Pesquisar conteúdo aqui

Custom Search

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Filosofia Como Uma Ciência… Filosofia Antiga… Filosofia Contemporânea… Filosofia Da Educação… Conceitos › Multiposts

Dicionário de Definições, Conceitos e Significados

Definiçaõ e Conceito:

  • Definição de filosofar
  • Definição da filosofia como uma ciência
  • Definição de filosofia
  • Definição de filosofia antiga
  • Definição de filosofia contemporânea
  • Definição de filosofia da educação
  • Definição da filosofia de vida
  • Definição de filosofia do direito
  • Definição da filosofia do direito constitucional

Definição de filosofar

Filosofia demonstra a importância da reflexão que é um meio para alcançar a sabedoria, com o objectivo de atingir a verdade sobre um tema específico. Apesar do fato de que filosofia é escrita por nomes ilustres que são maiúsculas filósofos: Sócrates, Platão, Kant, Hegel ou Tomás de Aquino, todo ser humano tem uma capacidade racional, ou seja, ao contrário de animais e plantas, vidas de forma consciente, ele faz perguntas e reflete sobre sua própria vida. Essa capacidade de refletir sobre questões da vida mostra a capacidade de filosofar que habita a alma de qualquer pessoa e para a frente a esta preocupação através do qual o assunto que você quer se aprofundar em um tópico que lhe interessa.

Questões que são objecto de filosofar

Capacidade de espanto mostra a origem do filosofar, ou seja, aquele olhar de surpresa de quem não observa a realidade do ponto de vista da rotina, mas fazendo perguntas, tentando refletir sobre a causa de tudo que existe, o porquê das coisas, o sentido da vida, o valor do amor e da amizade, a busca da felicidade , o medo da morte, a possibilidade da existência de Deus... Quando uma filosofia da pessoa é perguntas e quero encontrar com certeza. Questões que ajudam a pessoa para a auto-realização, desde que a excelência do conhecimento traz a perfeição. No entanto, a dúvida está também na origem da filosofia. O desejo de filosofar mostra o propósito de ir além do aparente evitando tornar-se a superficialidade das coisas para alcançar o fundo, o que é invisível aos olhos.

A busca da verdade

A atitude de filosofar emerge como um apelo que o assunto experiências dentro em forma de pergunta que você deseja responder. O raciocínio e a observação são as atitudes de qualquer filósofo ordinário. Além disso, as pessoas também podem compartilhar suas reflexões sobre temas da vida através da amizade, ou por grupos de filosofia. Hoje, destaca a figura do conselheiro filosófico que orienta os clientes na busca da felicidade, usando a filosofia de um ponto de vista prático para ajudar as pessoas a conhecerem-se melhor.

