Pular para o conteúdo principal

SALMOS 79-86 | Tesouros da Palavra de Deus: semana de 25-31 de julho

TEXTOS BÍBLICOS E REFERÊNCIAS: TESOUROS DA PALAVRA DE DEUS | SALMOS 79-86

“QUEM É A PESSOA MAIS IMPORTANTE DA SUA VIDA?”: (10 MIN)

O escritor do Salmo 83 provavelmente era descendente do levita Asafe, que viveu na mesma época que o rei Davi. Quando esse salmo foi escrito, nações inimigas ameaçavam o povo de Jeová.
Sal 83:1-5, 16
• Em sua oração, o salmista não se concentrou em sua segurança pessoal. Em vez disso, ele se preocupou com o nome de Jeová e a posição suprema Dele
• Hoje, os servos de Deus continuam a sofrer muitos ataques. Nossa perseverança e lealdade honram a Jeová
Sal 83:18
• Jeová quer que todos saibam seu nome
• Por nossas ações, devemos mostrar que Jeová é a pessoa mais importante da nossa vida

Sal 83:1-5 — Nada deve ser mais importante para nós do que honrar o nome de Jeová e a posição suprema dele (w08 15/10 13 §§ 7-8)

Tradução do Novo MundoSalmo 83:1-5
83 Ó Deus, não fiques em silêncio;+
Não fiques quieto* nem fiques parado, ó Divino.
2 Vê! Os teus inimigos estão em alvoroço,+
Os que te odeiam agem de modo arrogante.*
3 Com astúcia, tramam secretamente contra o teu povo;
Eles conspiram contra os que são estimados por ti.*
4 Dizem: “Venham, vamos exterminá-los como nação,+
Para que o nome de Israel não seja mais lembrado.”
5 Planejam juntos uma estratégia;*
Fizeram uma aliança* contra ti+ —
A Sentinela (2008)Jeová atende a uma oração sincera
7 Qual era a preocupação principal do salmista? É natural que ele estivesse muito preocupado com a sua segurança e a de sua família. No entanto, a idéia central de sua oração era o vitupério que estava sendo lançado sobre o nome de Jeová e as ameaças contra a nação que levava esse nome. Tenhamos todos nós um conceito equilibrado similar ao suportarmos os difíceis dias finais deste velho mundo. — Leia Mateus 6:9, 10.
8. Qual era o objetivo da conspiração das nações contra Israel?
8 O salmista cita as palavras dos inimigos de Israel: “Vinde e eliminemo-los de ser uma nação, para que não haja mais lembrança do nome de Israel.” (Sal. 83:4) Quanto ódio aquelas nações tinham pelo povo escolhido de Deus! Mas elas tinham outro motivo para essa conspiração. Elas cobiçavam a terra de Israel e se jactavam: “Tomemos posse para nós das moradias de Deus.” (Sal. 83:12) Será que algo parecido tem acontecido nos nossos dias? Sim!

Sal 83:16 — Quando somos leais e perseveramos, damos honra a Jeová (w08 15/10 15 § 16)

Tradução do Novo MundoSalmo 83:16
16 Cobre-lhes* o rosto de desonra,
Para que busquem o teu nome, ó Jeová.
A Sentinela (2008)Jeová atende a uma oração sincera
16. Em que sentido os opositores têm ficado com as ‘faces cheias de desonra’ nos nossos dias?
16 Ao longo destes “últimos dias”, Jeová tem frustrado todos os esforços feitos para eliminar o seu povo. (2 Tim. 3:1) Com isso, os opositores têm sido envergonhados. O Salmo 83:16 prefigurou isso, dizendo: “Enche-lhes as faces de desonra, para que as pessoas procurem o teu nome, ó Jeová.” Num país após outro, os opositores têm falhado terrivelmente nos seus esforços de silenciar as Testemunhas de Jeová. Nesses países, a firmeza e a perseverança dos adoradores do único Deus verdadeiro têm servido de testemunho para pessoas de retidão, e muitas delas têm ‘procurado o nome de Jeová’. Em muitos países onde as Testemunhas de Jeová foram cruelmente perseguidas no passado, há agora dezenas de milhares, até mesmo centenas de milhares, de felizes louvadores de Jeová. Que triunfo de Jeová! E que embaraço para seus inimigos! — Leia Jeremias 1:19.

Sal 83:17, 18 — Jeová é a pessoa mais importante de todo o Universo (w11 15/5 16 §§ 1-2; w08 15/10 15-16 §§ 17-18)

Tradução do Novo MundoSalmo 83:17, 18
17 Que eles sejam envergonhados e aterrorizados para sempre;
Que sejam desonrados e deixem de existir;
18 Que as pessoas saibam que tu, cujo nome é Jeová,+
Somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.+
A Sentinela (2011)Quem é a Pessoa mais importante na sua vida?
1, 2. Para sermos salvos, por que não basta conhecer o nome de Jeová?
A PRIMEIRA vez que você viu o nome de Jeová talvez tenha sido quando lhe mostraram esse nome no Salmo 83:18. Possivelmente, ficou surpreso ao ler estas palavras: “Para que as pessoas saibam que tu, cujo nome é Jeová, somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” Desde então, você sem dúvida usa esse mesmo texto para ajudar outros a conhecer o nosso amoroso Deus, Jeová. — Rom. 10:12, 13.
2 É importante que as pessoas conheçam o nome de Jeová, mas esse conhecimento em si não basta. Note como o salmista destaca outra verdade essencial para a nossa salvação: “Somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” Sim, Jeová é a Pessoa mais importante do Universo. Como Criador de tudo, ele tem o direito de esperar submissão plena de todas as suas criaturas. (Rev. 4:11) Cada um de nós tem, portanto, boas razões para se perguntar: ‘Quem é a pessoa mais importante na minha vida?’ É vital analisar com cuidado a nossa resposta a essa pergunta.
A Sentinela (2008)Jeová atende a uma oração sincera
17. Que situação crítica enfrentará a humanidade, e de que palavras em breve nos lembraremos?
17 Sabemos, naturalmente, que a batalha ainda não acabou. E continuamos a pregar as boas novas — mesmo a opositores. (Mat. 24:14, 21) Mas a oportunidade que esses opositores têm de se arrependerem e ganharem a salvação logo acabará. A santificação do nome de Jeová é muito mais importante do que a salvação humana. (Leia Ezequiel 38:23.) Quando as nações se unirem no predito esforço global para destruir o povo de Deus, nós nos lembraremos das seguintes palavras da oração do salmista: “Fiquem envergonhados e perturbados para todo o sempre, e fiquem encabulados e pereçam.” — Sal. 83:17.
18, 19. (a) O que acontecerá com os implacáveis opositores da soberania de Jeová? (b) Como a iminente vindicação final da soberania de Jeová afeta você?
18 Os implacáveis opositores da soberania de Jeová terão um fim humilhante. A Palavra de Deus revela que aqueles que “não obedecem às boas novas” — e que por isso serão executados no Armagedom —, sofrerão a “destruição eterna”. (2 Tes. 1:7-9) A destruição deles e a sobrevivência dos que adoram corretamente a Jeová serão provas convincentes de que Jeová é o único Deus verdadeiro. No novo mundo, essa grande vitória jamais será esquecida. Os que voltarem na ‘ressurreição de justos e de injustos’ ficarão sabendo do grande ato de Jeová. (Atos 24:15) No novo mundo, eles verão evidências convincentes da sabedoria de viver sob a soberania de Jeová. E os mansos entre eles logo se convencerão de que Jeová é o único Deus verdadeiro.

