Destaques da Bíblia: 2 Samuel 22-23-24 | Escola do Ministério Teocrático: 15 de Junho

Destaques da leitura da Bíblia: Informações para o estudo pessoal

Ler e ouvir a leitura da Bíblia em JW.org:


Pesquisa para Destaques de: 2 Samuel 22-24


(2 SAMUEL 22:8)

“E a terra começou a balouçar e a tremer; Os próprios alicerces dos céus agitavam-se E balouçavam porque ele se tinha irado.”

*** it-1 p. 491 Céu, I ***
Em 2 Samuel 22:8-15, Davi aparentemente usa a figura dum tremendo temporal para representar o efeito da intervenção de Deus em favor de Davi, libertando-o dos seus inimigos. A ferocidade deste temporal simbólico agita os alicerces dos céus, e estes ‘se curvam para baixo’ em nuvens escuras, baixas. Compare isso com as condições literais dum temporal descrito em Êxodo 19:16-18; também com as expressões poéticas em Isaías 64:1, 2.

(2 SAMUEL 22:10)

“E ele passou a curvar os céus para baixo e a descer; E havia densas trevas debaixo dos seus pés.”

*** it-1 p. 491 Céu, I ***
Em 2 Samuel 22:8-15, Davi aparentemente usa a figura dum tremendo temporal para representar o efeito da intervenção de Deus em favor de Davi, libertando-o dos seus inimigos. A ferocidade deste temporal simbólico agita os alicerces dos céus, e estes ‘se curvam para baixo’ em nuvens escuras, baixas. Compare isso com as condições literais dum temporal descrito em Êxodo 19:16-18; também com as expressões poéticas em Isaías 64:1, 2.

(2 SAMUEL 22:12)

“Então pôs a escuridão em volta dele como barracas, Águas escuras, nuvens espessas.”

*** it-1 p. 310 Barraca ***
Jeová se representa como morando numa barraca de nuvens, quando desce temporariamente do céu para a terra. Ali a majestosa onipotência se oculta, e dali provêm os estrondos do trovão. (Sal 18:9, 11; 2Sa 22:10, 12; Jó 36:29)

(2 SAMUEL 22:26)

“Com alguém leal agirás com lealdade; Com o que está sem defeito, o poderoso, procederás sem defeito;”

*** w10 1/6 p. 26 “Agirás com lealdade” ***
Vemos a resposta em 2 Samuel 22:26. Como homem de fé inabalável, Davi, numa canção poética, disse sobre Jeová Deus: “Com alguém leal agirás com lealdade.” Davi tinha certeza de que mesmo que outros o desapontassem, Jeová sempre seria leal.
Vejamos mais de perto as palavras de Davi. O termo hebraico traduzido “agirás com lealdade” também pode ser traduzido “agirás com benevolência”. A verdadeira lealdade tem suas raízes no amor. Movido por amor, Jeová se apega a quem lhe é leal.
Note também que a lealdade é mais que um sentimento; é uma qualidade ativa, não passiva. Como Davi pôde ver, Jeová age com lealdade. Nas épocas mais difíceis, Jeová agiu em seu favor, protegendo lealmente esse rei fiel e lhe dando orientação. Davi, cheio de gratidão, reconheceu que Jeová o havia livrado “da palma da mão de todos os seus inimigos”. — 2 Samuel 22:1.
O que aprendemos das palavras de Davi? Jeová não é indeciso e não muda. (Tiago 1:17) Ele se apega a seus padrões e sempre é fiel às suas promessas. Num outro salmo, Davi escreveu: “Jeová . . . não abandonará aqueles que lhe são leais.” — Salmo 37:28.
Jeová dá valor à nossa lealdade. Ele preza nossa obediência leal e quer que o imitemos por sermos leais com outros. (Efésios 4:24; 5:1) Se mostrarmos essa lealdade, podemos ter certeza que ele nunca nos abandonará. Mesmo que outros nos desapontem, podemos contar com Jeová para agir lealmente em nosso favor, nos ajudando a enfrentar quaisquer provações que surjam no nosso caminho. Não se sente motivado a se achegar mais a Jeová, “Aquele que é leal”? — Revelação (Apocalipse) 16:5.
[Nota(s) de rodapé]
O Salmo 18:25 corresponde a 2 Samuel 22:26. Outra tradução da Bíblia diz: “Com alguém leal tu te mostras cheio de amor.” — The Psalms for Today.

*** w02 15/8 p. 5 A quem deve ser leal? ***
A verdadeira lealdade é uma expressão de amor
O Rei Davi disse a Jeová Deus: “Com alguém leal agirás com lealdade.” (2 Samuel 22:26). A palavra hebraica traduzida “lealdade” nesse texto transmite a idéia de benignidade que se apega amorosamente a algo até que seu propósito em relação a ele seja atingido. Com a mesma atitude de uma mãe que amamenta seu bebê, Jeová se apega amorosamente aos que lhe são leais. Falando a seus servos leais do Israel antigo, Jeová disse: “Pode a mulher esquecer-se de seu nenê, de modo a não se apiedar do filho de seu ventre? Mesmo estas mulheres podem esquecer-se, mas eu é que não me esquecerei de ti.” (Isaías 49:15) Deus garante seu cuidado amoroso a quem estiver disposto a colocar a lealdade a Ele acima de tudo o mais.

