Nossas Reuniões Tudo Em Um (TEU) ‒ Semana A Começar Em 8 de setembro

Nossas Reuniões Tudo Em Um (TEU): Referências e textos bíblicos

Baixar arquivo no PDF para Laptops, Tablets e Mobile

Baixar arquivo no PDF para Laptops, Tablets e Mobile

ss14 pp. 1-4 Programa da Escola do Ministério Teocrático para 2014
8 de set. Leitura da Bíblia: Números 22-25
N.° 1: Números 22:36–23:10
N.° 2: Satanás não é apenas o mal dentro das pessoas (rs p. 354 §3–p. 355 §1)
N.° 3: Adão — Em que sentido Adão foi feito à imagem de Deus? (it-1 p. 46–p. 47 §6)

w14 15/7 pp. 1-2 Sumário
8-14 DE SETEMBRO DE 2014
O povo de Jeová ‘renuncia à injustiça’
PÁGINA 12 • CÂNTICOS: 64, 61

ws14 15/7 pp. 1-2 Sumário
8-14 DE SETEMBRO DE 2014
O povo de Jeová ‘renuncia à injustiça’
PÁGINA 9 • CÂNTICOS: 64, 61

Nossas Reuniões Tudo Em Um (TEU): 8 de setembro


Estudo Bíblico de Congregação ▲

Capítulo 12. “Há injustiça da parte de Deus?”

Referências e textos bíblicos

- 16 -
Deuteronômio 32:4 Rocha, perfeita é a sua atuação, Pois todos os seus caminhos são justiça. Deus de fidelidade e sem injustiça; Justo e reto é ele.
Gênesis 18:23-33 aproximou-se então e começou a dizer: “Arrasarás realmente o justo junto com o iníquo? 24 Suponhamos que haja cinqüenta homens justos no meio da cidade. Arrasá-los-ás então e não perdoarás ao lugar por causa dos cinqüenta justos que há nele? 25 É inconcebível a teu respeito que atues desta maneira para entregar à morte o justo junto com o iníquo, de modo que se dê com o justo o que se dá com o iníquo! É inconcebível a teu respeito. Não fará o Juiz de toda a terra o que é direito?” 26 Jeová disse então: “Se eu achar em Sodoma cinqüenta homens justos no meio da cidade, hei de perdoar ao lugar inteiro por causa deles.” 27 Mas Abraão prosseguiu, respondendo e dizendo: “Por favor, eis que me dispus a falar a Jeová, sendo eu pó e cinzas. 28 Suponhamos que faltem cinco para os cinqüenta justos. Arruinarás a cidade inteira por causa dos cinco?” A isso ele disse: “Não a arruinarei se achar ali quarenta e cinco.” 29 Mas, falou-lhe ainda mais uma vez e disse: “Suponhamos que se achem ali quarenta.” Ele, por sua vez, disse: “Não o farei por causa dos quarenta.” 30 Mas ele continuou: “Por favor, não se acenda a ira de Jeová, mas continue eu falando: Suponhamos que se achem ali trinta.” Ele, por sua vez, disse: “Não o farei se achar ali trinta.” 31 Mas ele continuou: “Por favor, eis que me dispus a falar a Jeová: Suponhamos que se achem ali vinte.” Ele, por sua vez, disse: “Não a arruinarei por causa dos vinte.” 32 Por fim disse: “Por favor, não se acenda a ira de Jeová, mas fale eu só mais esta vez: Suponhamos que se achem ali dez.” Ele, por sua vez, disse: “Não a arruinarei por causa dos dez.” 33 Então, acabando de falar com Abraão, Jeová seguiu caminho e Abraão retornou ao seu lugar.
Gênesis 19:22-24 Escapa para lá, porque não posso fazer coisa alguma até chegares lá!” É por isso que chamou a cidade pelo nome de Zoar. 23 O sol já tinha saído sobre a terra quando Ló chegou a Zoar. 24 Jeová fez então chover enxofre e fogo sobre Sodoma e sobre Gomorra, da parte de Jeová, desde os céus.
Jonas 3:10-4:1 o [verdadeiro] Deus chegou a ver os seus trabalhos, que tinham recuado de seu mau caminho; e por isso o [verdadeiro] Deus deplorou a calamidade de que falara que lhes ia causar; e ele não [a] causou. 4 Isso, porém, desagradava muito a Jonas e acendeu-se a sua ira.
- 17 -
Salmo 86:5 tu, ó Jeová, és bom e estás pronto a perdoar; E é abundante a benevolência para com todos os que te invocam.
Isaías 55:7 o iníquo o seu caminho e o homem prejudicial os seus pensamentos; e retorne ele a Jeová, que terá misericórdia com ele, e ao nosso Deus, porque perdoará amplamente.
Ezequiel 18:23 me agrado de algum modo na morte do iníquo’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, ‘[e] não em que ele recue dos seus caminhos e realmente continue a viver?’
- 18 -
Ezequiel 7:3, 4 te sobreveio o fim, e eu terei de enviar a minha ira contra ti, e vou julgar-te segundo os teus caminhos e trazer sobre ti todas as tuas coisas detestáveis. 4 E meu olho não terá dó de ti, nem terei compaixão, pois trarei sobre ti os teus próprios caminhos, e no teu meio virão a estar as tuas próprias coisas detestáveis; e tereis de saber que eu sou Jeová.’
Gênesis 18:20, 21 conseguinte, Jeová disse: “O clamor de queixa a respeito de Sodoma e Gomorra, sim, é alto, e seu pecado, sim, é muito grave. 21 Estou de todo resolvido a descer para ver se de fato agem segundo o clamor sobre isso, que tem chegado a mim, e se não for assim, ficarei sabendo disso.”
Deuteronômio 32:4 Rocha, perfeita é a sua atuação, Pois todos os seus caminhos são justiça. Deus de fidelidade e sem injustiça; Justo e reto é ele.
- 19 -
Miqueias 7:7 quanto a mim, ficarei à espreita de Jeová. Mostrarei uma atitude de espera pelo Deus da minha salvação. Meu Deus me ouvirá.
- 20 -
Romanos 12:19 vos vingueis, amados, mas cedei lugar ao furor; pois está escrito: “A vingança é minha; eu pagarei de volta, diz Jeová.”
Romanos 9:14 diremos, então? Há injustiça da parte de Deus? Que isso nunca se torne tal!
- 21 -
2 Timóteo 3:1 Sabe, porém, isto, que nos últimos dias haverá tempos críticos, difíceis de manejar.
Eclesiastes 4:1 E eu mesmo retornei, a fim de ver todos os atos de opressão que se praticam debaixo do sol, e eis as lágrimas dos oprimidos, mas eles não tinham consolador; e do lado dos seus opressores havia poder, de modo que não tinham consolador.
1 Pedro 5:6, 7 portanto, sob a mão poderosa de Deus, para que ele vos enalteça no tempo devido, 7 ao passo que lançais sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.

Perguntas para Meditação


Deuteronômio 10:17-19 Por que podemos ter confiança de que Jeová é imparcial no seu modo de tratar a outros?
Deuteronômio 10:17-19 Jeová, vosso Deus, é o Deus dos deuses e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e atemorizante, que não trata a ninguém com parcialidade, nem aceita suborno, 18 executando julgamento pelo menino órfão de pai e pela viúva, e amando o residente forasteiro, de modo a dar-lhe pão e uma capa. 19 Também vós tendes de amar o residente forasteiro, pois vos tornastes residentes forasteiros na terra do Egito.

Jó 34:1-12 Quando confrontado com uma injustiça, como as palavras de Eliú podem fortalecer sua confiança na justiça de Deus?
Jó 34:1-12 E Eliú continuou a responder e a dizer: 2 “Escutai, vós sábios, as minhas palavras; E vós sabedores, dai-me ouvidos. 3 Pois o próprio ouvido prova as palavras Assim como o paladar saboreia quando se come. 4 Escolhemos para nós o julgamento; Saibamos entre nós mesmos o que é bom. 5 Porque Jó disse: ‘Eu certamente tenho razão, Mas o próprio Deus é que desviou meu julgamento. 6 Acaso digo mentiras contra o meu próprio julgamento? Meu ferimento sério é incurável, embora não haja transgressão.’ 7 Que varão vigoroso é como Jó, [Que] ingere a caçoada como água? 8 E ele certamente está a caminho do companheirismo com os que praticam o que é prejudicial E de andar com homens de iniqüidade. 9 Pois ele disse: ‘De nada aproveita ao varão vigoroso Ter prazer em Deus.’ 10 Portanto, vós homens de coração, escutai-me. Longe está do [verdadeiro] Deus agir ele iniquamente, E do Todo-poderoso agir injustamente! 11 Pois [é segundo] a atuação do homem terreno que ele o recompensará, E segundo a vereda do homem que o fará vir sobre ele. 12 Sim, de fato, o próprio Deus não age iniquamente, E o próprio Todo-poderoso não perverte o juízo.

