Destaques de 1 Samuel 1-4 - Escola do Ministério Teocrático

Escola do Ministério Teocrático - Informações para o estudo pessoal

Leitura da Bíblia: 1 Samuel 1-4 (8 min)


(1 Samuel 1:1)

Ora, aconteceu que havia certo homem de Ramataim-Zofim, da região montanhosa de Efraim, e seu nome era Elcana, filho de Jeroão, filho de Eliú, filho de Toú, filho de Zufe, efraimita.

*** w98 1/3 p. 16 par. 12 Apreciemos as reuniões cristãs ***
A cidade natal de Samuel, Ramataim-Zofim, possivelmente ficava perto da costa, no lugar da atual Rentis, nos contrafortes da “região montanhosa de Efraim”. (1 Samuel 1:1)

*** it-1 p. 785 Elcana ***
4. Filho de Jeroão e pai de Samuel, o profeta, bem como de outros filhos e filhas. Elcana era morador de Ramá, da região montanhosa de Efraim. Por isso ele é chamado de efraimita, embora genealogicamente fosse levita. (1Sa 1:1; 1Cr 6:27, 33, 34)

*** it-1 p. 788 Eliabe ***
3. Levita da família dos coatitas e antepassado de Samuel, o profeta. (1Cr 6:22, 27, 28, 33, 34) Em 1 Crônicas 6:34, seu nome é dado como Eliel, e em 1 Samuel 1:1, como Eliú.

*** it-1 pp. 792-793 Eliel ***
2. Levita da família dos coatitas e antepassado do profeta Samuel. (1Cr 6:33, 34) Ele evidentemente é chamado Eliú em 1 Samuel 1:1 e Eliabe em 1 Crônicas 6:27.

*** it-1 p. 800 Eliú ***
2. Antepassado do profeta Samuel; filho de Toú. (1Sa 1:1) Evidentemente, Eliú é também chamado Eliabe e Eliel. — 1Cr 6:27, 34.

*** it-3 p. 376 Ramá ***
5. Cidade do profeta Samuel e de seus pais. Em 1 Samuel 1:1, Elcana, pai de Samuel, é descrito como “homem de Ramataim-Zofim, da região montanhosa de Efraim”. Em todo o restante do relato usa-se a forma abreviada “Ramá”. (1Sa 1:19) Talvez o nome mais extenso seja empregado primeiro para distinguir esta Ramá de outros lugares com o mesmo nome, tais como a Ramá de Benjamim. A versão An American Translation (Uma Tradução Americana) reza: “Homem de Ramá, um zufita.” Esta tradução do texto massorético indicaria que Elcana era, quer descendente de Zufe (Zofai), quer procedente do distrito de Zufe. — 1Cr 6:27, 28, 34, 35; 1Sa 9:5.
Certa tradição antiga apresentada por Eusébio identifica Ramá com o lugar da atual Rentis (Rantis), nas colinas de Efraim, c. 35 km ao NO de Jerusalém. Isto seria o mesmo lugar que a Arimatéia (forma gr. do hebr. Ra•máh) mencionada nas Escrituras Gregas Cristãs. — Lu 23:50-53.

(1 Samuel 1:2)

E ele tinha duas esposas, sendo o nome de uma Ana e o nome da outra Penina. E Penina veio a ter filhos, mas Ana não teve filhos.

*** w07 15/3 p. 15 Como Ana encontrou a paz ***
Uma família sob tensão
Ana era uma das duas esposas de Elcana, um levita que morava no território de Efraim. (1 Samuel 1:1, 2a; 1 Crônicas 6:33, 34) Embora não fizesse parte do propósito original de Deus para a humanidade, a poligamia era permitida e regulamentada na Lei mosaica. Elcana e sua família adoravam a Jeová, mas casamentos polígamos muitas vezes geram conflitos, como ilustram os acontecimentos na família de Elcana.
Ana era estéril, ao passo que Penina, a outra esposa de Elcana, tinha vários filhos. Penina era rival de Ana. — 1 Samuel 1:2b.
A esterilidade era tida como vitupério entre as mulheres israelitas, e até mesmo um sinal de desmerecimento aos olhos de Deus. Mas não havia nada que indicasse que a incapacidade de Ana de gerar filhos fosse evidência de desfavor divino. No entanto, em vez de tentar consolar Ana, Penina usava sua capacidade de ter filhos para aborrecer sua rival.

(1 Samuel 1:3)

E este homem subia da sua cidade de ano em ano para prostrar-se e para oferecer sacrifícios a Jeová dos exércitos em Silo. E era ali que os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, eram sacerdotes para Jeová.

*** w10 1/7 p. 15 Ela abriu seu coração a Deus ***
Bem cedo, a casa já estava movimentada. Todos, até as crianças, se preparavam para a viagem. Para chegar em Silo, aquela grande família teria de atravessar mais de 30 quilômetros na região montanhosa de Efraim. A pé, a viagem levaria um ou dois dias.

*** w10 1/7 p. 15 Ela abriu seu coração a Deus ***
Essa distância se baseia na probabilidade de Ramá, cidade de Elcana, ser o mesmo lugar conhecido como Arimateia nos dias de Jesus.

*** w10 1/7 p. 14 Ela abriu seu coração a Deus ***
ANA se ocupou com os preparativos da viagem, tentando esquecer seus problemas. Era para ser uma ocasião feliz. Todo ano, seu marido, Elcana, viajava com a família para adorar a Deus no tabernáculo em Silo. Jeová queria que essas ocasiões fossem alegres. (Deuteronômio 16:15) E desde pequena, Ana sem dúvida apreciava muito essas festividades.

*** w07 15/3 p. 15 Como Ana encontrou a paz ***
Viagens ao santuário de Jeová
Apesar dessas tensões, a família de Elcana viajava todos os anos para oferecer sacrifícios no santuário de Jeová em Silo. É provável que essas viagens, de mais de 60 quilômetros ida e volta, fossem feitas a pé.

*** w98 1/3 p. 16 par. 12 Apreciemos as reuniões cristãs ***
12 Considere o belo exemplo dado pela família de Samuel, que participava regularmente em reuniões com co-adoradores enquanto o tabernáculo de Deus ficava em Silo. Apenas os varões tinham obrigação de fazer visitas anuais às celebrações das festividades. Mas Elcana, pai de Samuel, levava consigo a família inteira quando “subia da sua cidade de ano em ano para prostrar-se e para oferecer sacrifícios a Jeová dos exércitos em Silo”. (1 Samuel 1:3-5) A cidade natal de Samuel, Ramataim-Zofim, possivelmente ficava perto da costa, no lugar da atual Rentis, nos contrafortes da “região montanhosa de Efraim”. (1 Samuel 1:1) De modo que a viagem a Silo envolvia um percurso de uns 30 quilômetros — uma viagem fatigante naqueles dias. Isto era o que a família de Elcana fazia lealmente “ano após ano, todas as vezes que subia, entrando na casa de Jeová”. — 1 Samuel 1:7.

Clique na imagem para Baixar informações completas em arquivos digitais para Computador, Tablet computer, Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador, Tablet computer, Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador, Tablet computer, Smartphone