Definição da filosofia como uma ciência

Desde que o homem é homem, que ele sentou-se para refletir sobre a origem do universo, o significado das coisas e sobre sua própria existência. Que falamos quando falamos de filosofia, que etimologicamente significa "amor de sabedoria", que constitui a prática metódica destas reflexões. Embora compartilha as perguntas mais recentes sobre a existência humana com a religião, filosofia é baseada em um raciocínio sistematizado e crítico aberto ao debate e a reformulação. No entanto, isso tem sido discutido se pode ser considerada a filosofia como uma ciência, dada a ausência de conteúdo experimental ou empírica que caracterizam as ciências factuais tradicionais. No entanto, deve notar-se que a filosofia pode ser praticada em qualquer contexto, mas execução mais sistemática é o que sabemos hoje quando estudámos isso como ciência. Enquanto alguns atribuem a origem do estudo filosófico para os egípcios, os primeiros filósofos que têm referência real são, naturalmente, gregos e é conhecidos como os "significa". Em diante e seguindo diferentes tendências, encontramos Platão, aluno de Sócrates (dos quais nenhum documento escrito não é preservado e é conhecido apenas pelas referências platônicas), que você vai encontrar uma primeira oposição filosófica Aristóteles. Os textos platônicos permitiram reconhecer a sistematização do conhecimento socrático, típico dos primeiros dias de esplendor de Atenas, em oposição as obras completas aristotélica que marcou grande parte dos conceitos filosóficos do mundo antigo, incluindo o Império romano tardio. A idade média foi um período escuro certamente para a prática dessas meditações, embora um dos seus principais representantes foi Santo Tomás de Aquino, um religioso cristão que também queria provar a existência de Deus através da análise crítica. É conveniente salientar que Aquinas tentei com notável sucesso aplicando a modalidade de Aristóteles, à luz da sua fé no cristianismo, dando origem ao chamado filosofia tomista, hoje é um dos pilares do mais aplicado para esta ciência no Ocidente. É provável que, quando você ouvir falar sobre filosofia, esta disciplina é associada com o mais moderno estudo desta ciência. Talvez você ouviu alguma coisa sobre Descartes, Locke, Hume e Kant, todos eles grandes expoentes da filosofia que se baseia, ou a razão (e por que alguns são chamados racionalistas), ou a experiência (e estes são chamados empiristas). Ambas as correntes marcaram estradas com convergências ou divergências variadas durante a idade moderna, cujas consequências ainda são percebidas conhecimento filosófico da atualidade. No entanto, tarde filosofia moderna se aproxima e é aquele que inclui o alemão como pensadores Hegel, Engels e Nietzsche. Este último começou a fase existencialista da disciplina, tornando-se um filósofo revolucionário, muitas vezes interpretado de forma duvidosa, especialmente pelos movimentos totalitários europeus do século XX. Foi precisamente neste século em que predominou a segmentação da filosofia em ramos mais específicos tais como fenomenologia, existencialismo, Hermenêutica, estruturalismo e pós-estruturalismo. Esta complexidade progressiva de doutrinas tem motivado que diferentes aspectos da filosofia tornaram-se ciência com sua própria identidade, e podem incluir metafísica, ontologia, cosmologia, lógica, gnoseologia, epistemologia, ética e estética, entre muitos outros. A filosofia também tem encontrado aplicação no estudo da matemática, ciências sociais, e muitos outros, especialmente aquelas disciplinas em que mesclagem conteúdo empírico puramente científico com um aguçado componente de natureza moral ou cultural, como acontece com o medicamento. Ao mesmo tempo, vale ressaltar aqui que a história da filosofia como sabemos ele é plotado da escadaria que esta ciência chegou no Ocidente. Portanto, para lidar com a filosofia em toda a sua plenitude, também lá para lidar com tudo o que ocorreu durante esses séculos no Oriente, onde podemos encontrar os filósofos de grande magnitude como chinês Confúcio. Assim, numerosos movimentos religiosos e místicos da Ásia resultaram em extensa corrente filosófica, como o confucionismo mencionado e os diferentes aspectos que, com nuances diferentes, que se originou no Japão ou China. Por outro lado, o subcontinente indiano é sem dúvida uma cunha profundamente filosófica, em que diferentes culturas deram origem às escolas de filosofia complexa que marcou a cultura da Índia e nações vizinhas há séculos.

