, às vezes por horas seguidas, para fazer sombra para as aguiazinhas.
Por isso é muito apropriado que as asas da águia simbolizem nas Escrituras a proteção divina. Deuteronômio 32:9-12 descreve como Jeová protegeu os israelitas durante a jornada no ermo: “Pois o quinhão de Jeová é seu povo; Jacó é o lote que ele herda. Veio a achá-lo numa terra erma e num deserto vago, uivante. Começou a cercá-lo, a tomar conta dele, para resguardá-lo como a menina de seu olho. Assim como a águia remexe seu ninho, paira sobre os seus filhotes, estende as suas asas, toma-os, carrega-os nas suas plumas, somente Jeová o guiava.” Jeová nos dará a mesma proteção amorosa se confiarmos nele

10 – Em que sentido Jeová traz “punição pelo erro dos pais” sobre gerações futuras? (Êxodo 20:5) [w04 15/3 p.27 § 1]
Resposta: Ao atingir a idade adulta, cada pessoa é julgada à base de sua própria conduta e atitude. Mas a nação de Israel sofreu as consequências de ter se voltado para a idolatria ao longo das gerações posteriores. Até mesmo israelitas fiéis sentiram os efeitos disso, pois era difícil para eles manter a integridade devido ao clima de rebelião religiosa que os rodeava.

Ir arriba

Destaques da Bíblia

Destaques do livro de Êxodo 19-22

Perguntas bíblicas respondidas:

20:5 — Em que sentido Jeová traz “punição pelo erro dos pais” sobre as futuras gerações? Ao atingir a idade adulta, cada pessoa é julgada à base de sua própria conduta e atitude. Mas a nação de Israel sofreu as conseqüências de ter se voltado para a idolatria ao longo das gerações posteriores. Até mesmo israelitas fiéis sentiram os efeitos disso, pois era difícil para eles manter a integridade devido ao clima de rebelião religiosa que os rodeava.

Lições para nó

20:1-23:33. Jeová é o supremo Legislador. Quando obedeciam às suas leis, os israelitas o adoravam de modo ordeiro e alegre. Jeová tem uma organização teocrática hoje. Cooperar com ela resulta em felicidade e segurança para nós.

Êxodo 19:4
Na sombra das asas da águia
Um dos períodos mais perigosos na vida da águia é quando ela aprende a voar. Muitas morrem ao tentar voar. A inexperiente nação israelita também estava em perigo quando partiu do Egito. Assim, as palavras de Jeová aos israelitas foram muito apropriadas: “Vós mesmos vistes o que fiz aos egípcios, para vos carregar sobre asas de águias e vos trazer a mim.” (Êxodo 19:4) Fala-se de águias carregarem brevemente o filhote no dorso para que ele não se espatife nas primeiras tentativas de vôo. G. R. Driver, comentando sobre esses relatos, no periódico Palestine Exploration Quarterly, disse: “Vê-se que essa metáfora [bíblica] não é apenas um vôo da imaginação, mas que se baseia em fatos reais.”
As águias são pais exemplares também em outros sentidos. Além de os dois colaborarem em alimentar os filhotes, a mãe também toma o cuidado de picar a carne que o pai traz para o ninho, para que a aguiazinha consiga engoli-la. Já que os ninhos em geral são feitos em penhascos ou em árvores altas, os filhos ficam expostos ao tempo. (Jó 39:27, 28) O sol escaldante, comum nas terras bíblicas, poderia causar a morte do filhote, não fosse o cuidado dos pais. A águia adulta abre bem as asas, às vezes por horas seguidas, para fazer sombra para as aguiazinhas.
Por isso é muito apropriado que as asas da águia simbolizem nas Escrituras a proteção divina. Deuteronômio 32:9-12 descreve como Jeová protegeu os israelitas durante a jornada no ermo: “Pois o quinhão de Jeová é seu povo; Jacó é o lote que ele herda. Veio a achá-lo numa terra erma e num deserto vago, uivante. Começou a cercá-lo, a tomar conta dele, para resguardá-lo como a menina de seu olho. Assim como a águia remexe seu ninho, paira sobre os seus filhotes, estende as suas asas, toma-os, carrega-os nas suas plumas, somente Jeová o guiava.” Jeová nos dará a mesma proteção amorosa se confiarmos nele.

Êxodo 19:3-8
• Por que se pode dizer que, depois do Pentecostes de 33 EC, os judeus que se tornavam cristãos tinham de fazer uma dedicação pessoal a Deus?
Em 1513 AEC, os antigos israelitas entraram em uma relação dedicada com Jeová. (Êxodo 19:3-8) Depois disso, os judeus nasceram nessa nação dedicada sob o pacto da Lei. Mas Jeová removeu o pacto da Lei por meio da morte de Cristo em 33 EC. (Colossenses 2:14) Daí então, os judeus que queriam servir a Deus de modo aceitável tinham de fazer uma dedicação a ele e ser batizados no nome de Jesus Cristo. — 15/5, páginas 30-1.

Êxo. 19:3-8
Valorize a Cristo como Mediador
14 Como Moisés, Jesus era um mediador. Um mediador age como ponte entre duas partes. Moisés mediou o pacto da Lei entre Jeová e os israelitas. Se os filhos de Jacó obedecessem às leis de Deus, permaneceriam como Sua propriedade especial, Sua congregação. (Êxo. 19:3-8) Esse pacto vigorou de 1513 AEC até o primeiro século EC.

Êxodo 19:4-6
Oportunidades perdidas
4 O apóstolo Paulo explicou que o fato de Moisés usar o véu tinha a ver com a condição da mente e do coração dos israelitas. Ele escreveu: “Os filhos de Israel não podiam fitar atentamente os olhos no rosto de Moisés, por causa da glória do seu rosto, . . . as suas faculdades mentais estavam obtusas.” (2 Coríntios 3:7, 14) Que situação triste! Os israelitas eram o povo escolhido de Jeová, e ele queria que se achegassem a ele. (Êxodo 19:4-6) No entanto, eles relutavam em fitar atentamente o reflexo da glória de Deus. Em vez de voltarem o coração e a mente para Jeová em devoção amorosa, em certo sentido eles se afastavam dele.

