Pesquisar conteúdo aqui

Custom Search

Estratégia corporativa, inteligência emocional, habilidades sociais, motivação | Conceitos de liderança


Conceitos de Liderança e Marketing


Tabela de conteúdos

  1. Estratégia corporativa
  2. Estratégia instrucional
  3. Fundamentos da comunicação
  4. Gerenciamento de
  5. Gestão baseada em valores (GBV)
  6. Identificação do estágio de desenvolvimento organizacional
  7. Inteligência emocional
  8. A ISO e a responsabilidade Social Corporativa (CSR)
  9. Liderança
  10. Habilidades sociais
  11. Pensamentos e seus efeitos
  12. Gerenciamento de
  13. Mídia de instrução
  14. Melhoria contínua
  15. Metodologia Seis Sigma: qualidade Industrial
  16. Modelos de tomada de decisão
  17. Motivação
  18. Nível de complexidade da aprendizagem
  19. Níveis de comportamento cognitivo
  20. Normas ISO


NÚMERO 01

Estratégia corporativa | Definição

MODELO DE ESTRATÉGIA CORPORATIVA


PENSAMENTO ESTRATÉGICO

ALVO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

MANOBRAS ESTRATÉGICAS

VISÃO CORPORATIVA

ANÁLISE CORPORATIVA

ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS

FILOSOFIA EMPRESARIAL

INTUIÇÃO

PERSPECTIVA

PESQUISA

POSIÇÃO

PREPARAÇÃO

PLANOS DE

EXECUÇÃO

DESEMPENHO

PRINCÍPIOS DE VALOR CORPORATIVO

Um princípio de valor identifica as responsabilidades da organização para pessoas com os quais interage. Quem valerá a corporação?
Um princípio corporativo descreve os pressupostos operacionais em que a organização se concentra suas atividades e destinos de seus recursos. O que você vê na corporação?
Um princípio do valor prescrito desejáveis padrões padrão no comportamento dos empregados e estabelece métodos apropriados para obter resultados. Como os resultados podem ser avaliados?

POSTULADO DA VISÃO CORPORATIVA

Um postulado da visão é uma imagem clara, escalável, e desafiar o futuro da organização, da forma como a gestão pensa que pode e deve ser.
Um postulado da visão é um estado ideal que é projetado para inspirar e motivar.
Um postulado de visão responde a perguntas de gestão "para onde você está indo".

Identificando o suporte estratégico.

Suportes estratégicos são uma questão competitiva necessária que une diferentes actividades independentes e localizar o poder dos diferentes grupos dentro da corporação sobre as coisas mais importantes no mercado.
Mídia estratégica é um conceito que se comunica e compartilha uma compreensão de por que uma unidade de negócios está melhor que a concorrência e o que fazer para registrar e fique na frente - capturar uma posição de liderança.
Uma intenção estratégica é um ambicioso olhar para o futuro que não é proporcional aos recursos e capacidades de ordinário da organização; Isto representa um desenvolvimento importante para a organização.
Uma intenção estratégica é um conceito utilizado pela administração para desenhar o futuro da organização através do desenvolvimento e localização dos promotores dos recursos.

COMPONENTES DA ANÁLISE CORPORATIVA

MATRIZ MATRIZ UNIDADE
ANÁLISE DE NEGÓCIOS DE COLOCAÇÃO
CONTAS DE RECURSO ESTRATÉGICO
(SBU)
ANÁLISE DE CONTAS

ANÁLISE ORGANIZACIONAL

MATRIZES DO PORTFÓLIO DE CONTAS

CONSIDERAÇÃO DO AMBIENTE

PARTIÇÃO DE MERCADO

MATRIZ BCG (*)

CRESCIMENTO DO MERCADO

PONTOS FORTES DO MERCADO

MATRIZ GE (*)

ATRATIVIDADE DA INDÚSTRIA

POSIÇÃO COMPETITIVA

MATRIZ ADL (*)

MATURIDADE DA INDÚSTRIA
(*) = BOSTON CONSULTING GROUP = BOSTON CONSULTING GROUP
(**) = GE =
(*) = ADL

BOSTON CONSULTING GROUP
MATRIZ DE ANÁLISE DE CONTAS

HIGH = ALTA
ESTRELAS = ESTRELAS
PONTOS DE INTERROGAÇÃO = PERGUNTAS
TAXA DE CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA = TAXA DE CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA
BAIXO = SOFT
VACA DE DINHEIRO = FLUXO DE VACAS
CÃES = CÃES


ESTRELA

VACAS DE FLUXO

PERGUNTAS

CÃES

SEGMENTO DE MERCADO

AUMENTO MANTIDO

MANUTENÇÃO

AUMENTAR EM BUSCA

PESQUISA PROFUNDA

NÍVEL DE BENEFÍCIO

ALTA

SOB

BAIXA SEM PERDA

BAIXAS PERDAS

FLUXO DE CAIXA

RUPTURA NEGATIVA

POSITIVO

NEGATIVO

RUPTURA POSITIVA NEGATIVA

TIPOS DE ESTRATÉGIAS CORPORATIVAS

ESTRATÉGIAS DE REORGANIZAÇÃO = REORGANOZACION ESTRATÉGIAS
CONTENÇÃO = REDUÇÃO
REESTRUTURAÇÃO = REESTRUTURAÇÃO
ROTAÇÃO = TAXA DE RETORNO
ESTRATÉGIAS DE CRESCIMENTO = ESTRATÉGIAS DE CRESCIMENTO
DIVERSIFICAÇÃO = DIVERSIFICAÇÃO
INTEGRAÇÃO = INTEGRAÇÃO

ESTRATÉGIAS DE REDUÇÃO

Estratégias de redução são aplicadas para a redução da biodiversidade e o número total de empresas do portfólio corporativo.
Estratégias de redução representam uma retirada estratégica das indústrias e dos mercados sem benefícios.

TAXAS DE RETORNO ESTRATÉGIAS

Taxas de retorno estratégias são esforços para restaurar a integridade financeira da carteira corporativa, uma situação de perder dinheiro, tornando-se um retorno de benefícios.
Estratégias de retorno são usadas com negócios para:
Eles têm resolvido problemas a curto prazo.
Eles são parte de uma indústria atraente ou crescimento.
Eles são estrategicamente importantes para o sucesso global do portfólio da organização.

ESTRATÉGIAS DE REESTRUTURAÇÃO

ADIAR?
REPROJECT?
EXCLUIR?
Estratégias de reestruturação são destaque movimentos estratégicos para renovar a capa do portfólio corporativo estruturais e/ou modificar as relações formais de componentes dentro dessa carteira.
A reestruturação leva as formas de: alterar componentes organizacionais ou alterar as relações entre os componentes.

ESTRATÉGIAS DE INTEGRAÇÃO

A estratégia de estabelecer uma forte posição ou liderança papel dentro de uma indústria dada através de sua cadeia de suprimentos ou negócios de controle de concorrência.
Integração vertical na parte de trás
Integração horizontal
Integração vertical de frente

ESTRATÉGIAS DE DIVERSIFICAÇÃO

Diversificação é a estratégia para adicionar negócio atraente, cuja natureza e formato de funcionamento é diferente para o negócio de hoje.
Estratégias de diversificação têm um alcance entre:
Altamente continuidade de completamente
Relacionados a diversificação não-relacionada

ABORDAGEM BASEADA EM VANTAGENS COMPETITIVAS NO MERCADO.

Uma filosofia baseada no mercado, que se concentra na obtenção de benefícios dos equipamentos entre as capacidades únicas de uma unidade de negócios estratégica e os fatores críticos para o sucesso em uma indústria que permite tal unidade de negócios superar seus rivais.
Uma vantagem competitiva é uma exclusividade percebida em uma ou mais operações comerciais que os consumidores apreciam e avaliar.

COMPETÊNCIA ESSENCIAL ABORDAGEM BASEADA NOS RECURSOS

Capacidades essenciais são uma filosofia baseada nos recursos de que se concentra mais em um portfólio de recursos que, em um portfólio de negócios.
Capacidades essenciais são ativos tangíveis e intangíveis específicos que fornecem a organização com uma capacidade única e sustentável em uma ou mais atividades comerciais.

CAPACIDADES ESSENCIAIS

• Uma distinta combinação de tecnologias aplicadas
• Diferenciação conjunto de ferramentas que criam benefícios para o cliente.
• Conjunto exclusivo de processos de negócios que sejam sustentáveis.
• Conjunto de recursos que podem criar vantagem competitiva.

NÚMERO 02

Estratégia instrucional | Definição

A seleção de uma estratégia instrucional deve se preocupar com o homem desde o primeiro momento em que decidiu ensinar algo. Certamente, há um número e diversidade de literatura, experiências e pesquisas sobre o uso de certas 'técnicas' ou 'métodos' do ensino e da aprendizagem, no entanto, a determinação de apropriado para estratégias uma situação instrucional é um dos menos desenvolvidos no estudo e aplicação do processo de design instrucional.
O que parece estar faltando na maioria dos estudos, é o uso de uma abordagem sistemática para considerar a estratégia instrucional. Em primeiro lugar, porque a técnica ou método representado por uma série de atividades é apenas uma parte de isolamento, mas no contexto das suas inter-relações com os outros elementos de design instrucional.
O que foi dito acima, é evidente que a seleção da estratégia instrucional é um processo bastante complexo, por causa de todos os fatores que entram em jogo. Dadas as limitações deste curso, não se aprofundar o estudo desse aspecto com a profundidade que você precisa, mas se possível uma aproximação à abordagem sistemática em seu tratamento.

Definição da estratégia instrucional

Nós usaremos o termo "Estratégia instrucional" para descrever a maneira como organizar e realizar o ensino e a aprendizagem de situações. Pelo menos, que envolve a consideração dos seguintes factores:
• Método técnico ou instrucional
• Eventos de instrução (atividades)
• Organização de grupos
• Controle de seqüência instrucional
• Organização do ambiente
• Organização do tempo

EVENTOS DE INSTRUÇÃO

Eventos de instrução chama-se uma série de atividades previamente programadas para motivar os alunos e facilitar a realização dos objectivos de aprendizagem. Muitas vezes constituem a pedra angular do "Plano de aula"

ORGANIZAÇÃO DE GRUPOS

Em termos gerais considera-se que o agrupamento de alunos para fins de instrução, pode assumir três formas diferentes:
1. grande grupo
2. pequeno grupo
3. individuais
Pequeno grupo, que no qual ocorre a máxima possível interação entre todos os seus membros, permitindo a intervenção de cada um deles é chamado. Estima-se idealmente que, de acordo com pesquisa realizada a esse respeito, um grupo com essas características normalmente não exceder doze membros (Davies).
Ele é chamado de um grande grupo, em que é já não possível interação que envolve a participação de cada um dos seus membros, sem exceção.
Em termos de forma individual, ocorre quando a interação do aluno é definida com um material de instrução ou tutor. Generalizações de resultados de pesquisa sugerem que:
• Objectivos cognitivos e afetivos de baixo nível, grandes grupos não são inferiores aos pequenos grupos.
• Para a consecução dos objetivos cognitivos e afetivos de nível elevados, é a melhor organização de pequenos grupos de cinco a sete alunos.
• Se o nível cognitivos e afectivos objectivos prosseguir apenas mais alta, (avaliação e caracterização), o mano a mano (um para um) é maior do que os pequenos grupos
Pode-se notar que no caso de objectivos em nível baixo, a organização dos grupos, pode decidir de acordo com a conveniência administrativa desde diferenças significativas de aprendizagem não ocorre pelo uso de uma forma ou outra.
Provavelmente não há nenhuma maneira ideal de agrupamento para todas as situações de aprendizagem, pois eles geralmente têm diferentes tipos de objetivos combinados na mesma situação.

O CONTROLE DE SEQÜÊNCIA INSTRUCIONAL

Nesta fase da seleção da estratégia deve ser definida ou quem exercerá o controle da seqüência instrucional.
Este controle pode ser focado basicamente em:
• O instrutor
• Materiais instrucionais
• O aluno
No primeiro caso, o instrutor diretamente regula a seqüência instrucional, como em um tipo de classe de conferência.
Quando os materiais são entregues aos alunos e contêm instruções suficientes para guiar a experiência de aprendizagem, tais como com um texto programado, estamos no segundo caso.
O aluno está no centro de controle de seqüência, quando um organizado por se mesmos passos de instrução, como na aprendizagem por descoberta.

ORGANIZAÇÃO DO AMBIENTE

Organização do ambiente tende a ser dispensado no planejamento instrucional, apesar de sua influência decisiva na aprendizagem. Nesse caso, são os aspectos a considerar:
• Instalações físicas (dimensões do quarto, oficinas e laboratórios, áreas livres de interiores e exteriores)
• Ambiente visual (distância, ângulo de visão, cores e iluminação)
• Ambiente acústico (redução de ruído, ruído de música ou de fundo, a direcionalidade do som e efeitos)
• Ambiente climático (temperatura, umidade e ventilação)
• Distribuição de móveis

ORGANIZAÇÃO DO TEMPO

A distribuição tradicional de tempo instrucional em "horas de classes" é apenas uma das maneiras que horário escolar possa ser providenciado. Tendo em conta os outros aspectos da seleção de estratégias e de design instrucional, você deve determinar se deve usar outras formas de organização do tempo. Entre eles:
• Cronograma dividido em períodos regulares de duração mais curta do que o tempo, por exemplo uma hora, dividida em três períodos de 20 minutos
• Programação estruturada pelo aluno de acordo com o ritmo da sua aprendizagem
• Agenda com determinados períodos fixos e outro estruturado pelo estudante
A seleção de estratégias e outros aspectos do design instrucional:
Atualmente, não é difícil estar ciente das inter-relações entre a estratégia instrucional e os outros elementos do design de instrução. Como um exercício, seria conveniente para este lugar de vez a lista do projeto passos em frente e pense como você afeta as etapas principais para a seleção de estratégias e vice-versa, como isso afeta as etapas anteriores e posteriores.
Neste caso, se tivéssemos que escolher os dois critérios mínimos mais importantes e inevitável que devem ser tomados em consideração em cada etapa da seleção de estratégias, seriam:
• Os objetivos que pretende atingir
• As características dos alunos
Finalmente, também seria desejável ter em conta a eficiência em relação ao tempo, instalações e equipamentos disponíveis, ou disponíveis comercialmente. Por exemplo se o tamanho do grupo não é importante para a finalidade e as características dos alunos envolvidos, pode ser mais eficiente para fazer uma apresentação para um grande grupo, poupando tempo para uso em outras circunstâncias um trabalho de tutoria onde quer que seja melhor adequado.

ITEM 03

Fundamentos da comunicação | Definição

A comunicação é um valor que nos ajuda que partilho o mais eficaz possível que nossos pensamentos, idéias e sentimentos com as pessoas ao nosso redor, sempre e quando existe uma atmosfera cheia de cordialidade que olhar para o enriquecimento pessoal dos intervenientes (emissor, que é quem dá a mensagem e destinatário é quem capta a mensagem).
Algumas pessoas têm grande e agradável conversa mas não têm a mesma capacidade de comunicar eficazmente, transmitindo na maioria dos casos transmitir conhecimentos, experiências, informação e algumas experiências que tiveram, mas com exceção de não oferecer qualquer oportunidade para outras pessoas para se expressar ou compartilhar seus próprios pontos de vista; Embora isso não seja totalmente ruim, mas temos de estar alerta e não devemos cair excessos.
Você tem que torná-lo muito clara de que o ato de comunicar não apenas informa, expresso ou emitir algumas mensagens (este trabalho fez a mídia), o que está sendo procurado é dialogar com os outros, tendo a oportunidade de conhecer o seu modo de agir e pensar, seu caráter, seus gostos e preferências e alguns grandes necessidades em poucas palavras, nós aprendemos de sua experiência de conhecê-los através do desenvolvimento de nossa capacidade de compreender.
Para alcançar uma melhor comunicação precisa parar sentado algumas características que nem todo mundo sabe:
• Você deve ouvir a pessoa com cuidado,
• Não se deve monopolizar a palavra,
• Fazer para não interromper,
• Usar uma linguagem moderada.

ELEMENTOS-CHAVE PARA
ALCANÇAR UMA MELHOR COMUNICAÇÃO

• Demonstrar interesse na pessoa que se comunica a mensagem. Nossa atenção total deve ser reservada para todas as pessoas. Todos que chegam perto de nós podem ser considerado que ele tem algo importante a dizer, pode tentar expressar-na uma idéia, um sentimento ou preocupações; Você também pode pedir um Conselho ou qualquer ajuda.
• Estar ciente e saber pedir o remetente da mensagem. Algumas pessoas fazem esforços para expressar as coisas claramente, mas essas idéias não são sempre tomadas no sentido mais correto e é, portanto, como após uma discussão ou conflito atingirá o consenso para estar falando a mesma coisa em termos diferentes. Como uma das várias causas pode rever a falta de conhecimento ou pequena convivência com as pessoas, se distrair, esgotados ou cansados. Não podemos ficar nos com perguntas, precisamos esclarecer o que não parece certo, se uma das partes está errada evitar os conflitos que, além de ser desconfortável, se tornar inútil nos que deixam apenas culpa e ressentimento.
• Temos de aprender a desistir. Pessoas teimosas que têm algum tipo de experiência ou ter as melhores opiniões ou conhecimento; Eles são predispostos a convencer os outros e força, se necessário, que muitos deles sentem identificados com sua própria maneira de ver, pensar e agir, isto traz como consequência que subtrai juízos de valor e opiniões dos outros. Nem é estranho que nascem os sentimentos de insatisfação e críticas e eles serão pessoas envolvidas em conflitos constantes, as últimas pessoas que ninguém vai querer experimentar.
Através de uma comunicação eficaz são conseguidos para fortalecer as relações interpessoais.
• Demonstrar sinceridade. Nós deve expressar no melhor caminho tudo que o que sentem e pensam. Pouco justificável é fechada para evitar magoar alguém perto ou importante pelo simples desejo de alcançar e garantir o bem-estar dos outros. É muito importante oferecer para os outros bons conselhos que caso contrário, podem continuar a cometer os mesmos erros e não realizar um objetivo importante.
Além destes elementos, é necessário salientar alguns outros que ajudam-na comunicação eficaz:
• Compreender os sentimentos dos outros como se fossem seus próprios. Devemos evitar críticas, ridículo ou comentários inapropriados sobre ele está expressando. Qualquer aspecto pode ser corrigido, se necessário.
• Analisar cada gesto ou movimento, tente prestar atenção para a entonação com que vai dizer as coisas, porque há pessoas que fazem muita profundidade para a conversa. Primeiro interroga a maneira mais sutil, em seguida, torna-se claro para evitar julgamentos errados de formulário.
• Observar o estado de espírito da pessoa. Para evitar estes mal-entendidos também devem compreender que todos nós nos expressar de maneiras diferentes, quando nos sentimos animados ou triste. Eles devem saber o que dizem deve escolher a melhor maneira de agir.
• Incluir temas de interesse nas conversações. Alguns tópicos são usados para critérios de forma, ou melhor ainda podemos servir para ajudar a melhorar a outras pessoas. Fala trivial na maioria dos casos se cansado ou entediado.
• Demonstrar cortesia. Se ele não tem tempo para servir adequadamente pessoas, acordadas entre eles qualquer outra hora onde conversar agradavelmente. Não mostre para terminar o serviço, é rude e falta de educação.
Decidir viver em perfeita harmonia e traçar uma rota nova, obter uma melhor comunicação com aqueles ao redor dele.

COMUNICAÇÃO NA EMPRESA

O processo de comunicação adquiriu maior importância e relevância graças a globalização e a grande massa de pessoas que hoje fazem parte do mundo dos processos de negócios.
Quando você sabe como nos expressar bem, temos uma ferramenta fundamental para o nosso desempenho, o que implica ter o poder de transmitir idéias e conceitos efetivamente novos.
Quando há uma falta de incentivos e falta de objectivos claros e precisos é faz com que uma perda de autoridade dos empregadores; surge também a insegurança e frustração em empregados, e como resultado, são as coisas mal, deixam de objetivos organizacionais e produziram resultados que não queria.
Capital humano essencial reside na segurança da informação e não é só trabalho. Para que esta informação pode ser transmitida de forma satisfatória, é útil aproveitar-se do bom humor, alguns gestos e interação com o público. Isso também deve levar em conta a gestão do tempo e se preocupar com a verdade na mensagem atinge tão claro quanto possível.
Nosso principal objetivo será fazer as coisas sem a melhor maneira sem mal-entendidos ou imprevistas.

TIPOS DE COMUNICAÇÃO

• Comunicação vertical: quando dado padrão para seus funcionários é chamado uma comunicação vertical para baixo. Quando é do funcionário para seu empregador recebe o nome de crescente comunicação vertical.
• Comunicação horizontal: ocorre entre a mesma hierarquia de funcionários (entre os empregadores, ou entre funcionários).

AS FUNÇÕES DE COMUNICAÇÃO
DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES

• Para atividades não-orgânicos, acopla na comunicação informal.
• Para ativar ou para divulgar políticas e/ou programas.
• Motivar os empregados, conforme o caso pode ser, para implementar o padrão ou o programa.
• Realizar os objetivos da organização inteira (conjunto de ações).
• Fornecer e transmitir qualquer informação.
• A esquemas de controle e feedback.

COMUNICAÇÃO FORMAL

Quando nos relacionamos com comunicação com a organização, disseram que foi estabelecida uma comunicação formal. Para executar que a organização elaborou os chamados filtros formais e canais (estas dependem de alguns tipos específicos de comunicação que existem dentro de qualquer organização).
• Comunicação verbal (curta duração) - filtros formais. O filtro formal neste caso seria por exemplo quando um funcionário deseja falar com o chefe dele, na primeira instância é visando seu secretário administrativo ou assistente pessoal.
• Comunicação escrita: isto pode ser através de:
ou conclusão de cartas e memorandos. Estes são usados para transmitir informações em breve e condensada forma, esclarecendo o que ou quem são os transmissores e quem ou quem são os destinatários de tais informações. Circulam internamente. Eles geralmente são usados para enviar mensagens entre duas diferentes áreas ou departamentos de uma organização de grande porte.
Letras, são usados para estabelecer relações entre a organização e qualquer ambiente externo, ou seja, que seu uso estende-se até a borda do mesmo.
ou na preparação de relatórios e registros. Os relatórios contêm informações predefinidas e padronizada, enquanto os minutos são transcritas entre gerentes em reuniões ou dicas. Eles são geralmente assinados no final do mesmo pelos participantes.
ou conclusão de manuais. A fim de estabelecer dentro das condições de organização e procedimentos em determinadas situações, provando para ser muito útil quando você estiver inserindo novos funcionários para as fileiras da organização.
ou conclusão de registros. É um tipo de documento que está adicionando informações sobre vários temas que estão ligados entre si. Os diferentes pontos de vista é emitido um relatório então assim a decisão final você pode fazer.

ESTRUTURA DE INTER-RELAÇÃO - COMUNICAÇÃO

• Canais formais de comunicação. Comunicação torna-se menos fluido quando há muitos níveis.
• A estrutura de autoridade. As barreiras ocorrem quando são estabelecidas relações entre duas pessoas de diferentes níveis hierárquicos.
• Especialização do trabalho. É a causa fundamental do surgimento de um tipo de linguagem diferente entre diferentes áreas da organização.
• Apropriação da informação. Empregados de áreas consideradas pela organização como são manipuladas informações confidenciais ou vitais vão se sentir mais "importantes" do que outros.

COMUNICAÇÃO INFORMAL.

Este tipo de comunicação ocorre com pessoas dentro da organização, mas eles também têm uma relação casual fora dela.

DIMENSÕES DA COMUNICAÇÃO

Relacionados com os envolvidos no processo de comunicação, a comunicação pode ser:
• Intrapessoal: dá a mesma pessoa dentro. A organização se importa desde que se trata de relacionar o conhecimento que cada pessoa com sua atuação funcionam.
• Interpessoais: ocorre entre duas pessoas do mesmo ou de outro nível de hierarquia.
• Pessoal - grupo (ou vice-versa): ocorre primeiro em um e depois em grupo.
• Intergrupo: ocorre entre dois grupos na hierarquia de igual ou diferente.

BARREIRAS DE COMUNICAÇÃO

Eles são considerados como barreiras ou obstáculos à comunicação os seguintes processos:
• Curto: ocorre quando faltar algum detalhe importante dentro da estrutura da mensagem.
• Deformação: considera-se ser um problema semântico, ou seja, que está relacionado diretamente com a linguagem e seus quadros de referência diferentes: modo de pensar, de agir, ser mãe, entre outros.
• Falta de aceitação: a falta de aceitação pelo destinatário da mensagem pode ser atribuída à falta de clareza do mesmo.
• Filtragem: ocorre quando as informações são tratadas de acordo com as intenções do remetente. Geralmente ocorre na comunicação verbal ascendente.
• Sincronização: deve haver coordenação e correspondência entre o tempo e a informação que é transmitida ou realizou.
• Sobrecarga: se houver qualquer princípio de exceção, deve comunicar o que está com defeito.

ITEM 04

Gestão | Definição

Gestão é uma posição defendida pelo diretor de uma empresa que tem dentro de suas múltiplas funções, representar a empresa contra terceiros e coordenar todos os recursos através do processo de planejamento, organização, direção e controle para alcançar os objectivos. A partir daí, em muitos casos gestão serve diferentes funções porque a pessoa que desempenha o papel de gerenciar tem que navegar como gerente, supervisor, delegante, etc. Daí a dificuldade em estabelecer uma definição concreta do termo.

TIPOS DE GESTÃO

Na gestão, existem quatro tipos que são:

Gestão patrimonial

Este tipo de gestão é na propriedade, os principais postos de formulação dos princípios de acção e uma proporção significativa de outros cargos na hierarquia são mantidos por membros de uma família extensa.