Definição de filosofia

Filosofia é a ciência que lida com a responder as grandes perguntas que revelam o homem como sendo a origem do universo ou o homem, o sentido da vida, entre outros, a fim de alcançar a sabedoria e tudo isto será alcançado através da colocação de uma análise coerente e racional que consistirá a abordagem e pergunta quanto resposta você pode pensar de nós por exemplo, o que é homem, eu sei que o mundo, o que pode, o que posso esperar de uma coisa dessas. Em relação à origem desta disciplina (e confiando que Isócrates, contemporâneo de Platão, argumentou na época), a filosofia teve seu nascimento no Egito, embora eles seriam os grandes pensadores da idade de ouro da Grécia antiga, como Sócrates, Platão e Aristóteles que a maioria foram destacada em vários debates filosóficos que havia até então; para eles, a raison d' ' être de filosofar era espanto que geraram algumas circunstâncias. Destaca a importante contribuição do Santo Tomás de Aquino, que procurou sistematizar a filosofia de Aristóteles no âmbito do pensamento cristão. Então, já nos tempos modernos, eles vêm para expandir bases René Descartes com sua dúvida metódica como um método de resposta para as grandes perguntas da humanidade e Jaspers, que impuseram a filosofar da sucessão de situações extremas como a morte em um lugar de oposição a todos estes. E claro, a longa lista continuou ao longo da história, com Kant, Hegel, Marx e Wittgenstein, entre as mais destacadas. Então, não lidando com uma única questão, mas várias, filosofia é dividida em vários ramos a ser ocupado especialmente para resposta a questões específicas. Assim por exemplo a metafísica é ocupada somente se, seus princípios, fundamentos, causas e propriedades e a epistemologia, por seu lado, o conhecimento, sua natureza, escopo e origem, ética, moral e ação humana; estética, a essência e a percepção da beleza e, finalmente, a lógica que tenta lançar luz sobre os argumentos corretos e aqueles que não são. Além desses vários ramos que enfocam a filosofia sobre variados aspectos do conhecimento humano, há escolas filosóficas que surgiram a partir de grandes culturas da terra. Assim, é possível salientar que, além de nossa renomada filosofia ocidental, as civilizações da Ásia resultaram em grandes filósofos com maior ou menor impacto nos tempos atuais da globalização. China e Índia forneceu linhas de pensamento existencial. Da mesma forma, as grandes religiões, especialmente o cristianismo, têm fornecido completas escolas filosóficas de impacto variado no pensamento moderno, muitas vezes superior a estrutura de cada uma dessas religiões. Longe de ser uma ciência reservada aos estudiosos específicos ou "eleger", a filosofia é uma disciplina aberta e que visam o público em geral. Como outras variantes das ciências modernas, a disseminação dos conceitos gerais da filosofia por meio de comunicação científica é a forma mais adequada para transmitir esse conhecimento para todas as partes interessadas. Isso tem sido discutido sobre o componente subjetivo da filosofia e, portanto, a possibilidade de não respeitar a sistematização das Ciências. No entanto, enquanto a experiência pessoal e conhecimento prévio são pilares para o estudo e o aprofundamento desta disciplina, filosofia não é isentar a meticulosidade que vale a pena aplicar a todas as ciências sociais e o homem; Neste contexto, existem muitos pontos em comum com a sociologia, psicologia e outros ramos semelhantes. Mas apesar das divisões, que encontram seu sentido somente em uma questão prática e de gestão, filosofia, em que típico de inquérito constante, será realmente que causam cada uma dessas questões, destinadas a alcançar uma visão mais ampla e o contexto do ser humano em seu ambiente pessoal, biológico e social.

Definição de filosofia antiga

Filosofia, bem como outras disciplinas como história, podem ser divididas dependendo de seus diferentes estágios, ao longo do tempo. Filosofia antiga refere-se ao período de filosofia variando de reflexões e contribuições dos pensadores Pré-socráticos no século Vl r. C ao século nosso lV com a obra de Santo Agostinho. Isto significa que é um período de aproximadamente 1000 anos da história da filosofia. Devemos lembrar que o uso da filosofia termo se referem à filosofia ocidental, como a história da filosofia oriental tem uma cronologia e uma abordagem com outros parâmetros.

Principais marcos e figuras da filosofia antiga

Os filósofos Pré-socráticos foram os primeiros a ser considerados como os filósofos. Este grupo de pensadores é formado por tal, Anaximandro e Anaxímenes. Cada um propôs um princípio de realidade (arche) original e, por outro lado, opôs-se a explicações míticas da tradição anterior (por esta razão é disse o significa para representar a transição do mito para o logos). Sócrates é uma figura relevante da antiguidade. Ele foi o iniciador de uma tradição filosófica, com base no diálogo e solução de problemas que afetam a Comunidade (tais como a justiça, o direito do cidadão ou educação). Sócrates foi professor de Platão, que em sua obra reflectida sobre como deve ser a forma de governo ideal. As sofistas foram contemporâneos de Platão e defenderam o relativismo e o ceticismo como abordagens para evitar qualquer forma de dogmatismo. Aristóteles estudaram na Academia de Platão, mas para atingir a maturidade intelectual suas abordagens foram voltada para outros temas e interesses (Aristóteles é o pai da lógica como disciplina, realizou a primeira classificação do mundo animal, estudou as diversas formas de governo e forneceu reflexões interessantes sobre ética e outros ramos do conhecimento filosófico).