*** w92 15/11 p. 19 Sirva lealmente a Jeová ***
O Que Significa Ser Leal
3 O cântico de libertação de Davi nos oferece a seguinte consoladora garantia: “Com alguém leal [tu, Jeová,] agirás com lealdade.” (2 Samuel 22:26) É o adjetivo hebraico hha•sídh que denota “alguém leal”, ou “alguém de benevolência”. (Salmo 18:25, nota) O substantivo hhé•sedh contém a idéia de benignidade concedida amorosamente ao beneficiado até se alcançar o objetivo pretendido. Jeová expressa este tipo de benignidade para com seus servos, assim como eles a expressam para com ele. Esta lealdade justa, santa, é vertida “benevolência” e “amor leal”. (Gênesis 20:13; 21:23) Nas Escrituras Gregas, “lealdade” contém a idéia de santidade e reverência, expressa no substantivo ho•si•ó•tes e no adjetivo hó•si•os. Essa lealdade inclui fidelidade e devoção, e significa ser devoto e cumprir cuidadosamente todos os deveres para com Deus. Ser leal a Jeová significa apegar-se a ele com devoção tão forte, que esta age como poderoso adesivo.
4 A lealdade do próprio Jeová é demonstrada de muitas maneiras. Por exemplo, ele age judicialmente contra os iníquos por causa do seu amor leal ao seu povo e em lealdade à justiça e à retidão. (Revelação [Apocalipse] 15:3, 4; 16:5) A lealdade ao seu pacto com Abraão induziu-o a ser longânime para com os israelitas. (2 Reis 13:23) Os que são leais a Deus podem contar com a ajuda Dele até o fim da sua carreira leal e podem ter certeza de que se lembrará deles. (Salmo 37:27, 28; 97:10) Jesus foi fortalecido pelo conhecimento de que, como principal “leal” a Deus, sua alma não seria deixada no Seol. — Salmo 16:10; Atos 2:25, 27.

(2 SAMUEL 22:35)

“Adestra as minhas mãos para a guerra; E meus braços comprimiram um arco de cobre.”

*** it-1 p. 189 Armas, armadura ***
A referência a “um arco de cobre” provavelmente deve ser entendida como significando um arco de madeira revestido de cobre. (2Sa 22:35)

(2 SAMUEL 22:36)

“E tu me darás o teu escudo de salvação, E é a tua humildade que me engrandece.”

*** w12 15/11 p. 17 par. 7 Cultive o espírito de alguém menor ***
7 O exemplo de humildade de Deus causou um tremendo efeito no salmista Davi. Ele cantou a Jeová: “Tu me darás o teu escudo de salvação, e é a tua humildade que me engrandece.” (2 Sam. 22:36) Davi atribuiu qualquer grandeza que ele tivesse em Israel à humildade de Jeová — ao fato de que Deus condescendia, ou se humilhava, para prestar atenção nele. (Sal. 113:5-7) É diferente no nosso caso? Que qualidades, habilidades e privilégios qualquer um de nós tem ‘que não tenha recebido’ de Jeová? (1 Cor. 4:7) Quem age como menor é “grande” no sentido de que se torna mais valioso como servo de Jeová. (Luc. 9:48, nota)

*** w10 15/9 p. 14 par. 11 A união identifica a adoração verdadeira ***
Algo extraordinário é que Jeová — por lidar com pessoas imperfeitas como nós — é um exemplo de humildade. Davi escreveu a respeito de Deus: “É a tua humildade que me engrandece.” (2 Sam. 22:36)

*** w04 1/11 p. 29 O que a humildade de Jeová significa para nós ***
O que a humildade de Jeová significa para nós
DAVI era um homem que conhecia adversidade. Sofreu maus tratos às mãos do Rei Saul, seu sogro ciumento. Saul tentou matar Davi três vezes com uma lança, e por anos tentou caçá-lo incessantemente, obrigando-o a tornar-se fugitivo. (1 Samuel 18:11; 19:10; 26:20) Jeová, porém, mostrou estar com Davi. Ele não só o salvou das mãos de Saul, mas também de outros inimigos. Por isso, podemos compreender os sentimentos de Davi, expressos num cântico: “Jeová é meu rochedo, e minha fortaleza, e Aquele que me põe a salvo. . . . Tu [Jeová] me darás o teu escudo de salvação, e é a tua humildade que me engrandece.” (2 Samuel 22:2, 36) Davi obteve certa medida de grandeza em Israel. Mas o que isso tem que ver com a humildade de Jeová?
Quando as Escrituras dizem que Jeová é humilde, não querem dizer que ele tem algum tipo de limitação ou que esteja sujeito a outros. Essa bela qualidade indica que ele tem profunda compaixão pelos humanos que se esforçam sinceramente a obter a Sua aprovação, e lhes dá misericórdia. Lemos no Salmo 113:6, 7: “[Jeová] condescende em olhar para o céu e para a terra, levantando o de condição humilde do próprio pó.” Ele “condescende” no sentido de que “se abaixa para olhar”. (A Bíblia de Jerusalém) De modo que Jeová, desde o céu, ‘se abaixou’ para prestar atenção em Davi, homem imperfeito, mas humilde, que desejava servir a Deus. Por isso, Davi nos assegura: “Jeová é enaltecido, e ainda assim vê ao humilde.” (Salmo 138:6) O modo misericordioso, paciente e compassivo de Jeová tratar Davi deve encorajar a todos os que procuram fazer a vontade de Deus.