ENCONTRE JOIAS ESPIRITUAIS: (8 MIN)

Sal 79:9 — O que esse texto nos ensina sobre nossas orações? (w06 15/7 12 § 5)

Tradução do Novo MundoSalmo 79:9
9 Ajuda-nos, ó Deus da nossa salvação,+
Por causa do teu nome glorioso;
Livra-nos e perdoa* os nossos pecados por causa do teu nome.+
A Sentinela (2006)Destaques dos livros terceiro e quarto dos Salmos
79:9. Jeová ouve as nossas orações, em especial se forem a respeito da santificação de seu nome.

Sal 86:5 — Em que sentido Jeová está “sempre pronto a perdoar”? (w06 15/7 12 § 9)

Tradução do Novo MundoSalmo 86:5
5 Porque tu, ó Jeová, és bom+ e estás sempre pronto a perdoar;+
É imenso o teu amor leal por todos os que te invocam.+
A Sentinela (2006)Destaques dos livros terceiro e quarto dos Salmos
86:5. Podemos ser muito gratos de que Jeová está “pronto a perdoar”. Ele sempre procura alguma evidência que lhe dê base para ser misericordioso com o transgressor arrependido.

O que a leitura da semana me ensinou sobre Jeová?

Que pontos da leitura posso usar no serviço de campo?

