Pesquisar conteúdo aqui

Custom Search

1 Crônicas 26-27-28-29, Destaques da Bíblia: semana de 16 de novembro

Destaques da leitura da Bíblia: 1 Crônicas 26-29. Informações para o estudo pessoal

Ler e ouvir a leitura da Bíblia em JW.org:



Pesquisa para Destaques da Bíblia desta semana: 1 Crônicas 26-29


(1 CRÔNICAS 26:30)

“Dos hebronitas, Hasabias e seus irmãos, homens capazes, mil e setecentos, tinham a seu cargo a administração de Israel na região do Jordão, ao oeste, quanto a toda a obra de Jeová e quanto ao serviço do rei.”

*** it-1 p. 51 Administração ***
A palavra hebraica traduzida por “administração” em 1 Crônicas 26:30 (pequd•dáh) deriva da raiz pa•qádh, que significa “visitar; voltar a atenção para”. (Ru 1:6 n.) Também é vertida por ‘cuidado; supervisão’. — 2Cr 24:11; Núm 3:32; compare isso com 2Rs 11:18 n.; veja SUPERINTENDENTE.

(1 CRÔNICAS 27:1)

“Quanto aos filhos de Israel, segundo o seu número, os cabeças das casas paternas, e os chefes de mil e de cem, e seus oficiais que ministravam ao rei em todo assunto das turmas daqueles que entravam e que saíam mês após mês em todos os meses do ano, cada turma tinha vinte e quatro mil.”

*** it-2 p. 68 Exército ***
Todavia, Davi instituiu alguns planos novos, seus. Um sistema de rodízio mensal fornecia 12 grupos de 24.000 (num total de 288.000), de modo que o soldado, normalmente, servia apenas durante um mês por ano. (1Cr 27:1-15) Isto não significava, porém, que todos os 24.000 de determinado mês procediam da mesma tribo, mas, antes, cada tribo fornecia sua parte da quota mensal durante o ano.

(1 CRÔNICAS 27:6)

“Este Benaia era homem poderoso dos trinta e estava sobre os trinta; e [sobre] a sua turma estava Amizabade, seu filho.”

*** it-1 p. 110 Amizabade ***
Amizabade
[Meu Povo Dotou].
Filho de Benaia, que era o poderoso do Rei Davi posto sobre os 30 lutadores notáveis. Amizabade agiu por seu pai, Benaia, na supervisão do terceiro grupo de serviço real, a atuar no terceiro mês do ano. — 1Cr 27:5, 6.

(1 CRÔNICAS 27:7)

“O quarto para o quarto mês era Asael, irmão de Joabe, e Zebadias, seu filho, depois dele, e na sua turma havia vinte e quatro mil.”

*** it-1 p. 242 Asael ***
Em 1 Crônicas 27:7 alista-se Asael como comandante de uma divisão no rodízio mensal de tropas. Visto que Asael morreu antes de Davi se tornar rei sobre todo o Israel, sua menção aqui talvez seja mais com referência à sua casa, representada por seu filho Zebadias, mencionado no texto como sucessor de Asael. Outra sugestão é dada por The Interpreter’s Dictionary of the Bible (Dicionário Bíblico do Intérprete, editado por G. A. Buttrick, 1962, Vol. 1, p. 244): “É possível que tenhamos aqui o protótipo da milícia davídica, organizada no início da regência judaica do rei, e que esta lista original tenha sido atualizada pela inclusão de Zebadias, filho e sucessor de Asael neste comando.” — Veja 1Cr 12.

(1 CRÔNICAS 27:32)

“E Jonatã, sobrinho de Davi, era conselheiro, homem de entendimento, sendo também secretário; e Jeiel, filho de Acmoni, estava com os filhos do rei.”

*** it-2 pp. 592-593 Jonatã ***
7. Homem de entendimento, secretário e conselheiro do Rei Davi. (1Cr 27:32) No texto massorético, o parentesco de Jonatã com Davi é indicado pela palavra hebraica dohdh, que geralmente significa “tio”. Mas, em vista de duas referências nas Escrituras a um sobrinho de Davi de nome Jonatã, é provável que a palavra seja usada aqui em sentido mais amplo de “parente”, sendo neste caso “filho do irmão” ou “sobrinho”. (Ro; AS n; NM) Portanto, seria o N.° 4.

(1 CRÔNICAS 28:9)

““E tu, Salomão, meu filho, conhece o Deus de teu pai e serve-o de pleno coração e de alma agradável; porque Jeová sonda todos os corações e discerne toda inclinação dos pensamentos. Se o buscares, deixar-se-á achar por ti; mas, se o deixares, deitar-te-á fora para sempre.”

