O bom rei - Parábolas e Histórias para Educar em Valores

Parábolas e histórias para educar em valores

Indice de Parábolas e histórias para educar em valores


Havia um rei bom e sincero, que governou o país com justiça e bondade. Em vez de viver preso em seu palácio, ele costumava explorar as fronteiras de seu reino, a fim de observar os problemas e tentar ajudar as pessoas. Se ele viu que seus súditos eram alegres, seu coração saltou de alegria.
Mas o bom rei estava ficando velho e tinha a mão sobre o reinado de um dos seus quatro filhos. Eles queriam muito a seu pai e o rei adorou todos igualmente. Por esta razão, não foi fácil decidir quem seria seu herdeiro. Então, veio com conversa individualmente com cada um para detectar que tinha as melhores qualidades para ser um bom rei. Ele convocou-os para seu escritório e primeiro posou para Juan, seu filho mais velho.
-Eu já sou velho, meu filho e eu entregaria meu trono para um de vocês. Por esta razão, eu quero te perguntar uma coisa: o que você faria se amanhã fosse o rei do país?
Juan pensei um bom tempo de sua resposta e, finalmente, disse:
-Será que todos os homens do Reino foram bem treinados e armados para que eles eram bem capazes de se defender contra qualquer inimigo. A força de um país reside em seus exércitos e a força dos seus homens.
-Muito bem, filho..--disse o rei, analisar a sua resposta.
Ao sair de Juan, entrou o segundo filho, um menino muito inteligente. O rei
Ele disse:
-José, meu filho, eu já estou muito velha e gostaria de dar-lhe o Reino. Mas primeiro vou responder uma pergunta.
O rei fez a mesma pergunta que tinha feito antes de Juan e José, depois de pensar um pouco, respondeu:
-Gostaria de olhar a maneira que todos no Reino são instrução. Abriria muitas escolas para que toda a gente pode estudar porque a força de um país reside na instrução.
Bem disse o rei, analisarei sua resposta.
O terceiro filho, Francisco, que era muito religioso, disse pergunta de seu pai, dizendo que muitas igrejas iria levantar e promover a adoração e oração, porque a grandeza de um país residia no firmness da religião.
Quando foi a vez do filho mais jovem, não aparecem em qualquer lugar. Depois de um tempo, veio correndo e agitado, e o rei perguntou-lhe:
-O que, filho? Onde estava que não que foste falar comigo quando você jogava? Caso você não está interessado em se tornar um rei?
Pedro, que era o filho mais novo, disse contendo os suspiros de cansaço:
-O que aconteceu, pai, é que, enquanto eu estava esperando minha vez, eu descobri que Santiago, o velho mestre do cavalo, tinha um coice de um cavalo e pensamento, naquele momento, a coisa mais importante era correr em seu auxílio para ver se eu poderia fazer algo por ele.
O rei abraçou-o, animado e disse:
-Eu sei quem vai ser o meu sucessor: você, Pedro, porque sabe que não só o que o povo precisa para ser feliz, mas está sempre disposto a fazê-lo. Você
Você sabe servir e isso é a coisa mais importante.