SALMOS 79-86 | SUGESTÕES PARA SEUS COMENTÁRIOS PESSOAIS

SALMO 79:CABEÇALHO)
“Uma melodia de Asafe.”
*** it-1 p. 242 Asafe ***
Os cabeçalhos dos Salmos 50, e de 73 a 83, atribuem estes cânticos a Asafe. Entretanto, parece provável que o nome seja ali usado como se referindo à casa da qual ele era o cabeça paternal, visto que alguns dos salmos (Sal 79, 80) evidentemente descrevem eventos posteriores aos dias de Asafe.
SALMO 79:9)
“Ajuda-nos, ó Deus de nossa salvação, Por causa da glória do teu nome; E livra-nos e cobre os nossos pecados por causa do teu nome.”
*** w06 15/7 p. 12 Destaques dos livros terceiro e quarto dos Salmos ***
79:9. Jeová ouve as nossas orações, em especial se forem a respeito da santificação de seu nome.
SALMO 80:CABEÇALHO)
“Ao regente, segundo Os Lírios. Uma advertência. De Asafe. Uma melodia.”
*** it-1 p. 242 Asafe ***
Os cabeçalhos dos Salmos 50, e de 73 a 83, atribuem estes cânticos a Asafe. Entretanto, parece provável que o nome seja ali usado como se referindo à casa da qual ele era o cabeça paternal, visto que alguns dos salmos (Sal 79, 80) evidentemente descrevem eventos posteriores aos dias de Asafe.
*** it-2 p. 708 Lírio ***
Desconhece-se o significado das expressões “o Lírio”, “Os Lírios”, que ocorrem nos cabeçalhos dos Salmos 45, 60, 69 e 80.
SALMO 80:1)
“Ó Pastor de Israel, dá deveras ouvidos, Tu que conduzes a José como a um rebanho. Ó tu que estás sentado sobre os querubins, reluz deveras.”
*** it-2 p. 601 José ***
O Nome José Recebe Destaque. Em vista da posição destacada de José entre os filhos de Jacó, era bem apropriado que seu nome fosse às vezes usado para designar todas as tribos de Israel (Sal 80:1)
SALMO 80:13)
“Um javali da floresta a está devorando E a multidão de animais da campina a pastam.”
*** it-2 p. 476 Javali ***
Javali
[hebr.: hhazír].
Este animal é mencionado nas Escrituras no Salmo 80:13, onde se alude às incursões predatórias que faz a vinhedos desprotegidos. Crê-se que se tem presente o javali (que não deve ser confundido com o porco domesticado, do qual é parente). Este animal (Sus scrofa) ainda é encontrado nos charcos da Palestina.
Um grande javali pode pesar uns 160 kg, ter quase 1,5 m de comprimento e atingir 1 m de altura, na espádua. O focinho do javali é especialmente apropriado para fossar a terra em busca de alimento, no meio da vegetação rasteira da floresta. As presas, especialmente as do macho, constituem formidável arma, podendo com elas facilmente estripar um cavalo. Este animal não só é perigoso, como também é destrutivo, dizendo-se que um encame deles pode estragar todo um vinhedo em uma única noite.
SALMO 80:16)
“Está queimada com fogo, está cortada. Perecem pela censura da tua face.”
*** it-1 p. 481 Censura, censurar ***
Às vezes, “censura” transmite a idéia de “ameaça”. De modo que as palavras “censura da tua face” podem indicar que o semblante havia assumido um aspecto ameaçador. — Sal 80:16.
SALMO 81:CABEÇALHO)
“Ao regente, segundo Gitite. De Asafe.”
*** it-1 p. 242 Asafe ***
Os cabeçalhos dos Salmos 50, e de 73 a 83, atribuem estes cânticos a Asafe. Entretanto, parece provável que o nome seja ali usado como se referindo à casa da qual ele era o cabeça paternal, visto que alguns dos salmos (Sal 79, 80) evidentemente descrevem eventos posteriores aos dias de Asafe.
*** it-2 p. 638 Lagar ***
A expressão “segundo Gitite” (traduzido “lagares” na Septuaginta grega e na Vulgata latina) que aparece no cabeçalho de três Salmos (8, 81, 84), pode indicar que se tratava de canções da vindima.
SALMO 81:6)
““Desviei seu ombro do próprio fardo; Suas próprias mãos ficaram livres da cesta.”
*** it-1 p. 486 Cesto ***
Durante a servidão dos israelitas no Egito e sua “dura escravidão, em argamassa argilosa e em tijolos” (Êx 1:14), eles evidentemente usavam cestos para carregar materiais de construção, argila para tijolos, e os próprios tijolos. Refletindo sobre a maneira em que Jeová realizou a libertação de Israel da escravidão egípcia, o salmista Asafe representa Deus como dizendo: “Suas próprias mãos ficaram livres da cesta [mid•dúdh].” (Sal 81:4-6) Este mesmo termo hebraico (dudh) é aplicado a uma cesta para carregar figos. (Je 24:1, 2)
SALMO 81:7)
“Chamaste em aflição, e eu passei a socorrer-te; Comecei a responder-te no lugar escondido do trovão. Fui examinar-te junto às águas de Meribá. Selá.”
*** it-2 p. 812 Meribá ***
No entanto, no Salmo 81:7, a referência ao exame que Jeová fez de Israel junto “às águas de Meribá” talvez aluda ao incidente em Meribá perto de Refidim. — Veja De 33:8.
SALMO 82:CABEÇALHO)
“Uma melodia de Asafe.”
*** it-1 p. 242 Asafe ***
Os cabeçalhos dos Salmos 50, e de 73 a 83, atribuem estes cânticos a Asafe. Entretanto, parece provável que o nome seja ali usado como se referindo à casa da qual ele era o cabeça paternal, visto que alguns dos salmos (Sal 79, 80) evidentemente descrevem eventos posteriores aos dias de Asafe.
SALMO 82:1)
“Deus se põe de pé na assembléia do Divino; Julga no meio dos deuses:”
*** w06 15/7 p. 11 Destaques dos livros terceiro e quarto dos Salmos ***
82:1, 6 — Quem são os chamados de “deuses” e de “filhos do Altíssimo”? Ambas as expressões se referem a juízes humanos em Israel. Isso é apropriado, pois deviam servir como porta-vozes e representantes de Deus. — João 10:33-36.
*** it-1 p. 690 Deus ***
No Salmo 82:1, 6, ʼelo•hím é usado referente a homens, juízes humanos, em Israel. Jesus citou este Salmo em João 10:34, 35. Eram deuses na sua qualidade de representantes e porta-vozes de Jeová. De modo similar, disse-se a Moisés que ele devia servir de “Deus” para Arão e para Faraó. — Êx 4:16 n.; 7:1.
*** it-2 p. 137 Filho(s) de Deus ***
A resposta do próprio Jesus dá apoio à tradução de “um deus”, citando ele o Salmo 82:1-7. Conforme se pode ver, este texto não se refere a pessoas serem chamadas “Deus”, mas sim “deuses” e “filhos do Altíssimo”.
De acordo com o contexto, aqueles que Jeová chamou “deuses” e “filhos do Altíssimo”, neste salmo, eram juízes israelitas, que haviam praticado a injustiça, tornando necessário que o próprio Jeová julgasse ‘no meio de tais deuses’. (Sal 82:1-6, 8) Visto que Jeová aplicou esses termos a tais homens, Jesus certamente não era culpado de blasfêmia ao dizer: “Sou Filho de Deus.” Ao passo que as obras desses “deuses” judiciais desmentiam serem eles “filhos do Altíssimo”, as obras de Jesus coerentemente provaram que ele estava em união, em harmonioso acordo e relação com seu Pai. — Jo 10:34-38.