Pitágoras e a escola pitagórica representam um importante marco na filosofia antiga, porque incorporou critérios e idéias matemáticas na reflexão filosófica

A tradição socrática tinha seus frutos, porque afinal, verificou-se uma série de escolas filosóficas inspiradas pelos ensinamentos de Sócrates (escola de Mégara, cínica ou Cyrenaica são três exemplos significativos de tradições filosóficas que se baseiam o espírito socrático). A fecundidade da filosofia antiga é feita clara nas idéias de Heraclitus e Parmenides no conceito de movimento ou debate ético entre epicuristas e estóicos. Quando o cristianismo consolidou-se como uma religião, filosofia estava perdendo proeminência e neste contexto apareceu uma figura-chave, Santo Agostinho. Este pensador cristão propôs uma síntese de Platão abordagem filosófica e a verdade revelada nas Escrituras.

Definição de filosofia contemporânea

Atualmente, existem muitas pessoas que escolhem uma universidade com base na sua aplicação prática aparente e as possibilidades de encontrar trabalho. Há uma ciência da reflexão teórica tão importante como a filosofia, uma ciência que é profundamente profissional e que, em nossos dias não goza de boa saúde, enquanto a nível histórico, a filosofia tem sido considerada a primeira sabedoria. A história desta ciência tem nomes iluestres como Plato, Epicurus, Agostinho, Descartes, Kant, Heidegger...

Diversos pensamentos e posições que enriquecem a filosofia do debate

A fascinante filosofia é compreender diferentes escolas filosóficas com autores que tenham pensamentos que, em muitos casos, são completamente o oposto. Um dos mais emocionantes períodos históricos é a história da filosofia contemporânea. É que era de filosofia que seja enquadrada na contemporaneidade.

Contexto histórico

Filosofia contemporânea, temporária é integrada nos séculos 19, 20 e Filosofia contemporânea marca um ponto de viragem para a filosofia moderna, marcado por autores tão ilustre como Descartes e Hume. Após um período de crise em que surgiu a crença de que a capacidade de razão é limitada, é renascer novamente a confiança na capacidade da razão analítica. No contexto da filosofia analítica são importantes autores como Bertrand Russell e Wittgenstein. Na filosofia contemporânea, também há espaço para o existencialismo da mão de tais reflexões profundas de Martin Heidegger.

A chegada dos filósofos Hegel e Nietzsche

Após o kantiano pensamento surge um oposto atual: idealismo alemão vem para forçar com história filosófica essencial de autores como Hegel. Por outro lado, um dos autores filosóficos, que também é considerado um grande escritor é Nietzsche posou uma mudança de valores, a atenção, não em Deus, mas o homem se tornar um super-homem. O estudo da filosofia é compreendido melhor analisar também o contexto histórico e a situação no momento. Por exemplo, enquanto em resultado da ascensão do cristianismo na época medieval, a fé é um elemento importante da filosofia, e Deus é o objeto de estudo fundamental, pelo contrário, na filosofia contemporânea, como resultado do aumento da ciência e a mudança de valores, filosofia novamente concentrar a atenção sobre o ser humano.