Êxo. 19:4-8
Como a dedicação a Deus beneficiou Israel
8 Israel tornou-se uma nação dedicada quando fez um voto a Deus. Jeová reuniu a nação perto do monte Sinai e lhe disse: “Se obedecerdes estritamente à minha voz e deveras guardardes meu pacto, então vos haveis de tornar minha propriedade especial dentre todos os outros povos.” O povo respondeu unanimemente: “Tudo o que Jeová falou estamos dispostos a fazer.” (Êxo. 19:4-8) Ser dedicado significava muito mais para Israel do que estar comprometido a fazer algo. Significava que a nação pertencia a Jeová, que a tratava como sua “propriedade especial”.

Êxodo 19:4-9
Um compromisso solene
5 Depois de libertar os israelitas do Egito, Jeová estava disposto a aceitá-los como sua “propriedade especial”, para amá-los, protegê-los e fazer deles uma “nação santa”. Mas, para receber essas bênçãos, o povo teria de tomar medidas concretas para confirmar seu apreço pelo amor de Deus. Eles fizeram isso, ao concordar em fazer ‘tudo o que Jeová havia falado’ e ao entrar numa relação pactuada com ele. (Êxodo 19:4-9) No primeiro século, Jesus ordenou que seus seguidores fizessem discípulos de pessoas de todas as nações; quem aceitou seus ensinamentos foi batizado. Um bom relacionamento com Deus dependia da fé em Jesus Cristo, seguida do batismo. — Mateus 28:19, 20; Atos 2:38, 41.
6 Esses relatos bíblicos mostram que Jeová abençoa os que fazem e mantêm um acordo solene para servi-lo. Para os cristãos, a dedicação e o batismo são passos necessários que levam às bênçãos de Jeová. Estamos decididos a seguir os seus caminhos e a buscar a sua orientação. (Salmo 48:14) Jeová, por sua vez, segura figurativamente a nossa mão e nos conduz no caminho em que devemos andar. — Salmo 73:23; Isaías 30:21; 41:10, 13.

Êxo. 19:5
16 Foi dito aos israelitas que, se obedecessem a Jeová, eles se tornariam sua “propriedade especial dentre todos os outros povos”. (Êxo. 19:5) Enquanto Israel mantinha fidelidade, sua adoração e modo de vida a distinguia de todas as outras nações. Da mesma forma hoje, Jeová separou para si um povo notavelmente diferente do mundo de Satanás. Somos exortados: ‘Repudiemos a impiedade e os desejos mundanos e vivamos com bom juízo, justiça e devoção piedosa no meio deste atual sistema, ao passo que aguardamos a feliz esperança e a gloriosa manifestação do grande Deus e do Salvador de nós, Cristo Jesus, que se entregou por nós, a fim de nos livrar de toda sorte de coisa que é contra a lei e purificar para si mesmo um povo peculiarmente seu, zeloso de obras excelentes.’ (Tito 2:11-14) Esse “povo” se compõe de cristãos ungidos e de milhões de “outras ovelhas” de Jesus que os ajudam e apoiam. — João 10:16.

Êxodo 20:2-5
12 Dê devoção exclusiva a Jeová. A nação de Israel estava presente quando Jeová declarou que exigia devoção exclusiva. (Êxodo 20:2-5) Os israelitas tiveram evidências claras de que Jeová é o verdadeiro Deus. (Deuteronômio 4:33-35) Jeová deixou claro que, independentemente do que as outras nações fizessem, não toleraria nenhuma forma de idolatria ou de espiritismo entre seu povo. A devoção deles não devia ser apenas uma formalidade. Todos eles deviam amar a Jeová de todo o coração, de toda a alma e de toda a força vital. (Deuteronômio 6:5, 6) Isso envolveria seu modo de falar, sua conduta — sim, todos os aspectos da vida. (Levítico 20:27; 24:15, 16; 26:1) Jesus Cristo também falou claramente que Jeová exige devoção exclusiva. — Marcos 12:28-30; Lucas 4:8.

Êxo. 20:3-5
• Por que Deus não puniu Arão por ter feito o bezerro de ouro?
Arão realmente violou a lei de Deus a respeito da idolatria. (Êxo. 20:3-5) No entanto, Moisés suplicou a Deus em favor de Arão, e sua súplica tinha “muita força”. (Tia. 5:16) Arão tinha antecedentes de fidelidade. E embora o povo tivesse persuadido Arão a fazer o bezerro, ele mais tarde mostrou que não os apoiava de coração, pois juntou-se aos filhos de Levi em tomar o lado de Jeová. (Êxo. 32:25-29) — 15/5, página 21.

Êxodo 20:6
É diferente de amor e de lealdade
3 A benevolência, ou o amor leal, está intimamente relacionada com as qualidades do amor e da lealdade. Todavia, difere delas em sentidos importantes. Considere a diferença entre benevolência e amor. Podemos amar coisas e conceitos. A Bíblia fala de se ‘amar o vinho’ e de se ‘amar a sabedoria’. (Provérbios 21:17; 29:3) Mas a benevolência tem que ver com pessoas, não com conceitos ou coisas inanimadas. Por exemplo, em Êxodo 20:6 quando Jeová diz que está “usando de benevolência para com a milésima geração”, refere-se a pessoas.

Êxodo 20:6
14 Uma manifestação da bondade de Jeová é que ele é “abundante em benevolência”. Isto se evidencia especialmente no terno cuidado que tem com os seus fiéis servos humanos dedicados. (1 Pedro 5:6, 7) Conforme as Testemunhas de Jeová podem atestar, ele ‘preserva a benevolência’ para com os que o amam e o servem. (Êxodo 20:6) A nação de Israel deixou de ser objeto da benevolência ou do amor leal de Jeová por ter rejeitado o Filho dele. Mas a bondade e o amor leal de Deus para com os cristãos fiéis de todas as nações perdurará para sempre. — João 3:36.

Êxodo 20:7
Nosso “santo e atemorizante” Redentor
17 “Enviou ao seu povo a própria redenção. Ordenou o seu pacto por tempo indefinido. Seu nome é santo e atemorizante.” (Sal. 111:9) Aqui também o salmista talvez tivesse em mente a lealdade de Jeová à sua promessa feita no pacto com Abraão. Assim sendo, Jeová não abandonou seu povo quando eram escravos no Egito antigo, nem mais tarde, quando eram cativos em Babilônia. Em ambos os casos, Deus agiu como redentor de seu povo. Esses dois feitos já seriam suficientes para Israel tratar o nome de Deus como santo. — Leia Êxodo 20:7; Romanos 2:23, 24.