SALMO 82:5)
“Nada souberam e não entendem; Estão andando em escuridão; São abalados todos os alicerces da terra.”
*** w06 15/7 p. 12 Destaques dos livros terceiro e quarto dos Salmos ***
82:2, 5. As injustiças abalam “os alicerces da terra”. Atos injustos prejudicam a estabilidade da sociedade humana.
*** it-1 p. 86 Alicerce ***
Por outro lado, a injustiça e a desobediência à lei de Deus, com efeito, derrubam os alicerces que dão estabilidade ao solo, fazendo com que vacilem os alicerces da terra figurativa (o povo e seus sistemas estabelecidos). — Sal 82; 11:3; Pr 29:4.
SALMO 82:6)
““Eu mesmo disse: ‘Vós sois deuses, E todos vós sois filhos do Altíssimo.”
*** w06 15/7 p. 11 Destaques dos livros terceiro e quarto dos Salmos ***
82:1, 6 — Quem são os chamados de “deuses” e de “filhos do Altíssimo”? Ambas as expressões se referem a juízes humanos em Israel. Isso é apropriado, pois deviam servir como porta-vozes e representantes de Deus. — João 10:33-36.
*** it-1 p. 690 Deus ***
No Salmo 82:1, 6, ʼelo•hím é usado referente a homens, juízes humanos, em Israel. Jesus citou este Salmo em João 10:34, 35. Eram deuses na sua qualidade de representantes e porta-vozes de Jeová. De modo similar, disse-se a Moisés que ele devia servir de “Deus” para Arão e para Faraó. — Êx 4:16 n.; 7:1.
*** it-2 p. 132 Filho ***
Aqueles juízes e governantes de Israel, contra quem se dirigiu a palavra de Deus, eram chamados de “filhos do Altíssimo”, sem dúvida, porque ocupavam um cargo em Israel como representantes do governo divino, embora fossem transgressores. (Sal 82:6)
*** it-2 p. 137 Filho(s) de Deus ***
A resposta do próprio Jesus dá apoio à tradução de “um deus”, citando ele o Salmo 82:1-7. Conforme se pode ver, este texto não se refere a pessoas serem chamadas “Deus”, mas sim “deuses” e “filhos do Altíssimo”.
De acordo com o contexto, aqueles que Jeová chamou “deuses” e “filhos do Altíssimo”, neste salmo, eram juízes israelitas, que haviam praticado a injustiça, tornando necessário que o próprio Jeová julgasse ‘no meio de tais deuses’. (Sal 82:1-6, 8) Visto que Jeová aplicou esses termos a tais homens, Jesus certamente não era culpado de blasfêmia ao dizer: “Sou Filho de Deus.” Ao passo que as obras desses “deuses” judiciais desmentiam serem eles “filhos do Altíssimo”, as obras de Jesus coerentemente provaram que ele estava em união, em harmonioso acordo e relação com seu Pai. — Jo 10:34-38.
SALMO 83:CABEÇALHO)
“Um cântico. Uma melodia de Asafe.”
*** w08 15/10 p. 12 par. 3 Jeová atende a uma oração sincera ***
3 De acordo com o cabeçalho, o Salmo 83 é “uma melodia de Asafe”. Seu compositor era provavelmente um descendente do levita Asafe, destacado músico durante o reinado de Davi. Nesse salmo, o salmista roga a Jeová que tome medidas para defender Sua soberania e tornar conhecido Seu nome. Esse salmo com certeza foi composto algum tempo depois da morte de Salomão. Por que dizemos isso? Porque durante os reinados de Davi e de Salomão, o rei de Tiro era amistoso com Israel. Na época em que o Salmo 83 foi composto, porém, os habitantes de Tiro haviam se voltado contra a nação de Israel e se juntado aos inimigos dela.
*** it-1 p. 242 Asafe ***
Os cabeçalhos dos Salmos 50, e de 73 a 83, atribuem estes cânticos a Asafe. Entretanto, parece provável que o nome seja ali usado como se referindo à casa da qual ele era o cabeça paternal, visto que alguns dos salmos (Sal 79, 80) evidentemente descrevem eventos posteriores aos dias de Asafe.
SALMO 83:1)
“Ó Deus, não haja silêncio da tua parte; Não fiques sem fala e não sossegues, ó Divino.”
*** w08 15/10 p. 13 Jeová atende a uma oração sincera ***
A preocupação principal
6 Ouça o salmista expressar seus sentimentos em oração: “Ó Deus, não haja silêncio da tua parte; não fiques sem fala e não sossegues, ó Divino. Pois, eis que os próprios inimigos teus estão em alvoroço; e os mesmos que te odeiam intensamente levantaram a cabeça. Realizam astutamente sua palestra confidencial contra o teu povo . . . Pois unidamente trocaram conselho com o coração; passaram a concluir contra ti até mesmo um pacto.” — Sal. 83:1-3, 5.
7 Qual era a preocupação principal do salmista? É natural que ele estivesse muito preocupado com a sua segurança e a de sua família. No entanto, a idéia central de sua oração era o vitupério que estava sendo lançado sobre o nome de Jeová e as ameaças contra a nação que levava esse nome. Tenhamos todos nós um conceito equilibrado similar ao suportarmos os difíceis dias finais deste velho mundo. — Leia Mateus 6:9, 10.
SALMO 83:2)
“Pois, eis que os próprios inimigos teus estão em alvoroço; E os mesmos que te odeiam intensamente levantaram a cabeça.”
*** w08 15/10 p. 13 Jeová atende a uma oração sincera ***
A preocupação principal
6 Ouça o salmista expressar seus sentimentos em oração: “Ó Deus, não haja silêncio da tua parte; não fiques sem fala e não sossegues, ó Divino. Pois, eis que os próprios inimigos teus estão em alvoroço; e os mesmos que te odeiam intensamente levantaram a cabeça. Realizam astutamente sua palestra confidencial contra o teu povo . . . Pois unidamente trocaram conselho com o coração; passaram a concluir contra ti até mesmo um pacto.” — Sal. 83:1-3, 5.
7 Qual era a preocupação principal do salmista? É natural que ele estivesse muito preocupado com a sua segurança e a de sua família. No entanto, a idéia central de sua oração era o vitupério que estava sendo lançado sobre o nome de Jeová e as ameaças contra a nação que levava esse nome. Tenhamos todos nós um conceito equilibrado similar ao suportarmos os difíceis dias finais deste velho mundo. — Leia Mateus 6:9, 10.
*** w06 15/7 p. 11 Destaques dos livros terceiro e quarto dos Salmos ***
83:2 — O que significa ‘levantar a cabeça’? Esse gesto denota prontidão para exercer o poder ou agir, em geral para se opor a algo, para lutar ou para oprimir.
*** it-1 p. 271 Atitudes, posturas e gestos ***
Levantar a própria cabeça era a descrição figurativa duma atitude com o significado de tomar ação, usualmente para se opor, lutar ou oprimir. — Jz 8:28; Sal 83:2.
*** it-2 p. 231 Nações inimigas que atacavam Israel ***
Amaleque Sal 83:2-4, 7
SALMO 83:4)
“Disseram: “Vinde e eliminemo-los de ser uma nação, Para que não haja mais lembrança do nome de Israel.””