*** it-2 p. 354 Humildade ***
Uma Qualidade de Deus. O próprio Jeová Deus possui entre as suas qualidades a humildade. Não que haja qualquer inferioridade da sua parte, ou alguma submissão a outros. Antes, ele mostra humildade por exercer misericórdia e grande compaixão para com pecadores humildes. Só o fato de lidar ele até mesmo com pecadores e providenciar seu Filho como sacrifício pelos pecados da humanidade já é uma expressão de humildade. Jeová Deus tem permitido o que é mau por uns 6.000 anos e tem deixado surgir a humanidade, embora o pai dela, Adão, tivesse pecado. Por meio da benignidade imerecida, mostrou-se assim misericórdia com os descendentes de Adão, dando-lhes a oportunidade de obter vida eterna. (Ro 8:20, 21) Tudo isto, junto com outras qualidades excelentes de Deus, demonstra a Sua humildade.
O Rei Davi entendia e apreciava esta qualidade expressa na benignidade imerecida de Deus para com ele. Depois de Jeová o ter livrado da mão de todos os seus inimigos, ele cantou: “Tu me darás o teu escudo de salvação, e é a tua humildade que me engrandece.” (2Sa 22:36; Sal 18:35) Embora ele, na sua grande dignidade, esteja sentado no seu lugar exaltado no mais alto dos céus, ainda assim se pode dizer a respeito de Jeová: “Quem é semelhante a Jeová, nosso Deus, Aquele que faz a sua morada no alto? Ele condescende em olhar para o céu e para a terra, levantando o de condição humilde do próprio pó; ele ergue o pobre da própria cova de cinzas, para fazê-lo sentar-se com os nobres, com os nobres do seu povo.” — Sal 113:5-8.

(2 SAMUEL 22:41)

“E quanto aos meus inimigos, certamente me darás a [sua] cerviz; Os que me odeiam intensamente — eu também os silenciarei.”

*** it-1 p. 271 Atitudes, posturas e gestos ***
Mão ou pé sobre a nuca ou cerviz dum inimigo descreve figurativamente a derrota do inimigo, ser ele desbaratado e posto em fuga, sendo perseguido e apanhado. — Gên 49:8; Jos 10:24; 2Sa 22:41; Sal 18:40.

(2 SAMUEL 23:2)

“Foi o espírito de Jeová que falou por meu intermédio, E a sua palavra estava na minha língua.”

*** si p. 102 par. 10 Livro bíblico número 19 — Salmos ***
10 A autenticidade destes antiqüíssimos cânticos de louvor a Jeová é amplamente atestada, estando em completa harmonia com o resto das Escrituras. O livro de Salmos é citado muitas vezes pelos escritores das Escrituras Gregas Cristãs. (Sal. 5:9 [Rom. 3:13]; Sal. 10:7 [Rom. 3:14]; Sal. 24:1 [1 Cor. 10:26]; Sal. 50:14 [Mat. 5:33]; Sal. 78:24 [João 6:31]; Sal. 102:25-27 [Heb. 1:10-12]; Sal. 112:9 [2 Cor. 9:9]) O próprio Davi disse no seu último cântico: “Foi o espírito de Jeová que falou por meu intermédio, e a sua palavra estava na minha língua.” Foi esse espírito que operou nele desde o dia da sua unção por Samuel. (2 Sam. 23:2; 1 Sam. 16:13) Além disso, os apóstolos citaram dos Salmos. Pedro fez referência à “escritura, que o espírito santo predissera pela boca de Davi”, e, em diversas citações dos Salmos, o escritor de Hebreus se referiu a eles como declarações proferidas por Deus ou mediante as palavras: “como diz o espírito santo”. — Atos 1:16; 4:25; Heb. 1:5-14; 3:7; 5:5, 6.

(2 SAMUEL 23:3)

“O Deus de Israel disse, A mim me falou a Rocha de Israel: ‘Quando aquele que governa a humanidade é justo, Governando no temor de Deus,”

*** w09 1/5 p. 14 Quadros mentais na Bíblia — Você consegue entendê-los? ***
A Bíblia também compara Jeová a coisas inanimadas. Ele é descrito como “a Rocha de Israel”, um “rochedo” e uma “fortaleza”. (2 Samuel 23:3; Salmo 18:2; Deuteronômio 32:4) Qual é o ponto de similaridade? Assim como uma grande rocha é firme e inabalável, Jeová Deus pode ser uma Fonte sólida de segurança para você.