* * *

Havia uma vez um rabino que tinha fama de Santo. As pessoas viviam intrigados porque toda sexta-feira desapareceu sem que ninguém sabia onde estava indo. Devido à sua bondade e bom nome, começou a se espalhar o boato de que essas ausências na sexta-feira, se ia encontrar com o todo-poderoso.
Sem dúvida, eles encomendado alguém que seguiu secretamente o rabino e descobrir onde eu estava indo. Na sexta-feira, "espião" seguido do rabino na periferia da cidade e uma hora e meia mais tarde, quando suas pernas já estavam cansadas porque os passos do rabino foram muito vigorosos, descobriu que isto é camuflado disfarçado de camponês e bem vestido, entrou em um miserável rancho onde costumava responder a uma mulher descrente que foi paralisada.
Nas horas seguintes, rabino lavadas e roupas passadas do alimento farto, preparado para aquele dia e o sábado, limpava a casa, fez alguns arranjos e cortar madeira para alimentar o fogo durante toda a semana.
Quando o 'espião' retornou à Congregação, todos os membros da Comunidade cercavam ansiosos.
-Disse o rabino? -perguntou. Você o viu subir ao céu?
-Não - respondeu o 'espião'-. Eu o vi subir muito mais alto.
(Extraído do Armando José Sequera, "Contos de Humor, inteligência e sabedoria")
Deus Criador nos fez à sua imagem e semelhança, fez-nos criadores. Ele criou todas as coisas e colocá-los ao nosso serviço. Com nossa ação podemos deve recriar o mundo, humanizá-lo, tornar mais humana a cada dia. Um mundo onde não existem nenhum digno de pessoas com fome, sem teto, sem escolas, sem amor.
O próprio Deus se tornou homem para conquistar-nos, com sua palavra e pelo exemplo, o importante é o serviço. É por isso que o comando principal, a marca do seu amor de seguidores é prático, que curam doenças, acalma a fome, coração de ofertas... Importante é a força, a sabedoria, fervor religioso, mas não vale nada sem a caridade ou solidariedade. Própria frase não faz sentido se não me ajuda a ser melhor, se ele que não saio preparado para deitar-me sobre os outros. Temos que ser como a primavera, não manter seu fluxo, se não que derrama dando vida. E fá-lo com alegria, cantando. Se você manteve a sua água, que apodreça e músicas você morreria. Quanto mais amor demos, enchemos mais gosta. A única maneira de nos encher de amor é dá-lo. Tudo o que podemos dar aos outros, acaba retornando para nós. Queixam-se de fome, dor, miséria, envolve comprometendo-se a aliviá-los ou erradicá-los. Compaixão vem do compartilhamento: participar na mesma paixão, o mesmo sofrimento. Se você preso por ser cristão e disse que a marca do amor cristão é retornada serviço que provas discutiria condená-lo? Ele vive e ensina a viver a vida como um presente para os outros. "Todos amam e servem," disse Ignacio de Loyola.
Lembre-se o belo poema de Gabriela Mistral:
Toda a natureza é um anseio para o serviço.
Serve a nuvem, vento serve, serve o sulco.
Onde há uma plantação de árvores, plantá-la
onde há um erro que alterar, alterá-la
onde há um esforço que todos Dodge, aceitá-lo.
Eu sei que desencadeou a estrada de pedra,
o ódio dos corações,
e as dificuldades do problema.
Há alegria de estar saudável e ser justo;
Mas acima de tudo, há
a bela alegria de servir.
Que triste seria o mundo
Se tudo o que já está feito,
Se houver uma roseira plantada,
uma empresa que leva...
Mas não caia na armadilha
pensamento torna único mérito com as grandes obras; Há pequenos serviços que são bons serviços: decorar uma mesa, encomendar alguns livros, pentear uma rapariga. Uma é que a crítica; é ele quem destrói. Sabe aquele que serve.
O saque não é tarefa dos seres inferiores.
Deus, que dá o fruto e a luz, serviram.
Você pode chamar assim: quem serve.
Tem os olhos fixos em nossas mãos e nos pergunta cada dia:
Serviste hoje?
A quem?
Para a árvore, seu amigo, sua mãe?

* * *

A história que havia um quarto rei mago, que chegou tarde para a nomeação de Belém por ficar para ajudar um velho. Quando ele chegou, já a Sagrada família tinha fugido para o Egito. Lá estava ele, em sua busca, mas demorou muito a chegar, porque foi a maneira que demorou muito ajudando aqueles que precisam. Ele perdeu contato com a criança até que, com a idade de trinta anos, começou a ouvir rumores e notícias de um grande profeta da Galiléia. Desde o primeiro momento, ele adivinhou que era Jesus e partiu em busca. Mais uma vez, ele atrasou-se a propósito de ajudar os necessitados e só poderia encontrar com Jesus quando ele foi acusado de sua cruz de Calvário.
-Eu queria que toda a minha vida - disse com olhos lacrimejantes - e quando finalmente eu te achar, vai matá-lo.
Jesus virou o rosto ensanguentado na direção dele e disse com um sorriso impossível:
-Não é necessário para mim, porque você sempre estava do meu lado.
Traduzido para fins educacionais