Definição de filosofia da educação

A filosofia é uma ciência que lida com a essência, propriedades, as causas e os efeitos das coisas naturais; a filosofia da palavra derivada da União de duas palavras gregas: philos (amor) e sophia (pensamento, conhecimento e sabedoria), portanto, a filosofia é o amor pelo conhecimento ou sabedoria. Filosofia sempre implica a análise racional do sentido da existência do homem, tanto a nível individual e no coletivo e fundamentado na compreensão do self. E, por outro lado, a educação é um conjunto de processos e procedimentos que permitem que todos os seres humanos podem acessar a cultura, o que certamente fará distinção do resto dos animais. Enquanto isso, a filosofia da educação é um ramo da filosofia que lida exclusivamente com o tema da educação. Se a educação em si é um problema filosófico, portanto, maiores filósofos de todos os tempos, desde a mais remota antiguidade, ocuparam os dois levantaram a questão da educação a partir de sua abordagem nas mais diferentes situações e níveis. Enquanto o conteúdo da educação acaba por ser muito complexo e apresenta grandes variações de uma cultura para outra, ele encontra unidade precisamente no homem, por causa de todos os animais, o homem só é capaz de ser educado. Se um ser humano não é educado, teria humanos apenas o aspecto físico, então, o que diferencia o animal, que são técnicas, linguagem e costumes, o homem aprendeu com os ensinamentos recebidos. Então, é precisamente nesta espiral que se envolve com a humanidade que a educação é algo mais do que um simples treinamento ou maturação. A principal tarefa que eles vão assumir o filósofo da educação será a maravilha sobre a finalidade da educação, prevalecendo o porquê de alguma coisa ou circunstância.

Definição da filosofia de vida

Na sua filosofia de significado original significa amor pela sabedoria. Além de seu significado etimológico, filosofia é uma disciplina que nasceu no Ocidente em resposta às idéias míticas da cultura grega, que significa substituir a mentalidade mágica com uma nova maneira de pensar, o racional. Por outro lado, a filosofia pode ser analisada de acordo com os diversos ramos que compõem (metafísica, lógica, epistemologia, ética e outras áreas). Não devemos esquecer que a filosofia tem evoluído de acordo com a realidade histórica de cada estágio da humanidade. O que foi dito até agora, refere-se à abordagem acadêmica de filosofia. No entanto, há outra maneira de entender este conhecimento, a filosofia de vida.

O que é uma filosofia de vida e alguns exemplos

Podemos definir a filosofia de vida como esses princípios e idéias fundamentais que regem a vida de uma pessoa. Então, se eu digo "a minha filosofia de vida é baseada em amor", que me escute tem uma idéia aproximada do que minha abordagem geral na vida. Imagine uma pessoa profundamente cristã. Neste caso, a sua filosofia de vida é inspirada pelos valores do cristianismo (Amarás o teu próximo, cumprir os mandamentos e preceitos que marca a tradição, com base no antigo e novo testamento). Um bom exemplo de uma filosofia de vida cristã seria se missionários, levado a termo porque suas crenças religiosas são projetadas em seu próprio estilo de vida. Quando ele fala da filosofia de vida com um sentido é afirmar que os valores ou idéias servem como um guia para a vida. Consequentemente, a filosofia de vida tem um carácter prático, como eles são colocados em prática alguns princípios e valores. Suponha que uma pessoa não alimenta qualquer produto de origem animal, como o veganismo prática. Neste caso, sua filosofia de vida é muito clara, pois é baseado em um princípio geral (o respeito pelos animais) e essa pessoa faz algo que poderia danificar ou prejudicar qualquer animal, incluindo o seu modo de alimentação.

O uso banal de que é uma filosofia de vida

Se alguém diz que "o futebol é uma filosofia de vida para mim" entendemos o que está dizendo (que é apaixonado por futebol), mas é um uso trivial do que é uma filosofia de vida. A paixão por algo que pode ser muito importante para um, mas não parece apropriado confundir um passatempo particular com uma filosofia de vida. É excessivo e um tanto absurdo que a filosofia do conceito de vida aplica-se a qualquer coisa (sair à noite com os amigos, passar tempo com as redes sociais ou boliche). Quando isso acontece, nós falamos sobre uma banalização da filosofia conceito de vida.