*** w95 15/12 p. 26 A justiça exalta uma nação ***
A justiça exalta uma nação
DEPOIS de dias e mais dias de chuva, é um prazer acordar e ver o sol brilhando num céu sem nuvens! Com o solo regado, a vegetação pode crescer à vontade. Jeová Deus certa vez usou essa imagem mental para ilustrar as bênçãos de um governo justo. Ele disse ao rei Davi: “Quando aquele que governa a humanidade é justo, governando no temor de Deus, então é como a luz da manhã quando raia o sol, uma manhã sem nuvens. Da claridade, da chuva, há relva saindo da terra.” — 2 Samuel 23:3, 4.

*** it-2 p. 374 Ilustrações ***
Freqüentemente, os profetas usaram uma palavra ou uma expressão ao falarem de uma pessoa ou de um grupo, visando conferir as características delas ao indivíduo ou ao grupo, isto é, metaforicamente. Por exemplo, Jeová é descrito como “a Rocha de Israel”, como “rochedo” e como “fortaleza”, transmitindo assim a idéia de que Deus é uma sólida fonte de segurança. (2Sa 23:3; Sal 18:2)

(2 SAMUEL 23:4)

“Então é como a luz da manhã quando raia o sol, Uma manhã sem nuvens. Da claridade, da chuva, há relva saindo da terra.’”

*** w95 15/12 p. 26 A justiça exalta uma nação ***
A justiça exalta uma nação
DEPOIS de dias e mais dias de chuva, é um prazer acordar e ver o sol brilhando num céu sem nuvens! Com o solo regado, a vegetação pode crescer à vontade. Jeová Deus certa vez usou essa imagem mental para ilustrar as bênçãos de um governo justo. Ele disse ao rei Davi: “Quando aquele que governa a humanidade é justo, governando no temor de Deus, então é como a luz da manhã quando raia o sol, uma manhã sem nuvens. Da claridade, da chuva, há relva saindo da terra.” — 2 Samuel 23:3, 4.

(2 SAMUEL 23:8)

“Estes são os nomes dos poderosos que pertenciam a Davi: Josebe-Bassebete, taquemonita, cabeça dos três. Ele tinha brandido sua lança sobre oitocentos que foram mortos de uma só vez.”

*** w05 1/10 p. 10 Destaques do livro de Primeiro das Crônicas ***
11:11 — Por que aparece aqui o número de 300 mortos e não 800, conforme o relato paralelo de 2 Samuel 23:8? O chefe dos três homens mais valentes de Davi era Jasobeão, ou Josebe-Bassebete. Os outros dois homens poderosos eram Eleazar e Samá. (2 Samuel 23:8-11) O motivo da discrepância nos dois relatos talvez seja que eles fazem referência às diferentes tarefas realizadas pelo mesmo homem.

*** it-2 p. 603 Josebe-Bassebete ***
Josebe-Bassebete
Cabeça dos três mais destacados poderosos de Davi. (2Sa 23:8) Em 1 Crônicas 11:11 ele é chamado de Jasobeão, forma provavelmente mais correta. Há outras dificuldades de escriba no texto de 2 Samuel 23:8, tornando necessário que o obscuro hebraico no texto massorético (que parece rezar: “Este era Adino, o esnita”) seja corrigido para rezar: “Ele tinha brandido sua lança.” (NM) Outras traduções modernas rezam de modo similar. (ALA; BJ; BLH; IBB; PIB) Assim se faz com que Samuel concorde com o livro de Crônicas e com o padrão de construção nesta parte da matéria. Fala-se de “três”, mas introduzir outro nome, Adino, torna isso quatro. Além disso, atribui-se a cada um destes três poderosos uma façanha, de modo que, se a vitória sobre os 800 fosse atribuída a outra pessoa, não haveria aqui nenhuma proeza a ser atribuída a Josebe-Bassebete (Jasobeão). — Veja JASOBEÃO N.° 2.
Existe a possibilidade de que a façanha atribuída a Josebe-Bassebete, em 2 Samuel 23:8, não seja a mesma mencionada em 1 Crônicas 11:11. Isto talvez explique por que o relato de Samuel fala de 800 mortos, ao passo que o relato de Crônicas menciona 300 mortos.

(2 SAMUEL 23:11)

“E depois dele vinha Samá, filho de Agé, o hararita. E os filisteus passaram a ajuntar-se em Leí, onde veio a haver um pedaço de campo cheio de lentilhas; e o próprio povo fugiu por causa dos filisteus.”

*** it-2 p. 685 Leí ***
Mais tarde, segundo a tradução de numerosos tradutores, Samá abateu muitos filisteus reunidos em Leí. (2Sa 23:11, 12; ALA, IBB, NM) Contudo, o termo hebraico la•hhai•yáh literalmente significa “para dentro duma aldeia de tendas”, e, por uma ligeira mudança na pontuação vocálica, é traduzida “em Leí”.