Gerenciamento de político

Gestão política é menos comum, e como a herança de direcção, suas chances de sobrevivência são fracos em sociedades industrializantes modernas, ela existe quando a propriedade em cargos chaves e os postos-chave administrativos são alocados na base. afiliação e lealdades políticas.

Gestão por objectivos

Gestão por objectivos é definido como o ponto final (ou objetivo) para que a gestão dirigido os seus esforços. O estabelecimento de um objectivo é, de facto, a determinação de um propósito e quando aplicado a uma organização empresarial, torna-se no estabelecimento da razão para sua existência.

A NECESSIDADE DE GESTÃO

Uma empresa sempre dá a necessidade de boa gestão e para este americano é necessário o desenvolvimento de dois tipos de questões-chave como o que e quando a gestão é necessário?
A resposta a esta pergunta define, em parte, um aspecto da natureza da gestão: gestão é responsável para o sucesso ou fracasso de um negócio. A afirmação de que a gestão é responsável para o sucesso ou fracasso de um negócio nos diz por que precisamos de uma gestão, mas não nos diz quando for necessário.
Sempre que alguns indivíduos formando um grupo, que, por definição, consiste em mais de uma pessoa, e esse grupo tem um objetivo, é necessário que o grupo de trabalhar juntos para alcançar este objectivo.
Os membros do grupo devem ser subordinados, em certa medida, o indivíduo deseja alcançar objetivos do grupo e gestão deve fornecer liderança, direção e coordenação dos esforços para a ação do grupo.
Desta forma, a questão é quando respondeu para estabelecer que a gestão é necessária sempre que há um grupo de indivíduos com determinados objectivos.

FUNÇÕES DE GERENCIAMENTO DE

Quando estudamos a gestão como disciplina acadêmica, é necessários considerá-la como um processo. Quando a gestão é vista como um processo, pode ser analisado e descrito em termos de várias funções básicas. No entanto, alguma cautela é necessária. Para discutir o gerenciamento de processo é conveniente e mesmo necessário, para descrever e estudar cada função do processo separadamente. Como resultado, parece que o processo de gestão é uma série de funções separadas, cada um deles equipado firmemente em um compartimento separado. Isto não é assim, embora o processo, que pode ser entendido, deve ser subdividido, e cada parte componente discutida separadamente. Na prática, um gerente pode (e de fato freqüentemente faz) executar simultaneamente, ou pelo menos em uma base contínua, algumas ou todas as seguintes quatro funções: planejamento, organização, direção e controle.
Planejamento: Quando a gestão é vista como um processo, planejamento é a primeira função que executa. Uma vez que os objectivos foram determinados, os meios para alcançar estes objectivos são apresentados como planos. Os planos de uma organização determina o seu curso e fornecer uma base para estimar o grau de sucesso provável no cumprimento dos seus objectivos. Os planos estão preparados para atividades que requerem pouco tempo, às vezes, anos para ser concluída, assim como eles também são necessários para projetos de curto prazo. Exemplo de planos a longo prazo nós pode encontrá-los em programas de desenvolvimento de produto e projeções financeiras de uma empresa. No outro extremo da linha do tempo, um supervisor de planos de produção para o desempenho de sua unidade de trabalho por um dia ou uma semana de trabalho. Estes exemplos representam extremos na extensão de tempo coberto pelo processo de planejamento, e cada um deles é necessário para atingir os objectivos fixados pela empresa.
Organização: para ser capaz de implementar e executar os planos, uma vez que foram elaborados, é necessário criar uma organização. A função de gerenciamento é para determinar o tipo de organização necessária para prosseguir a realização dos planos que foram emitidos. O tipo de organização que tenha sido estabelecido, determina, em boa medida, que os planos sejam adequados e totalmente apropriado. Ao mesmo tempo os objectivos da empresa e os respectivos planos que permitem a sua realização, exercem uma influência direta sobre as características e a estrutura da organização. Uma empresa cujo objetivo é fornecer abrigo e alimento para o público, viajando precisa de uma organização completamente diferente de uma empresa que visa o transporte de gás natural através de um gasoduto.
Endereço: Essa terceira função de gerenciamento envolve os conceitos de motivação, liderança, orientação, estimulação e desempenho. Enquanto cada um destes termos tem uma conotação diferente, todos eles indicam claramente que esta função gerencial tem a ver com os fatores humanos de uma organização. É o resultado dos esforços de todos os membros de uma organização que consegue cumprir seus objetivos que levam a organização para que eles alcançar seus objetivos da maneira mais ideal, é uma função fundamental do processo gerencial.
Controle: O último estágio do processo de gestão é a função de controle. Sua finalidade, instantânea é medida, qualitativa e quantitativamente, a execução em relação as padrões de ação e, como resultado desta comparação, determinar se é necessário tomar uma ação corretiva ou remédio que roteia a implementação em conformidade com as normas estabelecidas de lar. Função de controle é exercida continuamente e relacionada às funções da organização e gestão, é mais estreitamente associado com a função de planejamento.
A ação corretiva do controle resulta, quase invariavelmente, uma reavaliação dos planos; É por isso que muitos estudiosos do processo gerencial consideraram ambas as funções, como parte de um ciclo contínuo de planeamiento-controle - planejamento.

OBJECTIVOS DE GESTÃO

Nomear alguns dos objectivos da gestão, temos o seguinte:
1 posição no mercado
2. inovação
3. produtividade
4. físicos e financeiros de recursos.
5 rentabilidade (renda de benefícios)
6 desempenho e desenvolvimento gerencial
7 desempenho e atitude do trabalhador
8. responsabilidade

GESTÃO POR OBJECTIVOS

A segmentação, a utilização no processo de gestão e medição de desempenho, tanto individuais e a organização como um todo, em comparação com estes objectivos são conhecidos como gestão por objectivos (GPO). O GPO também implica que os objectivos são definidos em conjunto ou conjuntamente por superiores e subordinados e que o desempenho dos subordinados são apreciados ou medido em termos do grau de cumprimento ou a realização de tais objetivos.
Para entender os fundamentos do GPO, é necessário definir um alvo e destacar a sua importância em um preciso e conciso.
Definição: Gerencie uma empresa sem metas predeterminadas é tão frustrante e inútil como navegar um barco sem destino. Para gerenciamento de lá é sem rumo para seus esforços ou uma coordenação eficaz dos recursos, nem também pode ter a direção necessária e uma coordenação eficaz para que você não tem com um objetivo ou propósito definido. Assim, um alvo pode ser definido como o ponto final (ou objetivo), para que a gestão dirigido os seus esforços. O estabelecimento de um objectivo é, de fato, a determinação de um propósito e quando aplicado a uma organização empresarial, torna-se no estabelecimento da razão para sua existência. Para alcançar a máxima eficácia de sua configuração de destino, uma organização deve determiná-las antes da gestão de levantar, organizando, dirigindo e controlando o processo. Definir um alvo pode exigir investigação intensiva, mas parte do processo de planejamento não faz isso. A função de planejamento realizado em conjunto com os três processos gerenciais, com o objetivo de alcançar objetivos predeterminados.

TIPOS DE LENTES

Há um objetivo específico ou exclusivo para uma organização empresarial. Alguns objetivos são principalmente de interesse para indivíduos e organizações e não parte da mesma organização. Outros objectivos são de particular interesse para a organização e trata-los apenas àqueles que são membros ou proprietários da empresa. Não é, porém a pergunta determinar quais metas são mais importantes - o externo ou interno para a empresa - mas, pelo contrário, como conseguir cada conjunto de objetivos para o grau máximo.
Objectivos externos: A empresa de ônibus nacionais, declara que visa ter lucro e, a julgar pela ação tomada, a implicação é lucro a todo custo. No entanto, um grupo de cidadãos se rebelando para eles solicitando que revogada a licença ou autorização, pelo qual o ônibus nacional operado a empresa de transporte em El Paso. A aplicação é feita, não porque o grupo de objetos para o Omnibus nacional para obter lucro, mas porque ele negligenciou sua função primordial, que é prestar serviço adequado aos usuários. Portanto, parece que nesta ocasião, os usuários do serviço é o principal objetivo, e o lucro é um objetivo secundário ou subsidiário. A propósito, deve-se admitir que uma empresa de transporte de passageiros é um caso especial, pois é um serviço público.
Então a questão de se, é uma empresa cuja atividade não está fornecendo um serviço público, mas produzir itens para consumo público, aplica-se aos mesmos critérios; ou seja, que o serviço (no caso do produto que é colocado à sua disposição) prevalece sobre o objetivo de lucro. Resposta, acreditamos, é o mesmo, como no caso de serviço público, embora o problema não pode ser definido então, na verdade. Nenhuma organização comercial ou industrial pode existir a menos que uma parte do público para adquirir seus produtos ou serviços. Velho mata-moscas fabricante serve como exemplo: do que está produzindo um mata-moscas bom se alguém está interessado em comprá-lo? O leitor pode, talvez, o objeto é um exemplo um pouco extremo. Certamente, no entanto, o mesmo conceito se aplica à distribuição de bens e serviços atualmente consumido e assim exigidos pelo público. Sendo um produto ou serviço não é comparável, em termos de preço, qualidade e utilidade de produtos e serviços competitivos, não será verificado em quantidades suficientes para gerar um benefício suficiente, permitindo que a empresa permanecer no mercado.
O desejo de benefícios e esperança para compartilhá-lo incentiva todos os funcionários, especialmente os gestores; Mas para criar um benefício de uma organização deve ser bem aos seus clientes. Portanto, o objetivo principal de qualquer organização é um objetivo do serviço. As necessidades do cliente.
Outra participação que pode ser extraída do caso da empresa de transporte de El Paso é o comércio e a indústria são sancionadas pela sociedade em que existem e prosperam. Com efeito, no caso que nos ocupa, isto é perfeitamente claro, desde que a cidade concedeu a concessão para a empresa, e na mesma estrada, a cidade pode revogar tal autorização quando eles não cumprem as suas obrigações. Em muitos tipos de negócios que são proibidos por lei; por exemplo, a maioria dos países ou subdivisões políticas proíbem bancado ou apostas, jogo, bem como legislar para restringir a prática de negócios contra o interesse público, tais como: os Trustes e monopólios. Consequentemente, outro objetivo do negócio é um serviço controlado e sancionado pela sociedade.
Os objectivos de uma organização devem estar em conformidade com os desejos da sociedade, senão para que a organização não tem permissão para continuar a operar.
Objectivos internos: dois objetivos, serviços ao cliente e serviços para a Comunidade, com objetivos externos da empresa. Ao mesmo tempo que estes objectivos, uma organização precisa atender determinados objectivos que são de particular interesse. Estes são objectivos internos. O primeiro é a posição total da empresa em relação aos seus concorrentes; uma empresa pode querer ser o mais importante, o mais lucrativo, o crescimento mais rápido que produz o maior número de novos produtos.
Em segundo lugar; Há objetivos que se relacionam com os funcionários da empresa. Assim como este pode querer atrair e reter o tipo de empregado com as melhores qualificações possíveis ou, dependendo da natureza dos objectivos de negócio e de gerenciamento, você pode procurar por pessoal com qualificações mínimas. Ao mesmo tempo, grupos de funcionários podem obter sub auto-golos, tais como o desejo de certos níveis de salários e benefícios.
Um terceiro grupo de objectivos é voltado para a satisfação dos acionistas e é considerado-los internamente como acionistas, como tal, eles são parte da empresa e não necessariamente clientes ou representantes da sociedade que castiga-lo. Esses objetivos geralmente definem o lucro como meta, para que acionistas podem receber dividendos para o seu investimento na empresa. O sem fins lucrativos também é necessário prever o financiamento que permitirá a realização dos reclusos objectivos mais cedo, a desejada posição relativa da empresa com relação a seus concorrentes.
Em suma, podemos classificar os objetivos de uma empresa em interno e externo. O primeiro são os objetivos do serviço; as empresas comerciais devem, se eles terão que permanecer no mercado, fornecer um produto ou serviço aceitável para os clientes e punido pela sociedade. Os objectivos internos definidos uma posição firme relativamente aos concorrentes e designa alvos específicos para diferentes funcionários, individualmente ou coletivamente, em grupo. Há também objetivos internos destinados a satisfazer os investidores acionistas ou proprietários. Lucro, nervo vital de uma organização comercial atua como objetivo e como motivação, mas não é atingível ou realizáveis, a menos que as necessidades dos consumidores e usuários são atendidas adequadamente e que os seus objectivos podem ser punidos pela sociedade.

GERENTE

Pessoa com capacidade jurídica plena, que dirige uma empresa encomendada pelo empresário e despesa. Essa pessoa é confiada o trabalho de cuidados, monitor, controle, plano, as pessoas que estão sob seu comando.

TIPOS DE GESTORES

O termo Manager para se referir a alguém que é responsável pela realização de quatro atividades básicas da administração no desenvolvimento das suas relações tem sido utilizado. Uma forma de capturar a complexidade da administração é compreender que os gerentes podem trabalhar em diferentes níveis de uma organização e diferentes intervalos de actividades nelas desenvolvidas. Depois de analisar o nível e o âmbito dos diferentes tipos de gerentes, eu sei que você também verá que diferentes tipos de gestão reforçam papéis e capacidades diferentes.

NÍVEIS DE GOVERNO

Gerentes de primeira linha

As pessoas responsáveis pelo trabalho dos outros, que ocupam o nível mais baixo de uma organização, chamam de primeira linha ou gestores de primeiro nível. Gerentes de primeira linha direcionam de funcionários que não são gestores. Eles não supervisionar outros gestores. Alguns exemplos de primeira linha gerente seria chefe ou supervisor de produção de uma fábrica, o supervisor técnico de um departamento de pesquisa e um supervisor de grande escritório. Com freqüência; gerentes de primeira linha recebem o nome de "supervisores". Um diretor de escola é também um gestor de primeiro nível, assim como um gerente de uma equipe de beisebol da major league.

Gerenciadores de mídia

A gestão de meio termo inclui vários níveis de uma organização. Gerentes de mídia dirigir as atividades dos gerentes de níveis inferiores e, ocasionalmente, funcionários de operações. Responsabilidade global pela média gerência está dirigindo as atividades que servem para implementar as políticas de sua organização e equilibrar as demandas de seus gerentes e as capacidades de seus empregadores.

Gerência sênior

Gerência sênior é composta por um número relativamente pequeno de pessoas e é responsável pela gestão de toda a organização. Essas pessoas são chamadas de executivos. Definir políticas de operações e direcionar a interação da organização com seu ambiente. Algumas taxas de gestão típico de alta são "CEO", "diretor" e "Diretor".

ITEM 05

Gestão baseada em valores (VBG) | Definição

Uma gestão baseada no valor, é a ferramenta mais poderosa que tem uma empresa para medir e identificar as fontes de sua geração dentro da empresa, como permite a conexão entre as decisões financeiras e as estratégias da empresa a longo prazo. Eu também poderia ser definido como um processo abrangente projetado para melhorar as decisões estratégicas e operacionais em toda a organização, através da ênfase indutores de valor corporativo
O objectivo fundamental de qualquer empresa é satisfazer seus satkeholders (acionistas, empregados, gerentes, clientes, fornecedores, aliados estratégicos, etc), portanto, a criação de valor tornou-se um imperativo em todas as organizações. O GBV é um processo administrativo total que requer objetivos corporativos de ligação com o uso de recursos, a estratégia de desenvolvimento com medição de desempenho e compensação de acordo com isso e finalmente, com a criação de valor. Para a grande maioria das empresas, isso requer uma mudança dramática na cultura organizacional, que gera tensões dentro das empresas que o adotam e como melhorar estes problemas internos é o compromisso e o apoio dos gerentes e gerência sênior. Mudança é iniciada pelo chefe da organização, sem esse apoio e empenho, há um risco de insucesso na implementação do sistema.

A consciência na geração de valor

Uma empresa cria valor somente quando ele é capaz de realizar investimentos que alugar mais do que o custo do capital médio investido na empresa. O primeiro passo do GBV é considerar maximizando o valor como o principal objetivo financeiro para a empresa, as tradicionais medidas contábeis, nem sempre são boas aproximações para a geração de valor. Mas adotar um pensamento orientado para criar valor e identificar os elementos-chave leva à empresa somente até o meio da estrada. Os gerentes devem estabelecer processos que envolvem todos os empregados sobre a necessidade de criar valor.
Quatro principais processos que regem a adoção do GBV: primeiro, a desenvolver estratégias para maximizar o valor; Em segundo lugar, para traduzir a estratégia em metas de curto e longo prazo que incidem sobre os principais indutores de valor; em terceiro lugar, desenvolver planos de ação e orçamentos para a realização das metas de curto e médio prazo; e em quarto lugar, introduzir um sistema de medição dos resultados e regimes de compensação a fim de monitorar e incentivar os funcionários para cumprir as metas. Esses quatro processos devem ser ligados na unidade corporativa, negócio e níveis funcionais. É claro que as estratégias e os resultados operacionais devem ser consistentes ao longo do comprimento e largura das organizações para criar valor será cumprida.

Como avaliar o estado atual do GBV na organização?

Existem seis características que medem o status atual do GBV nas organizações, mesmo sem a começar a implementá-lo, estas são:
Desempenho: ver esse recurso deve ser medido, através de análises comparativas, se o desempenho geral da empresa está melhorando ou não.
Mentalidade: Note-se, objetivamente, como são tomadas as decisões, com base em quais parâmetros (operacionais, financeiros, para curto ou longo prazo, etc.)
Entendimento e compromisso: avalia o que ambos compromisso existe em todos os níveis da empresa, com o bem-estar da organização. Além disso, quanto compreende o gerenciamento da parte operacional, para ver se você pode identificar mais indutores de valor mais tarde.
Comunicação: deve avaliar se os planos e estratégias, em particular a nível, são conhecidas em toda a organização, além disso, se a possibilidade de geração de idéias que podem favorecer os resultados a outro nível.
Motivação: você deve analisar se os planos feitos para compensação e os objectivos e metas, motivar a equipe para alcançar maior produtividade e melhores resultados, tanto operacionais como administrativos.
Custo: você tem que avaliar se a implementação do sistema pode resultar em custos elevados, que passa a contravia GBV, uma vez que este deve ser um processo de baixo custo, que beneficiará a organização.
Estas condições devem ser avaliadas antes de tomar a decisão de se envolver no GBV, sabendo onde você está, pode operacionalizar o sistema mais facilmente.
Um verdadeiro GBV requer uma mudança de mentalidade para os tomadores de decisão em todos os níveis, é um processo longo e complexo que normalmente leva dois anos para ser implementado. Durante o primeiro ano, a equipe é treinada para que você aprender a usar suas ferramentas, especialmente o valor de indutores. O segundo ano de seus conhecimentos tornam-se sólidos e, quando há confiança que realmente funciona em todos os níveis, pode-se falar de um regime de indemnização com base na geração de valor.

Chaves para uma implementação bem sucedida

Operacionalizar com êxito o GBV tem quatro etapas principais:
• Contratar os melhores recursos humanos disponíveis
• Tomada de decisão de delegado para aqueles com o melhor conhecimento para levá-los
• Indicadores de utilização de valor para garantir o poder de decisão para uma boa utilização
• Alinhar os incentivos dos executivos através de planos de remuneração variável

ITEM 06

Identificação do estágio de desenvolvimento das organizações | Definição

1. "novo negócio"

"Começa" uma nova organização, como capitalista independente, ou um novo departamento ou seção dentro de uma empresa existente.
1. qual é a missão da nova organização? Como é, que ele vai fazer, que será a sensação?
2 como posso esta missão tornar a ação?
3. que recursos são necessários? Onde você vai deixar as instalações, equipamentos, dinheiro e pessoas?
Como pode 4 introduzimos no mercado e início de negociação com o mundo?

2. "A organização pioneira"

Pequeno com um líder ou iniciador pioneiro de grupo dinâmico,
1. nós permanecem pequenas ou estendemos?
Se 2 se expandirmos, novos sistemas são necessários para adaptar-se a um negócio mais?
3. como integrar novas pessoas?
Fazer 4. como funcionam completamente os iniciadores e os recém-chegados?
5. sucessão. Quem pode substituir o líder dos iniciadores? Preciso de um novo estilo de liderança?

3. "A ORGANIZAÇÃO EM EXPANSÃO"

A empresa ou a seção independente torna-se maior e mais completa
Dúvidas sobre os pioneiros. Há perguntas sobre concorrência e queixas de autoritarismo. Os tempos estão mudando e a nossa maneira de fazer as coisas antes já não é apropriado
1. novos sistemas necessários para o lugar e a ordem no caos criativo de hoje?
2 como você pode usar métodos científicos de organização, certifique-se de padronização, consistência e controle?
3 funções de especialistas devem ser definidas, por exemplo, vendas, gestão, pesquisa pessoal?

4. "A ORGANIZAÇÃO ESTABELECIDA"

que tem sido formalizado por algum tempo, procedimentos escritos e um método de lógico, científico, matemático aplicada a maioria dos aspectos de sua operação.
Podemos tratar os problemas de rigidez e inflexibilidade, a papelada e burocracia que foram criados?
1. porque há tanta apatia e baixa motivação no ambiente?
2. que pode ser sobre a rivalidade e competição entre os departamentos e funções; Isso teria que ser usado para a produção, venda e competir com o mercado? Como podemos diferenciar autonomia - para dar mais autonomia e descentralizar

5. "A ORGANIZAÇÃO DO DESERTO"

Que perdeu a sua direção e perdeu o contacto com o mundo exterior. Isto é mais provável quanto maior for a idade e tamanho, especialmente no caso das burocracias.
Como podemos mudar nossa relação com nossos clientes e compradores?
1. precisaria ter novos clientes?
2 pode nós descentralizar e diferenciadas para atender as necessidades do comprador?
Como 3 pode mudar a nossa visão insalubre do mundo exterior, incluindo nossos clientes, a Comunidade e o meio ambiente?
Deve o 4. o que ser nosso novo propósito moral?
5 que isso iria criar um relacionamento saudável, é dizer, um de colaboração mutuamente vantajosa, com outros autores, incluindo governo, clientes, comunidade?

6 "organização Dying"

Que tenha falhado ou quebrado, ou cuja missão inicial foi encerrada e não pode / não deve continuar.
Nada pode ser feito para alterar o fracasso?. Pode ser o resgate da organização através de fusão, cirurgia, venda de dividendos ou outros meios, para criar uma nova vida, uma nova visão e começar de novo?
1. você teria que fazer algo para mudar o processo de morte, ou é natural e com efeito desejável?
2. o que posso fazer para terminar bem? Como pode é fazer que o final é tão indolor e positiva possível?
3 são obrigações morais para com os interessados - funcionários, clientes, acionistas e comunidade?
4. que novas sementes podem surgir da organização do velha?
Nas fases iniciais, quando você começar um novo negócio, pessoas com imaginação e dedicação, que não importa trabalham todas as horas e isso é necessário para ver as recompensas no futuro. Pessoas com inventativa que podem se envolver em qualquer coisa que está presente e responder rapidamente e com flexibilidade nestes estágios iniciais.
No entanto, depois de um tempo, precisa de algum tipo de ordem. Isto significa que especialistas bem diferentes que podem dividir o trabalho e estabelecer controles e padrões rigorosos nas áreas de trabalho exigido pessoas com qualidades. No entanto, mais uma vez, depois de um tempo, as coisas começam a dar errado. A organização estabelecida precisa de pessoas que podem infundir energia às estruturas que se tornaram rígidas e artitricas devido a demarcação, divisão do trabalho especialização e a burocracia. Agora está à procura de pessoas que podem trabalhar mais além de seus limites, que tem o "Dom de pessoas", e eles são os bons treinadores e negociadores.
Na organização do deserto, olhando para o interior tornou-se o maior problema e precisa urgentemente de pessoas que podem olhar para fora e trabalhar dentro da Comunidade para alterar a relação entre a organização e o mundo exterior. E nos últimos estágios desta necessidade para as pessoas que podem estar carregando novas iniciativas é feita ainda mais urgente. Faxineiros e seguranças são figuras-chave

O QUE É PRODUTIVIDADE?

Acima de tudo, a produtividade é uma atitude mental. É a consciência do progresso. A melhoria constante do que existe. É a segurança de ser capaz de fazer hoje melhor que ontem e amanhã melhor que hoje. É a vontade de melhorar a situação actual, não importa quão bem que parece ser, e não importa quão bom isso pode realmente ser. É a constante adaptação da vida económica e social para a mudança de condições; É o esforço em curso para implementar novos métodos e novas técnicas.
É a fé no progresso humano.

ITEM 07

Inteligência emocional | Definição

Inteligência emocional é uma maneira de interagir com o mundo que tem mantido em mente, os sentimentos e inclui habilidades como o controle de impulsos, consciência, motivação, entusiasmo, perseverança, empatia, agilidade mental, etc. Eles são traços de caráter como a autodisciplina, a compaixão e o altruísmo, que são essenciais para uma boa e criativa adaptação social.
Quando falamos em inteligência emocional que pessoalmente poderíamos desenvolver um exercício de reafirmação e re - direção de visão, missão e valores pessoais, membros da família, profissionais e cidadãos, através de perguntas permitem simulações e visualizações das coisas filosoficamente influenciar nossas vidas, sonhos e princípios nos quais baseamos a nossa acção.
Atualmente as mudanças grandes e constantes em todas as áreas da nossa existência que é necessário para estar preparado para lidar com eles, desde que essas alterações são maiores, mais rápidos, mais violento, muito mais traumática, mais ligado a um ambiente de grande incerteza, uma competitividade que é tinha antes não motivada globalização imposta por todos os tipos de exigências sobre as organizações , causando risco para seu pessoal às vezes desconhece, nossa saúde física e emocional, buscando desenvolvimento e talento como tal, podemos chamar-lhe a chave de assunto dentro protagonistas de organizações.
Recordando o que acima de tudo somos seres humanos, temos necessidades e objetivos, aceitamo-los, ou não racionalmente. Uma das principais necessidades é o pessoal vazio de emoções, sentimentos e elementos que devem ser preenchidos, uma vez que esta determina e organiza todos os processos mentais e dirigidos com motivação para alcançar o comportamento total.