Definição de filosofia do direito

A filosofia foi considerada por muitos séculos a primeira sabedoria. E, como tal, a filosofia era que uma ciência especulativa ramificando-se em diferentes campos, interpretando um objeto de estudo particular. Por exemplo, a lógica toma como objeto de estudo a análise da linguagem. Estética examina o valor da beleza através da arte. Ética reflete sobre valores humanos como base de comportamento, valores que são um pilar para diferenciar entre o que é correto e o que é incorreto.

Importância da filosofia do direito

Também, a filosofia do direito, que é o objeto de análise neste artigo reflete sobre a justiça de justiça. Filosofia como reflexão teórica entra em contato com o direito através desta área de obter conhecimento sobre as bases teóricas da ciência da justiça com base no que o direito é a Fundação de assistência social. Filosofia reflete-se na base da lei e, também, o propósito.

Para refletir sobre os limites e contradições na ética e na justiça

Mas, além disso, a filosofia também é uma ferramenta fantástica reflexão para discutir os limites da lei. Por exemplo, a aplicação de uma regra geral para cobrir muitos casos individuais, gera suas limitações. E também, para refletir sobre a conexão entre a ética e a justiça. Deste ponto de vista, contradições podem ocorrer. Por exemplo, pode acontecer que um fato é jurídico e, no entanto, não é ético. A lei reflecte-se no conceito de justiça. E justiça é um critério fundamental na ação correta. Toda ação refere-se a uma pessoa. Por esta razão, a filosofia como base da ética é uma boa estrutura teórica para o estabelecimento do direito.

O cenário colocado pelos direitos humanos

Por exemplo, os direitos humanos devem respeitar a lei da natureza, o que é inerente ao ser humano pelo simples fato de ser uma pessoa. Deste ponto de vista, há especialistas que sugerem que há um direito natural e que existem atos que vão contra a lei natural e o princípio do bem-estar do ser humano. Desde este ponto de vista, o que vai contra a dignidade do ser humano, rompe-se com a lei natural. Por esta razão, a obrigação legal imposta por homens é baseada anteriormente essa lei natural que persegue a felicidade dos seres humanos.

Definição da filosofia do direito constitucional

A filosofia é a ciência e como tal, ele estudou numa perspectiva profundamente as bases diferentes da realidade. Um dos ramos do humanista disciplina é a filosofia do direito constitucional: Qual é o objeto de estudo deste ramo do conhecimento? Como seu nome sugere a direita política. Ou seja, a filosofia tem por objecto de estudo reflexão ética sobre os fundamentos que são a base da direita política. Filosofia do direito reflete sobre a função social que desempenha o direito através do estabelecimento de regras que perseguiu um propósito específico para melhorar a convivência social e melhorar a busca da excelência política.

Direitos humanos

Um dos mais importantes princípios que analisa a filosofia do direito político são os direitos humanos que são baseados na natureza humana. Ou seja, a lei natural é que fundou as bases do direito positivo. Um direito positivo que é realmente construtivo para o ser humano é aquele que persegue o bem das pessoas, de acordo com a sua dignidade. A filosofia do direito constitucional também estabelece uma relação constante entre diferentes planos: Antropologia pessoal, lei e ética ou moralidade. Ou seja, cumprimento das normas focada na diferença entre o poder bom ou mau a perseguição do comum bom.

Tipos de governo

Um dos conceitos que são a peça central deste ramo da filosofia é a justiça como uma norma verdadeiramente moral é aquele que é justo e equitativo em uma situação concreta. A lei mostra que existem normas que são analisáveis. Mesmo também novos padrões são incorporados ao sistema jurídico porque a sociedade está em constante evolução e há novas áreas que legislar. A filosofia do direito constitucional reflete principalmente sobre as diversas formas de governo e o perfil ético do bom político. Platão e Aristóteles afirmou em suas obras que o político deve ser um filósofo que tem um ato virtuoso. Virtude aperfeiçoa o ser humano, pelo contrário, a ausência de virtude pode corromper a acção política. Há um princípio essencial deste ramo filosófico: a política está a serviço do bem comum da sociedade.