(2 SAMUEL 23:15)

“Depois de um tempo, Davi expressou o seu almejo e disse: “Quem me dera beber da água da cisterna de Belém, que está junto ao portão!””

*** it-1 p. 326 Belém ***
Posteriormente, como fugitivo, Davi ansiava beber água duma cisterna de Belém, então lugar dum posto avançado filisteu. (2Sa 23:14, 15; 1Cr 11:16, 17) Pode-se notar que três poços ainda são encontrados do lado N da cidade.

(2 SAMUEL 23:16)

“Então os três poderosos romperam pelo acampamento dos filisteus e puxaram água da cisterna de Belém, que está junto ao portão, e vieram carregá-la e trazê-la a Davi; e ele não consentiu em bebê-la, mas derramou-a para Jeová.”

*** lv cap. 7 p. 77 par. 7 Você valoriza a vida assim como Deus? ***
7 O Rei Davi, ‘homem agradável ao coração de Deus’, entendia bem os princípios envolvidos na lei de Deus sobre o sangue. (Atos 13:22) Em certa ocasião, quando ele estava com muita sede, três dos seus homens invadiram um acampamento inimigo, tiraram água da cisterna e a levaram para ele. Qual foi a reação de Davi? “Beberia eu o sangue dos homens que andam arriscando as suas almas?”, perguntou ele. Para Davi, aquela água representava a vida de seus homens. Por isso, embora estivesse com sede, ele ‘a derramou para Jeová’. — 2 Samuel 23:15-17.

(2 SAMUEL 23:17)

“E ele prosseguiu, dizendo: “É inconcebível, da minha parte, ó Jeová, fazer isso! [Beberia eu] o sangue dos homens que andam arriscando as suas almas?” E ele não consentiu em bebê-la. Estas são as coisas feitas pelos três poderosos.”

*** lv cap. 7 p. 77 par. 7 Você valoriza a vida assim como Deus? ***
7 O Rei Davi, ‘homem agradável ao coração de Deus’, entendia bem os princípios envolvidos na lei de Deus sobre o sangue. (Atos 13:22) Em certa ocasião, quando ele estava com muita sede, três dos seus homens invadiram um acampamento inimigo, tiraram água da cisterna e a levaram para ele. Qual foi a reação de Davi? “Beberia eu o sangue dos homens que andam arriscando as suas almas?”, perguntou ele. Para Davi, aquela água representava a vida de seus homens. Por isso, embora estivesse com sede, ele ‘a derramou para Jeová’. — 2 Samuel 23:15-17.

*** w05 15/5 p. 19 Destaques do livro de Segundo Samuel ***
23:15-17. Davi tinha tanto respeito pela lei de Deus sobre a vida e o sangue que, nessa ocasião, ele se refreou de fazer qualquer coisa que tivesse a aparência de ser uma violação dessa lei. Nós devemos cultivar essa mesma atitude para com as ordens de Deus.

*** si p. 63 par. 26 Livro bíblico número 10 — 2 Samuel ***
Davi expressa o desejo: “Quem me dera beber da água da cisterna de Belém, que está junto ao portão!” (23:15) Com isso, os três homens valentes irrompem pelo acampamento dos filisteus, tiram água da cisterna e a trazem a Davi. Mas, Davi recusa beber. Em vez disso, derrama-a no chão, dizendo: “É inconcebível, da minha parte, ó Jeová, fazer isso! Beberia eu o sangue dos homens que andam arriscando as suas almas?” (23:17) Para ele a água é equivalente ao sangue vital que arriscaram para obtê-la.

(2 SAMUEL 23:23)

“Embora se distinguisse ainda mais do que os trinta, não chegou à categoria dos três; porém, Davi o designou para a sua própria escolta.”

*** it-2 p. 267 Guarda ***
A palavra hebraica mish•má•ʽath, que basicamente significa “ouvintes” e é traduzida “súditos” em Isaías 11:14, é usada com referência à escolta de Davi (2Sa 23:23; 1Cr 11:25) e à escolta de Saul, da qual Davi havia sido chefe. — 1Sa 22:14.

(2 SAMUEL 23:34)

“Elifelete, filho de Aasbai, filho do maacatita, Elião, filho de Aitofel, o gilonita,”

*** it-1 p. 9 Aasbai ***
Aasbai
Maacatita cujo “filho” Elifelete foi um notável lutador a favor de Davi. (2Sa 23:34) A Maacá de onde Aasbai procedia poderia referir-se a Abel-Bete-Maacá, no território de Naftali, ou ao reino sírio de Maacá. (2Sa 20:14; 10:6, 8) Na lista paralela em 1 Crônicas 11:35, 36, aparece o nome Ur em lugar de Aasbai.

*** it-1 p. 108 Amiel ***
3. Pai de Bate-Seba, esposa de Urias, tomada mais tarde por Davi. (1Cr 3:5) Em 2 Samuel 11:3, ele é chamado de Elião, nome que simplesmente é uma transposição dos componentes do nome Amiel e significa “Deus do Povo”. Era possivelmente filho de Aitofel, o gilonita, conselheiro de Davi, mas que se tornou traidor. — 2Sa 23:34; 15:31.