Evolução da inteligência emocional

A história da inteligência humana pode ser explicada como o esforço do cérebro humano para procurar maneiras eficientes para se comunicar com ele mesmo.
Quando o primeiro ser humano traçou a primeira linha, precipitou uma revolução na consciência humana; uma revolução cuja fase mais recente da evolução é composta pelo mapa mental.
Os seres humanos perceberam que eles foram capazes de externalizar seus internas "imagens mentais", a evolução foi mais rápida. Com as primeiras representações feitas pelos primitivos indígenas australianos, as cavernas, os traços iniciais foram gradualmente se tornando pinturas. Como as civilizações evoluíram, as imagens começaram a se condensar em símbolos e, mais tarde, alfabetos e scripts; Este foi o caso com os hieróglifos egípcios ou caracteres chineses. Com o desenvolvimento do pensamento ocidental e a influência crescente do Império Romano, completou a transição da imagem ao pé da letra. E posteriormente, a mais de dois mil anos de evolução, o poder considerável da carta adquirida colher sobre o momentaneamente
imagem forte.
Assim, os primeiros seres humanos que fez marcas estavam apontando, literalmente, um salto gigantesco na evolução da nossa inteligência, porque eles exteriorizaban então os primeiros sinais do nosso mundo mental. Ao fazê-lo, não só colocaram seus pensamentos no tempo e no espaço, eles também pensaram que treinaram para que ele poderia cobrir essas mesmas dimensões. Então, a inteligência humana já poderia começar a comunicam-se através de intermináveis extensões de tempo e espaço.
Em sua evolução, símbolos, imagens e códigos, completados por configuram o script e progresso principal era a chave do surgimento e evolução da extraordinária, como as civilizações, Mesopotâmia e na China, cujos habitantes desfrutado óbvio vantagens sobre os outros povos que eram ainda vem para a fase de escrita e, portanto, não tinham acesso à sabedoria e conhecimento que nos legou grandes mentes do passado.
Como as águas de um rio largo tendem a acelerar quando é forçado a executar por um canal estreito, a tendência para reunir informação tem vindo a acelerar ao longo dos séculos, para dar origem ao atual "explosão de informações". Nos últimos tempos, esta "explosão" foi causado, em parte, pela suposição de que a escrita é o único veículo adequado para a aprendizagem, análise e divulgação de informações.
Se escrever efetivamente, é a melhor maneira de se apropriar de tais informações, analisá-lo e transmiti-la, por que tantas pessoas que têm problemas nas áreas de aprendizagem, memória, criatividade e pensamento? Por que eles reclamam de uma deficiência básica, perda de confiança em si mesmos, de juros e redução dos seus poderes de concentração, memória e pensamento decadentes?
Reações comuns a tais problemas incluem auto denigração, a diminuição no desempenho, a apatia e a aceitação de regras rígidas e dogmáticas, todos os fatores, dificultando ainda mais o funcionamento natural do cérebro.
Nós nos tornamos a palavra, oração, a lógica e o número dos pilares fundamentais da nossa civilização, com o qual estamos forçando o cérebro a aproveitar-se de modos de expressão que limitá-lo, mas que (como é que o que supomos) é as correctas.
Grandes cérebros usados eficazmente uma proporção maior de sua habilidade natural e que (ao contrário de seus contemporâneos que usaram um mais linear pensou) eles estavam começando a se tornar intuitivamente o pensamento radiante de princípios e mapeamento mental.

Inteligência emocional no trabalho

O autor do emocional/Daniel Goleman Inteligência (1999), (citado por Fernando Sanchez 2000) determina as condições intelectuais
Determina que as condições intelectuais não são a única garantia de sucesso no campo profissional de trabalho, mas apenas um fator, que juntamente com as necessidades emocionais pessoal coberto como uma equipe, desenvolver o desempenho e os resultados de cada líder e trabalhador emocionalmente, motivando-os para ser produtivo (p.33).
Quando uma pessoa entra em uma organização, para que ele pode dar o seu melhor, fazer bem o seu trabalho, que não só o seu talento, mas também irá fazê-lo com entusiasmo e compromisso é necessário. Primeiro a ter seus equipamentos de trabalho e quem sabe o que eles têm que fazer. Em segundo lugar, quem sabe como fazer isso. Terceiros que sentem que o que está fazendo tem um valor significativo, ele está contribuindo e reconhecimento você tão emocionalmente.
Vamos falar então os 5 poderes para a gestão de negócios em 2000. "Deixe-nos pensar em pessoas e começar a pensar sobre o talento. Podemos nutrir suas mentes e almas", Rosabeth Moss Kanter, que na conferência internacional ASTD, tornou-se o centro das atenções, assegurando-se, na sua conferência, necessários cinco potências, que são associadas com os dedos para poder com sucesso cara recomenda uma mudança da sociedade.
Profissionais da consultoria e formação, reunidos na conferência internacional ASTD, para dizer que o ano passado importante global de aprendizagem de eventos e desempenho, comemorando o ano em Atlanta, Geórgia, Estados Unidos, compartilhado muitas experiências e idéias ao longo de importantes conferências e workshops. Acreditamos que é importante compartilhar com você parte daquela discussão para sua validade e relevância.
A presença de Rosabeth Moss kanter, professor na Universidade de Harvard, escritor de vários Best-sellers, nomeado um dos 10 mais influentes das mulheres dos Estados Unidos e listados pelo Times de Londres, como um dos 50 mais bem sucedidos nas mulheres do mundo, conhecidas por ser um dos oradores mais energizadoras. Ela diz que cinco competências são necessárias para lidar com sucesso com uma mudança da sociedade e um mercado exigente de compradores, onde de comprar comida, através de médicos, financeira, doméstica, até a aquisição de informações, o mercado realmente se move onde são as melhores opções, independentemente de onde você é o fornecedor, dado o encurtamento das distâncias pela incorporação de tecnologias de conexão tais como irídio e Internet.

1. o poder da voz:

Muito bom que isso é uma ideia, um conceito, um método, uma teoria, isso não tem nenhuma vida se que não é articulado. Os melhores pensamentos podem morrer por não ser compartilhada. Moss Kanter diz que aprendizagem, necessidade de organizações mais mais organizações de educação, onde a voz de quem sabe mais ou preparam-se traduz em veículo para capacitar mais e mais pessoas em competências chaves do negócio. Como este poder, destaca a capacidade de falar várias línguas e falar activamente e de forma produtiva.

2. o poder da imaginação:

Empresas e pessoas que tratou com sucesso o próximo século será aqueles em seu ato, gerar comportamento consistente com a imaginação que, como seres humanos, somos capazes de desenvolver e usar a acreditar no impossível, modo de exibição, projetá-los, criá-los e colocá-los em prática na nossa realidade. Pessoas que vêem um presente e futuro diferente, mais rápido, mais eficaz, mais rentável e mais agradável, com sua imaginação, será que vai ser quando as ações de liderança no novo milênio.

3.-o poder da retribuição:

O último poder tem a ver com o tema emergente da inteligência existencial ou espiritual e sua influência sobre o mundo do trabalho. Moss Kanter diz que cada vez mais, as empresas estão realizando ações sociais de retribuição às comunidades com as quais eles interagem. A razão é que os funcionários desenvolvem um senso de conexão com as pessoas que levanta o espírito e a motivação, aumentando a identificação com a produtividade global e firme. Apresentado como um exemplo das contribuições da IBM para a educação de países diversos Latino e asiático e a outra empresa de sua lista de clientes que eu acho que o dia Global do serviço, em que todos os escritórios e funcionários desta empresa no mundo realizaram um trabalho social anonimamente e sem publicidade, procurando a satisfação pessoal de cada um deles.

4.-o poder do compromisso:

Um claramente oposto ao de seu colega no MIT, Lester Thurow, no que se refere o compromisso dos trabalhadores, Rosabeth Moss Kanter disse que lealdade ainda existe e que eles são uma vantagem competitiva para as pessoas e empresas que possuam-la. O que enfatizou claramente que era para ter cometido pessoas é necessário para cumprir determinadas condições que despertam o poder do talento humano: o trabalho, a propriedade de identidade para a empresa e seus projetos, a autonomia de ação, a liberdade de compartilhar idéias e fazer alterações, bem como a possibilidade de permitir que o empregado para apropriar-se do processo.

5.-o poder da associação:

Cada vez mais surgem em maior quantidade e velocidade das alianças entre pessoas, entre empresas, entre pessoas e negócios, entre países, entre entidades de diferentes tipos. Para fazer isso, à procura de alavancagem e realçar as suas diferenças, aproveitar a criatividade de um e outro, o talento de um e a ação de outras capitais, entra em contato com um e forçar outro. Alianças, ainda que não sempre bem sucedidas nos permitem avançar efetivamente nos mercados e sociedades na crise atual. O poder da associação é o poder de criar, desenvolver e manter parcerias que permitem obter resultados de forma mais eficaz e produtiva.
Hoje, em uma Venezuela como o nosso, acreditamos que desenvolver e utilizar esses poderes podem fazer uma grande diferença em nossos relacionamentos, pessoais, família, trabalho e vizinhança, bem como criar um impacto notável em indicadores-chave de nossos negócios no novo milênio.
Uma vez que a organização tem clara precisa e alcançado a compatibilidade com as necessidades de seus colaboradores, beneficiar tanto a organização, como as pessoas. Mas existem certos mecanismos que tem toda a organização, que são precisamente "habilidades de um gestor", porque, finalmente, as pessoas são geridas por outras pessoas. Então, o gerente tem que ter certas habilidades que lhes permitem a influenciar a conduta de outro s. E quando digo influenciar o comportamento dos outros o que quero dizer? Como uma pessoa temos certas necessidades e preferências, e como um gerente deve ser capaz de d entender isso e reconhecer os esforços e os resultados dos outros e, assim, se sente mais à vontade comigo. Eu posso ser muito competente, mas se eu não dou importância para as pessoas que trabalham para meu próximo, não reconhece os seus esforços, ou se quiser gostaria de informá-lo que espero fazer um bom trabalho e eu vou ajudar no que trabalho, eu que eu estou gerando em outros são expectativas negativas e estes vão se sentir muito desconfortável Eles sentem que não podem fazê-lo, e sempre que eles interagem comigo como um supervisor vai se sentir muito mal.

Competências emocionais

A mesma Goleman e outros autores definem o sucesso dos gerentes líderes e trabalhadores em de elevada pessoas performance, habilidades, competências técnicas e emocionais bem desenvolvida capacidade atingindo dão sentimentos cada vez tornam-se mais competitivas e necessários na gestão, família e sociedade.
Competências emocionais que mais se repetiu como determinantes para o sucesso dos líderes e suas empresas foram classificadas em quatro categorias, contando com vários concursos de cada um para apresentar, as competências emocionais de 20 chaves, que nós irá mencionar e comentário abaixo:
Autoconsciência: A capacidade de reconhecer e entender os Estados emocionais, sentimentos, características, bem como seu efeito sobre os outros. As habilidades que são medidas e desenvolvidas nesta categoria são: autoconfiança, a capacidade de despertar estados emocionais felizes e cheios de bom humor.
Auto-regulação: A capacidade de controlar e redirecionar impulsos e estados emocionais negativos, juntamente com a capacidade de suspender os julgamentos e pensar antes de agir. As habilidades que são medidas e desenvolvidas nesta categoria são: Auto-controle, consciência, confiabilidade, adaptabilidade, iniciativa e orientado para os resultados.
Empatia: A capacidade de sentir e sentir as necessidades dos outros e da organização em si, juntamente com a abertura para servir e atender as preocupações ao seu redor. Nesta categoria são medidos e desenvolvidos: empatia, consciência organizacional e orientação a serviços.
Socialização: Inclui o domínio das estratégias e formas relacionadas a emocional e realmente outros, criação de redes de relacionamentos, construção de climas eficazes, abertas e agradáveis em suas conversas. As competências nesta categoria são: desenvolvimento da pessoa, influência, liderança, comunicação, mudança, gerenciamento de conflitos, construção de redes e cooperação da equipe.

7 ss da pessoa competitiva e feliz

1. saudável: cuidar de sua saúde, é exercido e alimentados corretamente para fornecer a energia necessária no seu trabalho intelectual, emocional e físico. Realiza um check-up médico freqüente para prevenir e tratar qualquer condição de potencial. É cheio de vitalidade e energia contagiante.
2 Sereno: respostas emocionais de gestão geradas por seus sentimentos e Estados de humor, é firme quando tem que ser isso, mas emprega o auto - controle, paciência e tato em seu ato. Impede sua tonsila cerebelar, causando explosões de raiva que afetam seus relacionamentos. Desfrute da tranquilidade e domina técnicas de auto - relaxamento.
3 honesto: ele age em suas conversas e ações com base na ética, honestidade e justiça. Está aberto para expressar seus pontos de vista, usando sua verdade assertiva e respeitosamente, com franqueza e firmeza, mas com consideração.
4 simples: Tratado em suas relações pessoais e profissionais, com humildade e simplicidade, ele não sabe o valor dele e suas realizações, mas reconhece que ele pode aprender com cada ser humano e que seus sucessos deles é devido a outras pessoas. Evita a pompa e luxos excessivos, como ele sabe dar o valor correcto para o material, dentro de um clima de abundância e prosperidade.
5. simpatico: É cortês, simpático, educado em sua palestra, evita os vícios comunicacionais dos julgamentos de cinismo, sarcasmo, ridículo, humilhação, discriminação e generalização não sustentar. Procura ser assertivo, mas atencioso e respeitoso clima de suas conversas, fluindo com bom humor, alegria e diversão em sua interação humana.
6 bom: ele usa o poder da vingança e o serviço chegam dentro das necessidades dos outros, assumindo o controle das preocupações daqueles ao redor dele em sua família, trabalho e bons vizinhos. Ele sabe que, através do serviço alcança uma elevação espiritual que os benefícios do em outras áreas de sua vida, então vá para o serviço como algo honroso e valiosas para sua vida e a dos outros.
7 sinérgico: ele coopera e cria um clima de cooperação e apoio mútuo em suas equipes, tanto dentro da família, o Grêmio ou a empresa. Ele é tratado se mesmo como uma parte fundamental de uma equipe e não como uma parte essencial. Isto faz com que você ciente da importância da coordenação, apoio, a humildade para aprender, visão comum, criatividade e liberdade para gerar impecável em ações que levam as diferentes equipes ao qual ele pertence.
A competitividade de uma pessoa, depende de seu equilíbrio - corpo lingüístico, emocional e intelectual, para que o desenvolvimento destes 7 s pode ajudar a elevar os níveis de perfeição em nossos processos diários, ajudando-na viver a vida que merecemos e queremos.
Esperamos que servimos para inspirar a continuação ou a iniciação de formas de melhoria e transformação. Não importa como velho e especialistas são, não importa quão bem treinada academicamente sentir, há sempre uma maneira de melhorar, para re - avaliar, para re - lançar, re - direcionar a missão da nossa vida e nossos valores dentro de nossa família, nossa profissão e nossa sociedade.

Habilidades técnicas cognitivas e emocionais

É notório e evidente que, dentro do ambiente, há um alto grau de insatisfação emocional causada pelos resultados do nosso sistema, tal insatisfação está presente nas opiniões expressadas pelos diferentes setores da Comunidade, através dos meios de comunicação e interpessoais conversas cotidianas.
Destina-se a insatisfação com a qualidade, quantidade, condições ambientais, conhecimento, procedimentos, recursos e competências, técnicas como usado na arte e ciência, através da educação, formação e entretenimento. De acordo com os grandes filósofos Platão, Marco Fabio, Juan Amos e outros determinam a educação como: _ "o objeto da educação é fornecer para o corpo e a alma toda a perfeição e beleza que um e outro são suscetíveis". _ "Educação tem como objetivo a melhoria e o bem-estar da humanidade". _ "A educação verdadeira e natural leva à perfeição, graça e plenitude das capacidades humanas". Estes grandes cérebros não estavam enganados quando escreveu essas grandes verdades, que por essa sociedade transmitir a herança cultural e emocional de outra sociedade e o conteúdo de uma boa educação cognitiva, ideias, sentimentos, tradições, costumes, hábitos, técnicas, podemos definir educação como a soma total dos processos através da qual uma sociedade ou grupo social transmite suas capacidades e competências através da reorganização e reconstrução das emoções para atender o indivíduo tarefas que disputar o psicológico, social, e potencial processar este processo é para abranger toda a vida do homem em sua totalidade, o que está mudando através de uma série de etapas sucessivas, infância, adolescência, juventude, maturidade e velhice.
É como se desenvolve o sistema físico, psicológico e emocional no âmbito social, político e cultural, por razão é importante melhorar nossas habilidades, capacidades e disponibilidade para executar as tarefas, funções, tomada de decisão na agência, empresa ou instituição onde servimos como transmissores de valores humanos universais e destinatários corpos com graça, amor, paciência e tolerância.
Estes valores significam importantes mudanças qualitativas dentro de qualquer sociedade, povo ou nação, então na Venezuela devem fazer que esta sociedade é orientada para a mudança e transformação social como produto final para o pleno desenvolvimento da personalidade e a realização de uma crítica saudável, educada e apropriado para viver e funcionar numa sociedade democrática justo e livre com base na família como célula fundamental e a valorização do trabalho, capaz de participar ativa, consciente e solidariamente com os processos de transformação social, ultrapassar os valores da identidade nacional e com compreensão, tolerância, convivência e atitudes que promovam o fortalecimento da paz entre as nações e os laços de integração e solidariedade

ITEM 08

A ISO e a responsabilidade Social Corporativa (RSC) | Definição

Qual é a responsabilidade social das empresas?

A responsabilidade social da empresa, também conhecido como responsabilidade social é um termo que se refere ao conjunto das obrigações e compromissos, legais e éticos, a nível nacional e internacional, que são derivados de impactos que a atividade de organizações produzem no campo social, do trabalho, meio ambiente e dos direitos humanos. Da mesma forma que há meio século empresas desenvolveram sua atividade sem levar em conta a colocação no mercado ou que há três décadas e a qualidade não era parte das principais orientações do desempenho empresarial, as empresas de hoje estão cada vez mais conscientes da necessidade de incorporar as preocupações sociais, trabalhistas, ambientais e dos direitos humanos, como parte de sua estratégia de negócios.

Origem da Responsabilidade Social Corporativa ou RSE (sigla em inglês)

Embora a frase "Responsabilidade Social" foi usada no século XX, as empresas têm empregado as iniciativas que promoveu os interesses dos trabalhadores, a Comunidade e o meio ambiente, desde o século XVIII. Por exemplo, em 1790, um boicote dos consumidores britânicos sobre o açúcar produzido pelos escravos no Caribe, companhia das Índias Orientais mudou suas práticas e comprou seus produtores de açúcar "sem escravidão" em Bengala. Outro exemplo poderia ser construído cidades Quaker levar companhia de Inglaterra em 1800; para seus trabalhadores, escolas e bibliotecas, para as famílias e bombas de água usadas para reciclar a água como parte de seu processo industrial.
Ootras industrial empresas tais como Cadbury e Rowntrees no Reino Unido, Guinness na Irlanda e Hershey, nos Estados Unidos introduziram programas com uma dimensão de responsabilidade social forte no século XIX.
Na Índia, a Tata Steel industri tem sido sujeitas a atividades de Responsabilidade Social Corporativa, desde a sua criação em 1909.
Vários destes exemplo "Além lei iniciativas" do tecido empresarial tiveram suas origens dentro ou foi fortemente influenciadas por valores religiosos e focadas na conduta ética que girava em torno de três aspectos principais:
• tratamento ético dos clientes e as relações de negócios: ou seja, tratamento honesto e justo para fazer negócios; Porque não é exigido legalmente, mas porque era a maneira de fazer negócios;
• Filantropia: a idéia de criar a empresários para compartilhar com a Comunidade algumas das suas riquezas;
• Administração e paternalismo: especialmente no que diz respeito ao bem-estar dos empregados; a noção de paternalismo incorporou a idéia de que, nas sociedades que estavam em posições de privilégio ou abundância debian decisões a favor de funcionários e criar atividades para aqueles que são menos afortunados e gama.
No entanto, esses primeiros exemplos um pouco parecido com o conceito aparecem moderna responsabilidade social tem sido a excepção e não a regra, não parte de um movimento concertado evidente em si e identificável por corporações de ser social responsável. As idéias associadas com a responsabilidade social corporativa hoje refletem atitudes e experimentam no que se tornou as democracias industriais desenvolvidas.

A responsabilidade Social das empresas

A grande responsabilidade social das empresas é mantida ativa, rentável, competindo e ocorrendo no mercado. Quando uma empresa é rentável não só produz um retorno aos seus proprietários ou acionistas, mas que também gera conseqüências sociais muito desejáveis, tais como:
• novos postos de trabalho através da sua expansão e as oportunidades de investimento;
• provisão de bens e serviços valiosos para a sociedade;
• ferramentas adequadas económica que o estado pode tributar e com o produto desses impostos manter funcionários públicos trabalhando, desenvolver a infra-estrutura, capital humano, proporcionar saúde, segurança social e outros serviços necessários para melhorar o desenvolvimento nacional.
A empresa não deve ser recarregada com responsabilidades e obrigações que realmente não tem. A empresa deve exigir eficiência, produção, rentabilidade, competitividade, qualidade e inovação para que pode satisfazer seus clientes, seus funcionários, seus fornecedores e seus proprietários ou acionistas, em um novo ambiente global ou local.
O encerramento de uma empresa não é simplesmente o problema de um homem de negócios, gera uma perda social muito importante no emprego, estabilidade, credibilidade e confiança.
Então, pode dizer-se que a responsabilidade social da empresa é mantida como uma empresa. Esta responsabilidade é mais e mais complexo como o mundo vai global.
Isso significa que a empresa não tem de tomar acções de solidariedade social ou projeção em relação à Comunidade? Não apenas significa que não é obrigado a fazê-lo. Se ele faz isso e é muito plausível a fazê-lo, é por meio de iniciativas de voluntariado sociais, é um campo muito vasto onde está o conceito de filantropia.
Confrontado com a realidade da pobreza na América Latina, ninguém pode ser contra isso ações necessárias destinadas a produzir bem-estar social. Mas a questão é: descansos com empresas essa responsabilidade e obrigações que fez? E qual seria o grau de participação da empresa em que a responsabilidade?
Parece óbvio que não podemos pedir a um certo nível de pequenas e micro-empresas que executam uma função que não é um negócio tipicamente, também parece geralmente aceite que não deve esperar que a empresa a substituir o estado, em atividades como educação, segurança e outras políticas, mas com a redução do tamanho do estado vem a expectativa de que as empresas assumem algumas ou muitas dessas atividades.
Confrontado com a realidade de que mais de 85% das empresas na América Latina são pequenos ou médios, é óbvio que o conceito de responsabilidade social para essas empresas é claramente reduzido para continuar operando, produzir e competir, assim, gerar emprego e bem-estar. Além disso, é óbvio, que essas empresas, como bem como multinacionais ou grandes corporações e será inevitável satisfatoriamente, cumprem as normas de trabalho responsáveis e assim vão estar cumprindo sua responsabilidade social.
Existem elementos adicionais a ter em consideração no âmbito da responsabilidade social para as grandes empresas? A resposta deve levar em consideração vários aspectos:
• antes de globalização como o conhecemos hoje, o triângulo de estado, capital e trabalho (trabalho) exploradas numa determinada área geográfica e sujeita a uma certa limitação da mobilidade de capitais resultantes de barreiras ao comércio e investimento. Foi fácil para o estado de prescrever o que foi considerado socialmente adequado ou outras disposições que tinha que ser satisfeitas pelos empregadores.
• Que o ambiente também foi adequado para organizações de trabalhadores exercendo pressão sobre os empregadores para aumentar a sua participação ou os benefícios que eles receberam, ou para exercer pressão sobre o governo, a fim de aumentar os benefícios do emprego.
• Hoje, os Estados são mais limitados, porque o capital move-se mais facilmente do que trabalho e já não está confinado a uma área geográfica limitada. Os Estados têm menos força de demanda por meio de regulamentos estatutários, o que eles vêem como uma conduta socialmente responsável para as empresas. Por outro lado, o poder de barganha dos sindicatos tem sido erodido consideravelmente. Atualmente, a tentativa de um estado para exigir, por lei, que as empresas atendam certas responsabilidades sociais para permanecer competitivo pode ser motivando a fuga de capitais para lugares menos inóspitos.
• Em muitos países, com a idéia de atrair o investimento, os governos estão a queda dos níveis de impostos e obrigações para os trabalhadores. Isto gerou que, pondo de lado as ações voluntárias das empresas, a sociedade, através de grupos sociais ou consumidores e em alguns casos, até mesmo através de investidores, concentram-se na pressão sobre as empresas a respeitar e aplicar certas regras. Quando as empresas agem, sob essas pressões, geralmente eles fazer isso para ser competitivo ou não perder a sua competitividade.
• A necessidade de respeitar determinadas normas cada vez mais é reconhecida e aceite pelas empresas. No entanto, ao fazê-lo, também, reconhecer que em um mundo globalizado e cada vez com maior comunicação, surgem dilemas e dificuldades para identificar os padrões éticos para ser adotado, pois estas dependem de expectativas, às vezes contraditórias, entre os diferentes sistemas de valores, cultura e crenças das pessoas em diferentes partes do mundo.
• A liberalização política, económica e social combinada com a explosão da tecnologia da informação (dirigindo a força por trás da globalização também) minaram a autoridade e a fé nas instituições e estruturas tradicionais, tais como governos, partidos políticos e instituições religiosas, internacionais ou educacionais, gerando uma verdadeira crise de valores. Esta situação é difícil de gerenciar para empresas, especialmente para as que operam em diferentes países e em diferentes partes do mundo, porque temos que ter alguma sensibilidade aos grupos sociais, porque o sucesso da empresa depende de sua adaptação ao ambiente em que atua.
• Grupos sociais dos consumidores ou para a conservação do meio ambiente, começaram a tornar-se cada vez mais importante, como eles tomaram o poder perdido pelas outras instituições. É importante que a empresa hoje aprende a ouvir com atenção estes grupos, eles estão dirigindo e influenciando o pensamento e as atitudes da sociedade. Problemas físicos podem ter uma resposta correta, mas os problemas relacionados com os direitos ou créditos humano, têm uma ampla gama de soluções e, em geral, achei que uma mistura de várias respostas é mais satisfatória.
• Outro dilema para as empresas é o comportamento da capital. O crescimento do mercado de capitais em um ambiente com facilidade para o movimento do capital produziu forte pressão sobre as empresas que são obrigadas a melhorar financeiramente, usando pontos de comparação ou benchmarking. O resultado é que as empresas precisam maximizar seus lucros e desempenho para os acionistas, sem a quais capitais moscas. Tudo isto levou, por exemplo, massa de encolhimento (redução) das empresas, com seu impacto social negativo.
• É curioso observar que entre os investidores começou a demonstrar a preferência para a realização de investimentos em empresas que atendem ou satisfazem um determinado número de regras de conduta consideradas como "socialmente responsável". Por outro lado, é cada vez mais claro que uma boa conduta corporativa necessariamente não deve afetar os resultados financeiros e, ao contrário, em muitos casos você pode melhorá-los.
• Finalmente, pergunta é cultura influência da empresa a forma na qual este reage às pressões e dilemas, especialmente quando a empresa ou corporação, operando em diferentes culturas e valores éticos estão correndo em direções diferentes? Algumas culturas corporativas são orientadas por dentro e têm um padrão unificado de conduta que tende a aderir às suas próprias regras, quando ele é confrontado com diferentes regras em diferentes locais nacionais. Estes são chamados de empresas imperialistas (mas não no sentido negativo). Outros se adaptar aos valores do país de acolhimento e por que chamam de empresas camaleão. Outros adotam os valores de seu pai ou sua sede do país, é por isso que eles são conhecidos como corporações nacionalistas. Uma categoria adicional são corporações que têm múltiplas fontes de valores e estes são chamados de corporações pragmáticas.
Algumas das tendências atuais indicam, em relação a responsabilidade social das empresas, que "se a responsabilidade social no sentido mais lato refere-se a relações que tem da empresa com seus stakeholders (partes interessadas), de seus acionistas, fornecedores, clientes, empregados, as famílias dos funcionários e aos membros da Comunidade da qual ele é parte." Dentro dessa abordagem, considerou que a empresa deve ser muito transparente e aberto intercâmbio, participação e quase a co-gestão com seus colaboradores e da Comunidade.
Na verdade, a posição anterior parece demasiado ambiciosa e contém aspectos que seriam inaceitáveis ou impossíveis de cumprir as obrigações para com a grande maioria das empresas na América Latina.
Abordagens como a força anterior a pensar que apenas os aspectos decorrentes de disposições legislativas ou regulamentares devem ser obrigatória e entrar dentro da responsabilidade social corporativa. Tudo o resto deve ser no contexto da vontade das empresas.
Para clarificar o âmbito da responsabilidade social para empresas de grandes porte, é vale a pena examinar o que tem sido a evolução do assunto no mundo e como mudaram-se as pressões e os interessados em influenciar a conduta das pessoas.