Êxodo 20:8-11
7 O arranjo do sábado enfatizava a importância de buscar interesses espirituais. A primeira ocorrência da palavra “sábado” na Bíblia é com relação à provisão do maná no deserto. Os israelitas receberam ordens de recolher esse pão milagroso por seis dias. No sexto dia deviam recolher “o pão para dois dias”, pois no sábado não haveria nenhum. O sétimo dia seria um “santo sábado para Jeová”, durante o qual ‘cada um devia ficar no seu próprio lugar’. (Êxodo 16:13-30) Um dos Dez Mandamentos proibia qualquer tipo de trabalho no sábado. O dia era sagrado. A pena pela desobediência era a morte. — Êxodo 20:8-11; Números 15:32-36.
8 A lei do sábado indicava o interesse de Jeová pelo bem-estar físico e espiritual de seu povo. “O sábado veio à existência por causa do homem”, disse Jesus. (Marcos 2:27) Esse dia não só dava descanso aos israelitas como também a oportunidade de se achegarem ao seu Criador e mostrarem amor a ele. (Deuteronômio 5:12) O dia era dedicado exclusivamente a interesses espirituais, tais como adorar em família, orar a Deus e meditar na sua Lei. Isso evitava que os israelitas gastassem todo seu tempo e energias em objetivos materiais. O sábado os fazia lembrar de que a coisa mais importante na vida deles era sua relação com Jeová. Jesus reiterou esse princípio imutável, dizendo: “Está escrito: ‘O homem tem de viver, não somente de pão, mas de cada pronunciação procedente da boca de Jeová.’” — Mateus 4:4.

Êxodo 20:18, 19, 22, 23
14 Seria muito incomum uma Testemunha de Jeová se tornar membro de uma religião falsa. No entanto, embora continuem na congregação, alguns poderiam rejeitar a orientação de Jeová de outro modo. Os israelitas não tinham desculpa de se tornarem ouvintes esquecediços. Ouviram os Dez Mandamentos e estiveram presentes quando Moisés lhes deu a ordem de Deus: “Não deveis fazer junto de mim deuses de prata, e não deveis fazer para vós deuses de ouro.” (Êxodo 20:18, 19, 22, 23) Apesar disso, os israelitas adoraram o bezerro de ouro.
15 Nós tampouco teríamos uma desculpa válida se nos tornássemos ouvintes esquecediços. Temos nas Escrituras a orientação de Deus a respeito de muitas esferas da vida. Por exemplo, a Palavra de Jeová condena especificamente a prática de tomar emprestado e de não pagar. (Salmo 37:21) Manda-se que as crianças sejam obedientes aos pais e espera-se que os pais criem os filhos na “regulação mental de Jeová”. (Efésios 6:1-4) Instrui-se os cristãos solteiros a casar-se “somente no Senhor”, e diz-se aos servos casados de Deus: “O matrimônio seja honroso entre todos e o leito conjugal imaculado, porque Deus julgará os fornicadores e os adúlteros.” (1 Coríntios 7:39; Hebreus 13:4) Se estivermos decididos a não nos tornar ouvintes esquecediços, levaremos muito a sério estas e outras orientações de Deus e as acataremos.

Esodo 20:18, 19, 22, 23
14 Sarebbe molto insolito che un testimone di Geova si unisse a una falsa religione. Alcuni però, pur rimanendo nella congregazione, potrebbero rigettare le istruzioni di Geova in altri modi. Gli israeliti non avevano scusanti per essere divenuti uditori dimentichi. Avevano udito i Dieci Comandamenti ed erano presenti quando Mosè diede loro il comando divino: “Non dovete fare insieme con me dèi d’argento, e non vi dovete fare dèi d’oro”. (Esodo 20:18, 19, 22, 23) Invece adorarono il vitello d’oro.
15 Anche noi non avremmo nessuna scusa valida se dovessimo diventare uditori dimentichi. Nelle Scritture abbiamo le istruzioni di Dio su molti aspetti della vita. Per esempio, la Parola di Geova condanna esplicitamente il prendere in prestito e non restituire. (Salmo 37:21) I figli hanno il comando di ubbidire ai genitori, e i padri quello di allevare i figli nella “norma mentale di Geova”. (Efesini 6:1-4) Ai cristiani non sposati è comandato di sposarsi “solo nel Signore”, e a quelli sposati è detto: “Il matrimonio sia onorevole fra tutti, e il letto matrimoniale sia senza contaminazione, poiché Dio giudicherà i fornicatori e gli adulteri”. (1 Corinti 7:39; Ebrei 13:4) Se siamo determinati a non divenire uditori dimentichi, prenderemo molto seriamente queste e altre istruzioni divine e ci conformeremo ad esse.

Êxo. 21:2
O ESCRAVO QUE ‘REALMENTE AMAVA SEU AMO’
2 A Lei que Jeová deu a Israel nos ensina o tipo de escravidão que ele requer de nós. Um escravo hebreu tinha o direito de ser libertado depois de servir ao seu amo por seis anos. (Êxo. 21:2) No entanto, Jeová havia feito uma provisão especial para um escravo que amasse muito seu amo: ele podia continuar servindo-lhe. Para isso, o amo devia encostar seu escravo na porta ou na ombreira e furar a orelha dele com uma sovela. (Êxo. 21:5, 6) É interessante notar que esse procedimento envolvia a orelha. No idioma hebraico, a ideia básica de obediência é expressa por uma palavra que está relacionada a ouvir ou escutar. O escravo disposto desejava continuar servindo obedientemente ao seu amo. Isso nos ajuda a entender melhor o que está envolvido em nossa dedicação a Jeová: obediência voluntária motivada por amor a Deus.

Êxodo 21:2-6
“A ESCRAVIDÃO era comum e amplamente aceita no mundo antigo”, diz o Holman Illustrated Bible Dictionary (Dicionário Bíblico Ilustrado de Holman). E acrescenta: “A economia do Egito, da Grécia e de Roma dependia do trabalho escravo. No primeiro século da Era Cristã, a proporção de escravos com relação à população era de um para cada três pessoas na Itália, e um para cada cinco em outros países.”
2 Embora a escravidão também existisse no Israel antigo, a Lei mosaica garantia proteção aos escravos hebreus. Segundo a Lei, um israelita podia servir como escravo por no máximo seis anos. No sétimo ano, ele devia ‘sair como alguém liberto sem custo’. Mas os regulamentos sobre o tratamento dispensado aos escravos eram tão justos e humanitários que a Lei de Moisés fazia a seguinte provisão: “Se o escravo disser com insistência: ‘Eu amo realmente meu amo, minha esposa e meus filhos; não quero sair como alguém liberto’, então seu amo terá de levá-lo perto do verdadeiro Deus e terá de encostá-lo à porta ou à ombreira; e seu amo terá de furar-lhe a orelha com uma sovela, e ele terá de ser seu escravo por tempo indefinido.” — Êxodo 21:2-6; Levítico 25:42, 43; Deuteronômio 15:12-18.