*** it-1 p. 789 Elião ***
2. Um dos poderosos de Davi; filho de Aitofel. (2Sa 23:34) Talvez tenha sido o mesmo que o N.° 1 acima, o que tornaria Bate-Seba neta de Aitofel.

(2 SAMUEL 24:1)

“E novamente veio a acender-se a ira de Jeová contra Israel, quando se instigou Davi contra eles, dizendo: “Vai, faze a contagem de Israel e de Judá.””

*** w05 15/5 p. 19 Destaques do livro de Segundo Samuel ***
24:1 — Por que era um pecado grave Davi fazer a contagem do povo? Fazer o censo não era proibido pela Lei. (Números 1:1-3; 26:1-4) A Bíblia não diz o que motivou Davi a contar o povo. No entanto, 1 Crônicas 21:1 indica que Satanás o instigou a fazer isso. De qualquer modo, Joabe, chefe do exército, sabia que a decisão de Davi de registrar o povo era errada, e tentou convencê-lo a mudar de idéia.

*** w92 15/7 p. 5 É a Bíblia contraditória? ***
▪ Quem induziu Davi a fazer uma contagem dos israelitas?
O Segundo de Samuel 24:1 declara: “Novamente veio a acender-se a ira de Jeová contra Israel, quando se instigou Davi [ou: “quando Davi foi instigado”, nota] contra eles, dizendo: ‘Vai, faze a contagem de Israel e de Judá.’” Mas não foi Jeová quem induziu o Rei Davi a pecar, porque 1 Crônicas 21:1 diz: “Satanás [ou: “opositor”, nota] passou a pôr-se de pé contra Israel e a instigar Davi a recensear Israel.” Deus se desagradava dos israelitas e por isso permitiu que Satanás, o Diabo, os induzisse a esse pecado. Por este motivo, 2 Samuel 24:1 reza como se o próprio Deus o tivesse feito. É interessante que a tradução de Joseph B. Rotherham reze: “Acendeu-se a ira de Iahweh contra Israel, de modo que deixou Davi ser induzido contra eles, dizendo: Vai, conta Israel e Judá.”

(2 SAMUEL 24:5)

“Cruzaram então o Jordão e foram acampar-se em Aroer, à direita da cidade que está no meio do vale da torrente, em direção aos gaditas e a Jázer.”

*** it-1 p. 193 Aroer ***
Esta cidade de Aroer parece ter sido o ponto de partida do censo ordenado pelo Rei Davi, censo que depois passou para o N, a Dã-Jaã, e daí deu volta até Tiro e Sídon, e então foi para o S, a Berseba, no Negebe. (2Sa 24:4-8) A menção da “cidade que está no meio do vale da torrente” coincide com referências similares em Deuteronômio 2:36 e Josué 13:9, 16. Alguns acham que esta cidade sem nome mencionado corresponde a Khirbet el-Medeiyineh, a cerca de 11 km ao SE de Aroer.

(2 SAMUEL 24:9)

“Joabe deu então ao rei o número do registro do povo; e Israel somou oitocentos mil homens valentes que puxavam da espada, e os homens de Judá eram quinhentos mil homens.”

*** w92 15/7 p. 5 É a Bíblia contraditória? ***
▪ Como se podem harmonizar os números diferentes dos de Israel e dos de Judá na contagem de Davi?
Em 2 Samuel 24:9, dá-se o número de 800.000 para os de Israel e de 500.000 para os de Judá, ao passo que 1 Crônicas 21:5 dá o número dos combatentes de Israel como 1.100.000 e os de Judá como 470.000. Os efetivos alistados no serviço real eram 288.000 soldados, divididos em 12 turmas de 24.000, cada turma servindo um mês durante o ano. Havia adicionalmente 12.000 a serviço dos 12 príncipes das tribos, perfazendo o total de 300.000. Pelo que parece, os 1.100.000 de 1 Crônicas 21:5 incluem estes 300.000 já alistados, ao passo que 2 Samuel 24:9 não os inclui. (Números 1:16; Deuteronômio 1:15; 1 Crônicas 27:1-22) No que se refere a Judá, 2 Samuel 24:9 parece incluir 30.000 homens dum exército de observação destacado nas fronteiras filistéias, mas não incluídos no número em 1 Crônicas 21:5. (2 Samuel 6:1) Se lembrarmos que 2 Samuel e 1 Crônicas foram escritos por dois homens com pontos de vista e objetivos diferentes, podemos facilmente harmonizar estes números.

(2 SAMUEL 24:17)

“E Davi passou a dizer a Jeová, ao ver o anjo que golpeava o povo, sim, passou a dizer: “Eis que fui eu que pequei e fui eu que cometi a falta; mas estas ovelhas — que fizeram elas? Por favor, venha a tua mão sobre mim e sobre a casa de meu pai.””