Principais diretrizes que orientam a implementação ou desenvolvimento de relatórios ou programas de Responsabilidade Social Corporativa

Em geral, a maioria das orientações destinam-se a reger as relações laborais e o ambiente e tomar como base a Declaração Universal dos direitos humanos, os princípios fundamentais do direito ao trabalho ditaram pela organização internacional do trabalho, a Convenção das Nações Unidas sobre os direitos das crianças, particularmente no que diz respeito a trabalho infantil e os princípios do Rio sobre ambiente e desenvolvimento.
Em organizações que desenvolvem as orientações e participarem do desenvolvimento dos processos de implementação e padronização as organizações sem fins de lucro (ONG) dedicadas a tarefas sociais e ambientais, associações e sindicatos de trabalhadores e empregadores, representantes da comunidade empresarial participarem todos os sócios de uma empresa, ou seja, tanto na elaboração dos princípios e , em alguns casos, agências do governo.
Ao mesmo tempo, essas instituições podem ser divididas em dois grupos bem diferenciados: aqueles que ditam os princípios básicos e gerais sobre o comportamento correto das empresas na sua relação com a sociedade e o ambiente; e aqueles que diretamente tirar estes princípios ou complementá-las com os outros e desenvolver procedimentos para sua implementação e elaboração de relatórios de resultados nas empresas, eventualmente.
Dentro do primeiro grupo, encontramos principalmente duas instituições:
1) global Compact: é uma iniciativa das Nações Unidas, que começou em 1999 e cujo objectivo é a promoção da RSE através do desenvolvimento de valores universais.
Pretende expandir os benefícios da globalização e evitar os efeitos negativos do mesmo através da divulgação e chamada para os empregadores a encontrar e levar nove princípios relacionados ao ser humano direitos, laborais e os direitos ambientais.
O Global Compact é dirigido e ancorado pelos programas de meio ambiente e desenvolvimento das Nações Unidas, organização internacional do trabalho e o escritório do Alto Comissário para os direitos humanos.
2) directrizes da OCDE: é o código de conduta empresarial foi criado em 1976 e revisto em 2000.
As diretrizes são um instrumento que visa melhorar o relacionamento entre empresas e a sociedade, deixando claro os direitos e as responsabilidades de corporações multinacionais.
O principal objectivo das orientações da OCDE é estabelecer políticas voluntárias que promovem a empresária transparência especificamente sobre as relações de trabalho, gestão do ambiente, suborno, competição, os interesses dos consumidores e divulgação da ciência e da tecnologia.
As instituições que pertencem ao segundo grupo são as seguintes:
1) global Reporting Initiative (GRI): é uma organização criada em 1997 por iniciativa da coalizão ambientalmente responsável das economias (CERES) e o United Nations Environment Programme.
Sua missão é melhorar a qualidade, rigor e utilidade dos relatórios de sustentabilidade corporativa para que eles atinjam um nível equivalente dos relatórios financeiros. O GRI publicado em 2000, após dois anos de consultas e pesquisas, "2000 sustentabilidade Reporting Guidelines" é um manual que apresenta princípios básicos e conteúdos específicos para orientar a preparação de sustentabilidade de relatórios de alta qualidade.
Atualmente, 184 empresas no mundo são ainda orientações colocadas pela GRI, para a realização de seus relatórios de sustentabilidade.
2) accountAbility 1000 (AA 1000): é um produto lançado no final de 1999 pelo Institute of Social e responsabilidade ética.
Sua missão é melhorar e aumentar a contabilidade social e ética, bem como auditorias e relatórios relacionados a este aspecto dentro das empresas. A AA1000 descreve um conjunto de processos que uma organização pode seguir para publicar, gerenciar e comunicar seu desenvolvimento social e ético, sem especificar ou especificar que deve ser o desenvolvimento.
3) social Accountability 8000 (SA 8000): foi desenvolvido pela "Social Accountability International" (SAI), que é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 1997 (Estados Unidos) e dedicada a melhorar o ambiente de trabalho e evitar a exploração do trabalho através da implementação voluntária de normas de trabalho em empresas, combinadas com relatórios públicos e verificações independentes.
SA8000 fornece padrões para certificar o desempenho das empresas em nove áreas: trabalho infantil, trabalho forçado, saúde e segurança, liberdade de associação, discriminação, disciplina, horas de trabalho, remuneração e gestão de práticas.
O processo de certificação é baseado em modelos ISO, mas é adicionado novos elementos de auditoria social como, por exemplo, entrevistar os trabalhadores, clientes, fornecedores e outros.
Responsabilidade social também cria uma rede de empresas virtuosas, pois exige participar empresas que se inclinam por fornecedores que cumpram os requisitos da SA8000. É para que SA8000 torna-se um certificado que garante condições de trabalho justas e decentes nas empresas e seus fornecedores.

A organização de padrões internacionais (ISO) e a responsabilidade Social Corporativa (CSR)

A capacidade da ISO em realizar trabalhos na área de Responsabilidade Social?
Um aspecto discutido pelos membros do grupo consultivo sobre Responsabilidade Social ISO (AG; criado em 2002 pelo Conselho de administração técnica de ISO) foi a necessidade de considerar se o ISO deve prosseguir com o desenvolvimento de normas em matéria de responsabilidade social corporativa.
Uma vista sustentou que, se as normas de Responsabilidade Social Corporativa se tornar processo conduzido pela ISO.
Normas provavelmente incluiria objectivos políticos, tais como o universal dos direitos humanos e as convenções de International Labour Organization (ILO) para que a ISO pode precisar de ajuda de organizações internacionais.
As regras incluem detalhes nos objectivos da política exerceu cada um dos corpos estranhos da Responsabilidade Social. Portanto, a força da ISO tem que perguntar a organizações internacionais, organizações sem fins lucrativos e outras organizações públicas a participar nos processos de elaboração de normas.
A disponibilidade dos recursos necessários para apoiar a participação das partes interessadas (particularmente em países em desenvolvimento) que não tenho nenhum interesse comercial subjacente na padronização da Responsabilidade Social Corporativa, e que pode precisar de Finanças para participar efetivamente.
Outros sentiram que o ISO é definida apenas para fazer este trabalho; Porque outras organizações como a organização das Nações Unidas (ONU) e a organização para cooperação e desenvolvimento económico (OCDE) não têm a capacidade técnica da ISO.
Deve ser ISO desenvolveu os padrões de Responsabilidade Social?
O ISO pode envolver outras partes interessadas, organizações e instituições para o processo em uma variedade de maneiras.
Alguns membros do Grupo Consultivo da ISO de Responsabilidade Social (AG) recomenda-se que isto seja feito através de entidades nacionais de normalização. Solicite comitês nacionais para assegurar a representação dos diversos grupos em suas delegações nacionais.
Outros membros da AG expressaram preocupação nesta abordagem porque entidades nacionais de normalização não seria necessariamente capaz ou não de formulário devidamente delegado e representante.
Alguns membros da AG sugeriram que o trabalho em parceria com organizações intergovernamentais, as Nações Unidas e outros organismos globais ISO.
Se o processo e/ou o mecanismo criado pela ISO é conduzida através de contratos de outras partes interessadas e as organizações, é necessário distinguir entre os participantes de processos e o representante. Participação na decisão representativa tornando o processo; peso é atribuído a vários interesses e você OO e incluí-los no processo.
Capacidade da ISO publicou as regras de Responsabilidade Social
Alguns membros da AG considera-se que a ISO pode criar regras específicas e outras ferramentas. Outros expressaram certas preocupações pelos padrões da indústria. Uma preocupação era que as normas do sector-especificos poderiam restringir iniciativas intersectoriais. Outra preocupação era que as operações de negócios da empresa não estão limitadas a um determinado sector e muitas vezes não envolvem vários produtos, processos de produção ou serviços. Portanto, algumas empresas teria dificuldade em lidar com padrões sector-especificos.

ITEM 09

Liderança | Definição

A visão que seus trabalhadores chefe tem em geral é essa ordenação, mandar, decidir, dizer o que deve ser feito, impor critérios, trabalho distribuído, controlar e supervisionar as tarefas.
A preocupação da gestão e controle deve ser focada na criação de tal imagem, seus subordinados para catalogaran-o como um parceiro mais, orientando, ouvindo o seu povo, Construtor de confiança; Aceito naturalmente pelo grupo, bom comunicador, que apoio e ajuda, transmitindo segurança.
Comando que está levando o trabalho a ser aceites pelo seu carisma e seu serviço para uma ajuda comprando equipe e orientação para cumprir metas predefinidas que foram previamente negociadas.
O líder é o apoio da equipe, que capacita as pessoas para fazer suas preocupações, iniciativas e criatividade para desenvolver. Incentiva a responsabilidade, espírito de equipe, desenvolvimento pessoal, e, especialmente, é o artesão da criação de um espírito de pertença que reúne parceiros para decidir as medidas a tomar.
Infelizmente, a resposta é não. Há um duplo problema intransponível, mas deve ter em conta. O primeiro é cultural e pode ser resolvido com formação adequada, não acho que os gerentes que, com um seminário de 15 ou 20 horas, seus comandos passará a ser líderes, mas como qualquer estudo ou carreira com método, sistema, treinamentos e tempo, as pessoas podem aprender e implementar eficazmente os princípios de liderança.
A segunda é a atitude, um pouco mais complicado mas não impossível solução. Muitos seminários devem contemplar a alteração de competências dentro de seus objetivos, permitindo que as pessoas a conhecer, analisar a origem de seu caráter, temperamento e relacionamentos, para tomar decisões de mudança para ajudar uma convivência mais harmoniosa, bem sucedida, então, pessoal saudável e relacionamentos.
Há líderes naturais; as pessoas estão olhando para os líderes que representam, orientação e apoio; Também é possível aprender a fazê-lo. Você teria que ser reconhecido como um líder do seu time? Se sua resposta for sim, parabéns. Tempo de arranque é curto e a sobrevivência da organização e sua posição está em jogo.

DEFINIÇÃO DE LIDERANÇA

Rallph M. Stogdill, em sua visão geral das teorias e liderança de investigação, diz que "há quase tantas definições de liderança como pessoas que tentaram definir o conceito. Aqui, significa que a liderança de gestão como o processo de dirigir as atividades de trabalho dos membros de um grupo e influenciá-los. Esta definição tem quatro importantes implicações.
Em primeiro lugar, a liderança envolve outras pessoas; aos empregados ou seguidores. Os membros do grupo; dada a sua disponibilidade para aceitar as ordens do líder, eles ajudam a definir a posição do líder e observado a partir do processo de liderança; Mas tinha que enviar, as qualidades de liderança seria irrelevantes.
Em segundo lugar, a liderança implica uma distribuição desigual de poder entre os líderes e os membros do grupo. Os membros do grupo não estão sem energia elétrica; podem moldar e sim, para as atividades do grupo de maneiras diferentes. No entanto, como regra geral, o líder terá mais poder.
O terceiro aspecto da liderança é a capacidade de usar diferentes formas de poder para influenciar o comportamento dos adeptos, de maneiras diferentes. Na verdade, alguns líderes influenciaram os soldados então eles mataram e alguns líderes influenciaram os empregados de fazer sacrifícios pessoais em benefício da empresa. O poder de influenciar nos leva para o quarto aspecto da liderança.
O quarto aspecto é uma combinação das três primeiras, mas reconhece que a liderança é uma questão de valores. James MC Gregor Burns argumenta que o líder para ignorar componentes morais da liderança vai entrar para história como um vilão, ou algo pior. A liderança moral refere-se aos valores e requer informações suficientes sobre as alternativas que é oferecido os fãs para que, quando o tempo para responder à proposta da liderança de um líder, eles podem escolher sabiamente.
Note que embora a liderança mantém uma ótima relação com as atividades administrativas e o primeiro é muito importante para o segundo, o conceito de liderança não é igual ao corpo. Warren Bennis, escrevendo sobre a liderança, para efeito de exagerar a diferença, disse que a maioria das organizações são sobreadministradas e sublidereadas. Uma pessoa pode ser um eficaz Gerenciador (bom planejador e administrador) justo e organizado, mas faltam as habilidades do líder de motivar. Outro líder de pessoas talvez eficaz - com a capacidade de desencadear o entusiasmo e o retorno - mas faltam habilidades administrativas para canalizar a energia desencadeada em outros. Confrontado com os desafios do compromisso dinâmico no mundo de hoje das organizações, muitos deles estão apreciando mais os gerentes que também tem habilidades de líderes.

IMPORTÂNCIA DA LIDERANÇA

1. é importante ter uma capacidade de chefe de guia e direto.
2. uma organização pode ter um planejamento adequado, controle e processo de organização e não sobreviver à falta de um bom líder.
3. é vital para a sobrevivência de qualquer empresa ou organização.
4. por outro lado, muitas organizações com pobre planejamento e má organização e técnicas de controle sobreviveram devido à presença de uma liderança dinâmica.

TENDÊNCIAS DAS LIDERANÇAS

Como as condições e as pessoas mudam, mudam os estilos de liderança. Hoje, as pessoas olham para os novos tipos de líder para ajudá-lo a alcançar seus objetivos. Historicamente, houve cinco idades de liderança (e estamos atualmente em um período de transição para o sexto). Eles são:

1. idade da liderança da conquista.

Durante este período, a ameaça principal era a conquista. O povo procurou o chefe onipotente; o presidente despótico e dominante que prometeu as pessoas em segurança em troca de sua lealdade e os seus impostos.

2. idade de liderança empresarial.

No início da era industrial, a segurança não era mais a função de principal liderança as pessoas começaram a olhar para quem poderia dizer como elevar seu padrão de vida.

3. idade da liderança da organização.

Padrões de vida levantou-se e eram mais fáceis de alcançar. As pessoas começaram a procurar um lugar onde "pertença". A medida da liderança tornou-se a capacidade de organizar.

4. idade de liderança e inovação.

Para aumentar a taxa de inovação, métodos e muitas vezes produtos tornou-se obsoleto perante o Conselho de planejamento. Os líderes da época eram aqueles que foram extremamente inovadoras e poderia lidar com o aumento da velocidade de problemas de obsolescência.

5. a liderança da era da informação.

Três idades médias atrasadas desenvolveram extremamente rápido (começado na década de 20). Tornou-se evidente que nenhuma empresa pode sobreviver sem líderes que entendem ou sabem como ele gerencia informações. O líder moderno da informação é essa pessoa melhor processamento, que interpreta a forma mais inteligente e usá-lo da forma mais moderna e criativa.

6. liderança na "nova era".

As características de liderança que descrevemos, mantiveram-se praticamente constante durante todo o século passado. Mas com a maior honestidade, não pode prever que habilidades especiais será necessário nossos líderes no futuro. Podemos supor apenas prováveis. Os líderes precisam saber como as novas tecnologias são usadas precisará saber como pensar ser capaz de analisar e sintetizar efetivamente as informações que estão recebendo, apesar da nova tecnologia, sua dedicação deve seguir focado no indivíduo. Você sabe que os líderes conduzem as pessoas, não as coisas, números ou projetos. Eles devem ser capazes de fornecer o que o povo quer a fim de motivar aqueles que estão gerenciando. Eles terão que desenvolve sua capacidade de ouvir para descrever o que o povo quer. E eles terão de desenvolver a sua capacidade para planejar, a curto e longo prazo, para manter uma margem de competição.

ITEM 10

Habilidades sociais | Definição

HABILIDADE

É a capacidade ou talento que um aprende e se desenvolve a prática ou fazer algo mais e melhor.

SOCIAL

Significa que como nos damos bem com os outros (amigos, irmãos, pais, professores).
Isso é por que, as habilidades sociais, referem-se à nossa capacidade de tratar e lidar com o outro.
Todos sabemos que existem muitas maneiras de falar com as pessoas. Quando aprendemos habilidades sociais, tentamos assimilar o melhor a fazê-lo.
Nós damos muito melhor com as pessoas e através deles, é prováveis que tenha boas habilidades sociais:
• Para entender melhor si e aos outros,
• Você vai encontrar novos amigos e você vai saber melhor para aqueles que já têm,
• Você pode ter melhores relações com sua família e você estará mais envolvido nas decisões que eles fazem,
Você pode ter um melhor desempenho escolar,
• Leve melhor com seus professores e colegas.
Se, por outro lado, têm poucas habilidades sociais:
• Não poderá ser capaz de comunicar suas necessidades e sentimentos dos outros,
• Você vai ser muito difícil fazer novos amigos e manter que você já tem,
• Chá realmente tirando as coisas importantes e divertidas que pode acontecer com você,
• Você encontrará apenas, você vai perder seus amigos ou ter problemas com eles.

TIPOS DE HABILIDADES SOCIAIS:

Existem diferentes tipos de habilidades sociais:
Habilidades simples: exemplo: elogios, elogios.
Habilidades complexas: exemplo: assertividade, empatia.
Outros exemplos de habilidades sociais são:
Expressar queixas refutar exigências irracionais, comunicar sentimentos, defender os seus direitos, pedir favores, solicitar alterações, resolver conflitos, se relacionam com o sexo oposto, lidando com crianças, a lidar com adultos...

ASSERTIVIDADE

Alguns autores sugerem a assertividade como a defesa dos direitos.
"O comportamento que permite que uma pessoa a agir com base em seus interesses mais importantes, defender-se sem ansiedade, confortavelmente expressar sentimentos honestos ou exercer direitos pessoais, sem negar os direitos dos outros." (Alberty e Emmons, 1978).
Outros autores leva a assertividade como a capacidade de expressar sentimentos.
"... Permite que a pessoa expressar corretamente (sem medir as distorções cognitivas ou ansiedade e combinando componentes verbais e não verbais da forma mais eficaz possível) oposição (dizer não manifestar desacordo e recebendo críticas, defender os direitos e geralmente expressar sentimentos negativos) e amor (dar e receber elogios, sentimentos positivos em geral) de acordo com seus interesses e objectivos respeitando o direito dos outros, tentando atingir a meta." (Walter Riso 1988)
Existem diferentes definições, tendo em conta que se trata de um conceito multidimensional.
ASSERTIVIDADE é assim:
"Uma habilidade pessoal que permite, no momento certo e como o mais apropriado, expressar sentimentos, pensamentos e opiniões." Sem negar ou desrespeitar os direitos dos outros "."
A capacidade de ser assertivo proporciona benefícios significativos:
Aumenta a auto-estima
Dá-lhe a satisfação de fazer as coisas com capacidade suficiente, para aumentar a confiança e segurança em si mesmo.
Melhora a posição social, aceitação e respeito pelos outros
É um reconhecimento da capacidade de si mesmo. Estão garantidos os direitos pessoais.
Assertividade é também frequentemente usada para resolver problemas psicológicos e diminuir a ansiedade social.
Faz a pessoa não muito agressivo ou muito passiva
Para aprender assertividade é essencial para ser claro sobre o fato de que ambos ser extremamente agressivos ou muito passiva, vai fazer muito para alcançar os objetivos que você quer.

SER ASSERTIVO

Uma pessoa assertiva é aquela que:
• É expressivo, espontânea e segura,
• Possui uma personalidade ativa,
• Defendendo seus próprios direitos,
• Não apresentam medos no seu comportamento,
• Tem uma comunicação direta, adequada, aberta e franca,
O comportamento deles é respeitável,
• Aceita suas limitações,
• Se comunica facilmente com todos os tipos de pessoas.
Ser assertivo é saber como expressá-lo sem ansiedade, ou seja, que suas opiniões e seus interesses, sem negar os dos outros.
Isso não significa querer ser sempre o motivo, mas expressar nossas opiniões e pontos de vista, eles são estes correto ou não, com o direito de estar errado.
A pessoa que não seja assertiva mostra uma falta de respeito para suas próprias necessidades, e destina-se a aplacar, pacificar e evitar conflitos. As razões porque as pessoas estão pouco assertivas, é que eles pensam que eles não tem o direito de expressar suas crenças ou opiniões. Neste sentido, deve ensinar que as pessoas tem o direito de defender os seus direitos em situações que tendem a ser injusto.
Os casos em que não é aconselhável para defender nossos direitos são reduzidos apenas para aqueles em que corremos o risco de agressão a nossa integridade física ou situações que estão à margem da legalidade.
Para tudo o que há é um momento e aprender a encontrar o momento certo para dizer coisas também é uma habilidade.

DIFERENCIAÇÃO DE COMPORTAMENTO ASSERTIVO

Comportamento assertivo

É a expressão direta de direitos, desejos, sentimentos e opiniões sem ser ameaçador, punindo, ou violar os direitos dos outros. Tudo isto implica o respeito por si mesmo e o respeito pelos direitos e necessidades de outras pessoas. Avaliar as consequências resultantes da expressão destes sentimentos.

Comportamento passivo

Você não é capaz de expressar abertamente os sentimentos, pensamentos e opiniões, e se eles fazem isso em um maneira tão derrotista que outros podem ignorá-lo, sendo capaz de experimentar consequências negativas, tais como sentimentos de frustração, aborrecimento ou raiva mesmo.

Comportamento agressivo

É a defesa dos direitos pessoais e expressão de pensamentos, sentimentos e opiniões de forma inadequada. Violação dos direitos dos outros, sendo capaz de ir de comentários humilhantes para direcionar agressões verbais (insultos e ameaças).

EMPATIA.