Êxodo 22:22, 23
Tire tempo para escutar
Na Lei que deu ao Israel antigo, Jeová disse que ‘sem falta ouviria o clamor’ dos menos favorecidos. (Êxodo 22:22, 23) Como podemos imitar esse excelente exemplo? Quem cria filhos sozinho muitas vezes sente solidão por não ter outro adulto com quem conversar. “Quando as crianças vão dormir, vez por outra choro sem parar”, lamentou certa mãe. “Às vezes é muito difícil lidar com a solidão.” Se for adequado, será que você poderia se colocar à disposição para ‘ouvir o clamor’ de alguém nessa situação, que talvez precise desabafar? Tirar tempo para escutar a pessoa em circunstâncias apropriadas pode fazer muito para ajudá-la a lidar com os desafios de criar filhos sozinho.

Êxodo 22:22-24.
▪ O que a Bíblia ensina: “Não deveis atribular . . . o menino órfão de pai. Se é que o atribulares, então, se é que ele clamar a mim, sem falta ouvirei o seu clamor.” — Êxodo 22:22-24.
Lição: Jeová ouve as orações até mesmo de crianças pequenas. Podemos sempre falar com Deus e expressar nossos pensamentos e sentimentos mais íntimos.

Êxodo 22:26, 27
9 Mencionando outra violação da sua Lei, Jeová disse: “Estenderam-se sobre vestes tomadas em penhor, ao lado de todo altar; e na casa de seus deuses bebem o vinho dos que foram multados.” (Amós 2:8) Isso mostra que os sacerdotes e as pessoas em geral também desconsideravam a lei registrada em Êxodo 22:26, 27, que exigia que as roupas tomadas em penhor fossem devolvidas ao dono antes do anoitecer. Em vez disso, usavam-nas como colcha e se estiravam sobre elas para se banquetear e beber em homenagem a deuses falsos. E, com o dinheiro das multas que cobravam dos pobres, compravam vinho para beber nas festas idólatras. Como haviam se distanciado do caminho da adoração pura!
10 Os israelitas violavam vergonhosamente os dois maiores mandamentos da Lei — amar a Jeová e amar ao próximo. Deus enviou então Amós para condená-los por sua infidelidade. Hoje em dia, as nações do mundo, incluindo as da cristandade, estão na mesma condição corrupta do Israel antigo. Ao passo que algumas pessoas prosperam, muitas outras são arruinadas financeiramente e prejudicadas em sentido emocional por causa das práticas imorais de líderes desonestos do alto comércio, da política e da religião falsa. Mas Jeová se preocupa com os que sofrem e que se sentem movidos a buscá-lo. Por isso ele designou seus servos atuais para realizar uma obra semelhante à de Amós — pregar a Sua palavra com coragem.

Êxodo 22:26, 27
17 A misericórdia de Jeová tem a ver com clemência. Se você tiver um dicionário, veja o significado de “clemente”. Compare isso com textos bíblicos que falam de Jeová ser clemente. A Bíblia mostra que a clemência de Jeová inclui preocupação amorosa com os desamparados entre seu povo. (Êxodo 22:26, 27) Em qualquer país, os estrangeiros, bem como outros, podem ficar desamparados. Quando Jeová ensinou aos do seu povo que fossem imparciais e benignos para com tais, lembrou-lhes que também tinham sido estrangeiros no Egito. (Deuteronômio 24:17-22) E nós hoje como povo de Deus? Sermos clementes nos ajudará a ficar unidos e a atrair outros à adoração de Jeová. — Atos 10:34, 35; Revelação (Apocalipse) 7:9, 10.

Êxodo 22:28
12 Resmungar a respeito de homens cujo dever é pastorear o rebanho de Deus pode resultar em injúrias. Resmungar assim ou caluniá-los pode prejudicar nosso relacionamento com Jeová. (Êxodo 22:28) Os injuriadores impenitentes não herdarão o Reino de Deus. (1 Coríntios 5:11; 6:10) O discípulo Judas escreveu sobre os resmungadores que ‘desconsideravam o senhorio, e falavam de modo ultrajante dos gloriosos’, ou dos homens em cargos de responsabilidade na congregação. (Judas 8) Esses resmungadores não tinham aprovação divina, e nós repudiamos sabiamente o proceder iníquo deles.

Ir arriba

Reunião de Serviço


Cântico 113
5 min: Inicie um estudo bíblico no primeiro sábado. Discurso. Informe a programação local para o serviço de campo no primeiro sábado de maio e incentive todos a participar. Providencie uma breve demonstração daapresentação-modelo na página 8.
15 min: “Use os novos tratados no ministério”. Perguntas e respostas. Providencie duas demonstrações que mostrem como oferecer um dos novos tratados de casa em casa e depois como continuar a conversa ao revisitar alguém que mostrou interesse.
10 min: “Um vídeo para iniciar estudos bíblicos”. Discurso. Toque o vídeo ou apenas o áudio para a assistência. Peça que os irmãos deem outras sugestões de como usar o vídeo.
Cântico 75 e oração

5 min: Inicie um estudo bíblico no primeiro sábado.

Discurso. Informe a programação local para o serviço de campo no primeiro sábado de maio e incentive todos a participar. Providencie uma breve demonstração da apresentação-modelo na página 8.

Apresentações-Modelo

Para iniciar estudos bíblicos no primeiro sábado de maio
“Gostaríamos de saber sua opinião sobre esta pergunta. [Mostre a primeira pergunta na última página de A Sentinela de 1.° de maio.] O que você acha?” Permita uma resposta. Considere com o morador o primeiro parágrafo e pelo menos um dos textos citados. Ofereça as revistas e combine voltar para considerar a próxima pergunta.

A Sentinela de 1.° de maio
“Percebemos que muitas pessoas gostariam de saber como será a vida no futuro. E você, fica preocupado com o futuro ou está confiante de que será bom? [Permita uma resposta, e então leia um dos textos que aparece no quadro “O que Deus revela sobre nosso futuro”.] Esta revista mostra algumas coisas que Deus diz que acontecerão e explica por que podemos confiar no que ele diz.”