Salmo 1:1-6 Por que é tranquilizador saber que Jeová avalia cuidadosamente os atos tanto dos justos como dos perversos?
Salmo 1:1-6 Feliz é o homem que não tem andado no conselho dos iníquos, E que não se deteve no caminho dos pecadores, E que não se sentou no assento dos zombadores. 2 Mas, seu agrado é na lei de Jeová, E na sua lei ele lê dia e noite em voz baixa. 3 E ele há de tornar-se qual árvore plantada junto a correntes de água, Que dá seu fruto na sua estação E cuja folhagem não murcha, E tudo o que ele fizer será bem sucedido. 4 Os iníquos não são assim, Mas são como a pragana impelida pelo vento. 5 É por isso que os iníquos não se levantarão no julgamento, Nem os pecadores na assembléia dos justos. 6 Porque Jeová toma conhecimento do caminho dos justos, Mas o próprio caminho dos iníquos perecerá.

Malaquias 2:13-16 Como Jeová se sentiu em relação à injustiça praticada contra mulheres cujo marido se divorciava delas sem motivo válido?
Malaquias 2:13-16 esta é a segunda coisa que fazeis, [resultando em] que o altar de Jeová esteja coberto de lágrimas, de choro e de suspiros, de modo que não mais se olha para a oferenda, nem se tem prazer [em qualquer coisa] procedente da vossa mão. 14 E dissestes: ‘Por que razão?’ Por esta razão: que o próprio Jeová deu testemunho entre ti e a esposa da tua mocidade, para com a qual tu mesmo agiste traiçoeiramente, embora ela seja tua parceira e a esposa do teu pacto. 15 E houve um que não [o] fez, visto que tinha o que restava do espírito. E o que procurava este um? A descendência de Deus. E vós tereis de guardar-vos quanto ao vosso espírito, e que nenhum [de vós] aja traiçoeiramente com a esposa da sua mocidade. 16 Pois ele tem odiado o divórcio”, disse Jeová, o Deus de Israel; “e aquele que cobriu a sua vestimenta de violência”, disse Jeová dos exércitos. “E tendes de guardar-vos quanto ao vosso espírito e não deveis agir traiçoeiramente.


Escola do Ministério Teocrático ▲

N.° 1: Números 22:36–23:10


N.° 2: Satanás não é apenas o mal dentro das pessoas (rs p. 354 §3–p. 355 §1)

rs p. 354 §3–p. 355 §1 Satanás, o Diabo
Jó 1:6-12 e 2:1-7 falam sobre conversações entre Jeová Deus e Satanás. Se Satanás fosse o mal dentro de uma pessoa, o mal nesse caso teria de estar dentro de Jeová. Mas isso está em total desacordo com o que a Bíblia nos diz a respeito de Jeová que é Aquele “em quem não há injustiça”. (Sal. 92:15; Rev. 4:8) É digno de nota que o texto hebraico usa a expressão has•Sa•tán (o Satanás) nos relatos em Jó, indicando que tal referência é feita àquele que se destaca em resistir a Deus. — Veja também Zacarias 3:1, 2, nota ao pé da página da NM, edição com referências, em inglês.
Lucas 4:1-13 conta que o Diabo procurou tentar Jesus a fazer a vontade dele. A narrativa relata declarações feitas pelo Diabo e as respostas de Jesus. Foi Jesus ali tentado pelo mal dentro de si mesmo? Tal conceito não se harmoniza com a descrição bíblica de Jesus, como sendo sem pecado. (Heb. 7:26; 1 Ped. 2:22) Embora em João 6:70 se empregue a palavra grega di•á•bo•lós para descrever um caráter mau que se desenvolvera em Judas Iscariotes, em Lucas 4:3 emprega-se a expressão ho di•á•bo•los (o Diabo), designando assim uma determinada pessoa.
Será que culpar o Diabo é apenas um meio empregado no esforço de escapar da responsabilidade pelas condições más?
Alguns culpam o Diabo pelo que eles próprios fazem. Em contraste, a Bíblia mostra que os humanos amiúde são culpados em grande parte do mal que sofrem, quer às mãos de outros humanos, quer como resultado de sua própria conduta. (Ecl. 8:9; Gál. 6:7) Contudo, a Bíblia não nos deixa na ignorância quanto à existência e os ardis do inimigo sobre-humano que trouxe tanta aflição à humanidade. Mostra como podemos livrar-nos do controle dele.

N.° 3: Adão — Em que sentido Adão foi feito à imagem de Deus? (it-1 p. 46–p. 47 §6)

it-1 p. 46–p. 47 §6 Adão
[Homem Terreno; Humanidade; duma raiz que significa “vermelho”].
A palavra hebraica ocorre como “homem”, “humanidade” ou “homem terreno” mais de 560 vezes nas Escrituras, e é aplicada a pessoas e à humanidade em geral. Também é usada como nome próprio.
1. Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem.” (Gên 1:26) Que declaração histórica! E que posição ímpar na história detém “Adão, filho de Deus” — a primeira criatura humana! (Lu 3:38) Adão foi a glória coroadora das obras criativas terrestres de Jeová, não só por causa de situar-se perto do fim das seis épocas criativas, porém, o que é mais importante, porque “à imagem de Deus [este] o criou”. (Gên 1:27) É por isso que o homem perfeito, Adão, e sua degenerada descendência em grau muito menor, possuíam faculdades e habilidades mentais muito superiores a todas as outras criaturas terrestres.
Em que sentido foi Adão feito à semelhança de Deus?
Feito à semelhança de seu Grandioso Criador, Adão possuía os atributos divinos de amor, sabedoria, justiça e poder; por isso, tinha um senso moral que envolvia uma consciência, algo inteiramente novo na esfera da vida terrestre. À imagem de Deus, Adão deveria ser um administrador global e ter em sujeição as criaturas marinhas e terrestres, e as aves do ar.
Não era necessário que Adão fosse uma criatura espiritual, no todo ou em parte, para possuir qualidades semelhantes às de Deus. Jeová formou o homem das partículas de pó do solo, colocou nele a força de vida, de modo que ele se tornou uma alma vivente, e lhe deu a capacidade de refletir a imagem e a semelhança de seu Criador. “O primeiro homem é da terra e feito de pó.” “O primeiro homem, Adão, tornou-se alma vivente.” (Gên 2:7; 1Co 15:45, 47) Isso se deu no ano 4026 AEC. Foi provavelmente no outono setentrional do ano, pois os calendários mais antigos da humanidade começavam a contagem do tempo no outono setentrional, por volta de 1.° de outubro, ou na primeira lua nova do ano lunar civil. — Veja ANO.
O lar de Adão era um paraíso muito especial, verdadeiro jardim de delícias, chamado Éden (veja ÉDEN N.° 1), fornecendo-lhe todas as coisas físicas necessárias à vida, pois havia ali “toda árvore de aspecto desejável e boa para alimento”, para seu sustento perpétuo. (Gên 2:9) Em toda a volta de Adão havia animais pacíficos, de toda espécie e tipo. Mas, Adão estava sozinho. Não havia nenhuma outra criatura “segundo a sua espécie” com a qual conversar. Jeová reconheceu que “não é bom que o homem continue só”. Assim, por cirurgia divina, o primeiro e o único caso desse tipo, Jeová removeu uma costela de Adão e modelou-a numa correspondente feminina, para ser a esposa de Adão e a mãe de seus filhos. Tomado de júbilo diante de tão linda ajudadora e companheira constante, Adão irrompeu na primeira poesia registrada: “Esta, por fim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne”, e ela foi chamada mulher, “porque do homem foi esta tomada”. Mais tarde, Adão chamou sua esposa de Eva. (Gên 2:18-23; 3:20) A veracidade deste relato é atestada por Jesus e pelos apóstolos. — Mt 19:4-6; Mr 10:6-9; Ef 5:31; 1Ti 2:13.
Ademais, Jeová abençoou esses recém-casados com bastante trabalho prazeroso. (Veja Ec 3:13; 5:18.) Não foram amaldiçoados com ociosidade. Deveriam manter-se atarefados e ativos, cultivando e cuidando de seu lar ajardinado, e, ao se multiplicarem e encherem a terra com bilhões de sua espécie, deveriam expandir este Paraíso até os confins da terra. Este era um mandato divino. — Gên 1:28.
“Deus viu tudo o que tinha feito, e eis que era muito bom.” (Gên 1:31) Deveras, desde o próprio início, Adão era perfeito em todos os sentidos. Era dotado da faculdade de falar e dum vocabulário altamente desenvolvido. Conseguiu dar nomes significativos às criaturas viventes em toda a sua volta. Era capaz de manter um diálogo com seu Deus e com sua esposa.
Por todos esses motivos, e muitos outros, Adão estava sob obrigação de amar, de adorar e de obedecer estritamente a seu Grandioso Criador. Mais do que isso, o Legislador Universal lhe delineou a simples lei da obediência e o informou cabalmente da penalidade justa e razoável da desobediência: “Quanto à árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau, não deves comer dela, porque no dia em que dela comeres, positivamente morrerás.” (Gên 2:16, 17; 3:2, 3) Apesar desta lei explícita, que impunha severa punição pela desobediência, ele deveras desobedeceu.