Empatia é considerada um fenômeno muito importante por diversas disciplinas como psicologia hoje. Muitos cientistas têm atribuído um papel de mediador cultural, para avaliar os diferentes comportamentos sociais.
EMPATIA é definida como:
"Uma habilidade, do ser humano, que nos permite entender e experimentar o ponto de vista de outras pessoas ou compreender algumas das suas estruturas do mundo, sem necessariamente adotar essa mesma perspectiva".
Para que essa capacidade pode se desenvolver da melhor forma leve em conta algumas características do comportamento tais como:
• A qualidade de interação,
• Desenvolvimento moral,
• A agressividade, e
• Altruísmo (generosidade).
Nós também deve ter em conta:
• Respostas emocionais,
• O bem-estar que podemos orientar em relação a outras pessoas, e
• Alguns sentimentos empáticos (simpatia, compaixão e ternura).
Empatia serve como motivação e informação, desde que ele se destina a aliviar a necessidade de outra pessoa, permitindo que informações sobre a maneira em que é devido ao valor o bem-estar dos outros.
Esta habilidade usada justamente, facilitar-no progresso das relações entre duas ou mais pessoas, tornando-se algo, bem como nossa consciência social, desde sentar ou ficar no lugar da outra pessoa, ajuda a compreender que esta experiência neste momento.
Ser empático não concorda com o outro, nem implica pôr de lado as nossas próprias decisões para assumir como nosso os outros.
Podemos estar em total desacordo com alguém, mas temos de tentar respeitar sua posição, temos de aceitar como válidas de suas próprias crenças e motivações.
É prudente lembrar que mal-entendidos só terminaram quando as pessoas entendem o ponto de vista dos outros. É por isso que temos de estar vigilantes em todos os momentos, porque nem sempre o que funciona, você trabalha para outro alguém.

SER COMPREENSIVO:

• Quando uma pessoa é solidário:
• Ajusta-se a situações,
• Ouvinte, mas melhor ainda sabe quando falar,
• Influenciar e regular as emoções dos outros,
• Ouvir com atenção e está disposto a discutir problemas,
• É flexível e aberto a idéias,
• Suporta e assistências,
• Solidariedade,
• Lembre-se os problemas e dá-lhe uma solução,
• Incentiva o trabalho em equipe,
Incentiva a participação e cooperação,
• Orienta e ensina,
• Fazer não imposta pela força,
• Confiança no grupo e os indivíduos,
• Estimula as decisões do grupo,
• Comunica-se abertamente,
• Demonstra capacidade de autocrítica.
Ser empático é simplesmente para poder compreender emocionalmente as pessoas, que é a chave para o sucesso nas relações interpessoais.
Quando pessoas não têm essa capacidade, eles têm dificuldades para interpretar corretamente as emoções dos outros. Eles não ouvem, muitas vezes são ineficientes, são pessoas frias, insensíveis. Estes indivíduos danificará as emoções daqueles que tratá-los.
Quando há uma grave falta desta habilidade, as pessoas são incapazes de expressar os sentimentos e podem até mesmo deixar de corretamente perceber outros
Tornam-se elementos anti-social, e mais grave ainda pode alcançar os psicopatas se, desequilibrados indivíduos que não têm nenhuma consideração para os outros sentimentos e que pode até mesmo manipulá-los em benefício próprio.
Empatia deve tornar-se uma habilidade crucial para alcançar a excelência, mas como a maioria das habilidades, não é suficiente para compreender o outro, deve prová-lo, desde que a outra pessoa percebe que você entendeu quando:
Fisicamente e psicologicamente nós pagamos a atenção para suas mensagens e gestos corporais (tensão, resistência e aceitação.
Nós não iludir importantes questões suscitadas durante a nossa conversa, mantendo sempre a cordialidade, mostrando que estamos dispostos a discutir as questões que considera importante.
Sabemos de forma emocional que entendemos sua mensagem. Nós concedemos a você uma atenção especial para suas respostas.
Não podemos avaliá-lo, nós julgamos eles, nem muito menos descalificamos. Nós entendemos e estamos sempre no lugar, avaliar a situação da perspectiva deles.
Se há algo que ele acha interessante e para nós não nos preocupamos com apenas em entender por que o que sente também.

DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS ENTRE
ASSERTIVIDADE E EMPATIA.

Tanto a assertividade e empatia são consideradas habilidades sociais.
Quando um indivíduo é assertivo tem que expressar suas opiniões e sentimentos sem restrições são fora da marca, ou não, permitindo que a outra pessoa para comentá-los.
Quando uma pessoa é solidário, deixar que os outros lhes expressar suas opiniões e sentimentos, sem restrições, são fora da marca ou não, dando-lhe a possibilidade de falar sobre eles.
Quando você é assertivo, você defender suas convicções.
Quando você é empática, você entende as convicções dos outros seres humanos.
Em ambos os casos, as opiniões e crenças dos outros sigam.

COMPETÊNCIAS DE ASSERTIVIDADE E EMPATIA
PARA MELHORAR AS RELAÇÕES.

Pesquisas recentes têm mostrado que qualquer tipo de relacionamento pode ser afetado por estas capacidades (familiares, conjugais,) de trabalho, uma vez que são habilidades essenciais em muitos campos, incluindo nas suas atividades profissionais, mas principalmente nas áreas que têm a ver com os negócios directos ao público (vendas, relações públicas, gestão, recursos humanos). Seus aplicativos podem ser diferentes e podem ser usados com sucesso em:
A formação de líderes,
• Estudos de necessidades organizacionais,
• Estudos sobre o posicionamento de mercado,
• Psicoterapia,
• Medicina, entre outros.
Alguns executivos acreditam que o desenvolvimento de habilidades sociais não é um aspecto importante dentro as funções que deve ser jogado.
Você deve saber que você a vender (idéias, produtos e serviços) é necessária para capturar com mais precisão os sentimentos das pessoas, sem esquecer as suas convicções pessoais.
Se você tem um conhecimento preciso das necessidades e sentimentos dos empregados, os clientes e a de cada um que será muito mais fácil identificar e encontrar a forma de motivação para aplicar.
Isso permitirá saber o que tanto você pode trabalhar sem ter que chegar ao colapso.

ITEM 11

Pensamentos e efeitos | Definição

"A alma atrai aquilo que abriga secretamente, o que ele ama, mas também, o que teme"

Em muitas ocasiões temos ouvido para dizer aos outros que suas colheitas que é colheitas, e estas culturas dará frutos e sementes que são plantadas são úteis ou inúteis, podemos dizer que estas sementes estão localizadas ao redor do mundo que nos rodeia, especialmente em nossa mente que é responsável por dominar nossos pensamentos. Se nossa mente é cultivada com sementes inútil o efeito imediato será inútil frutos que continuarão jogando ao longo de nossas vidas, para nos acompanhar e nos fazendo viver roteiros de acordo com nosso aprendizado, que trará consequências negativas para o nosso desenvolvimento.
Um homem pode cultivar sua mente, limpando-o todos os pensamentos inúteis, maus e impuros, carregando todos os pensamentos esta correto, útil e puro. É necessário que descobrimos que somos os donos do nosso destino, a fim de não tornar-se no final de nossas vidas e nós encontramos tudo o que poderia ser e não porque nós não decidimos assumir o controle do nosso destino e nossos pensamentos; com crescente exatidão, podemos dizer que esta força e elementos da mente são responsáveis por moldar o nosso caráter, circunstâncias e destino.
O pensamento e caráter são um, e as circunstâncias e condições externas que rodeiam o ambiente de uma pessoa sempre foram intimamente relacionadas ao seu estado interno. Não quero dizer que sempre que as circunstâncias de um homem são indicativas de seu caráter, mas nestas circunstâncias estão intimamente ligadas com algum elemento de pensamento vital dentro de se mesmo.
Há uma lei do ser, que considerou que cada ser humano, onde este por pensamentos que construiu em seu caráter tê-lo levado até lá, Considerando que em nossa vida, nada é aleatório, não existe sorte, o universo, como afirmado por Deepack Chopra tem um sistema de contabilidade infinita e exata, resultado de uma lei que não falha.
Nós somos seres que estamos aqui para progredir e evoluir, temos de aprender e crescer, aprendendo a capturar todos os ensinamentos espirituais que nos dão todas as circunstâncias que cercam nossas vidas. Não devemos acreditar que somos vítimas das circunstâncias externas desde o mesmo que vamos continuar batendo, temos de saber nossa capacidade e o poder dos nossos pensamentos, a fim de saber que podemos nos tornar mestres e mestres de nós mesmos. Temos de encontrar nossa auto purificação e sabendo que as circunstâncias surgem de nosso pensamento e em que nós produziremos uma mudança nestes, mudar nossa condição mental, causando uma mudança que marca um progresso.
Todas as sementes do pensamento que nós plantamos em nossa mente dá suas raízes e produz frutos, levando-à altura de nossas aspirações ou fazendo-nos cair para o nível mais baixo do que os nossos desejos, e as circunstâncias que são o ambiente é o meio pelo qual recebemos nosso, uma oportunidade ou uma decepção
Os seres humanos possuem uma faculdade aprender tanto a felicidade e sofrimento, nosso mundo interior de pensamentos, agradáveis condições externas e os não tão, contribuem para o nosso bem. Quando damos aos nossos pensamentos e desejos impuros, vida em algum momento nós vamos encontrar o ajuste de direito, enquanto se nossos pensamentos são dirigidos para a força e o compromisso, esperamos que o crescimento do ato.
Circunstâncias não será responsáveis para fazer o homem, as circunstâncias são simplesmente a revelação de seu pensamento, nas condições que a queda Vice e implica o sofrimento pode não existir sem inclinações viciosos que são típicas de seus pensamentos, o mesmo ocorre com o surgimento da virtude e pura felicidade existe somente como resultado de suas aspirações e pensamentos úteis. Não atraímos que que nós queremos, mas o que somos, nossos caprichos, desejos, ambições frustradas em cada turno, são alimentados com o alimento que nós fornecemos para você isso é puro ou sujo. Um infrator é colocado algemas se mesmo cair na prisão como resultado de seu pensamento e ação e também lançado quando os pensamentos são nobre, puro e justo.
Nós estamos ansiosos em tudo vezes melhorar nossas circunstâncias, mas não quer melhorar a mesmos e olhar para essas causas dentro de nós, só estamos dedicados ao combate e rebelar-se contra os efeitos, mas nutrindo e preservando a causa em nossos corações e pensamentos, manter-nos como resultado empataram. Temos de estar preparados em uma oportunidade disse que sorte é quando oportunidade e preparação encontro e podemos dizer, que se um homem pretende atingir riqueza deve estar preparado para fazer grandes sacrifícios pessoais antes de alcançar seu objetivo. Precisamos saber os princípios para evitar viver com o mal, covarde e enganosa a pensar que não nos permite levantar-nos lá, para entender os princípios de vida saudável, estar preparado para a prosperidade.
Em nossa vida diária, observamos que às vezes as circunstâncias são complicadas para entender por nossas mentes, desde que as condições de felicidade variam tanto de um indivíduo para outro, podemos ver homens honestos em certos aspectos da sua vida, sofrendo muitas dificuldades, podemos ver homens desonestos que possuem certas riquezas, mas podem ter certas virtudes que as pessoas honestas não possui aquele homem desonesto , e este, por sua vez, pode ter alguns vícios de pensamento odioso que será em detrimento das suas próprias circunstâncias.
A lei do universo que faz bem para o mal, ou mal para o bem, é absolutamente justa, e se olharmos para trás, em direção a nossa ignorância do passado, sabemos que nossa vida é perfeitamente ordenada, e que todas as nossas experiências, bom ou ruim, foram o resultado do ser em evolução, processo em que estamos a cada dia.
Bons pensamentos e ações nunca podem produzir maus resultados, no entanto em nosso desenvolvimento pessoal não é muito difícil de entender esta lei e isso é por que na maioria dos casos não cooperamos com ele.
Por outro lado que o sofrimento é um resultado de nossos pensamentos maus, indicativo de que não estamos em harmonia conosco mesmos, nossos pensamentos com a falta de harmonia mental, um homem se sente miseráveis graças a isso, pois não é o resultado de ter bens materiais ou não. Se queremos tornar-se puro homens só podem fazê-lo quando pararmos de reclamar e insultando e começar a procurar a verdade do que nos rodeia em nós mesmos, deixando de ver os outros como a causa de nossos infortúnios e condição, aprendendo a usar como um auxílio ao progresso a todas as circunstâncias. Alterando nossos pensamentos para coisas e pessoas, a mesma alteração para nós, o universo é okey e as leis que dominá-la são precisas.
Nós sentamos em silêncio e realização sistemáticas uma auto-análise e busca espiritual. Não devemos acreditar que pensamentos podem ser mantidos em segredo, eles cristalizam-se, refletiu rapidamente o hábito, e hábito solidifica-se nas circunstâncias. Se cairmos em vícios e luxúria, será refletido em nossa saúde física e emocional. Nossos pensamentos de medo, dúvida e indecisão são refletidas em circunstâncias de fracasso, pobreza e dependência servil, sentimentos e pensamentos egoistaza, ato-los no ônibus é hábitos que se tornam mais sólidos em circunstâncias mais dolorosas.
Agora, pensamentos bem bonitos, que são o que nós deve cultivar e quem deve ir, ir para refletir hábitos de graça, generosidade, Temperança, auto-controle, prosperidade, confiança, liberdade, produtividade, livre de egoísmo e amorosos pensamentos cristalizam-se em hábitos de esquecimento auto por outros.
Nós deve ter em conta que podemos escolher nossos pensamentos, e isso nos dá a vantagem que nós escolhemos nossas circunstâncias indiretamente.

"Bons pensamentos bons frutificam, maus pensamentos maus frutificam"


ITEM 12

Gestão | Definição

Introdução à gestão

"A boa gestão, em suma, é principalmente para mostrar-lhe
pessoas comuns como podem se tornar pessoas pendentes".
Rockefeller
A história da gestão é composto por um grande número de idéias provenientes das culturas Oriental e ocidental e está intimamente ligada ao nível de desenvolvimento alcançado pelo homem em cada um dos sistemas sociais que se foi. Constantemente vem à luz os segredos escondidos na antiguidade e aparecem novos fragmentos de fatos e história.
Embora seja difícil de seguir exatamente o desenvolvimento passo a passo da prática administrativa, desde a idade perdida do passado ao presente, é claro que, em essência, na história do desenvolvimento da humanidade a história do desenvolvimento da gestão pode ser encontrada.
Assim que os homens começaram a se reunir em grandes grupos realizar tarefas superiores a suas forças individuais, reconheceu a necessidade de forma ordenada que resolvidos os problemas colocados como tarefas críticas e, em seguida, como ele é hoje.
Todo este processo de milhares de anos, trouxe com ele aumentou o conhecimento da realidade, sua sistematização e enriquecimento constante, sua transmissão de geração em geração, que emergiu do conhecimento científico, como reflexão sistematizado das leis e princípios que regem a realidade objetivamente.
Processos de desenvolvimento organizacional foram não isentos dessa tendência, e com o surgimento de organizações cada vez mais complexo necessário empregar métodos diferentes, o que caracteriza a época em questão e convertida para a gestão em um campo de atuação definido, não abrangidos por qualquer disciplina ou ciência existente: organizações com seus processos internos de relações entre pessoas, estrutura interna e dos meios necessários ao seu funcionamento , no âmbito dos processos de produção e serviços.
O registro mais antigo é chamado de um sistema de "gestão" é o código de Hamurabi, que foi compilado cerca de 2000 anos antes de Cristo. Na época, a Bíblia e o papiro egípcio, datado de 1300 A.c. indicam a importância da organização e administração da burocracia pública no antigo Egito. Referências similares estão relacionadas com a Mesopotâmia, Assíria, Grécia, Peru, México, Equador, Bolívia e Chile.
Nomes como Frei Luca Paccioli, Adam Smith, Charles W.Babbage e Robert Owen podem não ser esquecido quando se trata de uma conta da ascensão da gestão. Todas as bases, de uma maneira ou de outra, então em 1895 começaram a aparecer escritos coletando as atividades de Frederick W. Taylor, quem sistematizou-os em uma filosofia.
Aqui nascem as raízes teóricas da gestão contemporânea, no final do século XIX, onde os interesses dos proprietários capitalistas fizeram o seu caminho para a busca de métodos de gestão que respondam às necessidades apresentadas no tempo. A transformação do capitalismo em premonopolista de capitalismo de monopólio levou ao crescimento do papel da administração, bem como o estudo destes problemas, o interesse teórico e prático.
Tudo isso proporcionou o surgimento, no século XX, uma ciência de gestão, realização foi atribuída a F. W. Taylor mais do que qualquer outro, apesar de alguns autores como Shay destaca que quase ao mesmo tempo Elihu Root, reorganizou o exército dos Estados Unidos e Henry Fayol, a reorganização de uma empresa de mineração francês, realizadas obras similares que poderiam ser tomadas como uma contribuição para o estudo de Taylor. Outros correspondiam estender a filosofia para outras funções, desenvolver princípios, modelos e práticas de gestão, formando o que Harold Kontz denominado "selva administrativa", enriquecida nas últimas décadas do século XX.
Em geral, a gestão, como um condutor de esforços de organização, sempre respondidas, desde o seu aparecimento como uma ciência, para a melhoria da relação entre a organização e seu ambiente, concentrando-se, pertinentemente, que o objetivo de resolver a contradição entre uma situação externa e a capacidade de se adaptar a ele e, eventualmente, a capacidade de mudá-lo por causa de um crescimento gradual e contínuo.
Reconhecidamente, às vezes, pensar sobre como lidar com o ambiente ter esquecido, por suas próprias condições favoráveis que permitiram, sem grandes riscos, o esforço mais direto para dentro da organização para o exterior. No entanto, com a mudança da foi a estabilidade da turbulência, outros foram desempenho de rotas comerciais e administrativas pensando que tem sido responderam, dependendo da situação concreta, as necessidades das organizações.
Por anteriormente comentado, é necessário ser afirmou sucintamente as principais contribuições de diferentes escolas, abordagens e filosofias da Administração até o presente, a fim de atingir uma compressão geral do processo administrativo.

ESCOLA CLÁSSICA DE ADMINISTRAÇÃO

A escola clássica da administração, cujos representantes principais foram Frederick W. Taylor (administração científica) e Henri Fayol (abordagem anatômica), é um modelo de administração utilizado amplamente por empresas americanas e européias, nas primeiras décadas do século passado. Esta abordagem visa a melhoria dos métodos de trabalho e tenta, com a proposta de princípios organizativos-tecnico, cria uma ciência de gestão.

ESCOLA HUMANISTA

A abordagem humanística da administração começou imediatamente após a morte de Taylor, mas somente a partir dos anos 40, encontrou aceitação nos Estados Unidos, e sua divulgação fora deste país aconteceu há muito tempo após o fim da segunda guerra mundial. Esta escola é baseada em autores como Ordway Tead, Mary Parker Follet e Chester Barnard, no que é conhecido como teorias de transição, tendo como um ponto em comum entre eles tentam aplicar, para a primeira vez, psicologia ou sociologia para a administração, que culmina com a teoria das relações humanas representada por Elton Mayo e Kurt Lewin , entre muitos outros.

ABORDAGEM ESTRUTURALISTA

Esta abordagem consiste da teoria da burocracia de Max Weber e fingiu ser a teoria da organização que poderia preencher o vazio deixado pelo mecanismo clássico e humanista de romantismo, servindo bem como orientar o trabalho do administrador. Com o fracasso das reivindicações da teoria da burocracia, a Teoria estruturalista veio representar uma síntese da teoria clássica e relações humanas, inspiradas na obra de Max Weber e Karl Marx.

ADMINISTRAÇÃO DA ESCOLA NEOCLÁSSICA

A escola neo-clássica é um sinal de que pontos de vista o clássico sobreviveu contra os estragos do comportamento, Ciências de acordo com a administração. Esta escola é uma versão eclética e moderna da teoria clássica. Autores como Ernest Dale, Harold Koontz, Cyrill O´Donnell e Peter Drucker pertencem a este movimento, mas não preocupa alinhado dentro de uma orientação comum. Uma das contribuições mais conhecidas desta abordagem é o mundo famoso gestão por objectivos.

ABORDAGEM COMPORTAMENTAL DE ADMINISTRAÇÃO

Esta abordagem está de acordo com a teoria comportamental da administração, por autores como Douglas McGregor, Abraham Maslow, Frederick Herzberg, David McClelland, Rensis Likert e Herbert Simon, entre outros. Da mesma forma vai para integrar esta abordagem, a teoria do desenvolvimento organizacional, conhecido por autores como William J. Reddin e Warren Bennis, Edgar H. Schein. Ambas as teorias trouxeram uma nova visão da prática administrativa baseada no comportamento humano dentro das organizações. Sob esta abordagem surge o parente encontrado dificuldade em aplicar os conceitos das várias teorias sobre a organização, cada uma com uma abordagem diferente e, muitas vezes, em conflito entre si.

SISTEMÁTICA DA ESCOLA DE GESTÃO

Esta escola reúne em seu seio, a cibernética, a teoria matemática da gestão, teoria de contingência e a teoria dos sistemas e é representada por autores como Norbert Wiener, Johann von Neumann, Ludwig von Bertalanffy, Daniel Katz, Robert L. Kahn e Stanford L. Optner, entre outros. A escola sistemática propõe uma nova forma de analisar a organização, reconhecendo a importância das relações entre as partes para atingir o objectivo de toda a (abordagem sistêmica).

TEORIA DE EXCELÊNCIA

Tom Peters, Robert Waterman e Nancy Austin foram responsáveis por comunicar a teoria de excelência para o mundo através da publicação de três livros: 'em busca da excelência', 'Paixão pela excelência' e 'Prosperando no caos', destinado a permear o empreendedorismo americano da necessidade para incorporado nos processos de busca de excelência. Embora reconhecer que o processo de pesquisa realizado pelos autores contém anedotas interessantes sobre seus critérios e conceitos, note que a teoria só permanece no ponto de bons exemplos, mas ele não precisa ser tão bom quanto eles.

CONTROLE DE QUALIDADE TOTAL

O desenvolvimento da qualidade Total como um sistema de gestão começou nos Estados Unidos no início do século passado, foi aperfeiçoado pelos japoneses entre 1960 e 1970, e a gestão de qualidade voltou para os EUA em 1980. Muitas personalidades como Walter. A. Shewhart com controle estatístico, Joseph M. Juran com sua trilogia de planejamento, controle e melhoria, Edwards Deming com seu modelo de administração, Philip Crosby com o movimento de zero defeitos e sua ênfase nos custos, Armand Feigenbaum com controle de qualidade Total e Kaoru Ishikawa com círculos de qualidade, entre outros, têm contribuído para o desenvolvimento implementação e disseminação dessa forma de gestão, que apresenta uma abordagem de análise abrangente da organização onde propôs ideias que todos dentro da empresa, formam um binômio fornecedor-cliente, e onde a principal tarefa é a busca da qualidade de acordo com os requisitos do cliente. Pela primeira vez propõe o princípio da melhoria contínua.

TEORIA Z

William Ouchi propõe a teoria Z, com base em seus estudos sobre as práticas gerenciais de empresas japonesas e do tipo de gestão que desenvolvem certas companhias americanas. Ouchi, nesta teoria, recolher as idéias predominantes na cultura empresarial japonesa, propondo uma maneira de gerir Ringi chamado. É um princípio eminentemente participativo, que é combinar os interesses dos trabalhadores com a organização em busca de uma melhor qualidade no serviço ao cliente e melhor desempenho organizacional.

ABORDAGEM DE REENGENHARIA

Michael Hammer e James Champy são tributados, com sua reengenharia, em 1994, uma nova forma de comportamento administrativo, cuja essência é o pensamento descontínuo, propondo melhorias radicais e espetaculares, com base na reinvenção de processos organizacionais, orientada para a satisfação do cliente. Sua proposta concreta, encontra-se na conceituação de um novo paradigma sobre como organizar e conduzir o negócio, criando novos princípios e procedimentos operacionais. Posteriormente, James Champy apresenta um novo trabalho que inclui, como o ponto essencial, a reengenharia do processo administrativo correto, com base na convicção do papel vital que este desempenha na transformação dos restantes processos dentro de uma organização.

CONCLUSÃO: UMA PROPOSTA DE PRINCÍPIOS

Além do administrativas modas e mutações semânticas que enriquecem a linguagem de gestão, deve procurar verdadeiros princípios que regem o comportamento das organizações. Note que se a ciência da administração é prolífica em algo, é o estabelecimento de princípios, mas note-se que não são em geral, teorico-generales princípios e princípios organizativos-tecnico. Muitos deles têm transcendido uma escola para outra, esta permitir generalizar algumas dessas idéias, tomando-os como pilares para o processo administrativo se desdobra em bases sólidas.

CEDO TEÓRICO - CONCEITUAL DO SISTEMA DE GESTÃO

AUTONOMIA
A gestão deve ter, para tomar decisões em nome de sua organização, com uma completa correspondência entre responsabilidade e autoridade.
COMPETÊNCIA HUMANA
Boa gestão depende a gestão eficaz e eficiente dos recursos humanos da organização.
OBJETIVIDADE
Somente com um conhecimento profundo das leis que regem o desempenho da organização, será capaz de agir, objetivamente, para seu aperfeiçoamento.
A SISTÊMICA ORIENTADA PARA A QUALIDADE
O objectivo da organização define o propósito para o qual você requisitou mídia e suas relações.
MELHORIA
Potência máxima de uma organização, é alcançado quando é mantido continuamente no movimento de melhoria.
LIMITE DE LOCALIZAÇÃO
As organizações enfrentam constantemente os limites de situações que se opõem a sua melhoria.
CONTINGÊNCIA
A gestão é consequência da análise das condições concretas da organização em causa, para derivar a partir daí como agir de forma prática em cada caso.
RESTRIÇÃO
Toda organização vê a crescente tendência de desempenho de travagem por quaisquer limitações introduzidas em seu funcionamento que definem a fronteira do sistema e torná-lo possível explicar as condições sob as quais Opera.
PERMUTABILIDADE
O objetivo da organização pode mudar de acordo com o estágio de desenvolvimento que isso passa.
SUFICIÊNCIA DE
A chave é possuir e controlar os recursos e as competências essenciais que constituem a essência da organização.
CONECTIVIDADE
Qualquer organização só é formada como resultado da interação das partes que a constituem.
UNIDADE DE GESTÃO E INFORMAÇÃO
A gestão é incorporada na tomada de decisão, mas só pode decidir sobre o que é conhecido, e isso faz falta determinada quantidade e qualidade da informação.
MEDIÇÃO
Se ele não pode ser medido, nem você pode gerenciar, e, portanto, pouco pode ser feito para melhoria.

ITEM 13

Mídia de instrução | Definição

Os componentes que determinam o sistema de ensino e aprendizagem entre os meios de instrução, que são várias maneiras para a consecução dos objectivos, são fonte de estímulos que motivam a aprendizagem e permitir que os alunos sejam agentes da sua própria formação.

DEFINIÇÃO DE TRÊS MEIOS DE INSTRUÇÃO

Existem várias definições de meios de instrução, neste curso utilizaremos o seguinte:
"Sobre o conteúdo do processo de ensino e aprendizagem meios significa qualquer pessoa, organismo ou objeto para fornecer as informações necessárias para facilitar uma aprendizagem específica de conhecimento, atitudes ou habilidades"
Em alguns livros usam o médio prazo audiovisual para se referir aos meios de instrução, nestes casos, que o termo audiovisual é usado como generalizante, uma vez que mais de 90% da aprendizagem é adquirida através da visão e a audição, o que não exclui o uso dos outros sentidos
Também é comum encontrar os termo recursos para aprendizagem como sinônimo de meios de instrução, porém, este termo nós vamos usá-lo para se referir a todos os meios, materiais e outros elementos que estão envolvidos ou são usados para facilitar a aprendizagem
AS FUNÇÕES DE AVALIAÇÃO
1 que é diagnosticado
2. a formação
3 sumativa

É diagnosticado

É diagnosticado

Sumativa

Entrada

Processo

Produto

1 que é diagnosticado

Avaliação diagnóstica tem como objetivo fornecer informações sobre o problema. É intimamente relacionada à área de exploração. Para estabelecer a natureza de algo que já existe (pessoa, programa, sistema) e é apresentada como um problema para resolver. O básico deste tipo de finalidade da avaliação é a obtenção de informações sobre o estado da pessoa, programa ou sistema. A ênfase colocada na entrada, destina-se a provar alguma coisa.
para adquirir informações sobre o processo de ensino - aprendizagem
b para corrigir esse mesmo processo em andamento
c com o objectivo ou a intenção de guiar-nos

2. a formação

A avaliação formativa tem como objetivo fornecer informações sobre o progresso em direção a solução do problema. Responde a perguntas tais como: como ela está progredindo o participante desde o início?
O principal objetivo desta avaliação é educar o indivíduo na consecução dos objectivos

3 sumativa

A avaliação tem por objetivo fornecer informações sobre o produto
Você tem que tomar uma decisão com base na qualidade do produto que está sendo avaliada.
Coloca ênfase no produto, quando se pretende tomar decisões sobre algo ou alguém
Presume-se que uma vez alcançado o feedback de resultados é dada
A avaliação é um processo contínuo, onde aspectos qualitativos e quantitativos, que utiliza vários procedimentos e qual inevitavelmente se relaciona com os objectivos do programa são levados em conta.
Objectivos gerais produtos específicos objetivos das mudanças de comportamento de conduta
Estas etapas do processo, a importância que tem para ser avaliação técnicas directamente relacionadas com os objectivos específicos da aprendizagem que sei claro está avaliando. Esta é a única maneira de ter certeza de que estamos realmente avaliando o processo do participante no sentido dos objectivos que selecionamos:
Objectivos de aprendizagem específicos do produto alterações gerais de técnicas de avaliação de conduta
Um plano global de avaliação consiste em uma lista de todos os gols e todos os produtos específicos de aprendizagem. Com a indicação do tipo de técnica de avaliação de todos os objetivos, que sendo positivo leva a mudar o comportamento no processo de ensino - aprendizagem

ASPECTOS QUE COMPREENDE A AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM

Os seguintes aspectos devem ser considerados na avaliação da aprendizagem dos participantes.

1. desenvolvimento de competências

Desenvolvimento de habilidades e desejáveis hábitos relacionados com o aspecto operacional da avaliação de ocupação (habilidades motoras) deve ter como requisito que o ensino do presente em termos de julgar que assumiu o desenvolvimento cognitivo através da classificação da conduta do aluno.

2 aquisição de conhecimentos

A aquisição de conhecimentos básicos, tecnologia e relacionados a teoria de enfermagem. As categorias que estão incluídas nesta rubrica são referidas a memória de dados específicos, princípios e generalizações, métodos e processos identificados em qualquer campo de estudo.
Itens principalmente estimulam memórias ou conhecimento de cognitivos materiais armazenados em situações que requerem uma identificação precisa do conteúdo depositado na mente.

3. desenvolvimento de habilidades

O desenvolvimento de habilidades intelectuais e estratégias cognitivas que permitem a definição e resolução de problemas novos.

4. desenvolvimento de ideais e atitudes

O desenvolvimento de ideais, atitudes, interesses e percepções traduzido em ações e sentimentos favoráveis em relação a pessoas, objetos, eventos e situações.

ARTIGO 14

Melhoria contínua | Definição

Ao longo dos anos, os empregadores têm conseguido seus negócios apenas objectivos limitados, que impediram que vejam além da sua imediata de desenho precisa, ou seja, planejar apenas no curto prazo; o que leva a não alcançar níveis ótimos de qualidade e, portanto, uma baixa rentabilidade em seus negócios.
De acordo com os grupos gerenciais das empresas japonesas, o segredo das mais bem sucedidas do mundo empresas encontra-se nas normas próprias de alta qualidade para seus produtos e seus colaboradores; Portanto, o controle de qualidade total é uma filosofia que deve ser aplicada a todos os níveis em uma organização, e isto implica um processo de melhoria
Contínuo não tem fim. Este processo permite que um horizonte mais amplo, onde sempre buscarão excelência e inovação que levará os empresários para aumentar a sua competitividade, diminuir custos, direcionando esforços para satisfazer as necessidades e expectativas dos clientes.
Este processo de procura, também, que o empresário é um verdadeiro líder em sua organização, garantindo a participação de tudo o que está envolvido em todos os processos da cadeia produtiva. Para fazê-lo ele deve adquirir compromissos profundos, uma vez que ele é o principal responsável para a execução do processo e a mais importante força motriz da sua empresa.
Para realizar este processo de melhoria contínua, tanto de um determinado departamento e em toda a empresa, deve ser levado em consideração que tal processo deve ser: econômica, ou seja, deve exigir menos esforço do que o benefício fornecido; e os totais acumulados, permitem a melhoria que é feita abrir as possibilidades de melhorias sucessivas para assegurar a exploração completa do novo nível de desempenho alcançado

Definição de melhoria contínua

James Harrington (1993), para que possa melhorar um processo, meios para alterá-lo para torná-lo mais eficaz, eficiente e adaptável, o que mudou e como mudar depende a abordagem específica do empreendedor e o processo.
Fadi Kabboul (1994), definiu a melhoria contínua como um mecanismo de conversão viável e acessível para as empresas dos países em desenvolvimento a lacuna tecnológica que permanecem em relação ao mundo desenvolvido.
Abell, D. (1994), dá uma mera extensão do histórico dos princípios da administração científica, fundada por Frederick Taylor, que afirma que todos os métodos de trabalho é susceptível de ser melhorado (retirado do curso de aperfeiçoamento contínuo por Fadi Kbbaul) como um conceito de melhoria contínua.
L.P. Sullivan (1CC 994), define a melhoria contínua, como um esforço para implementar melhorias em todas as áreas da organização para o que é entregue aos clientes.
Eduardo Deming (1996), de acordo com a ótica desse autor, gestão da qualidade total requer um processo constante, que será chamado melhoria contínua, onde a perfeição é nunca alcançada, mas sempre quis.
Melhoria contínua é um processo que descreve muito bem o que é a essência da qualidade e reflete o que as empresas precisam fazer se quiserem ser competitivos ao longo do tempo.

Vantagens e desvantagens de melhoria contínua

Vantagens:

• Concentra os esforços nas áreas organizacionais e procedimentos específicos.
• Ficam melhorias a curto prazo e resultados visíveis
• Se houver redução de produtos defeituosos, traz como consequência uma redução dos custos, como resultado do consumo reduzido de matéria-prima.
• Aumenta a produtividade e a organização para a competitividade, que é de vital importância para as organizações atuais.
• Contribui para a adaptação dos processos de avanços tecnológicos.
• Elimina processos repetitivos.

Desvantagens

• Quando a melhoria está concentrada em uma área específica da organização, se perde a perspectiva da interdependência que existe entre todos os membros da empresa.
• Requer mudança em toda a organização, desde a participação de todos os membros da organização e a todos os níveis é necessário para o sucesso.
• Dado que os gestores de pequenas e médias empresas são muito conservador, contínua melhoria é um processo demorado.
• Nós temos que fazer grandes investimentos.

Causas da melhoria contínua

O cliente é rei

De acordo com Harrigton (1987), "no mercado dos compradores cliente de hoje é o rei", ou seja, que os clientes são as pessoas mais importantes no negócio e, portanto, os empregados devem trabalhar segundo encontro as necessidades e desejos destes. Eles são uma parte fundamental do negócio, ou seja, é a razão por que é que isso existe, portanto, merecem o melhor tratamento e atenção requerida.
A razão por que os clientes preferem produtos dos estrangeiros, é a atitude de líderes de negócios a alegações de erros que são discutidos: aceitam seus erros como algo normal e me desculpar com o cliente, para eles o cliente tem sempre razão.

O processo de melhoria

A busca da excelência inclui um processo que consiste em aceitar um novo desafio a cada dia. Este processo deve ser contínuo e progressivo. Você deve digitar todas as atividades realizadas na empresa em todos os níveis.
O processo de melhoria é um meio eficaz para desenvolver mudanças positivas que permitem-lhe poupar dinheiro para a empresa e para os clientes, porque falhas de qualidade custam dinheiro.
Esse processo envolve também o investimento em novas máquinas e equipamentos de alta tecnologia mais eficiente, a melhoria da qualidade dos serviços prestados aos clientes, o aumento dos níveis de desempenho da força de trabalho através da formação contínua e o investimento em pesquisa e desenvolvimento, permitindo à empresa manter-se com novas tecnologias.

Atividades básicas de melhoria

De acordo com um estudo de melhoria processos implementados em diferentes empresas nos Estados Unidos, de acordo com Harrington (1987), existem dez atividades de melhoria que devem formar parte de qualquer empresa, seja grande ou pequeno:
1 para obter o compromisso da gerência sênior.
2. estabelece um quadro de melhora.
3 obter a plena participação da administração.
4. assegure a participação em equipes de funcionários.
5 obter participação individual.
6 estabelecer equipas de sistemas de melhoria (equipamento de controle de processo).
7. desenvolva atividades com a participação de fornecedores.
8 estabelecer atividades que garantem a qualidade dos sistemas.
9. desenvolver e implementar planos para melhorar a estratégia de melhoria a curto e a longo prazo.
10. estabelecer um sistema de prêmios.

Compromisso de gestão sênior:

O processo de melhoria deve começar de altos executivos e progride quanto ao grau de compromisso que eles adquirem, ou seja, o interesse de superar e ser melhor a cada dia. Conselho de administração da melhoria:
Consiste de um grupo de executivos de alto nível, que vai estudar o processo de melhorar a produção e procuram adaptá-lo às necessidades da empresa.
Participação Total de gestão: A equipa de gestão é um conjunto de responsável pela execução do processo de melhoria. Que implica a participação activa de todos os gerentes e supervisores da organização. Cada executivo deve participar de um curso de formação que permite atender a novas normas da empresa e as técnicas de reprodução respectivos.

Participação dos trabalhadores:

Uma vez que a equipe de administradores é treinada no processo, as condições serão envolver os funcionários. Isso acontece, o gerente ou a primeira linha de cada supervisor de departamento, que é responsável pelo treinamento de seus subordinados, usando as técnicas que aprendeu.

Participação individual:

É importante desenvolver sistemas que fornecem meios de todos os indivíduos para que eles contribuem, medidos e reconhecem suas contribuições pessoais em benefício da melhoria.

Melhoria de equipamento dos sistemas (equipamentos de controle de processo):

Qualquer atividade que se repete é um processo que pode ser controlado. Isto prepara diagramas de fluxo e, em seguida, medições, controles de processo e loops de feedback são incluídos você. Para a aplicação deste processo deve ser um indivíduo responsável para o pleno funcionamento deste processo.

Atividades com a participação de fornecedores:

Todo processo de melhoria bem sucedido deve levar em conta as contribuições dos provedores.

Garantia de qualidade:

Recursos para a garantia de qualidade, dedicada à solução de problemas relacionados a produtos, devem ser reorientados para os sistemas de controle que ajudam a melhorar as operações e assim evitar problemas

Planos de curto prazo de qualidade e estratégias de qualidade a longo prazo:

Cada empresa deve desenvolver uma estratégia de qualidade a longo prazo. Então, você deve garantir que todos os grupo administrativo compreende a estratégia para que seus membros possam desenvolver planos detalhados no curto prazo, que garantirá que as actividades dos grupos correspondem e apoiar uma estratégia a longo prazo.

Sistema de reconhecimento:

O processo de melhoria visa mudar a maneira de pensar das pessoas sobre erros. Existem duas maneiras de fortalecer a implementação das mudanças desejadas: punir aqueles que não conseguem fazer o seu trabalho a tempo, ou a recompensa para todos os indivíduos e grupos quando eles alcançam um gol com fazer uma contribuição importante para o processo de melhoria.

Necessidades de melhoria

Os presidentes de empresas são a principal causa de um avançado sucesso na organização ou ao contrário da falha do mesmo, é por esta razão que os membros dirigido a toda a responsabilidade e confiança do Presidente, tendo em conta a sua capacidade e um bom desempenho como administrador, capaz de resolver qualquer tipo de problema que pode estar presente e alcançar com sucesso o sucesso da empresa. Para muitas empresas hoje, a qualidade da palavra representa um fator muito importante para a consecução dos objectivos. É necessário efectuar um global e detalhada análise da organização para tomar a decisão de implementar um estudo das necessidades, se exigido pela empresa.
É importante mencionar que para o sucesso do processo de melhoria, vai depender diretamente do alto grau de suporte fornecido pela equipe que compõe a gestão da empresa, portanto, o Presidente está de plantão para buscar os pontos de vista de cada um dos seus membros da equipa de gestão e dos chefes de departamento que compõem a organização.
Os executivos precisam entender que o Presidente planeja realizar a implementação de um processo que beneficia toda a empresa e também pode oferecer aos funcionários melhores elementos para o bom desempenho do seu trabalho. Deve ficar claro que qualquer apropriado, qualidade é da responsabilidade da administração;
Antes da decisão final para implementar um processo de melhoria, é necessário calcular uma estimativa das poupanças potenciais. Comece por realizar um teste detalhado figuras para custos de má qualidade, além disso, das poupanças em custos; o processo de melhoria implica um aumento na produtividade, redução do absenteísmo e melhoria moral. É importante observar que uma produção de melhor qualidade refletirá a captura de uma fatia maior do mercado.
Para atingir essas economias, nos primeiros anos, a empresa terá que investir uma pequena percentagem do custo do produto, para desenvolver o processo de melhoria; Após este investimento, o custo de manutenção do programa será insignificante.
Por outro lado, para o funcionamento eficaz do processo de melhoria não só que é necessário contar com o apoio da Presidência, mas com a participação ativa do mesmo. Pessoalmente, o Presidente deve medir o grau de avanço e premiar todos aqueles que, de uma maneira ou de outra, contribuir de forma significativa e fazer observações para aqueles que não contribuem para o sucesso do processo.
Uma maneira muito eficaz para determinar se os gerentes gerais da equipe considerem a necessidade de melhorar, consiste em realizar um levantamento de opiniões entre eles. A elaboração da pesquisa vai ajudar a detectar como acredita que o grupo de gestão da empresa e acho que quanto ele precisa melhorar. Perguntas podem ser:
O que é bom a cooperação de pessoas?
De que adianta a cooperação dos departamentos?
Ela é muita preocupação de abordar a qualidade do trabalho?, entre outros.
No entanto, os tópicos podem incluir tais como: comunicação, organização e produtividade; tendo em consideração que o valor da pesquisa vai depender exclusivamente da honestidade das respostas de membros.

Importância da melhoria contínua

A importância desta técnica de gestão é que seu aplicativo pode contribuir para melhorar os pontos fracos e reforçar os pontos fortes da organização.
Através da contínua melhoria é obtida para ser mais produtivo e competitivo no mercado que pertence à organização, por outro lado organizações devem analisar os processos utilizados, de forma tal que se houver um problema pode ser melhorado ou corrigido; em resultado da aplicação desta técnica, é possível que as organizações crescem no mercado e tornar-se líderes.

ITEM 15

Metodologia Seis Sigma: qualidade Industrial | Definição

A fabricação dos produtos na área industrial envolve principalmente três fases:
• A entrada (pessoal, material, equipamento, condições, procedimentos, métodos e meio ambiente),
• O produto ou serviço (processo) e
• Saída (fornecendo um produto ou um serviço).

Erros e defeitos:

Nestes estágios é falar sobre erros que afetam a qualidade do produto e/ou serviço.
Todos os dias que um defeito é criado durante o processo (palco), isso leva mais tempo para testes, análise e reparo.
Estas actividades não-adicional requerem espaço, equipamentos, materiais e pessoas.

Metodologia de classe mundial

Existem metodologias que ajudam a prevenção de erros em processos industriais, um deles é o Seis Sigma (6 ou), que é uma metodologia de qualidade de classe (iniciado pela Motorola em 1986) mundo aplicada para oferecer um melhor produto ou serviço, mais rápido e a um custo menor.

O método

Sigma (o) é uma letra tirada do alfabeto grego, usado nas estatísticas como uma medida de variação.
6 metodologia ou com base na curva de distribuição normal (para saber o nível de variação de qualquer atividade), que é desenvolver uma série de medidas para o controle de qualidade e otimização de processos industriais.

Baixa qualidade

Em processos industriais é o custo de baixa qualidade, causada por:
1. internas falhas, de produtos defeituosos; problemas no controle de materiais e retrabalho.
2. externas falhas, de produtos devolvidos; garantias e penalidades.

Produtos e serviços

Por causa disso, foi decidido aplicar a metodologia 6 ou em processos industriais para evitar o custo de baixa qualidade e tem, portanto, processos, produtos e serviços eficientes.
A metodologia Seis Sigma permite:
• Comparações entre empresas, produtos,
• Processos e serviços semelhantes ou diferentes.
• Fornece ferramentas para determinar o nível de qualidade da empresa e ao mesmo tempo oferece direção em relação a objectivos de crescimento da empresa.
Globalmente, a maioria dos países industrializados aplicada a metodologia Seis Sigma, incluindo o México, que tem um grande número de empresas nacionais e estrangeiras, principalmente na fronteira com os Estados Unidos.

Benefícios

Um estudo realizado em 1997 revelou que as melhores empresas em sua classe 6 níveis de qualidade ou.
Uma empresa que não utiliza a metodologia 6 ou, gastam, em média, 10% de seus ganhos em reparos internos e externos.
Em vez disso, uma empresa que aplica a metodologia gasta em média 1% de seus lucros em reparos internos e externos.

Sistemas de qualidade

Para alcançar o Seis Sigma, usar certos parâmetros (controle de qualidade total, zero defeitos, procedimentos de ISO-9000 (procedimentos globalmente de qualidade do produto, controle estatístico de processos e técnicas estatísticas).
Missão do Seis-Sigma
A missão dos 6 ou é fornecer informações suficientes para facilitar a aplicação da máxima qualidade do produto ou serviço em qualquer atividade, bem como criar confiança e comunicação entre todos os participantes, desde que a atividade da parte de negócios, de informações, idéias e experiências e isso ajuda a aumentar a qualidade e a gestão administrativa.

Níveis de aplicação

O Seis Sigma é um programa que é definido em dois níveis: operacional e gerencial.
• As ferramentas estatísticas nível operacionais são usadas para desenvolver a medição de variáveis de processos industriais para detectar defeitos (6 ou tem uma gama de 3,4 defeitos por milhão cada).
• A gestão analisa os processos usados pelos empregados para aumentar a qualidade dos produtos, processos e serviços.

Blocos de construção para o programa de qualidade Seis Sigma.

1 definir o produto e serviço.
2. identifica os requisitos dos clientes.
3 comparar os requisitos com produtos.
4. Descreva o processo.
5 implementar o processo.
6 medir a qualidade e o produto.

As medidas de qualidade devem conter as seguintes características:

1 produção processos podem usar a tolerância de erro.
2 detectar defeitos por unidade (DPU).

Ferramentas de melhoria de qualidade

1. processo diagrama de fluxo; com o qual são conhecidos os estágios do processo através de uma sequência de passos, bem como as fases críticas.
2. causa e efeito diagrama; É usado como um brainstorming para detectar as causas e consequências dos problemas no processo.
3. diagrama de Pareto; aplica-se para identificar as causas raiz dos problemas no grande varejo e, assim, reduzir ou eliminar o processo um por um (começando com o maior e em seguida subseqüentes ou o que seja mais acessível).
4 Histograma; com que são observados dados (defeitos e falhas) e são agrupadas sob a forma gaussiana, contendo os limites inferior e superiores e uma tendência central.
5. executar gráfico; Ele é usado para representar graficamente os dados em relação ao tempo, para detectar alterações significativas no processo.
6. controle gráfico; aplica-se para manter o processo de acordo com um valor médio e os limites superiores e inferiores.
7. diagrama de dispersão; com o qual você pode relacionar duas variáveis e obter uma estimativa usual do coeficiente de correlação.
8. modelo de regressão; Ele é usado para gerar um modelo de relação entre uma resposta e uma entrada de variável

Estratégia de melhoria.

Stage1 (medição). Consiste na selecção de uma ou mais características do produto: tais como as variáveis dependentes que identificam o processo, tomar as medidas necessárias e gravar os resultados do processo em "placas de controle", estimando a capacidade de curto e longo prazo do processo na fabricação do produto.
Fase 2 (análise). Envolve a implementação de medidas da chave do produto. Uma análise do intervalo é tomada geralmente identificar fatores comuns e bem sucedidas de execução: que explicar as melhores maneiras de aplicação. Em alguns casos, é necessário reformular o produto ou o processo, baseado nos resultados da análise.
Fase 3 (lustre). São identificadas as características do processo que pode ser melhorado. Uma vez feito, as características são diagnosticadas para saber se as melhorias no processo são relevantes
Fase 4 (controle). Ajuda-na garantir que as condições do novo processo são métodos de controle estatístico de processos documentados e monitorados de forma.

Treinamento para implementar

Na metodologia Seis Sigma é a formação de pessoal a fim de obter uma boa qualidade. O treinamento fornece candidatos com o conhecimento e recursos para guiar e direcionar a implementação da metodologia Seis Sigma na sua empresa. As duas semanas da série formação completam-se com cinco dias de instrução em sala de aula, seguida por 30 dias de aplicação.
As pessoas responsáveis por colocar em prática o Seis Sigma são classificadas pela sua capacidade de analisar processos e mostradas abaixo:
Líder (campeão): São líderes de gestão de topo que sugerem e apoiar projetos, ajudam a obter recursos e eliminar os obstáculos que impedem o sucesso do projeto. Inclui a participação na revisão e certifique-se de que a metodologia Seis Sigma é desenvolvida.
Faixa-preta do mestre (Master Black Belt): eles são especialistas em tempo integral, treinados nas ferramentas e táticas de Six Sigma, são responsáveis pelo desenvolvimento e implementação da estratégia Seis Sigma para o negócio
Fita preta (Black Belt): são líderes de equipes responsáveis por medida, analisar, melhorar e controlar os processos que afetam a satisfação do cliente, produtividade e qualidade, a duração da formação é cerca de seis semanas.
Fita verde (Green Belt): eles são assistentes de uma fita preta, seu treinamento é de três a quatro semanas.

Conclusões

A metodologia Seis Sigma é aplicada a processos industriais, a fim de obter uma boa qualidade de produtos (bens e serviços). A maioria das empresas ao redor do mundo usam 6 metodologia ou inspecções visuais e eletrônicas de desenvolvimento e aplicação de ferramentas estatísticas, com o qual você pode ver o comportamento dos processos.
Uma vez que observou o comportamento do processo, é minimizar os defeitos nos produtos ou serviços e alcançar a plena satisfação do cliente. Empresas japonesas são um exemplo de onde se aplica Seis Sigma, desde os processos de produção utilizados no sistema vendedor-cliente, em cada etapa do processo e cada fase é responsável por sua atividade e deve entregar o produto com boa qualidade (sem defeitos).
A aplicação do Seis Sigma em B.C., gerou-se um avanço em sistemas de qualidade e, portanto, sobre os produtos. As empresas que visitamos ascenderam rapidamente para a aplicação da metodologia e resultados foram refletidos em um curto período de tempo, de acordo com os recursos das empresas e o pessoal que nelas trabalha.

ITEM 16

Modelos de tomada de decisão | Definição

Os modelos são abstrações da vida real. Eles são muito úteis na tomada de decisões em dois fundamentos: reduzir questões complexas de mais simples e fácil de manipular e fornecer um meio para prever qual será o resultado de uma decisão.
Existem vários tipos de modelos que são usados para tomada de decisão no comércio e especialmente na produção, tais como: modelos físicos, modelos esquemáticos, modelos matemáticos, que por sua vez são divididos em determinística e probabilística.
O último teste de um modelo é se é útil ou não para fornecer uma compreensão da situação real. Além disso, é adequado que o modelo tem algum potencial de previsões para que relativamente às decisões para casos futuros pode ser feito com previsão relativamente clara.
Um modelo matemático determinístico é uma declaração expressada como equações das relações entre variáveis e constantes associados a um problema. Um modelo determinístico prevê os resultados exatos sob certos fatos e suposições. Por exemplo, a equação de uma linha Y = a + bx é um modelo matemático determinístico que bem pode ser aplicadas para a projeção linear de previsões, as interseções de parâmetros na programação linear e a interseção entre o custo total e a renda total na análise de ponto de equilíbrio.
Quando você insere as letras apropriadas para números (cruzamento em e) e b (inclinação), pode ser expressa algebricamente em linha reta uma linha para encontrar os pontos de intersecção, as expressões que representam uma linha são iguais uns com os outros e resolver com certeza.
Um modelo probabilístico é uma afirmação de relações entre variáveis e constantes, que está associada a probabilidade estatística. Em outras palavras, há incerteza.
Vários fatores afetam a tomada de decisão na produção desde que foram desenvolvidos cursos alternativos de ação. Entre eles estão os seguintes:
1 previsões de resultados esperados de cursos alternativos de ação.
2. as probabilidades desses resultados esperados.
3. sistemas de valor a considerar cursos alternativos de ação.
4. objectivos da empresa.
5 parâmetros que afectam a aplicação dos cursos alternativos de ação.

Tomada de decisão na empresa

As decisões são extremamente importantes para o mundo dos negócios, no entanto, é pouco conhecido para o que é essa atividade. É devido a qualidade das decisões, mais que a fatores externos, que depende o sucesso ou fracasso de um negócio. Por esta razão, é que cada empresário deve ter habilidades de análise para tomada de decisão. Durante esta secção irá discutir os conceitos de recursos e custo benefício que estão incluídos em qualquer decisão.
Em uma decisão, os seguintes elementos estão presentes:
No lado direito os valores do diagrama e/ou utilitários fazem referência a que a decisão a decisão atribui importância. Ele toma uma decisão e rejeita outras alternativas precisamente para o que é importante para ele, o que você está procurando. Antes de informações que tem sobre as coisas e seu conhecimento, os recursos disponíveis para estabelecer alternativas. Cada um deles carrega riscos e benefícios. Opte por aqueles que oferecem melhores resultados de acordo com seus valores. Em negócios, o que se busca é a rentabilidade. Importante, utilitários, baseiam-se, nomeadamente, de bem-estar econômico que produz.
Para começar, decisões sobre os recursos disponíveis. Os recursos são um meio para alcançar objetivos. A experiência típica de um empreendedor é ter recursos escassos. É confrontado com uma escassez que tem sentido para avaliar qual é o melhor uso de um recurso, com recursos ilimitados não precisa investir em análise para decidir. Dado o caso que geralmente a empresa tem uma meta e recursos escassos, é para avaliar possíveis usos pode dar a esses recursos a fim de alcançar o máximo bem-estar, o utilitário. Tempo e espaço físico são recursos escassos, outros quatro recursos básicos e importantes em qualquer negócio, são:
Cultura corporativa: A produtividade é mais fácil em um ambiente que promove-lo. Para atingir uma cultura de eficiência e de estilo de gestão de produtividade é muito importante.
Pessoal: É o recurso mais valioso da empresa, através do esforço que executa que os objectivos são alcançados. A cultura corporativa é essencial para uma utilização óptima de atitudes e habilidades do pessoal.
Tecnologia: É entendida em sentido amplo. Não só as máquinas estão incluídas, mas também, tecnologia em recursos humanos é estabelecer a organização interna para facilitar a obtenção de resultados. Aumento da disponibilidade de tecnologia da informação. Enquanto mais bem informados que são, estará em uma posição melhor para tomar decisões.
Capital: Este recurso é tão importante quanto os outros. Muitas vezes não capitalizar os recursos listados acima, se traduz em um maior custo de capital próprio. Uma pobre cultura organizacional implica custos mais elevados de fricção. Esta ineficiência significa mais dinheiro de investimento para alcançar os objetivos. Por exemplo, mais procedimentos e controles são criados, aumenta a burocracia.
No processo de decisão devem estar presentes o uso alternativo pode ser dado aos recursos. Quando um recurso é usado para beneficiar é este sacrificar outro benefício. A análise é estabelecer os possíveis benefícios de cada alternativa. A decisão se justifica no momento em que o benefício que é sacrificado é menos útil do que o benefício a receber. Para estar satisfeito com a decisão tomada é decidida com base no benefício para chegar ao deslocamento que é sacrificado.
Em termos de decisões está em causa, gerentes às vezes dão para concedido custos fixos para atingir objetivos. Não vêem que sendo mais eficiente em seus processos, tais custos podem ser reduzidos. Buscam reduzir custo usando novos procedimentos para atingir objetivos.

Benefício:

Nas decisões, ignorar esta consideração do lucro sacrificada, um custo, impede o desenvolvimento do negócio e pode levar ao negócio falha. O que é comumente conhecido como ausência de visão é o não ter sido capaz de identificar os benefícios que são sacrificados no momento de decidir. Não identifica os benefícios ocultos, torna a decisão mais cara do que tinha sido estimada.
Do ponto de vista gerencial, análise regular é maximizar os lucros. Existe um site chamado Maximin. É escolher a melhor entre as piores saídas negativas. Isto não é uma análise o mais ideal, mas com Maximin pergunta gira se os riscos podem ser tolerados. Se você pode tolerar isso muito não afeta negócios, outros sistemas, mais otimistas de análise são utilizados.
Os benefícios das atividades corporativas, precisamente, são justificadas, não tanto para o esforço investido, mas os riscos que são incorridos. Os benefícios são baseados em ter tomado decisões em que as consequências não são garantidas. Até onde te com tal incerteza, é a Directiva de chave. Definir quando você está em uma situação de alto risco e estabelecer se a pior das hipóteses pode ser tolerada, é fundamental para o sucesso empresarial.
Muitas empresas, na pendência de reduzir despesas, devem-se ter em mente que, excluir o custo necessariamente elimina um benefício. Gerentes, em seus esforços para reduzir custos, criar problemas maiores quando eles não levam em conta os benefícios que o sacrificarem, seja explícita ou implícita.
Outro aspecto nos processos de decisão é, portanto, perguntar-nos como bem informado são quando decidir. Enquanto mais bem informados é, menos o estado de incerteza ao tomar a decisão. Atividades de negócios que começam falhará, precisamente porque ele é acreditado para ter todas as informações em situações que são incertas.

O modelo para otimizar a tomada de decisão

Descreve a maneira em que as pessoas devem se comportar para tomar decisões para maximizar os resultados.
Etapas do modelo para otimizar:
• Reconhecer a necessidade de tomar uma decisão.
• Identificar os critérios de decisão.
• Atribuir um coeficiente de ponderação desses critérios.
• Desenvolver as melhores alternativas.
• Avaliar alternativas.
• Selecionar a melhor alternativa.
• Selecionar a melhor alternativa.
• As suposições neste modelo:
• É focado em objetivos.
• São todas as opções.
• Preferências são claras.
• Preferências são consistentes
• A seleção final maximiza o resultado.
• A seleção final maximiza o resultado.

O modelo de racionalidade limitada

Este modelo, que alguns autores chamam também o modelo de Satisfactor, que considera as decisões como uma pessoa administrativa, que tem uma capacidade limitada para processar a informação, que embora eu gostaria de tomar a melhor decisão, nem sempre faz isso, principalmente por dois motivos: devido a falta de monitoramento e como prefere a satisfação.
Neste modelo você opt para a primeira alternativa "suficientemente bom", ou seja, o que satisfaz e é suficiente.

Fases do processo de racionalidade limitada

1 identificar o problema a ser resolvido ou o objetivo do alvo a ser perseguido.
2. determinação do nível mínimo ou padrão que deve satisfazer a todas as alternativas aceitáveis.
3. eleição de uma alternativa viável, que aborda o problema.
4. avaliação da alternativa.
5. determina se ele atende aos níveis mínimos estabelecidos.
6. se a alternativa não é aceitável, outro está à procura e é submetido a avaliação.
7. se a alternativa for aceitável, é na prática.
8 quando ele é posto em ação determina a facilidade ou dificuldade foram identificadas alternativas viáveis, e esta informação é usada para aumentar ou reduzir o nível mínimo de aceitabilidade em problemas semelhantes no futuro.
9. quando este modelo com o acima compara é aparentemente limitado racionalidade modelo parece ser uma visão mais realista de tomada de decisão.

Outros modelos para tomada de decisão

O modelo simplificado da realidade

De acordo com provas existentes, parece que a maioria dos responsáveis pela tomada de decisões utiliza um modelo simplificado da realidade. Quando enfrenta situações semelhantes a outros que resolveram no passado, usou a mesma estratégia global se eles foram bem sucedidos e vão optar por um novo método, se a estratégia anterior não deu bons resultados.

O modelo favorito implícito.

Outro modelo que se aplica a decisões complexas e não-rotineiras é o modelo dos seguidores implícitos. Modelo de tomada de decisão em que o que faz a decisão implicitamente seleciona sua alternativa preferencial nas fases iniciais do processo de tomada de decisão e desvia a avaliação de todas as outras opções.

Tomada de decisão intuitiva

Outra maneira que as pessoas usam é intuitiva tomada de decisões, como um processo inconsciente que é criado a partir do filtrado que se torna a experiência e muitas vezes complementa a análise racional

ITEM 17

Motivação | Definição

As pessoas são a unidade básica para o estudo das organizações, há a importância de estudar as ações e reações dentro do ambiente organizacional. Padrões de comportamento são os modos que pessoas prosperam em suas atividades diárias e de compreender as relações entre as pessoas e um conhecimento mínimo sobre a motivação de seu comportamento, é necessário.

CONCEITO DE MOTIVAÇÃO

A motivação da palavra significa pôr em movimento, ou seja, o que impulsiona a ação
Motivação refere-se a essas condições ou estado interno que ativar ou dar energia para o corpo e levar a conduta direcionado para determinados fins.
Motivação refere-se, geralmente, a Estados internos que energizam e direcionar o comportamento para objetivos específicos
Oswaldo Garcia Romero
Uma pessoa sabe que isso motivado quando ele pensa, sente e age para conseguir algo.
A razão não é um estímulo, ambos possuem o poder de incitar comportamentos. O estímulo produz uma resposta determinada em função de uma situação momentânea.
O assunto engloba muitas respostas e existe até que apareça o estímulo
O motivo é diferente do incentivo. O incentivo vem de fora do indivíduo, a razão pela qual vem de dentro.
Por que é tudo que incentiva a pessoa a agir em certas forma, ou pelo menos dá origem a uma propensão a conduta específica. Este motivo pode ser causado por um estímulo externo que vem do ambiente e também pode ser gerado internamente por processos cognitivos do indivíduo para que os atos de uma pessoa podem ser guiados pelo que a pensa, acredita, planos, etc.
A motivação é associada com a idéia de força ativa, condução, traduzido como desejos. As razões são expressões das necessidades.
As motivações são pessoas diferentes, necessidades variam de um indivíduo para outro, resultando em diferentes padrões de comportamento, valores sociais também são diferentes, recursos para atingir os objetivos também são diferentes. Os recursos, valores e necessidades variam de um único indivíduo, ao longo do tempo.

PRECISA DE FONTES DE MOTIVAÇÃO

A r. teoria da hierarquia de Maslow

Motivação humana é cíclica orientados ou de diferentes necessidades, sejam eles fisiológicos, sociais e psicológicos.
As necessidades são dispostas em ordem de predominância, no qual sucessivas necessidades surgirem apenas como necessidades básicas são atendidas suficientemente.
A qualidade dinâmica da hierarquia de necessidades, tem consequências importantes na motivação das pessoas no trabalho. Para as necessidades de nível inferior são relativamente satisfeitos, tornar-se diretamente menos comportamento motivador. A pessoa é motivada principalmente pelo próximo nível de necessidades não satisfeitas. Qualquer gestor é influenciar o comportamento humano, você deve considerar quais necessidades são relativamente insatisfeitas e, portanto, podem servir como uma alavanca de motivação.

FACTORES RELACIONADOS COM A MOTIVAÇÃO PARA O TRABALHO

Os fatores da teoria de F. Herzberg.

Enquanto os requisitos descrevem a motivação, há fatores que têm um impacto ou influenciam sobre ele.
Emprego, ou fatores extrínsecos, tais como: políticas administrativas, acompanhamento de qualidade, relações com os supervisores, relacionamentos com pares, subordinados, pagam, segurança no emprego, condições de trabalho, posição social, que não são motivadores, mas são uma fonte de insatisfação e gerados fortes sentimentos negativos. Esses fatores são chamados de higiene ou manutenção, porque eles são obrigados a manter um nível razoável de satisfação dos empregados e no melhor dos casos, a presença desses fatores fornece trabalhadores um estado neutro.
Existem outras condições de trabalho que operam principalmente para aumentar a motivação e satisfação no trabalho, mas sua ausência é raramente muito insatisfatória. Eles são: realização, reconhecimento, trabalho em si, progresso, possibilidade de desenvolvimento, responsabilidade.

FORTES SENTIMENTOS NEGATIVOS

INSATISFAÇÃO

NEUTRO

SENTIMENTOS POSITIVOS FORTES

SATISFAÇÃO

FATORES DE HIGIENE

FATORES MOTIVACIONAIS
Há uma única tendência na direção de uma ou outra em pessoas: não há nenhum endereço absoluto. Nenhum fator é completamente unidimensional em sua influência.

HIERARQUIA DE NECESSIDADES DE MASLOW

OS DOIS FATORES DE HERZBERG TEORIA

Auto-realização

* Desafiador trabalho, realizações, crescimento no trabalho

Estima ou Status

* Progresso, reconhecimento e Status

Afiliação ou aceitação

* Relações interpessoais, políticas e administrativas da empresa. Qualidade da supervisão

Segurança

* Condições de trabalho, segurança, qualidade da supervisão.

Necessidades fisiológicas

* Salário, vida pessoal.
* Motivando
* Fatores de manutenção.
Em outra ordem de idéias, a motivação para o trabalho compreende uma completa relação entre variáveis tais como: a) as expectativas que variam de acordo com as necessidades e aspirações ao longo do tempo. (b) a relação entre os resultados e as recompensas possíveis e as recompensas mesmas em si.
EXPECTATIVAS E MOTIVAÇÃO

Teorias das expectativas de VROOM

EXPECTATIVAS:
É uma crença momentânea sobre a probabilidade de que um determinado ato será seguida por um resultado específico.
De acordo com este autor, a força ou a motivação para agir em busca de resultado específico, este determinado pela expectativa e o valor que nós têm atribuídas a este resultado.
A FORÇA DE UMA TENDÊNCIA AO ATO DEPENDE:
1. na expectativa de que um ato será seguido por uma conseqüência determinada e
2. do valor ou recurso da consequência ou resultado
Há uma associação entre ação e resultado; Isto significa que os resultados dependem de ação para implementar. A ação refere-se às horas de dedicação e esforço (quantidade de trabalho) ou, mais geralmente, para a instrumentação necessária para garantir o sucesso do resultado esperado.
"A expectativa é a estimativa de que um indivíduo faz sobre a probabilidade de obtenção de um resultado com base no esforço que visa tornar"
FATORES QUE DETERMINAM A EXPECTATIVA
1. a mesma situação
2. a experiência completa
3. a auto-estima
4. a percepção da situação por outros (força corretiva)
OUTROS FATORES
1. as atribuições causais
2 variável locus de controle ou internalidade
3. a motivação para atingir

MOTIVAÇÕES SOCIAIS

TEORIA das motivações sociais DAVID Mc CLELLAND.
Além de teorias de vistas, há outros: David McClelland desenvolveu pesquisas sobre motivação socialmente adquirida: motivação ou necessidade de realização, poder e afiliação. Estas motivações predispõem a pessoa a se comportar de uma maneira que elas afetam critica o desempenho de muitos postos de trabalho e tarefas.
Motivação de realização: é a necessidade de definir metas realistas, persistir após a conquista destes objetivos produtivamente e exigir excelência na avaliação dos resultados.
PESSOAS COM MOTIVAÇÃO PARA ATINGIR
1 lutar pela realização pessoal do que o if awards
2 sentir o desejo de alcançar algo melhor ou mais eficientemente
3 sinta o desejo de fazer as coisas melhor
4 à procura de situações assumir a responsabilidade pessoal para resolução de problemas
5 que eles precisam receber feedback imediato sobre seu desempenho
6 eles definir metas de dificuldade moderada
7 Evite tarefas fácil ou difícil demais
8. as mesmas chances de sucesso ou fracasso que lhes permite experimentar sentimentos de realização e satisfação para os mesmos esforços
MOTIVAÇÃO para o poder: é a necessidade de controlar e manipular os outros e é associado com a idéia de alcançar o Status
PESSOAS COM MOTIVAÇÃO DE PODER:
1 eles preferem situações competitivas e orientada para o Status.
2 preocupação pelo prestígio antes que um desempenho adequado
3 tendem a controlar outros
4 que elas tendem a manipular as pessoas para alcançar suas próprias termina
5 pessoas de influência para fazer algumas coisas e outros não
6 o que eles estão pensando como obter e exercer poder e autoridade
7 pode ajudar o seu grupo para definir metas e auxiliá-las na sua capacidade de atingir estes objetivos
Motivação de afiliação: é o desejo de desfrutar da apreciação e aceitação das pessoas
1 que eles lutam para conquistar a amizade
2 eles preferem situações de cooperação para a competição
3 que eles querem incluindo o alto grau de compreensão
4 que eles tendem a pensar muitas vezes sobre a qualidade de suas relações
5. eles apreciados os agradáveis momentos que passaram com algumas pessoas
6 que se preocupam com as deficiências de seus relacionamentos com os outros
7 procurar ser necessária, isto é, de dar e receber carinho
Mais uma vez as motivações diferentes tendem a se expressar em diferentes comportamentos, quando uma necessidade ou motivação em alguém, seu efeito é predispor a pessoa para o comportamento que tem sido associado com a satisfação de que precisam. Por exemplo, ter uma motivação alta realização predispõe o indivíduo a definir metas, tentando melhorar o seu desempenho para alcançá-los e usar o feedback do seu desempenho, realisticamente, a motivação para alcançar não coloca ênfase na necessidade de interagir com as pessoas
"as motivações do homem adulto há um que está essencialmente ligada ao trabalho produtivo, e essa motivação explica, em grande parte, a tendência do homem de usar o trabalho como um meio de crescimento pessoal e social. Essa motivação é realmente associada com o progresso dos indivíduos e das Nações. Essa motivação é a necessidade de realização "(Oswaldo Romero Garcia).
MOTIVAÇÃO DE INTERNALIDADE E REALIZAÇÃO
Um dos componentes do processo motivacional é a internalidade e este impulso está associado à idéia de exercer controle sobre nosso próprio comportamento; a localização deste controle faz com que difere um tipo de controle interno e um tipo de controle externo
Investigações sobre este componente motivacional inicialmente jogaram sua qualidade de ser parte da motivação para alcançar, pesquisas recentes, ela mostrou que é uma motivação mais do que o repertório comportamental humano. Internalidade refere-se a essa percepção externa ou interna do comportamento de controle, também chamado de LOCUS de controle; o que significa responsabilidade pela própria conduta
A internalidade como toda motivação deve ser energizados comportamentos, faz isso e por esta razão é conceituada como uma necessidade intrínseca para controlar os resultados e esforços, contribuindo para esse resultado
Há pessoas que são vistas como causa e sua própria conduta pelo qual são responsáveis, o que eles fazem; ao contrário, há pessoas que não vê a conexão entre suas ações e os resultados dessas ações
Reconhecer as diferenças entre uma pessoa e outra é de vital importância para entender a motivação, funcionamento dos seres humanos. Vamos ver agora são essas diferenças:

PESSOAS INTERNAS

PESSOAS EXTERNAS

Eles atribuem as causas dos resultados para fontes internas; falta de esforço, falta de atenção

Eles fazem atribuições de causalidade para agentes externos; sorte, outros poderoso

Ele energiza o comportamento para tarefas consideradas controláveis

Energiza o comportamento para atingir objectivos já controlada por ser muito fácil ou muito difícil objetivos determinados por acaso e não pela capacidade

Na implementação da meta tende a planejar

Na implementação da meta tende a improvisar

Persistência implica uso produtivo do feed-back, demonstrando o controle sobre o esforço e os resultados

Persistência implica a teimosia, o que significa a repetição sem sentido a mesma conduta

Alguns acórdãos sobre a internalidade e um deles é determinar a persistência, a persistência, por sua vez, determina o valor de incentivo dos resultados, e o valor de incentivo determina a execução final são conhecidos. Quanto a externabilidad, é percebido como uma tendência que permeia o pensamento da pessoa em todas as suas atividades; e uma externalidade generalizada conduz a uma baixa motivação
Conquista que, por sua vez, leva a um mau desempenho, seja qual for o tipo de execução.

ESTRATÉGIAS PARA ATINGIR OBJETIVOS

1. passo:
A primeira condição para auto-aperfeiçoamento, é definir o objetivo, com características muito particulares, o objetivo deve ser controlado e nesse sentido os objetivos inicialmente variam entre ser:
Intrínsecas ou extrínsecas
Controláveis e incontroláveis
Realmente sei o que você tem que fazer, isso realmente o que você quer alcançar; Isso é o que queremos alcançar; Isto significa antecipar o resultado através de uma exposição de suas ações
2. passo:
Tempo definido; Realmente sabe o significado de uma semana, duas ou um mês, o tempo não é controlado; o tempo é entre um fato e uma sucessão, o tempo é hoje, imediatamente, você deve calcular quanto tempo é necessário para atingir a meta, você deve definir exatamente
3. passo:
Determine os recursos. As capacidades, competências e habilidades também são uma condição insubstituível para alcançar o objetivo. Além disso, é necessário estimar o custo em dinheiro que você necessita para investir. Dinheiro, tempo, habilidades e outros recursos definidos "com que" nós alcançaremos o objetivo.
4. passo:
Defina a atividade. Todas as informações sobre os recursos são relevante par Conquerable e meta realista sem essas informações de configuração não pode implementar a motivação de realização. Implementar significa definir atividades para a execução da meta, ou seja, como eles vão realizar uma série de ações que organizado eficientemente chumbo para a realização do objetivo.
5. etapa:
Enfrentar os obstáculos. Isso significa persistência, quando um motivo é na verdade intrínseco sua propriedade para manter e dirigir o comportamento em direção à meta, nunca é perdido. Persistência implica mudanças nas estratégias comportamentais que permitem superar obstáculos
6. passo:
Fixe os critérios de excelência. Quando o objetivo é controlável, realizáveis e verdadeiramente estimulante requer o estabelecimento de níveis de excelência para uma execução perfeita, implicando um sentido de qualidade claro é relativo, porque as dimensões de qualidade e perfeição variam de uma pessoa para outra. O importante é buscar a satisfação de fazer o melhor em todos e cada um dos objetivos que a pessoa pretende

ESTRATÉGIAS PARA ESTIMULAR O CRESCIMENTO PARA ATINGIR

Seja qual for a relação: pai e filho, supervisor, subordinado ou professor-aluno, a interação entre duas pessoas é que um deles estimular a realização, e o outro será uma pessoa disposta a crescer e superar sua situação.
O processo consiste em definir comportamento, reconhecer sentimentos, explicar o comportamento e definir as expectativas, em termos da conduta da pessoa está em uma situação de crescimento.
Em um trabalho situação, freqüentemente pode ocorrer uma relação assim, aqui está um exemplo:
Pergunte a um supervisor para identificar um trabalhador empregado que em sua opinião deve ser motivado. Motivado por isso?. para fazer o trabalho mais para pagar mais. Que comportamentos do trabalhador que fazem pensam que você precisa ser motivado. O trabalhador é um irresponsável, antes ele era um bom trabalhador, mas quando é iniciado um novo projeto, mudar completamente todo o tempo parece despreocupado.
Quando o supervisor é uma pessoa assim, sentir o desprazer, rejeição e desejo de castigá-lo. Procurando por explicações sobre a situação, o supervisor acha que esse trabalhador é irresponsável, descuidada e improdutiva. O que é esperado deste trabalhador para atribuir a tarefa seguinte; Certamente ele esqueceu, vai fazer as coisas de qualquer maneira e não acabar a tempo o que tenho que fazer.
Sente-se imediatamente um círculo vicioso:
• Desempenho ineficiente
• Sentimento de rejeição
• Pensando de irresponsabilidade
• Expectativa de fracasso
• Reprodução de ineficiência inicial
Se os comportamentos são inicialmente construídos em termos de realização, sentimentos, pensamentos e expectativas geradas como resultado do supervisor, vai ser diferente, um maior potencial conteúdo motivacional.
Como estimulada é alcançar um crescimento?
em resposta a esta pergunta é novamente o exemplo inicial?
1. conduta:
O trabalhador é alguém que está fazendo algo que não sabe fazer e não tinha recebido qualquer treinamento para essa finalidade.
2 sentimento:
O supervisor é um promotor do desenvolvimento pessoal e profissional, seu papel é orientar e isso é estimulante.
3. pensamento:
As causas atribuídas aos resultados dependem da forma como corrente o esforço dedicado. Este esforço, é claro, pode ser melhorado, e uma atribuição desse tipo são convidados a trabalhar juntos
4. expectativas:
Quando as causas são devido ao esforço, entendido como um fator interno pode ser modificado, então o trabalhador e o supervisor pensam que eles são capazes de determinar mais e melhores resultados com maior esforço.
MOTIVAÇÃO DE CRESCIMENTO E REALIZAÇÃO PESSOAL
Desenvolver a nossa própria realização motivação é uma forma particular de perceber, sentir e pensar sobre os eventos que ocorrem diariamente na nossa vida.
Conquista é um motivo, algo dentro de um estado de cognitivo - afetivo que impele-na tirar o melhor de nós mesmos,
Quando estamos a desenvolver a motivação de realização em outra pessoa, o que estamos fazendo é para ensiná-lo a perceber, sentir e pensar de uma certa maneira, que sempre será uma pessoa.
"O objectivo é que esta pessoa possa desencadear sua força interna para o crescimento pessoal"
A MOTIVAÇÃO POR DÉCADAS
Os desafios mais sérios para a orientação de pessoal no futuro certamente será:
• Aumentar a produtividade dos funcionários
• Redução de custos e operações de resíduos
• Melhorar os conhecimentos e técnicas do pessoal
• aumentar o moral do trabalhador
• aumentar a motivação
Industrializados de sociedades que está incorporando um funcionário que:
• Você tem mais interesse em atingir objectivos para seguir regras ou procedimentos
• É mais fiel à sua profissão para seu chefe
• É mais interessado na qualidade de vida activa
• Isto mais interesse para a sua realização e seu trabalho
Em geral, são trabalhadores com novos valores:
• Eles querem significativos trabalhar
• Eles querem atenção e energia no momento da formação
• Combinação de alta confiança e medo mostrar
• São indiferentes para a tradicional punição por mau desempenho
• Têm um forte precisa de feedback e prêmios não personalizados.
• Mostrar uma grande urgência no que diz respeito ao tempo que se traduz a predisposição para não esperar muito no sucesso de sua carreira
• Mostrar um desejo desenvolvido para a autonomia, a autoridade para realizar o trabalho e a participação na tomada de decisões
• Tem um forte interesse em obter informações e menos autoridade rígida da estrutura da empresa
• Estão engajados em uma ampla gama de estilos de vida
fazendo um supervisor para motivar e reter os funcionários mais valiosos:
• Assumir o papel de diretor dos resultados
• definir o trabalho de uma pessoa e resultados esperados
• Tratar cada funcionário como uma pessoa
• Proporcionar oportunidades de participação dos trabalhadores no planejamento e tomada de decisões
• Estimular o desenvolvimento em si e redefinindo oportunidades de progresso
• estimular a criatividade e trabalhar para ser o maior desafio possível
• Estabelecer canais de comunicação eficaz
• oferecer louvor e confiança quando necessário
• Estar ciente da mudança da valores, atende a maneira de pensar dos trabalhadores e suas ligações com as oportunidades oferecidas pela empresa privada.
Atitudes, ideais e objetivos dos empregados estão mudando. O endereço por autoridade estão dando forma de abordar a motivação, objetivos e trabalho em equipe.
À medida que os supervisores irão adaptar-se a estas mudanças, maior impacto nos resultados do trabalho de seus subordinados e seu próprio sucesso gerencial deve ser observado.