Despertai! de maio
“Estamos fazendo uma breve visita para dar dicas de como lidar com o estresse. Você acha que as pessoas se sentem mais estressadas hoje do que antigamente? [Permita uma resposta.] Muitos foram ajudados a lidar com o estresse por aplicar os conselhos práticos encontrados na Bíblia. Veja um exemplo. [Leia Mateus 6:34.] Esta revista explica como os princípios bíblicos podem ajudar você a lidar com quatro causas comuns de estresse.”
Nota: A Despertai! deste mês será de interesse especial para empresários.
^ Mat. 6:34 Portanto, nunca estejais ansiosos quanto ao dia seguinte, pois o dia seguinte terá as suas próprias ansiedades. Basta a cada dia o seu próprio mal.

15 min: “Use os novos tratados no ministério”.

Perguntas e respostas. Providencie duas demonstrações que mostrem como oferecer um dos novos tratados de casa em casa e depois como continuar a conversa ao revisitar alguém que mostrou interesse.
USE OS NOVOS TRATADOS NO MINISTÉRIO
1. Que publicações para uso no ministério têm um novo formato?
1 Cinco tratados foram lançados nos congressos “A Palavra de Deus É a Verdade”, de 2013. Além disso, o Notícias do Reino N.° 38, intituladoSerá que os Mortos Podem Voltar a Viver?, foi acrescentado a essa série de tratados. Os seis tratados têm características atraentes. Por que esse novo formato? Ao oferecê-los de casa em casa, como podemos fazer um bom uso de suas características?
2. Qual é o objetivo do novo formato dos tratados?
2 Por que o novo formato?: Apresentações eficazes de casa em casa em geral incluem estes quatro passos: (1) Fazer uma pergunta sobre ponto de vista para iniciar a conversa. (2) Ler um texto na Bíblia. (3) Oferecer uma publicação ao morador. (4) Deixar uma pergunta para ser respondida numa próxima visita e combinar voltar. O objetivo do novo formato dos tratados é nos ajudar a seguir facilmente todos esses quatro passos.
3. Como podemos oferecer os novos tratados no ministério?
3 Como usá-los: (1) Depois de cumprimentar o morador, mostre-lhe a intrigante pergunta de múltipla escolha na frente do tratado e peça sua opinião. (2) Abra o tratado e considere “O que a Bíblia diz”. Leia o texto diretamente na Bíblia quando as circunstâncias permitirem. Se o morador tiver tempo, considere “Por que é bom saber disso”. (3) Ofereça o tratado e incentive o morador a ler o restante quando lhe for conveniente. (4) Antes de ir embora, mostre-lhe a pergunta na parte de trás do tratado, sob “Pare e pense”, e combine considerar a resposta da Bíblia numa próxima vez.
4. Como podemos usar os novos tratados na revisita?
4 Fazer a revisita também ficou fácil. Simplesmente use os textos citados na parte de trás do tratado para responder a pergunta que você combinou que consideraria na sua última visita. Antes de ir embora, indique no tratado a foto da brochura Boas Notícias. Daí, mostre ao morador a brochura e a lição que contém mais informações sobre o assunto, e ofereça a brochura. Se ele a aceitar, combine voltar para considerar a brochura numa próxima visita. Dessa maneira, você terá iniciado um estudo bíblico. Ou, em vez da brochura, você pode oferecer outro tratado e voltar para considerá-lo com o morador.
5. Que importância os tratados têm em nosso ministério?
5 Os tratados têm sido usados em nosso ministério há mais de 130 anos. Mesmo mudando de tamanho e formato ao longo dos anos, eles continuam sendo uma ferramenta muito eficaz para dar testemunho. Façamos bom uso desses novos tratados para continuar a divulgar o conhecimento da Bíblia no mundo inteiro. — Pro. 15:7a.
^ parágrafo 5 Pro. 15:7 Os lábios dos sábios estão difundindo conhecimento, mas o coração dos estúpidos não é assim

10 min: “Um vídeo para iniciar estudos bíblicos”.

Discurso. Toque o vídeo ou apenas o áudio para a assistência. Peça que os irmãos deem outras sugestões de como usar o vídeo.
UM VÍDEO PARA INICIAR ESTUDOS BÍBLICOS
Um breve vídeo no site jw.org, intitulado Por que estudar a Bíblia?, está atraindo a atenção de muita gente. Ele foi feito para incentivar pessoas interessadas a aceitar um estudo bíblico. O vídeo pode ser acessado clicando em “Peça um estudo bíblico” no final da página inicial do site ou capturando o código QR que aparece na parte de trás de cada um dos novos tratados. Veja algumas maneiras de usar bem esse vídeo.
• Você pode dizer o seguinte numa revisita: “Posso mostrar a você um breve vídeo que explica como encontrar respostas a dúvidas sobre a Bíblia?” Se o morador concordar, mostre o vídeo usando um aparelho portátil ou o computador do morador.
• Ao deixar um dos novos tratados ao dar testemunho informal ou em lugares públicos, chame a atenção para o código QR e incentive a pessoa a capturar o código no aparelho portátil dela. Visto que em muitos idiomas o QR possibilita acesso direto ao vídeo, você pode mostrar o vídeo na mesma hora em seu aparelho portátil.
• Converse com conhecidos, parentes e colegas de trabalho e de escola sobre o novo vídeo e se ofereça para mostrá-lo. Você poderá também mandar por e-mail um link do vídeo, incentivando-os a assistir quando puderem.
Por aproveitar bem esse novo meio de iniciar estudos bíblicos, você poderá ajudar mais pessoas ‘corretamente dispostas para a vida eterna’. — Atos 13:48.
^ Atos 13:48 Quando os das nações ouviram isso, começaram a alegrar-se e a glorificar a palavra de Jeová, e todos os corretamente dispostos para com a vida eterna tornaram-se crentes.

Ir arriba

Estudo de A Sentinela


A Sentinela (Edição de Estudo) Fevereiro de 2014

Jeová — nosso melhor Amigo

“[Abraão] veio a ser chamado ‘amigo de Jeová’.” — TIA. 2:23.

COMO RESPONDERIA?
• Em que se baseia nossa amizade com Jeová?
• De acordo com Salmo 15:3, 5, o que Deus requer de nós para termos sua amizade?
• O que pode nos ajudar a abrir o coração ao nosso melhor Amigo?

(Salmo 36:9) Pois contigo está a fonte da vida; Pela luz vinda de ti podemos ver a luz.
(Gênesis 1:26) E Deus prosseguiu, dizendo: “Façamos [o] homem à nossa imagem, segundo a nossa semelhança, e tenham eles em sujeição os peixes do mar, e as criaturas voadoras dos céus, e os animais domésticos, e toda a terra, e todo animal movente que se move sobre a terra.”
 - 2 -
(João 3:16) “Porque Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, a fim de que todo aquele que nele exercer fé não seja destruído, mas tenha vida eterna.
- 3 -
(Isaías 41:8) “Mas tu, ó Israel, és meu servo, tu, ó Jacó, a quem escolhi, a descendência de Abraão, meu amigo;
(Gênesis 15:6) E ele depositou fé em Jeová; e este passou a imputar-lhe isso como justiça.
(Tiago 2:21-23) Não foi Abraão, nosso pai, declarado justo por obras, depois de ter oferecido Isaque, seu filho, no altar? 22 Observas que a [sua] fé cooperou com as suas obras e que a [sua] fé foi aperfeiçoada pelas [suas] obras, 23 e cumpriu-se a escritura que diz: “Abraão depositou fé em Jeová, e isso lhe foi contado como justiça”, e ele veio a ser chamado “amigo de Jeová”.
- 5 -
(Colossenses 1:21) Deveras, a vós, os que outrora estáveis apartados e éreis inimigos, porque as vossas mentes se fixavam nas obras iníquas,
- 7 -
(Juízes 6:1-40) 6 Os filhos de Israel começaram então a fazer o que era mau aos olhos de Jeová. Portanto, Jeová os entregou na mão de Midiã, por sete anos. E a mão de Midiã veio a prevalecer sobre Israel. Por causa de Midiã, os filhos de Israel fizeram para si os depósitos subterrâneos que estavam nos montes, e as cavernas e os lugares de difícil acesso. 3 E sucedia que, semeando Israel, subiam Midiã, e Amaleque, e os orientais, sim, subiam contra eles. 4 E acampavam-se contra eles e arruinavam a produção da terra, por toda a extensão até Gaza, e não deixavam restar nem sustento, nem ovídeo, nem touro, nem jumento em Israel. 5 Porque subiam eles e seu gado, com as suas tendas. Vinham tão numerosos como os gafanhotos, e tanto eles como os seus camelos eram sem número; e entravam no país para arruiná-lo. 6 E Israel ficou muito empobrecido por causa de Midiã; e os filhos de Israel começaram a clamar a Jeová por socorro. 7 E sucedeu que, por terem os filhos de Israel clamado a Jeová por socorro, por causa de Midiã, 8 Jeová passou a enviar um homem, um profeta, aos filhos de Israel e a dizer-lhes: “Assim disse Jeová, o Deus de Israel: ‘Fui eu que vos fiz subir do Egito e assim vos fiz sair da casa dos escravos. 9 De modo que vos livrei da mão do Egito e da mão de todos os vossos opressores, e eu os expulsei de diante de vós e vos dei a sua terra. 10 Ademais, eu vos disse: “Eu sou Jeová, vosso Deus. Não deveis temer os deuses dos amorreus em cuja terra morais.” E vós não escutastes a minha voz.’” 11 Mais tarde veio o anjo de Jeová e se sentou debaixo da árvore grande que havia em Ofra, que pertencia a Joás, o abiezrita, enquanto Gideão, seu filho, estava malhando trigo no lagar de vinho, para pô-lo depressa fora da vista de Midiã. 12 Apareceu-lhe então o anjo de Jeová e disse-lhe: “Jeová está contigo, ó valente, poderoso.” 13 A isso Gideão lhe disse: “Perdão, meu senhor, mas se Jeová está conosco, então por que nos sobreveio tudo isso e onde estão todos os seus atos maravilhosos que nossos pais nos relataram, dizendo: ‘Não foi do Egito que Jeová nos fez subir?’ E agora Jeová nos abandonou, e ele nos entrega na palma da mão de Midiã.” 14 Em vista disso, Jeová se virou para ele e disse: “Vai neste teu poder e certamente salvarás a Israel da palma da mão de Midiã. Não te envio eu?” 15 Ele lhe disse, por sua vez: “Perdão, Jeová. Com que salvarei a Israel? Eis que o meu milhar é o mínimo em Manassés e eu sou o menor na casa de meu pai.” 16 Jeová, porém, lhe disse: “Porque eu mostrarei estar contigo, e certamente golpearás a Midiã como a um só homem.” 17 A isso lhe disse ele: “Se eu, pois, tenho achado favor aos teus olhos, então tens de fazer um sinal para mim, de que és tu quem falas comigo. 18 Por favor, não te afastes daqui até que eu venha ter contigo e te tenha trazido meu presente e o tenha colocado diante de ti.” Ele disse, pois: “Eu, da minha parte, ficarei sentado aqui até que voltes.” 19 E Gideão entrou e passou a aprontar um cabritinho, e dum efa de farinha, pães não fermentados. A carne ele pôs no cesto e o caldo na caçarola, levando-os depois a ele lá fora debaixo da árvore grande e servindo-o. 20 O anjo do [verdadeiro] Deus disse-lhe então: “Toma a carne e os pães não fermentados, e coloca-os lá sobre a grande penha, e derrama o caldo.” E ele foi fazer isso. 21 O anjo de Jeová estendeu então a ponta do seu bastão que tinha na mão e tocou na carne e nos pães não fermentados, e começou a subir fogo da rocha e a consumir a carne e os pães não fermentados. Quanto ao anjo de Jeová, desapareceu da sua vista. 22 Por conseguinte, Gideão percebeu que era o anjo de Jeová. Gideão disse imediatamente: “Ai! Soberano Senhor Jeová, pois vi o anjo de Jeová face a face!” 23 Mas Jeová disse-lhe: “Paz seja contigo. Não temas. Não morrerás.” 24 Portanto, Gideão construiu ali um altar a Jeová, e até o dia de hoje continua a ser chamado de Jeová-Salom. Ainda está em Ofra dos abiezritas. 25 E sucedeu, durante aquela noite, que Jeová foi dizer-lhe: “Toma o novilho, o touro que pertence a teu pai, isto é, o segundo novilho de sete anos, e tens de derrubar o altar de Baal que é de teu pai, e deves cortar o poste sagrado que se acha junto dele. 26 E tens de construir um altar a Jeová, teu Deus, no topo deste baluarte, com a fileira de pedras, e tens de tomar o segundo novilho e oferecê-lo como oferta queimada sobre os pedaços de madeira do poste sagrado que cortarás.” 27 Por conseguinte, Gideão tomou dez homens dos seus servos e pôs-se a fazer assim como Jeová lhe falara; mas, sucedeu que, temendo ele demais os da casa de seu pai e os homens da cidade para fazê-lo de dia, foi fazê-lo de noite. 28 De manhã cedo, quando os homens da cidade se levantaram como de costume, ora, eis que se tinha demolido o altar de Baal e se tinha cortado o poste sagrado que havia ao lado dele, e se tinha oferecido o segundo novilho no altar que se havia construído. 29 E começaram a dizer um ao outro: “Quem fez esta coisa?” E foram consultar e procurar. Por fim disseram: “Foi Gideão, filho de Joás, quem fez esta coisa.” 30 Portanto, os homens da cidade disseram a Joás: “Traze teu filho para fora, para que morra, porque demoliu o altar de Baal, e porque cortou o poste sagrado que havia ao lado dele.” 31 Então Joás disse a todos os que estavam de pé contra ele: “Sereis vós os que pleiteareis em defesa de Baal, para ver se vós mesmos o podeis salvar? Quem pleitear em defesa dele devia ser morto ainda esta manhã. Se ele é Deus, que pleiteie em defesa de si mesmo, visto que alguém demoliu o seu altar.” 32 E naquele dia começou a chamá-lo de Jerubaal, dizendo: “Pleiteie Baal em sua própria defesa, visto que alguém demoliu o seu altar.” 