*** w08 15/10 pp. 13-14 pars. 8-11 Jeová atende a uma oração sincera ***
8 O salmista cita as palavras dos inimigos de Israel: “Vinde e eliminemo-los de ser uma nação, para que não haja mais lembrança do nome de Israel.” (Sal. 83:4) Quanto ódio aquelas nações tinham pelo povo escolhido de Deus! Mas elas tinham outro motivo para essa conspiração. Elas cobiçavam a terra de Israel e se jactavam: “Tomemos posse para nós das moradias de Deus.” (Sal. 83:12) Será que algo parecido tem acontecido nos nossos dias? Sim!
“Teu santo lugar de permanência”
9 Na antiguidade, a Terra Prometida era chamada de “santo lugar de permanência” de Deus. Lembre-se do cântico de vitória dos israelitas depois que foram libertados do Egito: “Tu, na tua benevolência, guiaste o povo que recuperaste; tu, na tua força, certamente os conduzirás ao teu santo lugar de permanência.” (Êxo. 15:13) Mais tarde, esse “lugar de permanência” passou a incluir um templo e seu sacerdócio, e uma capital, Jerusalém, onde uma linhagem de reis descendentes de Davi se sentavam no trono de Jeová. (1 Crô. 29:23) Não foi sem motivo, então, que Jesus chamou Jerusalém de “cidade do grande Rei”. — Mat. 5:35.
10 Que dizer de nossos dias? Em 33 EC nasceu uma nova nação, “o Israel de Deus”. (Gál. 6:16) Essa nação, composta de ungidos irmãos de Jesus Cristo, cumpre a tarefa que o Israel carnal não cumpriu, ou seja, ser testemunha em favor do nome de Deus. (Isa. 43:10; 1 Ped. 2:9) Jeová fez a eles a mesma promessa que fizera ao Israel antigo: “Eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” (2 Cor. 6:16; Lev. 26:12) Em 1919, Jeová levou os remanescentes do “Israel de Deus” a uma posição favorecida e, naquela época, eles tomaram posse de uma “terra”, ou seja, um campo espiritual de atividades no qual têm desfrutado de um paraíso espiritual. (Isa. 66:8) Desde os anos 30, milhões de “outras ovelhas” juntaram-se a eles. (João 10:16) A felicidade e prosperidade espiritual desses cristãos da atualidade é forte evidência da retidão da soberania de Jeová. (Leia Salmo 91:1, 2.) Isso enfurece a Satanás!
11 Neste tempo do fim, Satanás tem incitado seus agentes terrestres a se oporem ao restante ungido e seus companheiros das outras ovelhas. Isso aconteceu na Europa Ocidental sob o nazismo, e na Europa Oriental sob o governo comunista da União Soviética. Aconteceu também em muitos outros países e acontecerá de novo, em especial durante o ataque final de Gogue de Magogue. Nesse ataque, é possível que os opositores gananciosamente confisquem os bens do povo de Jeová, como inimigos fizeram no passado. O objetivo principal de Satanás, porém, sempre tem sido nos destruir como povo, para que o nome que nos foi dado por Deus caia no esquecimento.
SALMO 83:6)
“As tendas de Edom e os ismaelitas, Moabe e os agarenos,”
*** w08 15/10 pp. 12-13 pars. 4-5 Jeová atende a uma oração sincera ***
4 O salmista identifica dez nações que conspiravam para destruir o povo de Deus. Esses inimigos se situavam em volta de Israel e são alistados como segue: “As tendas de Edom e os ismaelitas, Moabe e os agarenos, Gebal, e Amom, e Amaleque, a Filístia junto com os habitantes de Tiro. Também a própria Assíria se juntou a eles.” (Sal. 83:6-8) A que evento histórico esse salmo se refere? Alguns sugerem que seja ao ataque contra Israel realizado pela coalizão de Amom, Moabe e os habitantes do monte Seir, nos dias de Jeosafá. (2 Crô. 20:1-26) Outros acreditam que se refira à hostilidade geral que Israel sofria da parte de seus vizinhos no curso de toda a sua história.
5 Seja como for, é evidente que Jeová Deus inspirou a escrita desse cântico, em forma de oração, numa época em que Sua nação estava em perigo. Esse salmo provê também encorajamento para os servos de Deus da atualidade que, ao longo de toda a sua história, têm enfrentado sucessivos ataques de inimigos decididos a destruí-los. E com certeza nos fortalecerá no futuro próximo quando Gogue de Magogue reunir suas forças para uma última tentativa de destruir todos os que adoram a Deus em espírito e em verdade. — Leia Ezequiel 38:2, 8, 9, 16.
*** it-2 p. 231 Nações inimigas que atacavam Israel ***
Moabe Sal 83:2-4, 6
*** it-2 p. 449 Ismaelitas ***
A animosidade de Ismael para com Isaque parece ter sido transmitida para seus descendentes, até ao ponto de odiarem o Deus de Isaque, pois o salmista, ao relacionar os que ‘odeiam intensamente’ a Jeová, inclui os ismaelitas. (Sal 83:1, 2, 5, 6) Evidentemente, porém, havia exceções. Sob o arranjo organizacional instituído por Davi, Obil, que é citado como ismaelita, tinha a supervisão dos camelos do rei. — 1Cr 27:30, 31.
SALMO 83:7)
“Gebal, e Amom, e Amaleque, A Filístia junto com os habitantes de Tiro.”
*** w08 15/10 pp. 12-13 pars. 4-5 Jeová atende a uma oração sincera ***
4 O salmista identifica dez nações que conspiravam para destruir o povo de Deus. Esses inimigos se situavam em volta de Israel e são alistados como segue: “As tendas de Edom e os ismaelitas, Moabe e os agarenos, Gebal, e Amom, e Amaleque, a Filístia junto com os habitantes de Tiro. Também a própria Assíria se juntou a eles.” (Sal. 83:6-8) A que evento histórico esse salmo se refere? Alguns sugerem que seja ao ataque contra Israel realizado pela coalizão de Amom, Moabe e os habitantes do monte Seir, nos dias de Jeosafá. (2 Crô. 20:1-26) Outros acreditam que se refira à hostilidade geral que Israel sofria da parte de seus vizinhos no curso de toda a sua história.
5 Seja como for, é evidente que Jeová Deus inspirou a escrita desse cântico, em forma de oração, numa época em que Sua nação estava em perigo. Esse salmo provê também encorajamento para os servos de Deus da atualidade que, ao longo de toda a sua história, têm enfrentado sucessivos ataques de inimigos decididos a destruí-los. E com certeza nos fortalecerá no futuro próximo quando Gogue de Magogue reunir suas forças para uma última tentativa de destruir todos os que adoram a Deus em espírito e em verdade. — Leia Ezequiel 38:2, 8, 9, 16.
*** it-2 p. 231 Nações inimigas que atacavam Israel ***
Amaleque Sal 83:2-4, 7
SALMO 83:9)
“Faze-lhes como a Midiã, como a Sísera, Como a Jabim no vale da torrente de Quisom.”
*** w08 15/10 pp. 14-15 Jeová atende a uma oração sincera ***
Histórico de vitórias de Jeová
12 Note a forte fé do salmista na capacidade de Jeová frustrar os planos de nações inimigas. Ele inclui no salmo duas vitórias decisivas de Israel sobre seus inimigos perto da antiga cidade de Megido, que se localizava estrategicamente na planície do mesmo nome. No verão, pode-se ver o leito seco do rio Quisom serpenteando na planície. Depois de uma forte chuva de inverno, o rio inunda a planície. Talvez seja por isso que ele também é chamado de “águas de Megido”. — Juí. 4:13; 5:19.