*** cl cap. 24 p. 242 par. 7 Nada pode “nos separar do amor de Deus” ***
O Rei Davi disse ao seu filho Salomão: “Jeová sonda todos os corações e discerne toda inclinação dos pensamentos.” (1 Crônicas 28:9) Ao sondar bilhões de corações humanos neste mundo violento e cheio de ódio, como Jeová deve ficar contente quando encontra um coração que ama a paz, a verdade e a justiça!

*** w10 1/11 p. 30 ‘Ele se deixará achar por ti’ ***
Achegue-se a Deus
‘Ele se deixará achar por ti’
1 CRÔNICAS 28:9
VOCÊ conhece a Deus? A resposta a essa pergunta não é tão simples como parece. Conhecer realmente a Deus envolve saber em detalhes qual é a sua vontade e como ele age. Assim, ficamos tão achegados a ele que isso afeta todo o nosso modo de vida. Será que ter essa amizade com Deus é mesmo possível? Se for, como conseguimos isso? A resposta pode ser encontrada nos conselhos que o Rei Davi deu a seu filho Salomão, registrados em 1 Crônicas 28:9.
Imagine a situação. Davi já governava Israel por quase 40 anos, e a nação havia prosperado durante seu governo. Salomão, que logo o sucederia no trono, era bem jovem. (1 Crônicas 29:1) Perto de sua morte, que últimos conselhos Davi deu ao seu filho?
Com base em sua vida gratificante de serviço a Deus, Davi começou dizendo: ‘Salomão, meu filho, conheça o Deus de seu pai.’ Com certeza, Davi estava falando sobre algo mais do que ter conhecimento intelectual. Salomão já era adorador de Jeová, o Deus de Davi. Cerca de um terço das Escrituras Hebraicas já havia sido terminado e, sem dúvida, Salomão sabia o que esses escritos sagrados diziam sobre Deus. Certo erudito diz que a palavra hebraica traduzida por ‘conhecer’ pode se referir a “familiaridade”. O que Davi realmente queria era que seu filho desenvolvesse algo que ele próprio já tinha: uma relação pessoal e achegada com Deus.
Essa amizade com Deus deveria afetar profundamente a maneira de Salomão encarar e viver a vida. Davi incentivou seu filho: ‘Sirva a Deus de pleno coração e de alma agradável.’ Note que o conselho sobre servir a Deus vem depois do incentivo para conhecê-lo. Conhecer realmente a Deus faz com que a pessoa queira servi-lo. Mas não se deve servir a Deus de maneira relutante ou hipócrita. (Salmo 12:2; 119:113) Davi implora a seu filho que sirva a Deus de pleno coração e de livre e espontânea vontade.
Por que Davi exortou seu filho a adorar a Deus com motivação e modo de pensar corretos? Davi explicou: “Porque Jeová sonda todos os corações e discerne toda inclinação dos pensamentos.” Salomão não devia servir a Deus apenas para agradar seu pai, Davi. Deus procura os que querem servi-lo com sinceridade de coração.
Será que Salomão seguiria o exemplo de seu pai e se achegaria a Jeová? A decisão era dele. Davi disse a seu filho: “Se o buscares, deixar-se-á achar por ti; mas, se o deixares, deitar-te-á fora para sempre.” Para ser alguém achegado a Deus, Salomão precisava se esforçar muito para conhecê-lo.
O conselho amoroso de Davi a seu filho nos garante que Jeová deseja que nos acheguemos a ele. Mas para termos essa amizade com Deus, precisamos ‘buscá-lo’, pesquisando as Escrituras com o objetivo de conhecê-lo intimamente. Isso deve nos motivar a servi-lo de pleno coração e de livre e espontânea vontade. Jeová quer — e merece — que o adoremos assim. — Mateus 22:37.
[Nota(s) de rodapé]
Outra Bíblia traduz esse texto assim: “Sirva-o de todo o coração e espontaneamente.”
Infelizmente, apesar de Salomão ter servido a Jeová de pleno coração durante um tempo, ele não permaneceu fiel. — 1 Reis 11:4.

*** w08 15/10 p. 7 Os “olhos radiantes” de Jeová examinam a todos ***
Mantenha um coração pleno
18 O Rei Davi disse a seu filho Salomão: “Conhece o Deus de teu pai e serve-o de pleno coração e de alma agradável; porque Jeová sonda todos os corações e discerne toda inclinação dos pensamentos.” (1 Crô. 28:9) Davi não queria que seu filho simplesmente acreditasse em Deus. Ele queria que Salomão tivesse apreço pelo profundo interesse de Jeová em Seus servos. Você tem esse mesmo apreço por Jeová?