33 E ajuntaram-se à uma todo o Midiã, e Amaleque, e os orientais, e passaram a atravessar e a acampar-se na baixada de Jezreel. 34 E o espírito de Jeová envolveu Gideão de modo que ele foi tocar a buzina, e os abiezritas foram convocados a ele. 35 E enviou mensageiros através de todo o Manassés, e também foram convocados a ele. Enviou também mensageiros através de Aser, e Zebulão, e Naftali, e estes subiram ao seu encontro. 36 Gideão disse então ao [verdadeiro] Deus: “Se salvares a Israel por meu intermédio, assim como prometeste, 37 eis que mantenho um velo de lã exposto na eira. Se vier a haver orvalho somente no velo, mas todo o chão ali estiver seco, então terei de saber que salvarás a Israel por meu intermédio, assim como prometeste.” 38 E assim se deu. Quando se levantou cedo no dia seguinte e torceu o velo, espremeu do velo bastante orvalho para encher de água uma grande taça de banquete. 39 No entanto, Gideão disse ao [verdadeiro] Deus: “Não se acenda a tua ira contra mim, mas fale eu somente mais uma vez. Por favor, deixa-me fazer apenas mais uma prova com o velo. Por favor, fique apenas o velo seco e venha a haver orvalho em todo o chão.” 40 De modo que Deus fez assim naquela noite; e só o velo ficou seco e em todo o chão veio a haver orvalho.
- 8 -
(Juízes 6:11-16) Mais tarde veio o anjo de Jeová e se sentou debaixo da árvore grande que havia em Ofra, que pertencia a Joás, o abiezrita, enquanto Gideão, seu filho, estava malhando trigo no lagar de vinho, para pô-lo depressa fora da vista de Midiã. 12 Apareceu-lhe então o anjo de Jeová e disse-lhe: “Jeová está contigo, ó valente, poderoso.” 13 A isso Gideão lhe disse: “Perdão, meu senhor, mas se Jeová está conosco, então por que nos sobreveio tudo isso e onde estão todos os seus atos maravilhosos que nossos pais nos relataram, dizendo: ‘Não foi do Egito que Jeová nos fez subir?’ E agora Jeová nos abandonou, e ele nos entrega na palma da mão de Midiã.” 14 Em vista disso, Jeová se virou para ele e disse: “Vai neste teu poder e certamente salvarás a Israel da palma da mão de Midiã. Não te envio eu?” 15 Ele lhe disse, por sua vez: “Perdão, Jeová. Com que salvarei a Israel? Eis que o meu milhar é o mínimo em Manassés e eu sou o menor na casa de meu pai.” 16 Jeová, porém, lhe disse: “Porque eu mostrarei estar contigo, e certamente golpearás a Midiã como a um só homem.”
- 9 -
(Juízes 6:17-22) A isso lhe disse ele: “Se eu, pois, tenho achado favor aos teus olhos, então tens de fazer um sinal para mim, de que és tu quem falas comigo. 18 Por favor, não te afastes daqui até que eu venha ter contigo e te tenha trazido meu presente e o tenha colocado diante de ti.” Ele disse, pois: “Eu, da minha parte, ficarei sentado aqui até que voltes.” 19 E Gideão entrou e passou a aprontar um cabritinho, e dum efa de farinha, pães não fermentados. A carne ele pôs no cesto e o caldo na caçarola, levando-os depois a ele lá fora debaixo da árvore grande e servindo-o. 20 O anjo do [verdadeiro] Deus disse-lhe então: “Toma a carne e os pães não fermentados, e coloca-os lá sobre a grande penha, e derrama o caldo.” E ele foi fazer isso. 21 O anjo de Jeová estendeu então a ponta do seu bastão que tinha na mão e tocou na carne e nos pães não fermentados, e começou a subir fogo da rocha e a consumir a carne e os pães não fermentados. Quanto ao anjo de Jeová, desapareceu da sua vista. 22 Por conseguinte, Gideão percebeu que era o anjo de Jeová. Gideão disse imediatamente: “Ai! Soberano Senhor Jeová, pois vi o anjo de Jeová face a face!”
(Juízes 6:23, 24) Mas Jeová disse-lhe: “Paz seja contigo. Não temas. Não morrerás.” 24 Portanto, Gideão construiu ali um altar a Jeová, e até o dia de hoje continua a ser chamado de Jeová-Salom. Ainda está em Ofra dos abiezritas.
- 10 -
(Salmos 15:1-5) 15 Ó Jeová, quem será hóspede na tua tenda? Quem residirá no teu santo monte? 2 Aquele que anda sem defeito e pratica a justiça, E fala a verdade no seu coração. 3 Não caluniou com a sua língua. Não fez nenhum mal ao seu companheiro, E não levantou nenhum vitupério contra o seu conhecido íntimo. 4 Aos seus olhos certamente é rejeitado o desprezível, Mas ele honra aos que temem a Jeová. Jurou concernente àquilo que é mau [para ele próprio], e ainda assim nada modifica. 5 Não deu seu dinheiro a juros E não aceitou suborno contra o inocente. Quem fizer tais coisas, nunca será abalado.
(Salmo 15:1) 15 Ó Jeová, quem será hóspede na tua tenda? Quem residirá no teu santo monte?
(Salmo 15:3) Não caluniou com a sua língua. Não fez nenhum mal ao seu companheiro, E não levantou nenhum vitupério contra o seu conhecido íntimo.
(Salmo 15:5) Não deu seu dinheiro a juros E não aceitou suborno contra o inocente. Quem fizer tais coisas, nunca será abalado.
- 11 -
(Salmo 34:13) 13 Resguarda a tua língua do que é mau, E teus lábios de falarem engano.
(Hebreus 13:17) Sede obedientes aos que tomam a dianteira entre vós e sede submissos, pois vigiam sobre as vossas almas como quem há de prestar contas; para que façam isso com alegria e não com suspiros, porque isso vos seria prejudicial.
(Judas 1:8) Da mesma maneira, apesar disso, estes homens, também, entregando-se a sonhos, aviltam a carne, e desconsideram o senhorio, e falam de modo ultrajante dos gloriosos.
- 12 -
(Hebreus 13:18) Fazei orações por nós, pois confiamos em ter uma consciência honesta, visto que queremos comportar-nos honestamente em todas as coisas.
- 13 -
(Salmo 15:4) Aos seus olhos certamente é rejeitado o desprezível, Mas ele honra aos que temem a Jeová. Jurou concernente àquilo que é mau [para ele próprio], e ainda assim nada modifica.
- 14 -
(Lucas 10:5, 6) Onde quer que entrardes numa casa, dizei primeiro: ‘Haja paz nesta casa.’ 6 E, se ali houver um amigo da paz, descansará sobre ele a vossa paz. Mas, se não houver, ela voltará para vós.
- 16 -
(1 Coríntios 3:9) Pois somos colaboradores de Deus. Vós sois campo de Deus em lavoura, edifício de Deus.
- 18 -
(Salmo 65:2) Ó Ouvinte de oração, sim, a ti chegarão pessoas de toda carne.
- 19 -
(Salmo 119:145) 145 Clamei de todo o [meu] coração. Responde-me, ó Jeová. Vou observar os teus regulamentos.
(Lamentações 3:41) Elevemos nosso coração junto com as palmas das [nossas] mãos ao Deus nos céus:
(Romanos 8:26, 27) De maneira semelhante, o espírito também se junta com ajuda para a nossa fraqueza; pois não sabemos o [problema de] em prol de que devemos orar assim como necessitamos, mas o próprio espírito implora por nós com gemidos não pronunciados. 27 Contudo, aquele que pesquisa os corações sabe o sentido do espírito, porque está intercedendo de acordo com Deus, a favor dos santos.
- 20 -
(Filipenses 4:6, 7) Não estejais ansiosos de coisa alguma, mas em tudo, por oração e súplica, junto com agradecimento, fazei conhecer as vossas petições a Deus; 7 e a paz de Deus, que excede todo pensamento, guardará os vossos corações e as vossas faculdades mentais por meio de Cristo Jesus.
- 21 -
(1 Tessalonicenses 5:17) Orai incessantemente.