Destaques da Bíblia ▲

Destaques do livro de Números 22-25

*** w04 1/8 p. 27 Destaques do livro de Números ***
Perguntas bíblicas respondidas:
22:20-22 — Por que se acendeu a ira de Jeová contra Balaão? Jeová havia dito ao profeta Balaão que ele não devia amaldiçoar os israelitas. (Números 22:12) No entanto, o profeta foi com os homens de Balaque decidido a amaldiçoá-los. Balaão queria agradar ao rei moabita e receber dele uma recompensa. (2 Pedro 2:15, 16; Judas 11) Mesmo quando Balaão foi obrigado a abençoar Israel em vez de amaldiçoá-lo, ele procurou obter o favor do rei por sugerir que mulheres que adoravam Baal fossem usadas para seduzir homens israelitas. (Números 31:15, 16) De modo que o motivo da ira de Deus contra Balaão foi a inescrupulosa ganância desse homem

*** w03 15/5 pp. 13-14 par. 19 Cristo fala às congregações ***
19 Cristo falou também sobre o “ensino de Balaão”. Ávido por lucro material, o falso profeta Balaão tentou amaldiçoar Israel. Quando Deus transformou a sua maldição numa bênção, Balaão agiu junto com o rei moabita Balaque, e enlaçou muitos israelitas com a idolatria e a imoralidade sexual. Os anciãos cristãos precisam ser tão firmes a favor da justiça como Finéias, que agiu contra as tramas de Balaão. (Números 22:1-25:15; 2 Pedro 2:15, 16; Judas 11) Na realidade, todos os cristãos têm de prevenir-se contra a idolatria e a infiltração da imoralidade sexual na congregação. — Judas 3, 4.

*** w02 15/3 p. 16 par. 12 Cristo lidera a sua congregação ***
Balaão, apesar de receber repetidos avisos divinos, procurou amaldiçoar o povo de Deus para receber uma recompensa financeira. (Números 22:5-28, 32-34; Deuteronômio 23:5) Corá tinha uma posição de honra em Israel, mas isso não lhe bastava. Fomentou uma rebelião contra o servo de Deus, Moisés, o homem mais manso na Terra. (Números 12:3; 16:1-3, 32, 33) Caim, Balaão e Corá sofreram calamidade. Como esses exemplos nos ensinam claramente que devemos escutar o conselho dos que Jeová usa em posições de responsabilidade e que devemos respeitá-los!

*** w07 15/10 pp. 13-14 Jornada rumo à luz ***
O rei moabita Balaque tentou amaldiçoar Israel por meio do falso profeta Balaão. Mas Jeová frustrou essa trama, fazendo com que Balaão proferisse bênçãos em vez de maldições. (Números 22:1-7; 24:10) Irredutível, Balaão se envolveu em outro esquema maligno, que visava desqualificar o povo de Deus de receber a terra. Como? Por seduzi-los à imoralidade e à adoração de Baal. Ainda que no geral essa estratégia também tenha falhado, ela conseguiu enlaçar 24 mil israelitas. Eles tiveram relações imorais com as moabitas e uniram-se a Baal de Peor. — Números 25:1-9.
Pense nisso! Muitos daqueles israelitas haviam visto Jeová conduzi-los com segurança por “aquele grande e atemorizante ermo”. (Deuteronômio 1:19) Mesmo assim, quando estavam para receber a herança, 24 mil deles cederam aos desejos carnais e morreram às mãos de Jeová. Que alerta isso é para os atuais servos de Deus que estão para receber uma herança muitíssimo superior!
Na sua tentativa final de impedir que os atuais servos de Jeová ganhem sua recompensa, Satanás não precisa de novas estratégias. Numa estratégia que nos faz lembrar do que aconteceu na primeira aproximação de Israel à Terra Prometida, Satanás muitas vezes tenta inspirar medo e dúvidas por meio de ameaças, perseguição ou zombaria. Alguns cristãos já sucumbiram a tal intimidação. (Mateus 13:20, 21) Outra maquinação bem-sucedida é a de corromper a moral das pessoas. Vez por outra, alguns se infiltram na congregação cristã para tentar corromper os que são fracos em sentido espiritual e não andam confiantemente na luz divina. — Judas 8, 12-16.

*** w07 15/10 pp. 16-17 “Navios de Quitim” cruzam os mares ***
Os estudantes da Bíblia têm muito interesse em saber o significado das referências, algumas proféticas, a “Quitim” e aos “navios de Quitim”. (Números 24:24; Daniel 11:30; Isaías 23:1) Onde ficava Quitim? O que sabemos sobre seus navios? E por que as respostas devem nos interessar?
O historiador judeu Josefo referiu-se a Quitim como “Chethimos”, associando-a com a ilha de Chipre. A cidade de Kition (ou Cítio), no sudeste da ilha, também dá a entender que Quitim se refere a Chipre. Localizada no entroncamento de antigas rotas comerciais, Chipre se beneficiava de sua proximidade de portos marítimos do Mediterrâneo oriental. Forçada por sua condição geopolítica a tomar partido entre nações em guerra, Chipre se tornava ou um forte aliado, ou um incômodo obstáculo.

*** w06 15/1 p. 30 Oponha-se a Satanás, e ele fugirá! ***
Oponha-se ao Diabo e ele fugirá
19 É possível vencermos a nossa guerra espiritual contra o Diabo e as forças espirituais iníquas sob seu comando. Não há motivo para tremer de medo de Satanás, pois o discípulo Tiago escreveu: ‘Sujeitai-vos a Deus, mas oponde-vos ao Diabo, e ele fugirá de vós.’ (Tiago 4:7) Uma maneira de tomar a ofensiva contra Satanás e as criaturas espirituais iníquas ligadas a ele é não ter nada a ver com o ocultismo ou a magia nem com aqueles que se dedicam a tais coisas. As Escrituras deixam claro que os servos de Jeová não devem procurar agouros nem se envolver na astrologia, na adivinhação e no espiritismo. Se somos espiritualmente ativos e fortes, não precisamos ter medo de que alguém lance um feitiço contra nós. — Números 23:23; Deuteronômio 18:10-12; Isaías 47:12-15; Atos 19:18-20.

*** w11 15/9 pp. 30-31 Você pode imitar Fineias ao enfrentar desafios? ***
“Levantou-se imediatamente”
Fineias ainda era jovem quando os israelitas se acamparam nas planícies de Moabe. A Bíblia conta: ‘O povo principiou a ter relações imorais com as filhas de Moabe. E o povo começou a comer e a curvar-se diante dos seus deuses.’ (Núm. 25:1, 2) Jeová atingiu os transgressores com um flagelo mortífero. Pode imaginar como Fineias se sentiu ao saber da transgressão e do consequente flagelo?
O relato prossegue: “Veio um homem dos filhos de Israel e ele trazia para perto dos seus irmãos uma mulher midianita, perante os olhos de Moisés e perante os olhos de toda a assembleia dos filhos de Israel, enquanto eles choravam à entrada da tenda de reunião.” (Núm. 25:6) O que o sacerdote Fineias faria? Ele era relativamente jovem e o israelita ofensor era um maioral que tomava a dianteira entre o povo na adoração. — Núm. 25:14.
Mas Fineias temia a Jeová, não a homens. Quando viu aquele casal, ele logo pegou uma lança, foi atrás deles, entrou na tenda e traspassou a ambos. O que Jeová achou da coragem e determinação de Fineias? Jeová imediatamente fez parar o flagelo e recompensou Fineias com um pacto que garantia que o sacerdócio continuaria na sua linhagem “por tempo indefinido”. — Núm. 25:7-13.
Naturalmente, os anciãos cristãos hoje não recorrem à violência. Mas, como Fineias, eles têm de ser decididos e corajosos. Por exemplo, Guilherme servia como ancião por apenas alguns meses quando foi chamado para participar de uma comissão judicativa. O caso de transgressão envolvia um ancião que havia ajudado Guilherme quando era mais jovem. “Era uma situação complicada”, diz ele. “Eu não conseguia dormir direito. Ficava pensando num modo de lidar com o caso sem permitir que as minhas emoções interferissem no meu entendimento espiritual do assunto. Orei por vários dias e pesquisei publicações bíblicas.” Isso o ajudou a ter a coragem necessária para lidar com essa situação incomum e prestar ajuda espiritual ao irmão transgressor. — 1 Tim. 4:11, 12.
Por agirem com coragem e determinação quando as situações na congregação o exigirem, os anciãos se tornam exemplos de fé e lealdade. Obviamente, outros cristãos também precisam ser corajosos quando se trata de relatar uma transgressão séria de que ficaram sabendo. Do mesmo modo, é necessário lealdade para cortar a associação com um amigo ou parente desassociado. — 1 Cor. 5:11-13.

*** w04 1/8 p. 27 Destaques do livro de Números ***
Lições para nós:
25:11. Finéias nos deu um grande exemplo de zelo pela adoração de Jeová. Será que o desejo de manter a congregação limpa deve mover-nos a relatar aos anciãos cristãos casos de crassa imoralidade que chegam ao nosso conhecimento?

*** it-2 p. 75 Êxodo ***
O registro bíblico atesta que havia um temível número de homens combatentes: “Moabe ficou muito amedrontado por causa do povo, porque eram muitos; e Moabe começou a ter um pavor mórbido dos filhos de Israel.” (Núm 22:3) O temor dos moabitas, naturalmente, baseava-se em parte no fato de que Jeová fizera tais maravilhas para Israel, mas também por causa do seu grande número, que não se podia dizer que fossem apenas alguns milhares. O número da população dos israelitas realmente mudou muito pouco durante a peregrinação no ermo, porque muitos morreram no ermo em resultado da infidelidade. — Núm 26:2-4, 51.

*** it-1 p. 301 Balaão ***
[possivelmente: Engolidor].
Filho de Beor, do 15.° século AEC. Ele morava na cidade araméia de Petor, no vale do alto Eufrates, e próximo do rio Sajur. Embora não fosse israelita, Balaão tinha certo conhecimento e reconhecimento de Jeová como o verdadeiro Deus, falando dele em certa ocasião como “Jeová, meu Deus”. (Núm 22:5, 18) Isto talvez se tenha dado porque devotados adoradores de Jeová (Abraão, Ló e Jacó) anteriormente moravam na vizinhança de Harã, não muito longe de Petor. — Gên 12:4, 5; 24:10; 28:5; 31:18, 38.

*** it-1 p. 303 Balaque ***
De início, Balaão negou-se a ir, mas, depois que Balaque enviou uma delegação mais honrosa de príncipes e aumentou sua oferta, o ganancioso profeta finalmente aceitou ir, com a concessão de Jeová. Ao chegar à margem do Árnon, Balaque ralhou com ele: “Por que não vieste a mim [desde o início]? Não sou real e verdadeiramente capaz de te honrar?” — Núm 22:2-37.

*** it-2 p. 86 Expressão proverbial ***
Deus fez também com que Balaão proferisse uma série de ditos proverbiais, e estes também foram assentados por escrito na forma de poesia. (Núm 23:7, 18; 24:3, 15, 20, 21, 23) Longe de expressar zombaria para com Israel, nestes ditos proverbiais, Balaão ‘abençoou-o até o limite’, embora profetizasse calamidades para outros povos. (Núm 23:11) O aspecto proverbial, aqui, não se deve a alguma repetição popular do que Balaão disse, nem porque suas declarações fossem expressões concisas de sabedoria. Antes, foram chamados de ditos proverbiais por causa da força e do rico significado daquilo que se disse, junto com seu uso de uma variedade de semelhanças e comparações, em algumas das suas declarações.

*** it-1 p. 94 Aloés, madeira de aloés ***
A comparação, feita pelo profeta Balaão, das tendas de Israel com “aloés plantados por Jeová, como cedros junto às águas”, talvez se refira ao formato bem copado destas majestosas árvores, um grupo de árvores aloés assemelhando-se a um acampamento de tendas. (Núm 24:6) Este texto, porém, motivou certas discussões, visto que as árvores Aquilaria agallocha não são encontradas na Palestina. É claro que a sua ausência hoje não necessariamente prova que essas árvores não existiam naquela terra, há quase 3.500 anos. Por outro lado, a referência de Balaão a tais árvores não exigiria que elas crescessem bem ali na região onde ele falava. Se os “cedros” mencionados logo depois no texto eram cedros-do-líbano, então eram árvores que cresciam fora daquela região, e o mesmo poderia dar-se com os aloés. Os outros textos que mencionam aloés referem-se apenas às suas qualidades aromáticas, e isto permitiria a conclusão de serem importados do estrangeiro.

*** w92 15/7 p. 5 É a Bíblia contraditória? ***
▪ Visto que Agague era contemporâneo do rei israelita Saul, não constitui uma discrepância a referência muito anterior de Balaão a um governante amalequita do mesmo nome?
Por volta de 1473 AEC, Balaão predisse que um rei de Israel seria “mais elevado do que Agague”. (Números 24:7) Não há nenhuma referência subseqüente a Agague até o reinado do Rei Saul (1117-1078 AEC). (1 Samuel 15:8) No entanto, não se trata duma discrepância, porque “Agague” pode ter sido um título régio, similar ao de Faraó no Egito. É também possível que Agague fosse um nome pessoal usado repetidas vezes por governantes amalequitas.

*** it-1 p. 270 Atitudes, posturas e gestos ***
Bater palmas podia ser apenas um gesto para atrair atenção, como em Josué 15:18. Na maioria das vezes, porém, era sinal de ira (Núm 24:10), de desprezo ou escárnio (Jó 27:23; La 2:15), de pesar (Ez 6:11), ou de animosidade, ao se alegrar com o mal que sobreveio a um rival, a um inimigo odiado ou a um opressor; às vezes era acompanhado por se bater com os pés no chão. — Ez 25:6; Na 3:19.

*** it-3 p. 751 Últimos dias ***
A Profecia de Balaão. Foi antes de os israelitas entrarem na Terra da Promessa que o profeta Balaão disse a Balaque, rei de Moabe: “Vem deveras, deixa-me advertir-te do que este povo [Israel] fará ao teu povo, posteriormente, no fim dos dias. . . . Uma estrela há de avançar de Jacó, e um cetro há de se levantar de Israel. E ele há de rachar as têmporas da cabeça de Moabe, e o crânio de todos os filhos do tumulto de guerra.” (Núm 24:14-17) No cumprimento inicial desta profecia, verificou-se que a “estrela” era o Rei Davi, o subjugador dos moabitas. (2Sa 8:2) É evidente, pois, que no cumprimento desta profecia específica o “fim dos dias” começou quando Davi se tornou rei. Visto que Davi prefigurou Jesus como Rei messiânico, a profecia também se aplicaria a Jesus na época em que ele subjuga seus inimigos. — Is 9:7; Sal 2:8, 9.

*** re cap. 10 p. 53 par. 19 Abomine as “coisas profundas de Satanás” ***
O próprio Jesus explica mais tarde o que é esta “estrela”, dizendo: “Eu sou a raiz e a descendência de Davi, e a resplandecente estrela da manhã.” (Revelação 22:16) Sim, é Jesus quem cumpre a profecia que Jeová fez sair dos lábios relutantes de Balaão: “Uma estrela há de avançar de Jacó, e um cetro há de se levantar de Israel.” (Números 24:17) De que modo dará Jesus “a estrela da manhã” àqueles que vencem? Evidentemente, por se entregar a eles, por aceitá-los na mais íntima e achegada relação consigo mesmo. (João 14:2, 3) Isto certamente é um fortísssimo incentivo para se perseverar! Também é estimulante para os da grande multidão saber que “a resplandecente estrela da manhã” exercerá em breve sua autoridade real para restabelecer o Paraíso aqui na Terra!