*** w05 15/2 p. 19 par. 9 Resguardemos nossa identidade cristã ***
O próprio pai de Salomão, Davi, exortou-o a ‘conhecer o Deus de seu pai e a servi-lo de pleno coração’. (1 Crônicas 28:9) Não seria suficiente para o jovem Salomão apenas observar como seu pai desenvolvia fé em Jeová. Tinha de conhecer a Jeová por si mesmo, e fez isso. Ele suplicou a Deus: “Dá-me agora sabedoria e conhecimento, para que eu possa sair diante deste povo e para que eu possa entrar.” — 2 Crônicas 1:10.

(1 CRÔNICAS 28:11)

“E Davi passou a dar a Salomão, seu filho, o plano arquitetônico do pórtico, e das suas casas, e das suas despensas, e dos seus quartos de terraço, e dos seus escuros quartos interiores, e da casa da tampa propiciatória;”

*** it-1 p. 207 Arquitetura ***
Ele foi também usado para prover o divinamente inspirado “plano arquitetônico” para todo o arranjo e o equipamento do templo. (1Cr 28:11, 19) A palavra hebraica para “plano arquitetônico” (tav•níth) deriva da raiz ba•náh (“construir”, 1Cr 22:11) e em outros lugares é traduzida por “modelo” e “representação”. — Êx 25:9; 1Cr 28:18.

(1 CRÔNICAS 28:12)

“até mesmo o plano arquitetônico de tudo o que viera a estar com ele por inspiração, para os pátios da casa de Jeová e para todos os refeitórios ao redor, para os tesouros da casa do [verdadeiro] Deus e para os tesouros das coisas tornadas sagradas;”

*** it-2 p. 35 Espírito ***
O espírito tem força ou capacidade habilitadora; pode habilitar pessoas para um serviço ou para um cargo. Embora Bezalel e Ooliabe talvez conhecessem os ofícios antes da sua designação relacionada com a fabricação do equipamento do tabernáculo e das vestes sacerdotais, o espírito de Deus ‘encheu-os com sabedoria, entendimento e conhecimento’, para que a obra fosse feita da maneira intencionada. Aumentou suas habilidades naturais e o conhecimento que já tivessem, e habilitou-os a instruir outros. (Êx 31:1-11; 35:30-35) O plano arquitetônico para o posterior templo foi dado a Davi por inspiração, quer dizer, pela operação do espírito de Deus, habilitando assim Davi a empreender uma extensa obra preparatória para o projeto. — 1Cr 28:12.

(1 CRÔNICAS 28:19)

““Ele deu perspicácia para a coisa inteira, por escrito, da parte da mão de Jeová sobre mim, sim, para todas as obras do plano arquitetônico.””

*** it-1 p. 207 Arquitetura ***
Ele foi também usado para prover o divinamente inspirado “plano arquitetônico” para todo o arranjo e o equipamento do templo. (1Cr 28:11, 19) A palavra hebraica para “plano arquitetônico” (tav•níth) deriva da raiz ba•náh (“construir”, 1Cr 22:11) e em outros lugares é traduzida por “modelo” e “representação”. — Êx 25:9; 1Cr 28:18.

(1 CRÔNICAS 29:1)

“Davi, o rei, disse então a toda a congregação: “Salomão, meu filho, a quem Deus escolheu, é moço e delicado, mas a obra é grande; pois o castelo não é para um homem, mas para Jeová Deus.”

*** it-1 p. 465 Castelo ***
Escrevendo na linguagem dos seus dias, Esdras registra que Davi chamou o templo de Salomão de “castelo”, ao encorajar as pessoas a apoiar plenamente a sua construção. — 1Cr 29:1, 19.

(1 CRÔNICAS 29:4)

“três mil talentos de ouro do ouro de Ofir e sete mil talentos de prata refinada para o revestimento das paredes das casas;”

*** it-1 p. 551 Contribuição ***
As contribuições do Rei Davi para a construção do prospectivo templo incluíam sua “propriedade especial” de ouro e prata, numa quantia superior a US$1.202.000.000. Os príncipes e os chefes do povo, por sua vez, tiveram prazer em contribuir mais de US$1.993.000.000 em ouro e prata, além de cobre, ferro e pedras. — 1Cr 29:1-9.

*** it-1 p. 668 Davi ***
De sua fortuna pessoal, Davi contribuiu ouro de Ofir e prata refinada no valor de mais de US$ 1.202.000.000. Davi forneceu também os planos arquitetônicos, recebidos por inspiração, e organizou as dezenas de milhares de levitas em suas muitas turmas de serviço, incluindo um grande coro de cantores e de músicos. — 1Cr 23:1-29:19; 2Cr 8:14; 23:18; 29:25; Esd 3:10.

(1 CRÔNICAS 29:7)

“Por conseguinte, deram para o serviço da casa do [verdadeiro] Deus ouro no valor de cinco mil talentos, e dez mil daricos, e prata no valor de dez mil talentos, e cobre no valor de dezoito mil talentos, e ferro no valor de cem mil talentos.”