Ir arriba

Referências consultadas em: Biblioteca On-Line da Torre de Vigia


Posts mais vistos

Bigamia - Definição, conceito, significado, o que é Bigamia

Bigamia: definições, conceitos e significados Definição de bigamia Bigamia. O status do homem ou a mulher casada com duas pessoas ao mesmo tempo. Não é permitido no mundo ocidental.
Bigamia é um termo jurídico que se refere à situação que ocorre quando uma pessoa entra em qualquer número de casamentos 'secundários', além do original, que é reconhecido legalmente; e você pode ser punido com prisão. Muitos países têm leis específicas que proíbe a bigamia e considerado crime qualquer casamento infantil.
Bigamia entra a classificação da poligamia, que é mais geral. Isso gera:
"O tipo de casamento em que é permitido para uma pessoa ser casada com várias pessoas ao mesmo tempo."
De acordo com esta definição:
• Poligamia decompõe-se em: "poli = muitos" e "veado = casamento", referindo-se aos "vários casamentos".
Tempo:
• Bigamia é decomposto em: "bi = dois" e "veado = casamento", referindo-se ao "apenas doi…

O que é demisexualidad | Conceitos de Psicologia.

O que é demisexualidad?Desde o final do século XX, a sexualidade tornou-se um muito menos tabu e colonizou todas as esferas da vida. Sexo na arte, ciência sexo, sexo na família e até mesmo na escola. Afinal, não há nada de errado: Se você falar mais de sexo, mais se sabe, vai ter menos preconceitos e é muito mais saudável e responsável.Os seres humanos são seres sexuais desde o nascimento até a nossa morte e, portanto, a sexualidade é parte de todos os aspectos de nossa personalidade. A sexualidade é muito mais do que atração sexual e relacionamentos, portanto, mesmo se uma pessoa não experimentar desejos sexuais de qualquer tipo, é um erro chamar assexuada e que, além de não sentir atração sexual, a pessoa continua a ser um ser sexual.
Mas vamos deixar de lado a assexualidade chamada e se concentrar por um momento sobre a demisexualidad. Sobre o que é isso? É uma condição física? Será que a orientação sexual? Ou o que?
O que é exatamente o demisexualidad?O demisexualidad não é …

Sammu-Ramat e Semiramis: A inspiração e o mito | Origem e História

por Joshua J. Mark Sammu-Ramat (reinou 806-811 A.C.) foi a rainha regente do Império Assírio, que ocupou o trono para seu filho Adad Nirari III até que ele atingiu a maturidade. Ela também é conhecida como Shammuramat, Sammuramat e, principalmente, como Semiramis. Esta última designação, "Semiramis", tem sido a fonte de controvérsia considerável para mais de um século, como estudiosos e historiadores discutem se Sammu-Ramat foi a inspiração para os mitos relativos a Semiramis, se Sammu-Ramat governou até a Assíria e se Semiramis existiu como uma personagem histórica real. O debate vem acontecendo há algum tempo e não susceptível de ser conclui uma maneira ou outra num futuro próximo mas, ainda assim, parece possível que sugerem a possibilidade que as lendas de Semiramis eram, na verdade, inspirado o reinado da rainha Sammu-Ramat e tem sua base, se não em seus atos reais, então pelo menos na impressão ela fez sobre o povo de seu tempo.

Semiramis, recebendo a pa…