*** it-3 p. 360 Queneu ***
A Bíblia não relata especificamente o que aconteceu com os queneus, também chamados Caim. A expressão proverbial de Balaão a respeito deles apresentava a pergunta: “Quando será que a Assíria te levará cativo?” (Núm 24:21, 22) Assim, é possível que alguns queneus morassem no reino setentrional de Israel e nas áreas circunvizinhas, e tenham sido levados cativos junto com eles pelos assírios. — 2Rs 15:29; 17:6.

*** w07 15/10 pp. 18-19 “Navios de Quitim” cruzam os mares ***
Curiosamente, por volta da época em que se pensa ter ocorrido esse naufrágio, Balaão falou de navios de Quitim no seu “dito proverbial”. (Números 24:15, 24) Com certeza, os navios cipriotas haviam se tornado bem conhecidos no Oriente Médio. Como eram esses navios?
Navios mercantes
Muitos modelos de argila de navios e de barcos foram descobertos em câmaras mortuárias na antiga cidade de Amato, em Chipre. Eles fornecem informações valiosas sobre como eram as embarcações cipriotas e alguns estão expostos em museus.
Os modelos mostram que esses navios antigos eram obviamente usados para o comércio pacífico. Os navios menores em geral eram impelidos por 20 remadores. Os cascos, amplos e profundos, eram projetados para transportar mercadorias e passageiros em viagens curtas ao longo da costa de Chipre. Plínio, o Velho, menciona que os cipriotas projetaram um navio pequeno e leve, impelido a remo e com capacidade de carga de 90 toneladas.
Havia também os navios mercantes maiores, como aquele encontrado perto da costa da Turquia. Alguns podiam transportar 450 toneladas de carga no mar aberto. Grandes navios tinham até 50 remadores (25 de cada lado), uns 30 metros de comprimento e um mastro de mais de 10 metros de altura.
Navios de guerra de “Quitim” na profecia bíblica
O espírito de Jeová foi responsável por esta declaração: “Haverá navios da costa de Quitim, e hão de afligir a Assíria.” (Números 24:2, 24) Será que essa predição se cumpriu? De que modo os navios de Chipre ficaram envolvidos no cumprimento? Esses “navios da costa de Quitim” não eram embarcações mercantes pacíficas que navegavam no mar Mediterrâneo. Eram navios de guerra que causavam pavor e aflição.
Com a mudança das necessidades da guerra, os modelos básicos foram adaptados para produzir barcos mais rápidos e mais poderosos. Os mais antigos navios de guerra cipriotas foram provavelmente representados numa pintura encontrada em Amato. Ela representa um navio comprido e estreito com a popa curvada para cima e para dentro, similar a um navio de guerra fenício. Tem um esporão e, em cada lado, escudos circulares perto da popa e em direção à proa.
No oitavo século AEC surgiram na Grécia os primeiros birremes (navios com duas fileiras de remos). Esses navios tinham uns 24 metros de comprimento e 3 metros de largura. De início eram usados para transportar guerreiros; as batalhas ocorriam em terra firme. Não muito tempo depois, viu-se a vantagem de adicionar uma terceira fileira de remos e fixar um esporão revestido de bronze na proa. Esse novo barco tornou-se conhecido como trirreme, conforme mencionado no início deste artigo. Esse tipo de embarcação ficou famoso na batalha de Salamina (480 AEC), quando os gregos derrotaram a marinha persa.
Mais tarde, Alexandre, o Grande, na sua sede de domínio, mobilizou sua frota de trirremes em direção ao leste. Esses navios foram projetados para batalha, não para viagens longas em alto-mar, pois não havia muito espaço para estocar suprimentos. Isso exigia escalas nas ilhas do mar Egeu, para reabastecimento e reparos. O objetivo de Alexandre era destruir a frota persa. Mas, para isso, ele tinha primeiro de conquistar a colossal ilha-fortaleza de Tiro. Chipre era uma escala no caminho.
Os cipriotas uniram-se a Alexandre, o Grande, durante o cerco a Tiro (332 AEC), disponibilizando uma frota de 120 navios. Três reis de Chipre conduziram frotas para se juntar a Alexandre. Elas participaram no cerco a Tiro, que durou sete meses. Tiro caiu e a profecia bíblica se cumpriu. (Ezequiel 26:3, 4; Zacarias 9:3, 4) Em sinal de gratidão, Alexandre concedeu autoridade especial aos reis cipriotas.
Um cumprimento notável
Estrabão, historiador do primeiro século, relata que Alexandre usou navios de Chipre e da Fenícia para sua campanha na Arábia. Esses navios eram leves e fáceis de reaparelhar, de modo que alcançaram Tapsaco (Tifsa) no norte da Síria em apenas sete dias. (1 Reis 4:24) Dali era possível navegar rio abaixo em direção à Babilônia.
Assim, uma aparentemente obscura declaração bíblica teve um notável cumprimento uns dez séculos depois! Em harmonia com as palavras em Números 24:24, a máquina militar de Alexandre, o Grande, avançou de modo implacável para o leste desde a Macedônia e conquistou a Assíria, derrotando finalmente o poderoso Império Medo-Persa.

*** it-1 p. 302 Balaão ***
Quando se diz que Balaão “voltou ao seu lugar”, não necessariamente significa que realmente chegou ao seu lar, lá em Petor. Essas palavras não inferem que Balaão tenha deixado mais do que a própria vizinhança do monte Peor. Como observa o Commentary (Comentário) de Cook, sobre Números 24:25: “Voltou ao seu próprio lugar . . . Não à sua própria terra, pois permaneceu entre os midianitas para conspirar, por novos meios, contra o povo de Deus, e para perecer em seu pecado. . . . A frase, que ocorre freqüentemente (cf. e.g. Gên. xviii. 33, xxxi. 55; I S. xxvi. 25; 2 S. xix. 39), é idiomática, significando apenas que Balaão se foi para onde quis.”

*** it-1 p. 288 Baal ***
Cada localidade possuía seu próprio Baal, e o Baal local freqüentemente recebia um nome que indicava que estava ligado a uma localidade específica. Por exemplo, o Baal de Peor (Baal-Peor), adorado pelos moabitas e pelos midianitas, obteve seu nome do monte Peor. (Núm 25:1-3, 6) Os nomes destes Baalins locais vieram mais tarde a ser transferidos, por uma figura de retórica (metonímia), para as próprias localidades, como, por exemplo, Baal-Hermom, Baal-Hazor, Baal-Zefom, Bamote-Baal. Todavia, embora houvesse muitos Baalins locais entre os cananeus, oficialmente entendia-se que na realidade só havia um deus Baal.

*** it-1 p. 290 Baal de Peor ***
O pecado de Israel em relação a Baal de Peor resultou em Jeová enviar um flagelo mortífero que matou milhares de israelitas. Surge uma pergunta quanto ao número dos que realmente foram mortos pelo flagelo, em vista da aparente discrepância entre Números 25:9 e 1 Coríntios 10:8. Pelo que parece, 23.000 foram mortos diretamente pelo flagelo, ao passo que 1.000 “cabeças” ou chefes foram mortos pelos juízes de Israel e então pendurados, expostos à vista do público. — Núm 25:4, 5; veja BAAL N.° 4.

*** w04 1/4 p. 29 Perguntas dos Leitores ***
Por que 1 Coríntios 10:8 diz que 23.000 israelitas caíram mortos num só dia por cometerem fornicação, ao passo que Números 25:9 fala de 24.000?
Há diversos fatores que talvez expliquem a diferença entre os números nesses dois versículos. O mais simples pode ser que o número real esteja entre 23.000 e 24.000, o que permitiu que fosse arredondado ou para cima ou para baixo.
Considere outra possibilidade. O apóstolo Paulo citou o relato dos israelitas em Sitim como uma advertência para os cristãos na antiga Corinto, cidade notória pelo seu modo de vida licencioso. Escreveu: “Nem pratiquemos a fornicação, assim como alguns deles cometeram fornicação, só para caírem, vinte e três mil deles, num só dia.” Referindo-se especificamente aos que foram mortos por Jeová, por terem cometido fornicação, Paulo deu o número como sendo 23.000. — 1 Coríntios 10:8.
O capítulo 25 de Números, porém, diz-nos que “Israel ligou-se assim a Baal de Peor; e a ira de Jeová começou a acender-se contra Israel”. Jeová ordenou então a Moisés que executasse “todos os cabeças do povo”. Moisés, por sua vez, mandou que os juízes cumprissem essa ordem. Por fim, quando Finéias agiu rapidamente para matar o israelita que trouxe uma mulher midianita para o acampamento, “se fez parar o flagelo”. O relato termina com a declaração: “Os que morreram do flagelo somaram vinte e quatro mil.” — Números 25:1-9.
O total fornecido em Números evidentemente incluiu “os cabeças do povo”, executados pelos juízes, e os que foram mortos diretamente por Jeová. É bem possível que os cabeças mortos pelas mãos dos juízes totalizassem mil, elevando o número a 24.000. Quer esses cabeças, ou líderes, tenham cometido fornicação, participado nas festividades, quer tenham dado consentimento aos que o fizeram, eles eram culpados porque tiveram “ligação com Baal de Peor”.
Com respeito à palavra “ligação”, certa obra de referência diz que ela pode significar “apegar-se a uma pessoa”. Os israelitas eram um povo dedicado a Jeová, mas quando formaram uma “ligação com Baal de Peor”, violaram seu relacionamento dedicado com Deus. Uns 700 anos mais tarde, Jeová disse a respeito dos israelitas por meio do profeta Oséias: “Eles mesmos entraram até Baal de Peor e passaram a dedicar-se à coisa vergonhosa, e tornaram-se repugnantes como a coisa de seu amor.” (Oséias 9:10) Todos os que agiram assim mereceram um julgamento adverso da parte de Deus. De modo que Moisés lembrou aos filhos de Israel: “Vossos próprios olhos foram os que viram o que Jeová fez no caso de Baal de Peor, que todo homem que andou seguindo a Baal de Peor era quem foi aniquilado do teu meio por Jeová, teu Deus.” — Deuteronômio 4:3.