*** w09 1/8 p. 30 Quanto devo doar? ***
Por exemplo, quando o Rei Davi planejou construir um templo para Jeová, seus súditos doaram “ouro no valor de cinco mil talentos”. (1 Crônicas 29:7)

*** w09 1/8 p. 30 Quanto devo doar? ***
Em 2008, o preço médio do ouro era de 871 dólares a onça (28,35 gramas), o que faz com que o valor total desse donativo fosse de uns 4.794.855.000 dólares.

*** it-1 p. 551 Contribuição ***
As contribuições do Rei Davi para a construção do prospectivo templo incluíam sua “propriedade especial” de ouro e prata, numa quantia superior a US$1.202.000.000. Os príncipes e os chefes do povo, por sua vez, tiveram prazer em contribuir mais de US$1.993.000.000 em ouro e prata, além de cobre, ferro e pedras. — 1Cr 29:1-9.

*** it-1 p. 659 Darico ***
Em 1 Crônicas 29:7, uma das cifras da contribuição para o templo, durante o reinado de Davi, é declarada em termos de daricos, embora o darico persa fosse desconhecido no tempo de Davi. Evidentemente, o escritor de Crônicas converteu a cifra original em termos então atuais e conhecidos aos seus leitores. — Esd 8:27.

*** it-2 p. 117 Ferro ***
Mais tarde, porém, o Rei Davi reuniu enormes quantidades de ferro para uso na construção do templo. Sob o reinado de Salomão, contribuiu-se “ferro no valor de cem mil talentos”, ou segundo muitas traduções, “cem mil talentos de ferro”. (1Cr 22:14, 16; 29:2, 7) Se a referência for ao valor do ferro, e se os talentos eram de prata, então o ferro valia US$660.600.000. Se a referência for ao peso do ferro, então eram cerca de 3.420 toneladas métricas.

(1 CRÔNICAS 29:14)

““E, no entanto, quem sou eu e quem é meu povo, que retenhamos poder para fazer ofertas voluntárias tais como estas? Porque tudo procede de ti e da tua própria mão o demos a ti.”

*** it-1 p. 632 Dádivas, presentes ***
Por Jeová ser o Criador, ele é dono de tudo. Portanto, quando o dador dá coisas materiais para a promoção da verdadeira adoração, ele apenas devolve uma parte do que originalmente recebeu de Deus. — Sal 50:10; 1Cr 29:14.

(1 CRÔNICAS 29:19)

“E dá a Salomão, meu filho, um coração pleno para guardar teus mandamentos, teus testemunhos e teus regulamentos, e para fazer tudo, e para construir o castelo para o qual fiz preparativos.””

*** it-1 p. 465 Castelo ***
Escrevendo na linguagem dos seus dias, Esdras registra que Davi chamou o templo de Salomão de “castelo”, ao encorajar as pessoas a apoiar plenamente a sua construção. — 1Cr 29:1, 19.

(1 CRÔNICAS 29:23)

“E Salomão começou a sentar-se no trono de Jeová como rei em lugar de Davi, seu pai, e para ser bem sucedido, e todos os israelitas lhe obedeciam.”

*** it-2 p. 248 Governante ***
Os reis da linhagem de Davi no trono de Israel governavam como representantes de Jeová, seu verdadeiro Rei invisível. Por isso dizia-se que eram os ungidos de Deus, sentados no “trono de Jeová”. (1Cr 29:23)

*** it-2 p. 676 Lei ***
Na Lei, Jeová era reconhecido como Soberano absoluto, e também como Rei num sentido especial. Visto que Jeová era ao mesmo tempo Deus e Rei de Israel, a desobediência à Lei era tanto um delito religioso como um crime de lesa-majestade, um delito contra o Chefe de Estado, que, neste caso, era contra o Rei Jeová. Dizia-se que Davi, Salomão e seus sucessores no trono de Judá sentavam-se no “trono de Jeová”. (1Cr 29:23)

(1 CRÔNICAS 29:29)

“Quanto aos assuntos de Davi, o rei, os primeiros e os últimos, eis que estão escritos entre as palavras de Samuel, o vidente, e entre as palavras de Natã, o profeta, e entre as palavras de Gade, o visionário,”

*** w09 15/3 p. 32 Perguntas dos Leitores ***
Por exemplo, 1 Crônicas 29:29 menciona “as palavras de Samuel, o vidente”, “as palavras de Natã, o profeta” e “as palavras de Gade, o visionário”. Esses três casos talvez sejam uma referência coletiva a livros conhecidos como 1 e 2 Samuel, ou ao livro de Juízes.

Clique na imagem para Baixar informações completas em arquivos digitais para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone