Definição de panteísmo

Existem diferentes tipos de doutrinas filosóficas, um deles é o panteísmo, doutrina que fornece uma visão particular sobre a divindade e o mundo. Neste sentido, a filosofia panteísta conclui que Deus é o mundo, ou seja, a divindade se funde com o material para o ponto que é estabelecido entre dois pontos, uma unificação. Deste ponto de vista, Deus é literalmente na natureza.

Deus é a natureza

Ao contrário de escolástico Tomás de Aquino pensar sobre onde a criação é uma obra de Deus e como tal, tem sua essência, mas é uma entidade independente da divindade, em contrapartida, visão filosófica panteísta há uma distância entre Deus e o mundo, mas uma relação de equivalência, criticada por aqueles que consideram que esta doutrina reduz o senso de transcendência para fazer tudo.
Panteísmo é derivado de um monismo, ou seja, tudo o que existe é composto de uma única essência. Deste ponto de vista, poderia ser exemplos concretos que ajudam a limpar uma maneira de ver o que implica o panteísmo. Neste contexto, uma planta é Deus. Há também formas de ateu panteísmo reduzindo a verdadeira realidade de um sentido estritamente materialista.

Adeus à transcendência

Deste ponto de vista, é importante salientar que o panteísmo tem nada a ver com a onipotência de Deus que é a qualidade da divindade no pensamento escolástico, no qual Deus tem precisamente o poder de estar em toda parte, porque sua essência é diferente do material do universo criado.

Uma essência infinita com bases filosóficas

Sua essência é infinita em oposição a essência do universo material que é finito. No contexto escolar, a natureza pode ser um meio para se conectar com transcendência, uma vez que a criação é reflexo de Deus. Mas no panteísmo, a natureza tem um valor médio para ser um fim em si. Panteísmo não é uma religião, mas uma interpretação filosófica do mundo que pode dar origem a uma cosmologia que adquire maior significado do valor do materialismo que mostra a verdadeira essência da divindade.