*** w05 15/5 p. 19 Destaques do livro de Segundo Samuel ***
24:17. Davi sentiu pesar por seu pecado ter causado sofrimento à nação inteira. Um transgressor arrependido deve sentir remorso por sua ação ter causado vergonha à congregação.

(2 SAMUEL 24:24)

“No entanto, o rei disse a Araúna: “Não, mas sem falta a comprarei de ti por um preço; e não oferecerei sacrifícios queimados a Jeová, meu Deus, sem custo.” Por conseguinte, Davi comprou a eira e o gado por cinqüenta siclos de prata.”

*** it-1 p. 177 Araúna ***
Araúna
O proprietário jebuseu da eira comprada pelo Rei Davi para ali edificar um altar a Jeová. Esta medida veio a ser o meio divinamente indicado para terminar um flagelo provocado pela contagem do povo, feita por Davi. — 2Sa 24:16-25; 1Cr 21:15-28.
Araúna, pelo que parece, ofereceu esse lugar, junto com o gado e os implementos de madeira para o sacrifício, sem cobrar nada, mas Davi insistiu em pagar um preço. O registro em 2 Samuel 24:24 mostra que Davi comprou a eira e o gado por 50 siclos de prata (US$ 110). No entanto, o relato em 1 Crônicas 21:25 fala de Davi ter pago 600 siclos de ouro (c. US$ 77.000) pelo lugar. O escritor de Segundo Samuel trata apenas da compra, conforme ela se relaciona com a localização do altar e com os materiais para o sacrifício então feito, e, assim, parece que o preço de compra mencionado por ele se restringia a tais coisas. Por outro lado, o escritor de Primeiro Crônicas considera os assuntos segundo relacionados com o templo mais tarde construído neste lugar, e associa a compra com essa construção. (1Cr 22:1-6; 2Cr 3:1) Visto que a área toda do templo era muito ampla, parece que a soma de 600 siclos de ouro se aplica à compra desta grande área, em vez de à pequena parte necessária para o altar inicialmente construído por Davi.

*** it-1 p. 537 Compra ***
Quando o Rei Davi quis comprar a eira de Araúna (Ornã), este homem bondosamente tentou dá-la ao rei. Todavia, Davi insistiu em pagar a soma de 50 siclos de prata (US$110) pelo próprio lugar do altar, mais os materiais necessários para o sacrifício.

*** it-1 p. 537 Compra ***
(2Sa 24:21-24;


N.° 1: 2 Samuel 22:21-32 (3 min ou menos)


2 Sam. 22:21-32 Jeová me recompensa segundo a minha justiça; Paga-me de volta segundo a limpeza das minhas mãos. 22 Porque guardei os caminhos de Jeová E não me afastei iniquamente do meu Deus. 23 Pois todas as suas decisões judiciais estão diante de mim; E quanto aos seus estatutos, não me retirarei deles. 24 E mostrar-me-ei sem defeito para com ele, E vou guardar-me do erro da minha parte. 25 E que Jeová me pague de volta segundo a minha justiça, Segundo a minha limpeza diante dos seus olhos. 26 Com alguém leal agirás com lealdade; Com o que está sem defeito, o poderoso, procederás sem defeito; 27 Com aquele que se mantém limpo, tu te mostrarás limpo, E com o pervertido agirás como que de modo ridículo. 28 E salvarás o povo humilde; Mas os teus olhos são contra os altaneiros, [para os] rebaixares. 29 Pois tu és a minha lâmpada, ó Jeová, E é Jeová quem faz resplandecer a minha escuridão.30 Porque por meio de ti posso correr contra uma guerrilha, Por meio de meu Deus posso escalar um muro. 31 Quanto ao [verdadeiro] Deus, perfeito é o seu caminho; A declaração de Jeová é refinada. Escudo é ele para todos os que se refugiam nele.32 Pois, quem é Deus além de Jeová, E quem é rocha além de nosso Deus?

N.° 2: Caim, I — Tema: Nossa reação a conselhos diz muito a nosso respeito — it-1 p. 397 (5 min)