13 No outro lado do vale, a uns 15 quilômetros de Megido, fica o morro de Moré, onde nos dias do Juiz Gideão as forças conjuntas dos midianitas, amalequitas e orientais se reuniram para travar a guerra. (Juí. 7:1, 12) A pequena força militar de Gideão por fim se reduziu a apenas 300 homens, mas, com a ajuda de Jeová, eles aniquilaram a grande força inimiga. Como? Seguindo as orientações de Deus, eles cercaram o acampamento inimigo à noite, portando jarros que escondiam tochas acesas. Quando Gideão deu o sinal, seus homens espatifaram os jarros, expondo as tochas acesas. Ao mesmo tempo, tocaram as buzinas e bradaram: “A espada de Jeová e de Gideão!” Isso confundiu os inimigos, que passaram a matar uns aos outros; os sobreviventes fugiram para o outro lado do rio Jordão. Enquanto isso, mais israelitas se juntaram à perseguição ao inimigo. Foram mortos 120 mil soldados inimigos. — Juí. 7:19-25; 8:10.
14 Uns seis quilômetros depois do morro de Moré, do outro lado do vale que começa em Megido, fica o monte Tabor. Nesse local, algum tempo antes, o Juiz Baraque havia reunido 10 mil guerreiros israelitas para enfrentar o exército de Jabim (cananeu, rei de Hazor), comandado pelo chefe militar Sísera. Esse exército cananeu tinha 900 carros de guerra equipados com mortíferas longas lâminas de ferro que giravam junto com as rodas. Quando a mal-equipada tropa de Israel se agrupou no monte Tabor, o exército de Sísera foi atraído ao vale. Daí, “Jeová começou a lançar em confusão tanto a Sísera como a todos os seus carros de guerra e todo o acampamento”. É provável que uma chuva repentina tenha inundado o Quisom, atolando os carros de guerra. O exército inteiro foi morto pelos israelitas. — Juí. 4:13-16; 5:19-21.
15 O salmista rogou a Jeová que fizesse algo similar às nações que ameaçavam a existência de Israel nos seus dias. Ele orou: “Faze-lhes como a Midiã, como a Sísera, como a Jabim no vale da torrente de Quisom. Foram aniquilados em En-Dor; tornaram-se estrume para o solo.” (Sal. 83:9, 10) É significativo que a guerra final de Deus contra o mundo de Satanás seja chamada de Har-Magedon (que significa “monte de Megido”), ou Armagedom. Esse nome nos faz lembrar das batalhas decisivas que ocorreram perto de Megido. As vitórias de Jeová nessas guerras antigas nos dão certeza de Seu triunfo na batalha do Armagedom. — Rev. 16:13-16.
SALMO 83:10)
“Foram aniquilados em En-Dor; Tornaram-se estrume para o solo.”
*** it-1 p. 809 En-Dor ***
No Salmo 83:9, 10, liga-se En-Dor com a vitória de Jeová sobre Sísera. Embora não seja mencionada no relato da batalha em Juízes, capítulos 4 e 5, evidentemente ficava apenas a poucos quilômetros ao S do monte Tabor, de onde desceu o exército de Baraque. (Jz 4:6, 12) Achava-se também na região geral de Taanaque e Megido, e do vale da torrente do Quisom, onde as forças de Sísera foram miraculosamente desbaratadas. (Jos 17:11; Jz 5:19) Assim, certa parte da batalha evidentemente se estendeu até En-Dor, e o salmista, bem familiarizado com os pormenores históricos e geográficos, pôde falar de En-Dor como o lugar onde muitos dos cananeus fugitivos foram aniquilados.
SALMO 83:12)
“Que disseram: “Tomemos posse para nós das moradias de Deus.””
*** w08 15/10 pp. 13-14 pars. 8-11 Jeová atende a uma oração sincera ***
Mas elas tinham outro motivo para essa conspiração. Elas cobiçavam a terra de Israel e se jactavam: “Tomemos posse para nós das moradias de Deus.” (Sal. 83:12) Será que algo parecido tem acontecido nos nossos dias? Sim!
“Teu santo lugar de permanência”
9 Na antiguidade, a Terra Prometida era chamada de “santo lugar de permanência” de Deus. Lembre-se do cântico de vitória dos israelitas depois que foram libertados do Egito: “Tu, na tua benevolência, guiaste o povo que recuperaste; tu, na tua força, certamente os conduzirás ao teu santo lugar de permanência.” (Êxo. 15:13) Mais tarde, esse “lugar de permanência” passou a incluir um templo e seu sacerdócio, e uma capital, Jerusalém, onde uma linhagem de reis descendentes de Davi se sentavam no trono de Jeová. (1 Crô. 29:23) Não foi sem motivo, então, que Jesus chamou Jerusalém de “cidade do grande Rei”. — Mat. 5:35.
10 Que dizer de nossos dias? Em 33 EC nasceu uma nova nação, “o Israel de Deus”. (Gál. 6:16) Essa nação, composta de ungidos irmãos de Jesus Cristo, cumpre a tarefa que o Israel carnal não cumpriu, ou seja, ser testemunha em favor do nome de Deus. (Isa. 43:10; 1 Ped. 2:9) Jeová fez a eles a mesma promessa que fizera ao Israel antigo: “Eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” (2 Cor. 6:16; Lev. 26:12) Em 1919, Jeová levou os remanescentes do “Israel de Deus” a uma posição favorecida e, naquela época, eles tomaram posse de uma “terra”, ou seja, um campo espiritual de atividades no qual têm desfrutado de um paraíso espiritual. (Isa. 66:8) Desde os anos 30, milhões de “outras ovelhas” juntaram-se a eles. (João 10:16) A felicidade e prosperidade espiritual desses cristãos da atualidade é forte evidência da retidão da soberania de Jeová. (Leia Salmo 91:1, 2.) Isso enfurece a Satanás!
11 Neste tempo do fim, Satanás tem incitado seus agentes terrestres a se oporem ao restante ungido e seus companheiros das outras ovelhas. Isso aconteceu na Europa Ocidental sob o nazismo, e na Europa Oriental sob o governo comunista da União Soviética. Aconteceu também em muitos outros países e acontecerá de novo, em especial durante o ataque final de Gogue de Magogue. Nesse ataque, é possível que os opositores gananciosamente confisquem os bens do povo de Jeová, como inimigos fizeram no passado.
SALMO 83:13)
“Ó meu Deus, faze-os iguais a um remoinho de cardos, Como restolho diante do vento.”
*** it-1 p. 31 Abrolho, cardo ***
Abrolho, cardo
[hebr.: dar• dár; gr.: trí•bo•los].
Qualquer dentre uma variedade de plantas de folhas espinhosas, de bordos recortados, caule duro, e com capítulos arredondados ou cilíndricos que produzem flores macias e sedosas, de cor purpúrea, amarela ou branca. Adão, e mais tarde seus descendentes, tiveram de enfrentar incomodativos abrolhos, ao cultivarem o solo amaldiçoado. (Gên 3:17, 18) Visto que suas sementes são espalhadas pelo vento, os abrolhos facilmente ganham terreno em áreas abandonadas ou desoladas. (Veja Os 10:8.) Jesus Cristo referiu-se aos abrolhos ao fazer a ilustração de que as pessoas, assim como as plantas, são reconhecidas por seus frutos. (Mt 7:16) Na Palestina não é incomum ver vários cardos-estrelados ser levados como massa rolante pelos ventos outonais, característica talvez aludida no Salmo 83:13 e em Isaías 17:13.