*** it-1 pp. 23-24 Abisua ***
2. Filho de Finéias e bisneto de Arão. Era o pai de Buqui. (1Cr 6:4, 5, 50, 51) Esdras 7:1-5 mostra ter sido ele um dos antepassados de Esdras. Josefo (Jewish Antiquities [Antiguidades Judaicas], V, 361, 362 [xi, 5]; VIII, 12 [i, 3]) refere-se a Abisua (chamado Abiezer no Livro V) como o sumo sacerdote, o que, se esta hipótese for aceita, faria dele o quarto sumo sacerdote de Israel. Isto se harmonizaria com a promessa de Jeová feita ao pai de Abisua, Finéias, de que o sacerdócio continuaria na sua família. — Núm 25:11-13.

Reunião de Serviço ▲

Cântico 94

Contentes com as boas dádivas de Deus

15 min: Mostre boas maneiras no ministério. (2 Cor. 6:3)

Consideração, com participação da assistência, com base nas seguintes perguntas: (1) Por que é importante que mostremos boas maneiras ao pregar? (2) Como podemos mostrar boas maneiras quando (a) nosso grupo chega ao território? (b) vamos de uma casa para outra num território residencial ou vamos de uma casa para outra de carro ao pregar em território rural? (c) estamos em frente à porta do morador? (d) nosso companheiro está dando testemunho? (e) o morador está falando? (f) o morador está ocupado ou o tempo não está bom? (g) o morador é rude?
^ 2 Cor. 6:3 De modo algum damos qualquer causa para tropeço, para que não se ache falta no nosso ministério;

15 min: “Como Ser um Publicador Melhor — Lance a base para a revisita”.

Consideração, com participação da assistência. Inclua um monólogo em que um publicador se prepara para o ministério e pensa em que pergunta fará quando o morador aceitar as revistas.

Como Ser um Publicador Melhor — Lance a base para a revisita

Por que é importante:

Quando encontramos um morador interessado, queremos revisitá-lo para regar a semente da verdade que plantamos. (1 Cor. 3:6) Para isso, precisamos lançar a base para a revisita por perguntar quando podemos voltar. Também é bom deixarmos uma pergunta para responder depois. Isso fará com que o morador aguarde nossa visita, e, se a resposta estiver na publicação que deixamos, é mais provável que ele a leia. Por lançar a base para a revisita, será mais fácil continuar a conversa quando voltarmos, pois o assunto já terá sido escolhido e o morador saberá do que se trata. Poderemos explicar que voltamos para responder a pergunta deixada na última visita, e então dar continuidade à conversa.

Como fazer:

• Ao preparar sua apresentação para o ministério, pense também numa pergunta para ser respondida na revisita, talvez relacionada com o assunto da publicação que vai oferecer. Ou poderá fazer uma pergunta que seja respondida em uma de nossas publicações de estudo, e então oferecer essa publicação na revisita.
• Ao terminar a conversa com um morador interessado, diga que gostaria de visitá-lo novamente e faça a pergunta que você preparou. Em alguns territórios, as pessoas são muito ocupadas e preferem não marcar dia e hora para você voltar. Nesse caso, poderia dizer: “Você sempre está em casa nessa hora? [Permita uma resposta.] Na semana que vem, eu gostaria de passar aqui brevemente para responder a esta pergunta: [Faça a pergunta.] Se você estiver muito ocupado quando eu voltar, poderemos deixar para outro dia.”
• Se você disse que voltaria numa hora específica, cumpra o que prometeu. (Mat. 5:37) No final da revisita, lance a base para a próxima visita.
Durante este mês, tente o seguinte:
Ao preparar sua apresentação, pense também numa pergunta para ser respondida na revisita. Converse sobre esse assunto com outros publicadores que trabalharem com você.
^ 1 Cor. 3:6 Eu plantei, Apolo regou, mas Deus [o] fazia crescer;
^ Mat. 5:37 Deixai simplesmente que a vossa palavra Sim signifique Sim, e o vosso Não, Não; pois tudo o que for além disso é do iníquo.

Cântico 68

Oração de um servo aflito


Estudo de A Sentinela ▲

A SENTINELA (EDIÇÃO DE ESTUDO) JULHO DE 2014

O povo de Jeová ‘renuncia à injustiça’

“Todo aquele que menciona o nome de Jeová renuncie à injustiça.” — 2 TIM. 2:19.

COMO RESPONDERIA?

• O que pode levar a debates sobre “questões tolas e ignorantes”, e como podemos evitá-los?
• Como podemos ‘renunciar à injustiça’ no que se refere a más associações?
• Como podemos mostrar determinação ao ‘renunciar à injustiça’?

Textos bíblicos e referências

Salmos 34:14;2 Timóteo 2:19;2 Timóteo 2:19;Números 16:5;Números 16:1-50;Números 16:1-5;Números 16:23-27;Números 16:5;Números 16:23-27;2 Timóteo 2:19;2 Timóteo 2:19;2 Timóteo 2:14;2 Timóteo 2:16;2 Timóteo 2:23;Salmos 11:5;Efésios 5:3-5;1 Pedro 5:2-3;2 Coríntios 1:24;Hebreus 5:14;Efésios 5:10;1 Coríntios 11:3;Efésios 6:1-4;2 Timóteo 2:24;2 Timóteo 2:20-21;1 Coríntios 15:33;2 Timóteo 3:1-5;Números 16:24;Números 16:27;2 Timóteo 2:22;Mateus 18:9;Salmos 101:3;Salmos 34:14;2 Timóteo 2:19;2 Crônicas 16:9
- 2 -

(Salmos 34:14) 14  Desvia-te do que é mau e faze o que é bom; Procura a paz e empenha-te por ela.
(2 Timóteo 2:19) 19  Apesar de tudo isso, o sólido alicerce de Deus fica de pé, tendo este selo: “Jeová conhece os que lhe pertencem”, e: “Todo aquele que menciona o nome de Jeová renuncie à injustiça.”
- 3 -

(2 Timóteo 2:19) 19  Apesar de tudo isso, o sólido alicerce de Deus fica de pé, tendo este selo: “Jeová conhece os que lhe pertencem”, e: “Todo aquele que menciona o nome de Jeová renuncie à injustiça.”
(Números 16:5) 5  Falou então a Corá e a toda a sua assembléia, dizendo: “Pela manhã Jeová fará saber quem pertence a ele, e quem é santo, e quem tem de chegar-se a ele, e aquele a quem escolher se chegará a ele.
- 4 -