***it-1 p. 397 Caim, I***
Caim, I
[Algo Produzido].
O primeiro filho nascido na terra, do casal humano original, Adão e Eva.
Após o nascimento de Caim, Eva disse: “Produzi um homem com o auxílio de Jeová.” (Gên 4:1) Pensava ela que era a mulher predita, que produziria a semente (ou descendente) por meio de quem viria a libertação? (Gên 3:15) Neste caso, estava redondamente enganada. Todavia, ela podia validamente dizer que Caim foi produzido “com o auxílio de Jeová” porque Deus não privara Adão e Eva das faculdades reprodutivas, e porque, ao julgá-la, Deus dissera que ela ‘daria à luz filhos’, embora com dores de parto. — Gên 3:16.
Caim tornou-se lavrador do solo, e, “ao fim de algum tempo”, ele, bem como Abel, seu irmão mais moço, trouxeram ofertas para apresentar a Jeová, sentindo a necessidade de obter o favor de Deus. No entanto, a oferta de Caim, de “alguns frutos do solo”, não foi ‘olhada com nenhum favor’ por Deus. (Gên 4:2-5; compare isso com Núm 16:15; Am 5:22.) Ao passo que alguns indicam que não se disse que a oferta de Caim fosse dos frutos mais seletos, ao passo que se especifica que a oferta de Abel era “dos primogênitos do seu rebanho, sim, dos seus pedaços gordos”, o problema não era a qualidade dos produtos oferecidos por Caim. Conforme Hebreus 11:4 indica, a oferta de Caim carecia da motivação da fé, a qual tornava aceitável o sacrifício de Abel. Não encarar Deus a oferta de Caim com favor talvez se devesse a que sua oferta era exangue, ao passo que a de Abel representava uma vida derramada.
Não se declara o modo como se fez a distinção entre a oferta aprovada e a desaprovada, mas isso ficou indubitavelmente claro tanto a Caim como a Abel. Jeová, que lê o coração do homem (1Sa 16:7; Sal 139:1-6), conhecia a atitude errada de Caim, e Sua rejeição do sacrifício de Caim resultou em se manifestar claramente essa disposição errada nele. “As obras da carne” começaram então a ser produzidas abertamente por Caim: “inimizades, rixa, ciúme, acessos de ira”. (Gál 5:19, 20) Jeová mostrou a este homem carrancudo que ele poderia ser exaltado simplesmente por passar a fazer o bem. Ele poderia ter-se humilhado, imitando o proceder aprovado de seu irmão, mas preferiu ignorar o conselho de Deus, de procurar dominar o desejo pecaminoso “agachado à entrada”, ansiando dominá-lo. (Gên 4:6, 7; compare isso comTg 1:14, 15.) Este proceder desrespeitoso era a “vereda de Caim”. — Ju 11.
Subseqüentemente, Caim disse ao seu irmão: “Vamos ao campo.” (Gên 4:8) (Embora estas palavras não ocorram no texto massorético, diversos manuscritos hebraicos têm aqui o sinal de omissão, ao passo que o Pentateuco Samaritano, a Septuaginta grega, a Pesito siríaca e textos de latim antigo todos incluem estas palavras como faladas por Caim a Abel.) No campo, Caim atacou Abel, matando-o, e assim se tornou o primeiro assassino humano. Podia-se dizer que, como tal, ele “se originou do iníquo”, que é o pai dos homicidas, bem como da mentira. (1Jo 3:12; Jo 8:44) A empedernida resposta de Caim à indagação de Jeová sobre o paradeiro de Abel era evidência adicional da sua atitude; não era uma expressão de arrependimento ou remorso, mas uma réplica mentirosa: “Não sei. Sou eu guardião de meu irmão?” — Gên 4:9.
Sentenciar Deus a Caim ao banimento do solo evidentemente significava ser expulso da vizinhança do jardim do Éden, e a maldição já imposta à terra seria aumentada no caso de Caim, a terra não correspondendo ao seu cultivo. Caim lamentou a severidade da sua punição e mostrou ansiedade quanto à possibilidade de o assassinato de Abel ser vingado nele, mas, ainda assim, não expressou nenhum arrependimento sincero. Jeová ‘estabeleceu um sinal para Caim’, para impedir que fosse morto, mas o registro não diz que esse sinal ou marca fosse colocado de algum modo no próprio Caim. O “sinal” provavelmente consistia no próprio decreto solene de Deus, conhecido e observado por outros. — Gên 4:10-15; veja o v. Gên 4:24, onde Lameque se refere a esse decreto.
Caim foi ao banimento na “terra da Fuga, ao leste do Éden”, levando consigo sua esposa, uma anônima filha de Adão e Eva. (Gên 4:16, 17; compare isso com Gên 5:4, também com o exemplo muito posterior do casamento de Abraão com sua meia-irmã Sara, Gên 20:12.) Após o nascimento de seu filho, Enoque, Caim ‘empenhou-se em construir uma cidade’, dando-lhe o nome do seu filho. Talvez essa cidade não fosse nada mais do que um povoado fortificado, de acordo com os padrões atuais, e o registro não declara quando foi terminada. Seus descendentes são alistados em parte, e incluem homens que se distinguiram pela pecuária nômade, por tocarem instrumentos musicais, por forjarem ferramentas de metal, bem como alguns conhecidos por praticarem a poligamia e a violência. (Gên 4:17-24) A linhagem de Caim terminou com o Dilúvio global dos dias de Noé.

N.° 3: Amor e obediência trazem felicidade — igw p. 22 § 4–p. 23 § 1 (5 min)


***igw p. 22 par. 4-p. 23 par. 1 Pergunta 15: Como encontrar a felicidade?***
“Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.”
Mateus 22:39
“Assim como quereis que os homens façam a vós, fazei do mesmo modo a eles.”
Lucas 6:31
“Felizes são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam!”
Lucas 11:28
“Quando alguém tem abundância, sua vida não vem das coisas que possui.”
Lucas 12:15

Clique na imagem para Baixar informações completas em arquivos digitais para Computador, Tablet computer, Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador, Tablet computer, Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador, Tablet computer, Smartphone