SALMO 83:16)
“Enche-lhes as faces de desonra, Para que as pessoas procurem o teu nome, ó Jeová.”
*** w08 15/10 p. 15 Jeová atende a uma oração sincera ***
Ore pela vindicação de Jeová
16 Ao longo destes “últimos dias”, Jeová tem frustrado todos os esforços feitos para eliminar o seu povo. (2 Tim. 3:1) Com isso, os opositores têm sido envergonhados. O Salmo 83:16 prefigurou isso, dizendo: “Enche-lhes as faces de desonra, para que as pessoas procurem o teu nome, ó Jeová.” Num país após outro, os opositores têm falhado terrivelmente nos seus esforços de silenciar as Testemunhas de Jeová. Nesses países, a firmeza e a perseverança dos adoradores do único Deus verdadeiro têm servido de testemunho para pessoas de retidão, e muitas delas têm ‘procurado o nome de Jeová’. Em muitos países onde as Testemunhas de Jeová foram cruelmente perseguidas no passado, há agora dezenas de milhares, até mesmo centenas de milhares, de felizes louvadores de Jeová. Que triunfo de Jeová! E que embaraço para seus inimigos! — Leia Jeremias 1:19.
SALMO 83:17)
“Fiquem envergonhados e perturbados para todo o sempre, E fiquem encabulados e pereçam;”
*** w08 15/10 pp. 15-16 pars. 17-18 Jeová atende a uma oração sincera ***
17 Sabemos, naturalmente, que a batalha ainda não acabou. E continuamos a pregar as boas novas — mesmo a opositores. (Mat. 24:14, 21) Mas a oportunidade que esses opositores têm de se arrependerem e ganharem a salvação logo acabará. A santificação do nome de Jeová é muito mais importante do que a salvação humana. (Leia Ezequiel 38:23.) Quando as nações se unirem no predito esforço global para destruir o povo de Deus, nós nos lembraremos das seguintes palavras da oração do salmista: “Fiquem envergonhados e perturbados para todo o sempre, e fiquem encabulados e pereçam.” — Sal. 83:17.
18 Os implacáveis opositores da soberania de Jeová terão um fim humilhante. A Palavra de Deus revela que aqueles que “não obedecem às boas novas” — e que por isso serão executados no Armagedom —, sofrerão a “destruição eterna”. (2 Tes. 1:7-9)
SALMO 83:18)
“Para que as pessoas saibam que tu, cujo nome é Jeová, Somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.”
*** w11 15/5 p. 16 Quem é a Pessoa mais importante na sua vida? ***
“Somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” — SAL. 83:18.
A PRIMEIRA vez que você viu o nome de Jeová talvez tenha sido quando lhe mostraram esse nome no Salmo 83:18. Possivelmente, ficou surpreso ao ler estas palavras: “Para que as pessoas saibam que tu, cujo nome é Jeová, somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” Desde então, você sem dúvida usa esse mesmo texto para ajudar outros a conhecer o nosso amoroso Deus, Jeová. — Rom. 10:12, 13.
2 É importante que as pessoas conheçam o nome de Jeová, mas esse conhecimento em si não basta. Note como o salmista destaca outra verdade essencial para a nossa salvação: “Somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” Sim, Jeová é a Pessoa mais importante do Universo. Como Criador de tudo, ele tem o direito de esperar submissão plena de todas as suas criaturas. (Rev. 4:11)
*** w08 15/10 p. 16 pars. 18-19 Jeová atende a uma oração sincera ***
18 Os implacáveis opositores da soberania de Jeová terão um fim humilhante. A Palavra de Deus revela que aqueles que “não obedecem às boas novas” — e que por isso serão executados no Armagedom —, sofrerão a “destruição eterna”. (2 Tes. 1:7-9) A destruição deles e a sobrevivência dos que adoram corretamente a Jeová serão provas convincentes de que Jeová é o único Deus verdadeiro. No novo mundo, essa grande vitória jamais será esquecida. Os que voltarem na ‘ressurreição de justos e de injustos’ ficarão sabendo do grande ato de Jeová. (Atos 24:15) No novo mundo, eles verão evidências convincentes da sabedoria de viver sob a soberania de Jeová. E os mansos entre eles logo se convencerão de que Jeová é o único Deus verdadeiro.
19 Que futuro maravilhoso nosso amoroso Pai celestial preparou para seus adoradores fiéis! Você não se sente motivado a orar a Jeová para que ele em breve forneça uma resposta final à oração do salmista: “Fiquem [os inimigos de Jeová] envergonhados e perturbados para todo o sempre, e fiquem encabulados e pereçam; para que as pessoas saibam que tu, cujo nome é Jeová, somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra”? — Sal. 83:17, 18.
*** bh p. 195 O nome divino—seu uso e significado ***
APÊNDICE
O nome divino — seu uso e significado
NA SUA Bíblia, como é traduzido o Salmo 83:18? A Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas traduz assim esse versículo: “Para que as pessoas saibam que tu, cujo nome é Jeová, somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” Várias outras traduções bíblicas vertem esse versículo de modo similar. No entanto, muitas traduções deixam fora o nome Jeová, substituindo-o por títulos como “Senhor” ou “Eterno”. O que deve ser usado nesse versículo? Um título ou o nome Jeová?
Esse versículo fala a respeito de um nome. No hebraico original, idioma em que grande parte da Bíblia foi escrita, aparece ali um nome pessoal ímpar. É escrito em letras hebraicas: יהוה (YHWH). Em português, a tradução comum desse nome é “Jeová”. Será que esse nome aparece em apenas um versículo bíblico? Não. Ele aparece no texto original das Escrituras Hebraicas cerca de 7 mil vezes!
*** w97 1/10 p. 17 par. 6 Defendamos lealmente a palavra inspirada de Deus ***
No Salmo 83:18, tanto The New English Bible como A Bíblia na Linguagem de Hoje eliminam o nome pessoal de Deus e qualquer referência ao fato de que Deus tem um nome.
*** w92 15/9 p. 32 Conheciam o nome de Deus ***
Uma particularidade notável do Bay Psalm Book era o uso do nome divino em alguns versos. Assim, quem lesse essa publicação uns 350 anos atrás teria condições de saber o nome de nosso Criador. Naquela edição, por exemplo, o Salmo 83:17, 18, reza: “Confundidos fiquem para sempre, e terrivelmente afligidos: sim, sejam envergonhados, e sejam extintos. Para que os homens saibam; que tu, único cujo nome é IEHOVAH, estás sobre toda a terra enaltecido o mais alto.”
SALMO 84:CABEÇALHO)
“Para o regente, segundo Gitite. Dos filhos de Corá. Uma melodia.”