(Números 16:1-50) 16  E Corá, filho de Izar, filho de Coate, filho de Levi, passou a levantar-se, junto com Datã e Abirão, filhos de Eliabe, e Om, filho de Pelete, filhos de Rubem. 22  E passaram a levantar-se diante de Moisés, eles e [mais] duzentos e cinqüenta homens dos filhos de Israel, maiorais da assembléia, convocados da reunião, homens de fama. 33  Congregaram-se, pois, contra Moisés e Arão, e disseram-lhes: “Já chega de vós, pois a assembléia inteira, todos eles, são santos e Jeová está no seu meio. Então, por que vos devíeis erguer acima da congregação de Jeová?” 44  Quando Moisés chegou a ouvir isso, lançou-se imediatamente com a face [por terra]. 55  Falou então a Corá e a toda a sua assembléia, dizendo: “Pela manhã Jeová fará saber quem pertence a ele, e quem é santo, e quem tem de chegar-se a ele, e aquele a quem escolher se chegará a ele. 66  Fazei o seguinte: Tomai para vós porta-lumes, Corá e toda a sua assembléia, 77  e amanhã ponde fogo neles e colocai incenso sobre eles perante Jeová, e tem de dar-se que o homem que Jeová escolher é o santo. Já chega de vós, filhos de Levi!” 88  E Moisés prosseguiu, dizendo a Corá: “Escutai, por favor, filhos de Levi. 99  É para vós uma coisa tão insignificante que o Deus de Israel vos separou dentre a assembléia de Israel para vos apresentar a si mesmo, para executardes o serviço do tabernáculo de Jeová e para ficardes de pé diante da assembléia, a fim de ministrar-lhes, 1010  e para te fazer chegar perto, a ti e a todos os teus irmãos, os filhos de Levi, contigo? Tendes de procurar também obter o sacerdócio? 1111  Por esta razão, tu e toda a tua assembléia, que vos estais combinando, sois contra Jeová. Quanto a Arão, o que é ele que havíeis de resmungar contra ele?” 1212  Mais tarde, Moisés mandou chamar Datã e Abirão, filhos de Eliabe, mas eles disseram: “Não subiremos! 1313  É coisa tão insignificante que nos fizeste subir de uma terra que manava leite e mel para nos fazeres morrer no ermo, que também hás de desempenhar até o máximo o papel de príncipe sobre nós? 1414  Do jeito como é, não nos trouxeste a uma terra que mana leite e mel, para nos dares uma herdade de campo e de vinhedo. Queres furar os olhos desses homens? Não subiremos!” 1515  Em vista disso, Moisés ficou muito irado e disse a Jeová: “Não te vires para olhar para a sua oferta de cereais. Nem um único jumento lhes tirei, nem prejudiquei sequer a um deles.” 1616  Moisés disse então a Corá: “Tu e toda a tua assembléia, comparecei perante Jeová, tu e eles, e Arão, amanhã. 1717  E tomai cada um seu porta-lume, e tendes de pôr incenso sobre eles e apresentar cada um seu porta-lume perante Jeová, duzentos e cinqüenta porta-lumes, e tu e Arão, cada um seu porta-lume.” 1818  Tomaram então cada um seu porta-lume e puseram fogo neles, e colocaram incenso sobre eles e ficaram de pé à entrada da tenda de reunião, junto com Moisés e Arão. 1919  Quando Corá havia congregado contra eles toda a assembléia à entrada da tenda de reunião, então apareceu a glória de Jeová a toda a assembléia. 2020  Jeová falou então a Moisés e a Arão, dizendo: 2121  “Separai-vos do meio desta assembléia, para que eu os extermine num instante.” 2222  Em vista disso, lançaram-se com as faces [por terra] e disseram: “Ó Deus, o Deus dos espíritos de toda sorte de carne, pecará um só homem e indignar-te-ás com a assembléia inteira?” 2323  Jeová, por sua vez, falou a Moisés, dizendo: 2424  “Fala à assembléia, dizendo: ‘Afastai-vos do redor dos tabernáculos de Corá, Datã e Abirão!’” 2525  Após isso, Moisés levantou-se e foi ter com Datã e Abirão, e os anciãos de Israel foram com ele. 2626  Falou então à assembléia, dizendo: “Retirai-vos, por favor, de diante das tendas destes homens iníquos e não toqueis em nada do que lhes pertence, para que não sejais arrasados em todo o seu pecado.” 2727  Afastaram-se imediatamente de diante do tabernáculo de Corá, Datã e Abirão, por todos os lados, e saíram Datã e Abirão, postando-se à entrada das suas tendas, junto com suas esposas, e seus filhos, e seus pequeninos. 2828  Moisés disse então: “Pelo seguinte sabereis que Jeová me enviou para realizar todos estes atos, que isso não é do meu próprio coração: 2929  Se todos estes morrerem segundo a morte de toda a humanidade e se trouxer sobre eles punição com a punição de toda a humanidade, então não foi Jeová quem me enviou. 3030  Mas, se for algo criado, que Jeová criar, e o solo tiver de abrir a sua boca e tragar tanto a eles como a tudo o que lhes pertence, e tiverem de descer vivos ao Seol, então sabereis com certeza que estes homens trataram Jeová sem respeito.” 3131  E sucedeu que, assim que acabara de falar todas estas palavras, começou a partir-se o solo debaixo deles. 3232  E a terra passou a abrir a sua boca e a tragar tanto a eles como os da sua casa, e todo o gênero humano que pertencia a Corá, e todos os bens. 3333  Assim, tanto eles como todos os que lhes pertenciam desceram vivos ao Seol e a terra foi cobri-los, de modo que pereceram do meio da congregação. 3434  E todos os israelitas em volta deles fugiram aos seus gritos, pois começaram a dizer: “Temos medo de que a terra nos trague!” 3535  E saiu fogo da parte de Jeová e passou a consumir os duzentos e cinqüenta homens que ofereciam incenso. 3636  Jeová falou então a Moisés, dizendo: 3737  “Dize a Eleazar, filho de Arão, o sacerdote, que retire os porta-lumes do meio da conflagração: ‘E espalha o fogo por lá; porque são sagrados, 3838  sim, os porta-lumes destes homens que pecaram contra as suas próprias almas. E têm de se fazer deles lâminas finas de metal como revestimento para o altar, porque os apresentaram perante Jeová, de modo que se tornaram sagrados; e devem servir de sinal para os filhos de Israel.’” 3939  Concordemente, Eleazar, o sacerdote, tomou os porta-lumes de cobre, apresentados por aqueles que foram queimados, e passaram a achatá-los, batendo-os num revestimento para o altar 4040  como recordação para os filhos de Israel, com o fim de que nenhum homem estranho, que não fosse da descendência de Arão, se chegasse para fazer fumegar incenso perante Jeová e ninguém se tornasse igual a Corá e sua assembléia, assim como Jeová lhe falara por meio de Moisés. 4141  E logo no dia seguinte, toda a assembléia dos filhos de Israel começou a resmungar contra Moisés e Arão, dizendo: “Vós é que fizestes morrer o povo de Jeová.” 4242  E sucedeu que, quando a assembléia se havia congregado contra Moisés e Arão, viraram-se então para a tenda de reunião; e eis que a nuvem a cobriu e a glória de Jeová começou a aparecer. 4343  E Moisés e Arão passaram a chegar-se perante a tenda de reunião. 4444  Jeová falou então a Moisés, dizendo: 4545  “Levantai-vos do meio desta assembléia, para que eu os extermine num instante.” Em vista disso, lançaram-se com as suas faces [por terra]. 4646  Depois, Moisés disse a Arão: “Toma o porta-lume e põe nele fogo do altar, e põe incenso, e vai depressa à assembléia e faze expiação por eles, porque saiu indignação de diante de Jeová. Principiou a praga!” 4747  Arão tomou-o imediatamente, assim como Moisés falara, e foi correndo para o meio da congregação; e eis que a praga havia principiado entre o povo. Pôs assim o incenso e começou a fazer expiação pelo povo. 4848  E ficou de pé entre os mortos e os vivos. Finalmente se fez cessar o flagelo. 4949  E os mortos pelo flagelo somaram quatorze mil e setecentos, além dos mortos por causa de Corá. 5050  Quando Arão, por fim, voltou a Moisés, à entrada da tenda de reunião, fizera-se cessar o flagelo.
- 5 -

(Números 16:1-5) 16  E Corá, filho de Izar, filho de Coate, filho de Levi, passou a levantar-se, junto com Datã e Abirão, filhos de Eliabe, e Om, filho de Pelete, filhos de Rubem. 22  E passaram a levantar-se diante de Moisés, eles e [mais] duzentos e cinqüenta homens dos filhos de Israel, maiorais da assembléia, convocados da reunião, homens de fama. 33  Congregaram-se, pois, contra Moisés e Arão, e disseram-lhes: “Já chega de vós, pois a assembléia inteira, todos eles, são santos e Jeová está no seu meio. Então, por que vos devíeis erguer acima da congregação de Jeová?” 44  Quando Moisés chegou a ouvir isso, lançou-se imediatamente com a face [por terra]. 55  Falou então a Corá e a toda a sua assembléia, dizendo: “Pela manhã Jeová fará saber quem pertence a ele, e quem é santo, e quem tem de chegar-se a ele, e aquele a quem escolher se chegará a ele.
- 6 -

(Números 16:23-27) 23  Jeová, por sua vez, falou a Moisés, dizendo: 2424  “Fala à assembléia, dizendo: ‘Afastai-vos do redor dos tabernáculos de Corá, Datã e Abirão!’” 2525  Após isso, Moisés levantou-se e foi ter com Datã e Abirão, e os anciãos de Israel foram com ele. 2626  Falou então à assembléia, dizendo: “Retirai-vos, por favor, de diante das tendas destes homens iníquos e não toqueis em nada do que lhes pertence, para que não sejais arrasados em todo o seu pecado.” 2727  Afastaram-se imediatamente de diante do tabernáculo de Corá, Datã e Abirão, por todos os lados, e saíram Datã e Abirão, postando-se à entrada das suas tendas, junto com suas esposas, e seus filhos, e seus pequeninos.
- 7 -

(Números 16:5) 5  Falou então a Corá e a toda a sua assembléia, dizendo: “Pela manhã Jeová fará saber quem pertence a ele, e quem é santo, e quem tem de chegar-se a ele, e aquele a quem escolher se chegará a ele.
(Números 16:23-27) 23  Jeová, por sua vez, falou a Moisés, dizendo: 2424  “Fala à assembléia, dizendo: ‘Afastai-vos do redor dos tabernáculos de Corá, Datã e Abirão!’” 2525  Após isso, Moisés levantou-se e foi ter com Datã e Abirão, e os anciãos de Israel foram com ele. 2626  Falou então à assembléia, dizendo: “Retirai-vos, por favor, de diante das tendas destes homens iníquos e não toqueis em nada do que lhes pertence, para que não sejais arrasados em todo o seu pecado.” 2727  Afastaram-se imediatamente de diante do tabernáculo de Corá, Datã e Abirão, por todos os lados, e saíram Datã e Abirão, postando-se à entrada das suas tendas, junto com suas esposas, e seus filhos, e seus pequeninos.
(2 Timóteo 2:19) 19  Apesar de tudo isso, o sólido alicerce de Deus fica de pé, tendo este selo: “Jeová conhece os que lhe pertencem”, e: “Todo aquele que menciona o nome de Jeová renuncie à injustiça.”
- 9 -

(2 Timóteo 2:19) 19  Apesar de tudo isso, o sólido alicerce de Deus fica de pé, tendo este selo: “Jeová conhece os que lhe pertencem”, e: “Todo aquele que menciona o nome de Jeová renuncie à injustiça.”
(2 Timóteo 2:14) 14  Persiste em fazê-los lembrar essas coisas, advertindo-os perante Deus, como testemunha, de que não lutem sobre palavras, coisa que não é de nenhuma utilidade, porque subverte os que estão escutando.
(2 Timóteo 2:16) 16  Mas esquiva-te dos falatórios vãos que violam o que é santo; porque passarão a impiedade cada vez maior
(2 Timóteo 2:23) 23  Outrossim, recusa questões tolas e ignorantes, sabendo que produzem lutas.
- 11 -

(Salmos 11:5) 5  O próprio Jeová examina tanto o justo como o iníquo, E Sua alma certamente odeia a quem ama a violência.
(Efésios 5:3-5) 3  A fornicação e a impureza de toda sorte, ou a ganância, não sejam nem mesmo mencionadas entre vós, assim como é próprio dum povo santo; 44  nem conduta vergonhosa, nem conversa tola, nem piadas obscenas, coisas que não são decentes, mas, antes, ações de graças. 55  Pois isso sabeis, reconhecendo-o por vós mesmos, que nenhum fornicador, nem pessoa impura, nem pessoa gananciosa — que significa [ser] idólatra — tem qualquer herança no reino do Cristo e de Deus.
(1 Pedro 5:2-3) 2  Pastoreai o rebanho de Deus, que está aos vossos cuidados, não sob compulsão, mas espontaneamente; nem por amor de ganho desonesto, mas com anelo; 33  nem como que dominando sobre os que são a herança de Deus, mas tornando-vos exemplos para o rebanho.
(2 Coríntios 1:24) 24  Não é que sejamos os amos de vossa fé, mas somos colaboradores para a vossa alegria, porque é pela [vossa] fé que estais em pé.
- 12 -

(Hebreus 5:14) 14  O alimento sólido, porém, é para as pessoas maduras, para aqueles que pelo uso têm as suas faculdades perceptivas treinadas para distinguir tanto o certo como o errado.
(Efésios 5:10) 10  Persisti em certificar-vos do que é aceitável para o Senhor;
(1 Coríntios 11:3) 3  Mas, quero que saibais que a cabeça de todo homem é o Cristo; por sua vez, a cabeça da mulher é o homem; por sua vez, a cabeça do Cristo é Deus.
(Efésios 6:1-4) 6  Filhos, sede obedientes aos vossos pais em união com [o] Senhor, pois isto é justo: 22  “Honra a teu pai e [a tua] mãe”, que é o primeiro mandado com promessa: 33  “Para que te vá bem e perdures por longo tempo na terra.” 44  E vós, pais, não estejais irritando os vossos filhos, mas prossegui em criá-los na disciplina e na regulação mental de Jeová.
- 13 -

(2 Timóteo 2:24) 24  Mas o escravo do Senhor não precisa lutar, porém, precisa ser meigo para com todos, qualificado para ensinar, restringindo-se sob o mal,
- 14 -

(2 Timóteo 2:20-21) 20  Ora, numa casa grande não há só vasos de ouro e de prata, mas também de madeira e de barro, e alguns para fim honroso, mas outros para fim sem honra. 2121  Portanto, se alguém se mantiver livre destes últimos, será vaso para fim honroso, santificado, útil para o seu dono, preparado para toda boa obra.
- 16 -

(1 Coríntios 15:33) 33  Não sejais desencaminhados. Más associações estragam hábitos úteis.
(2 Timóteo 3:1-5) 3  Sabe, porém, isto, que nos últimos dias haverá tempos críticos, difíceis de manejar. 22  Pois os homens serão amantes de si mesmos, amantes do dinheiro, pretensiosos, soberbos, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, desleais, 33  sem afeição natural, não dispostos a acordos, caluniadores, sem autodomínio, ferozes, sem amor à bondade, 44  traidores, teimosos, enfunados [de orgulho], mais amantes de prazeres do que amantes de Deus, 55  tendo uma forma de devoção piedosa, mostrando-se, porém, falsos para com o seu poder; e destes afasta-te.
- 17 -

(Números 16:24) 24  “Fala à assembléia, dizendo: ‘Afastai-vos do redor dos tabernáculos de Corá, Datã e Abirão!’”
(Números 16:27) 27  Afastaram-se imediatamente de diante do tabernáculo de Corá, Datã e Abirão, por todos os lados, e saíram Datã e Abirão, postando-se à entrada das suas tendas, junto com suas esposas, e seus filhos, e seus pequeninos.
- 18 -

(2 Timóteo 2:22) 22  Por isso, foge dos desejos pertinentes à mocidade, mas empenha-te pela justiça, pela fé, pelo amor, pela paz, ao lado dos que invocam o Senhor dum coração puro.
(Mateus 18:9) 9  Também, se o teu olho te faz tropeçar, arranca-o e lança-o para longe de ti; é melhor para ti entrares com um só olho na vida, do que seres com os dois olhos lançado na Geena ardente.
- 19 -

(Salmos 101:3) 3  Não porei diante dos meus olhos nenhuma coisa imprestável. Tenho odiado o feito dos renegados; Não se apega a mim.
- 20 -

(Salmos 34:14) 14  Desvia-te do que é mau e faze o que é bom; Procura a paz e empenha-te por ela.
(2 Timóteo 2:19) 19  Apesar de tudo isso, o sólido alicerce de Deus fica de pé, tendo este selo: “Jeová conhece os que lhe pertencem”, e: “Todo aquele que menciona o nome de Jeová renuncie à injustiça.”
(2 Crônicas 16:9) 9  Pois, quanto a Jeová, seus olhos percorrem toda a terra, para mostrar a sua força a favor daqueles cujo coração é pleno para com ele. Agiste nesciamente no que toca a isto, pois doravante haverá guerras contra ti.”


Referências consultadas em: Watchtower Library 2013 CD‒ROM

Baixar arquivo no PDF para Laptops, Tablets e Mobile

Baixar arquivo no PDF para Laptops, Tablets e Mobile