ITEM 18

Nível de complexidade da aprendizagem | Definição

Uma vez que o professor ganha mestria da técnica da formulação de objectivos necessária a adopção de uma estrutura que permite o tratamento racional da outro aspecto de importância também fundamental como é a determinação dos níveis de complexidade que deve ser de ensino e aprendizagem, ou seja, que as alterações de comportamento devem ser feitas em alunos dependendo de suas características e nível escolar assim como a realidade econômica-social e o tipo de profissional que pretende formar.

CLASSIFICAÇÃO DE OBJETIVOS EDUCACIONAIS (TAXONOMIA DE BLOOM E COLABORADORES)

Os objetivos educacionais são classificados nos domínios cognitivos, afetivos e psicomotoras.
Domínios são divididos em categorias, que também são subdivididas em subcategorias de acordo com a natureza dos comportamentos incluídos.

DOMÍNIO COGNITIVO

O domínio cognitivo refere-se a comportamentos que variam de lembrar ou reproduzem o que aprenderam, para algumas formas de original e criativo combinar, sintetizar, tirar conclusões e avaliar as informações.
No que respeita os princípios da lei que serviu de base ao domínio cognitivo, temos que comportamentos são classificados do mais simples ao mais complexo.
O domínio cognitivo está dividido em 6 seis categorias em ordem de dificuldade crescente.
Estas categorias são:
1 conhecimento (informação)
Incluídos na presente rubrica todas essas formas de comportamento que enfatizam a memória e a memória como processos mentais, pelo reconhecimento ou pela memória de idéias, materiais e fenômenos. A classificação destes objectivos é feita a partir dos tipos de conduta mais específica, me simples para o mais complexo e abstrato de concreto.

1.1 CONHECIMENTO ESPECÍFICO
Aislables, a própria informação pode ser encontrada dentro desta classe e específicos para cada área do conhecimento, que deve ser usado por especialistas, como um elemento de comunicação em seus respectivos campos. Conhecimentos específicos são extremamente numerosos, então eles têm que ser selecionados para fins educacionais.
1.2 CONHECIMENTO DE TERMINOLOGIA
Refere-se ao conhecimento dos símbolos verbais e não verbais dos respectivos setores de conhecimento que podem ser selecionados a fim de especificar a comunicação e sintetizar as informações. Os alunos devem saber o significado dos termos descritivos ou operacionais mais comumente utilizados na área que eles estão estudando.
1.3 CONHECIMENTO DE FACTOS ESPECÍFICOS:
Ele inclui o conhecimento das datas, eventos, pessoas, lugares, etc. Você também pode incluir tais fatos históricos aproximados períodos, ou a ordem geral ou a ordem de grandeza de um fenômeno informações aproximadas ou relativas
1.4 CONHECIMENTO DOS MEIOS COM OS FATOS ESPECÍFICOS:
Refere-se ao conhecimento das formas de organizar, classificar, express e julgar idéias. Além disso, inclui seqüências cronológicos, métodos e técnicas de pesquisa, bem como conhecimento dos critérios ou padrões usados para avaliar qualquer material.
1.5 CONHECIMENTO DAS CONVENÇÕES
Refere-se aos modos convencionais de deleite e idéias de presentes e fenômenos
1.6. O CONHECIMENTO DAS TENDÊNCIAS E SEQUÊNCIAS
Isso inclui o conhecimento dos processos, orientações e dinâmicas dos fenômenos em relação ao tempo.
1.7. CONHECIMENTO DAS CLASSIFICAÇÕES E CATEGORIAS.
Ele inclui o conhecimento das classes, módulos (assemblies), divisões e que quaisquer acordos que podem ser tão fundamentais para uma determinada questão, um propósito, argumento ou problema.
2 - COMPREENSÃO
Representa o nível de compreensão. O solitário deve capturar o significado direto do pictorial verbal, comunicação, simbólica, etc. Não precisa encontrar outras implicações.
3 - APLICAÇÃO
O uso de abstrações em situações particulares e específicas. Essas abstrações podem ser vistas na forma de idéias gerais, regras ou procedimentos ou métodos. Abstrações podem ser também de princípios técnicos, ideias e teorias que tem que ser dado e aplicado.
4. ANALISE
Representa um grau de abstração mais complexa em relação às categorias anteriores. Salienta a capacidade de dividir um todo em suas partes e compreender suas inter-relações e os modos de organização.
5 - SÍNTESE
A síntese inclui o fato de unificar os elementos e partes, para que eles formam um todo. Envolve o processo de trabalhar com peças, partes, componentes e o arranjo e a combinação deles constituem um padrão ou uma estrutura que não foram previamente limpo.
6-AVALIAÇÃO
Ela envolve a capacidade de julgar, dar sentenças de valores qualitativos e quantitativos com base em critérios pré-estabelecidos.

DOMÍNIO AFETIVO

Isto abrange os objetivos educacionais que têm a ver com o sentimento, a emoção, com a configuração e o grau de aceitação ou não aceitação.
Campo afetivo varia de simples cuidados essenciais para a seleção de eventos a mais complexa atribui o caráter e a consciência; atitudes, idéias, valores, afinidades e diferenças.

DOMÍNIO PSICOMOTOR

Inclua objectivos que enfatizam algum músculo ou habilidades motoras como manipular objetos ou materiais ou qualquer ato que requer coordenação neuro-muscular como escrever, ler, etc. A ciência moderna de ' raises ' comportamento o problema do ser humano já pensou sem sentimento, age sem pensar, etc. Parece muito claro que todo mundo sempre responde como um total do corpo. Entretanto, um relatório da Maghew (1958), apontam a pouca relação entre mudanças de atitudes e aumento do conhecimento em um curso de uma universidade.
Esta divisão em três campos, que é convencional tem sua raison d' ' être para garantir que os professores e professores, bem como os planadores de currículos, para fazer distinção entre esses três tipos de aprendizagem, também facilita a avaliação.

ITEM 19

Níveis de comportamento cognitivo | Definição

1 - conhecimento:

Memória, capacidade de lembrar, à mente o material listado.

2 - compreensão:

Capacidade de capturar o que está se comunicando e fazendo uso de uma idéia sem vinculá-la com outras idéias ou significado material ou já visto. Exige o conhecimento de fatores, princípios, condições, etc.

3 - aplicação:

Capacidade de utilizar idéias, princípios, teorias, em particular e situações específicas. Requer o entendimento e conhecimento

4 - análise:

Capacidade de interromper uma comunicação em partes que constituem uma organização de idéias, tendo como requisito a aplicação, a compreensão e o conhecimento melhor e mais clara.

5 - síntese:

Habilidades para festas de grupo ou elementos na fusão de uma organização ou grupo. Análise, aplicação, compressão e conhecimentos necessários.

6 - avaliação:

Capacidade de classificar os valores da idéias, sistemas ou métodos, usando critérios adequados. Requer o aplicativo, compressão e conhecimento.

ITEM 20

As normas ISO | Definição

Atualmente em todo o mundo, as normas ISO são necessárias, pois eles garantem a qualidade de um produto através da implementação de controles abrangentes, certifique-se de que todos os processos envolvidos na sua fabricação operam dentro os recursos planejados. Normalização é o ponto de partida na estratégia da qualidade, bem como para a posterior certificação da empresa.
Estas regras foram escritas com o espírito que a qualidade de um produto não nasce de controles eficientes, se não de um processo de produção e oferece suporte a funcionar correctamente. Esta é uma regra que se aplica para a empresa e não os produtos do presente. Sua implementação garante ao cliente que a qualidade do produto que está comprando permanecerá no tempo. Na medida em que existem empresas que não tiverem sido certificadas como uma diferenciação é a norma no mercado. No entanto ao longo do tempo vai se tornar comum e começará a discriminação em relação a empresas não-certificados. Isso já ocorre hoje nos países desenvolvidos, onde as grandes corporações, departamentos de fornecimento exigem padrão para todos os seus fornecedores.

O que é a organização internacional para Padronização (ISO)

Organização internacional para Padronização (ISO), nascidos após a segunda guerra de mundo (fundada em 1946), que é responsável por promover o desenvolvimento de normas internacionais de fabricação, comércio e comunicação para todos os ramos industriais, excepto a parte elétrica e eletrônica. Sua função principal é a busca da padronização de produtos e normas de segurança para empresas ou organizações a nível internacional.
ISO é uma rede de institutos de padrões nacionais de 146 países, com base em um membro por país, com um Secretariado Central em Genebra, na Suíça, que coordena o sistema. Organização internacional para Padronização (ISO), com sede em Genebra, na Suíça, é composta de delegações do governo e não-governamentais subdividido em uma série de subcomissões, responsáveis pela elaboração de diretrizes que irão contribuir para a melhoria ambiental.
Desenvolvido por ISO normas são voluntárias, entendendo que a ISO é uma organização não-governamental e não depende de qualquer outro organismo internacional, portanto não tem autoridade para impor suas regras em todo o país.
Como "a organização internacional de normalização" teria abreviaturas diferentes em diferentes línguas ("IOS", em inglês, "OIN" em francês), é o uso de Decius uma palavra; foi a palavra grega "ISOS", que significa "igual". Portanto, independentemente do país, independentemente do idioma, a forma abreviada do nome da organização é sempre ISO
Padronização internacional começou no campo de Eletrotécnica: a Comissão Electrotécnica Internacional (CEI) foi criada em 1906, enquanto o trabalho de pesquisa em outros campos foi feito pela Federação Internacional das associações de normalização nacional (ISA), fundada em 1926, mas a ISA tinha ênfase na engenharia mecânica e por esta razão, em 1946, reunir 25 países em Londres e decidiu criar uma nova organização internacional que teria pretendido "facilitar a coordenação internacional e unificação dos padrões industriais". O ISO oficialmente iniciou suas operações em 23 de fevereiro de 1947
As normas ISO fornecem grandes benefícios no sistema da qualidade para empresas, mas embora ela é destinada a agregar valor no sistema de qualidade, nem sempre cumpre o objetivo, não é por causa do mesmo padrão.
O efeito negativo pode ter origem em diferentes maneiras, o mais comum, é que não em todas as empresas adotam o padrão como um sistema de qualidade e motivação para o ISO é mais um certificado necessário que concede vantagens competitivas, longe do propósito original da mesma regra, portanto, o interesse é focado mais na melhoria , certificação e o que significa e a outra razão é que você começa o processo de implementação sem primeiro fazer um processo de sensibilização que facilita, porque todas as empresas não estão em condições ideais para iniciar um processo de certificação na norma ISO.
Pelas razões acima, não é difícil descobrir que existem vários casos em que a norma ISO deixou de ser uma mais valia para a melhoria do sistema de qualidade, tornando-se um problema grave que afecte o ambiente organizacional, e o pior, o que impactou negativamente a mesma satisfação ao cliente. O problema não é a norma em si, é o grau de conscientização do empresário, a seriedade com que é tomada, o entendimento e a capacidade de flexibilidade e adaptação da empresa.
Implementar um sistema de qualidade ISO 9000 requer mais do que o tipo de educação, é necessário fazer um processo de sensibilização envolvendo todas as partes interessadas na empresa, compreendendo a consciência como uma fase do processo acadêmico, ou como um quadro conceptual, a consciência deve ser mais do que isso, deve ser um processo de facilitação e consciência para mudar que irá fornecer elementos que criam um ambiente favorável para o novo sistema de qualidade da empresa.
É necessário que, antes de iniciar um processo, ISO, está envolvida a cultura da empresa e a mesmo clima, orientando-a rumo a uma situação favorável ou favorável a receber o sistema de qualidade propuseram no sistema ISO.
"Se a cultura organizacional não é abordada anteriormente, e se as condições do ambiente de trabalho não são criadas, o efeito do sistema de qualidade ISO será visto como qualquer outra das muitas tendências ou teorias administrativas que fizeram parte da proliferação de tantas abordagens organizacionais que vão sair de moda".
Como consultor de negócios, ou simplesmente como um cliente ou usuário deles, vejo que muitas empresas certificadas alcançadas foi que, "um certificado", como seus problemas internos e externos continuou e em alguns casos é exacerbado. Alguns certificados de empresas tem ficado iguais ou pior que você estava, mas com um certificado.
Isso poderia ser dito que ISO é de moda, e muitas empresas seduzida pela moda da certificação, decidir a implementação sem estarem preparados culturalmente.
"Tudo no seu tempo", essa premissa também se aplica para o ISO, porque não é conveniente que uma organização com uma cultura imatura, os empresários não confirmados ou uma empresa sem qualquer estrutura e processos, olhe para a certificação ISO.
Para implementar as normas ISO, em vez de para a certificação, as empresas devem ter condições mínimas, que devem ser avaliados pela entidade que audita-los, porque se uma empresa que faz não ainda favoráveis condições e optar por uma certificação ISO, comete um pecado, mas a empresa que é auditada, comete um ato de irresponsabilidade por nós bem como com o mesmo padrão, como esta é uma forma de empréstimo a regra corrupta.

Quem desenvolve as normas ISO?

As normas ISO são desenvolvidas de acordo com regras rigorosas para garantir que eles são transparentes. O lado reverso da moeda é que isso pode levar tempo para desenvolver o acordo geral entre as partes envolvidas e examinar o acordo público sob revisão em países membros da União de ISO. Para alguns usuários de normas, particularmente aqueles que trabalham em setores de tecnologia mudando tão rapidamente, pode ser mais importante para chegar a acordo sobre uma especificação técnica e publicá-lo rapidamente, antes de examinar os vários cheques e ter um acordo sobre um novo padrão em todos os membros da ISO internacional. Portanto para resolver essas necessidades, ISO desenvolveu um novas categorias de diferentes dados específicos de escala, permitindo a publicação em um estágio intermediário de desenvolvimento antes do acordo total geral: especificação disponível publicamente (primazia), especificação técnica (TS), relatório técnico (TR), acordo de workshop internacional (IWA).
O organismo responsável pela execução destas normas é a ISO (International Organization for Standardization), através de seu comitê técnico TC/176. ISO é uma Federação Mundial dos organismos de normalização nacionais, com sede em Genebra (Suíça).
As normas ISO são analisadas periodicamente para decidir se eles precisam ser confirmado, revisto ou cancelado. O objetivo é garantir que eles levam em conta tecnológica e a evolução do mercado e que são representativos do estado da ciência e da tecnologia.

Objetivo das normas ISO para a garantia da qualidade

Sua finalidade é garantir que existe um sistema de qualidade e que está a seguir. Isso requer duas ações básicas:
• Estabelecer controles adequados de gestão da qualidade.
• Documentar esses controles.
• A norma não define o sistema de qualidade aplicado pelas empresas. O que ele faz é descrever os requisitos que devem responder a qualidade do referido sistema.
A única maneira em que tem que mostrar que realmente cumpre os requisitos estabelecidos na norma é através da certificação do sistema da qualidade.

Principais normas ISO 9000

Para ser capaz de refletir a abordagens de gestão moderna e melhorar práticas organizacionais padrão tem sido considerado muito útil e necessário introduzir mudanças estruturais nos padrões, mantendo-se os requisitos essenciais da legislação.
A família de normas ISO é composta por três regras básicas, complementadas por um pequeno número de outros documentos (guias, relatórios técnicos e especificações técnicas). As três regras básicas são:
• ISO 9000: gestão da qualidade - conceitos e sistemas de vocabulário
• ISO 9001: gestão da qualidade - sistemas de requisitos
• ISO 9004: gestão da qualidade - guia para realizar a melhoria de sistemas

Principais características das normas ISO 9000

As novas normas ISO 9000 tem sido reestruturação com o objectivo de facilitar uma introdução, mais compreensível para o usuário dos sistemas de gestão da qualidade em uma organização.
A estrutura comum de ambos os padrões segue o formato típico dos principais processos de uma organização e permitirá que o sistema de gestão da qualidade que esta alinhado com suas operações.
Eles incluem a continuidade e a compatibilidade entre as versões antigas e novas dos padrões. A norma ISO 9001 nova e única elimina o problema da escolha entre as normas ISO 9001, 9002 e 9003. Das tampas de sistema de gestão de qualidade, com a nova norma ISO 9001, as atividades de uma organização e isto irão fornecer clientes, segurança, que foram tratados todos os processos de uma organização.
Na nova ISO 9001 tem sido introduzido o conceito de 'melhoria contínua' para estimular a eficiência da organização, aumentar a sua vantagem competitiva no mercado e, portanto, é melhor responder às necessidades e expectativas de seus clientes.
A coerência de ambos os padrões permitirá uma transição suave para as organizações que desejam mover da norma ISO 9001, a norma ISO 9004.

Vantagens e desvantagens da certificação ISO 9000

Antes de examinar a adequação da ISO 9000 para o setor de treinamento e educação, será útil analisar as vantagens e desvantagens sentidas pelas empresas. Mais e mais estudos, nacionais e internacionais, são realizados para examinar os pontos fortes e fracos da certificação ISO 9000.
Um minucioso levantamento realizado no Reino Unido ("estão operando o ISO 9000?") realizada em 1995 pela escola de negócio de Manchester em nome do GV, encontrou oito razões para a certificação, designados cada um pelo menos metade das pessoas que responderam na encosta. São, em ordem decrescente de importância:
• a provável demanda para futuros clientes de acreditação ISO 9000;
• aumentar a consistência das operações da empresa;
• manter / melhorar a proporção de mercado;
• melhorar a qualidade dos serviços;
• a pressão por clientes;
• um bom elemento de promoção;
• fornecer operações mais eficazes;
• melhorar a qualidade dos produtos.
Esta pesquisa concluiu que:
"As pequenas empresas aspiram funda-mentalmente para cumprir a norma a fim de melhorar sua participação no mercado e se promoverem. (…) Quanto maior a organização, o mais provável é que isto citam a pressão pelos clientes como motivo para alcançar uma certificação. O setor de serviços destaca a importância de aumentar suas precárias no mercado e a necessidade de melhorar a coerência das suas operações e a qualidade do serviço (...) "."
Estes resultados, interpretados dentro de um contexto de educação ou de formação, em consonância com a minha própria e minha expe-riences com ofertores de educação ou formação.
Mas esta mesma pesquisa permitida detectar também uma série de obstáculos e problemas em relação a certificação ISO 9000:
• o tempo necessário para escrever o manual
• documentação necessária intensa
• os elevados custos de implementação das normas
• o tempo necessário para realizar a implementação
• os elevados custos de manutenção do padrão
• a falta de aconselhamento gratuito
• a falta de coerência entre a diferente contas
• o tempo gasto em controlar a documentação antes das auditorias
Só a primeira destas questões foi mencionada na pesquisa por mais de 30% dos participantes; o último ponto foi de apenas 16%. Em resumo, os inconvenientes, a pesquisa apontam:
"Todos os grupos considera-se que o problema fundamental com a ISO 9000 é os elevados custos de implementação, traduzido em tempo, a documentação e dinheiro usado. Pequenas organizações geralmente tendem a considerar os maiores inconvenientes de benefícios mais freqüentes que as grandes empresas. A mesma tendência foi também no que diz respeito a manutenção permanente da norma (...)"
Na minha opinião, os argumentos declarou a favor e contra o ISO 9000 Resumo boa parte do debate sobre os benefícios e as desvantagens que as empresas associadas a essas regras. Eles também destacam que a relevância e a rentabilidade de uma certificação muito dependem de contexto específico: necessidades e possibilidades de demandas e oportunidades tanto externa e internas.
Então, não é surpresa que continuam a existir inúmeras empresas que não possuem certificação ISO 9000, apesar de sua alta qualidade e sucesso comercial. Na verdade, o rótulo "ISO" é simplesmente uma maneira de desenvolver e manter um sistema de qualidade, operar o processo de garantia da qualidade e participar em uma espiral de melhoria contínua. Mas também é um método muito visível pelo mundo exterior (ao contrário de outros sistemas de qualidade) e as perspectivas que claramente definida para os funcionários da empresa.
Eu acho que nós gradualmente - evoluir mais rapidamente em alguns países da Europa do que em outros - para uma situação em que a ISO 9001 ou 9002 será considerado como um "mínimo" de qualidade para empresas do sector produtivo. Este já é o caso em alguns setores industriais em algumas regiões europeias. Esta idéia também entra o setor de serviços comerciais, se a um ritmo mais lento e menos homogênea (porque em geral, que a relevância do certificado não é óbvia, ou pela existência de alternativas interessantes, regras específicas sectoriais, por exemplo). No entanto, ainda não podemos prever se a implementação da ISO 9000 no sector público sem fins lucrativos (incluindo o mundo do ensino) será forte ou não. Isto depende de sua aptidão, sua interpretação e seus custos e a cultura da qualidade nas organizações relevantes.

A norma ISO 14000

A norma ISO 14000 é um conjunto de documentos de gestão ambiental que, uma vez implementado, irá afetar todos os aspectos da gestão de uma organização em suas responsabilidades ambientais e ajudam as organizações a sistematicamente questões ambientais, a fim de melhorar o desempenho ambiental e oportunidades de benefício econômico. As normas são voluntárias, não tem nenhuma obrigação legal para e não estabelecer um conjunto de metas quantitativas sobre os níveis de emissões ou métodos específicos de medição destas emissões. Pelo contrário, ISO 14000 centra-se na organização, fornecendo um conjunto de normas com base no procedimento e diretrizes do qual uma empresa pode construir e manter um sistema de gestão ambiental.
Neste sentido, qualquer negócio que pretenda ser sustentável em todas as suas áreas de ação, precisa estar ciente de que você deve assumir uma atitude preventiva, permitindo-lhe reconhecer a necessidade de integrar a variável ambiental em seus mecanismos de decisão de negócios para o futuro.
O padrão é composto de 5 elementos, que em seguida são relacionados ao seu respectivo número de identificação:
• Sistemas de gestão ambiental (14001 especificações e diretrizes para a sua utilização - 14004 diretrizes gerais sobre princípios, sistemas e suporte técnica.)
• Ambiental (14010 princípios gerais - os procedimentos de auditoria 14011, auditorias de sistemas de gestão ambiental - 14012 critérios para certificação de auditores) de auditoria
• Avaliação de desempenho ambiental (14031 orientações - 14032 exemplos de avaliação de desempenho ambiental)
• A avaliação do ciclo de vida (14040-princípios e estrutura geral - 14041 definição de objetivo e escopo e o formato de documentação dados do inventário análise - 14042 ciclo de vida impacto avaliação - 14043 interpretação do ciclo de vida - 14047 exemplos da aplicação do iso14042 - 14048 análise)
• Rótulos ambientais (14020 princípios gerais - 14021 tipo II - 14024 tipo I - 14025 tipo III)
• Termos e definições (vocabulário 14050)

Princípios das normas ISO 14000

Todas as normas da família ISO 14000 foram desenvolvidas com base nos seguintes princípios:
• Deve resultar em melhor gestão ambiental;
• devem ser aplicáveis a todas as Nações;
• deve promover um interesse generalizado do público e os usuários das normas;
• deve ser rentável, não obrigatório e flexíveis, para atender diferentes necessidades de organizações de qualquer tamanho em todo o mundo; como parte de sua flexibilidade,
• deve servir ao propósito do controlo interno e externo; Eles devem basear-se no conhecimento científico; e acima de tudo, deve ser prático, útil e utilizável.
Traduzido del website: Liderazgo y Mercadeo
Esta é uma tradução publicada para fins educacionais e podem conter erros ou ser imprecisa.