*** it-1 pp. 16-17 Abiasafe ***
Parece que os filhos de Corá não se juntaram ao pai na rebelião dele junto com Datã e Abirão, contra Moisés e Arão. Por isso, estes filhos não morreram junto com o pai naquela ocasião. (Núm 26:9-11) Assim, num período posterior, encontramos referências aos “filhos de Corá” nos cabeçalhos de muitos dos Salmos (42, 44-49, 84, 85, 87, 88), embora este termo tenha basicamente o sentido de “os descendentes de Corá”, ou de “a casa de Corá”.
*** it-2 p. 638 Lagar ***
A expressão “segundo Gitite” (traduzido “lagares” na Septuaginta grega e na Vulgata latina) que aparece no cabeçalho de três Salmos (8, 81, 84), pode indicar que se tratava de canções da vindima.
SALMO 84:1)
“Quão amável é o teu grandioso tabernáculo, Ó Jeová dos exércitos!”
*** w97 15/3 p. 8 Anseia servir mais plenamente? ***
“A expectativa adiada faz adoecer o coração”, reconhece o livro de Provérbios. (Provérbios 13:12) É o que pode acontecer especialmente quando outras pessoas recebem os privilégios que você esperava receber. Será que quem sofre desapontamentos assim encontra na Palavra de Deus consolo, esperança e ajuda para entender a situação? Sim. Aliás, o Salmo 84 expressa os sentimentos de um servo de Jeová que também tinha desejos não realizados com relação ao serviço de Jeová.
O apreço de um levita
Os compositores do Salmo 84 foram os filhos de Corá, levitas que serviam no templo de Jeová e tinham em alta estima seus privilégios de serviço. “Quão amável é o teu grandioso tabernáculo, ó Jeová dos exércitos!” exclamou um deles. “Minha alma teve saudades e também se definhou pelos pátios de Jeová. Meu próprio coração e minha própria carne gritam de júbilo para o Deus vivente.” — Salmo 84:1, 2.
SALMO 84:2)
“Minha alma teve saudades e também se definhou pelos pátios de Jeová. Meu próprio coração e minha própria carne gritam de júbilo para o Deus vivente.”
*** w97 15/3 p. 8 Anseia servir mais plenamente? ***
“A expectativa adiada faz adoecer o coração”, reconhece o livro de Provérbios. (Provérbios 13:12) É o que pode acontecer especialmente quando outras pessoas recebem os privilégios que você esperava receber. Será que quem sofre desapontamentos assim encontra na Palavra de Deus consolo, esperança e ajuda para entender a situação? Sim. Aliás, o Salmo 84 expressa os sentimentos de um servo de Jeová que também tinha desejos não realizados com relação ao serviço de Jeová.
O apreço de um levita
Os compositores do Salmo 84 foram os filhos de Corá, levitas que serviam no templo de Jeová e tinham em alta estima seus privilégios de serviço. “Quão amável é o teu grandioso tabernáculo, ó Jeová dos exércitos!” exclamou um deles. “Minha alma teve saudades e também se definhou pelos pátios de Jeová. Meu próprio coração e minha própria carne gritam de júbilo para o Deus vivente.” — Salmo 84:1, 2.
SALMO 84:3)
“Até mesmo o próprio pássaro tem achado casa, E a andorinha um ninho para si, Onde ela pôs os seus filhotes — Teu grandioso altar, ó Jeová dos exércitos, meu Rei e meu Deus!”
*** w97 15/3 pp. 8-9 Anseia servir mais plenamente? ***
Por ser um levita não-sacerdotal, o salmista podia servir no templo só por uma semana a cada seis meses. (1 Crônicas 24:1-19; 2 Crônicas 23:8; Lucas 1:5, 8, 9) O resto do tempo ele ficava em casa, numa das cidades levitas. Por isso ele cantou: “Até mesmo o próprio pássaro tem achado casa, e a andorinha um ninho para si, onde ela pôs os seus filhotes — teu grandioso altar, ó Jeová dos exércitos, meu Rei e meu Deus!” (Salmo 84:3) Qual não seria a felicidade do levita se ele fosse como os pássaros que tinham no templo uma residência mais permanente!
Teria sido fácil o levita dar lugar à amargura por não poder servir no templo com mais freqüência. No entanto, para ele era um prazer servir conforme as circunstâncias permitiam, e ele com certeza entendia que a devoção de coração a Jeová vale o esforço. O que ajudava esse levita fiel a permanecer contente com seus privilégios de serviço?
*** it-1 p. 131 Andorinha ***
O salmista, ao proclamar seu anelo pelos pátios da casa de Jeová, faz referência à andorinha achar um ninho para si, em que colocar seus filhotes — sim, bem ali no templo, evidentemente em alguma parte em volta do “grandioso altar” de Jeová. (Sal 84:1-3) O salmista, como levita não-sacerdotal, servia no templo apenas uma semana cada seis meses, mas ele sabia que a andorinha tinha ali uma moradia mais permanente. Expressou assim seu anseio de estar nos pátios do tabernáculo de Jeová o máximo tempo possível.
SALMO 84:5)
“Felizes os homens cuja força está em ti, Em cujo coração estão as estradas principais.”
*** w06 15/6 p. 15 Você pode encontrar a felicidade ***
O livro dos Salmos menciona também outros fatores para a felicidade. Um deles é confiar na força de Jeová em vez de na nossa própria. “Felizes os homens cuja força está em [Jeová]”, diz o Salmo 84:5.
Corinna sabe o que isso significa. Ela mudou-se para um país em que havia muita necessidade no ministério. “Deparei-me com uma nova língua, uma nova cultura e uma nova maneira de encarar as coisas. Parecia que eu estava num outro planeta. Pensar em pregar num ambiente estranho me deixava tensa. Pedi ajuda a Jeová e foi com a força dele que conseguia pregar o dia todo num território isolado. Com o tempo, fazer isso parecia a coisa mais natural do mundo. Iniciei muitos estudos bíblicos e ainda me beneficio dessa experiência. Aprendi que, com a força de Jeová, podemos vencer até mesmo obstáculos aparentemente intransponíveis.”
SALMO 84:6)
“Passando adiante pela baixada dos lentiscos, Fazem dela um manancial; Até mesmo em bênçãos se envolve o instrutor.”
*** w97 15/3 p. 8 Anseia servir mais plenamente? ***
Tanto esse levita desejava servir no templo de Jeová que até mesmo a paisagem comum a caminho de Jerusalém ele achava bonita. “Passando adiante pela baixada dos lentiscos”, diz ele, “fazem dela um manancial”. (Salmo 84:6) Aquela região, em geral seca, para ele era como se fosse bem regada.
*** it-1 p. 299 Baca ***
Baca
[hebr.: ba•kháʼ].
A planta que desempenhou um papel importante no encontro de Davi com os filisteus na “baixada de Refaim”. (2Sa 5:22-25; 1Cr 14:13-16) A única outra referência à planta encontra-se no Salmo 84:6: “Passando adiante pela baixada dos lentiscos [literalmente: (arbustos de) baca], fazem dela um manancial.” Isto talvez se refira à mesma “baixada de Refaim”, onde ocorreu a luta de Davi, planície que se acredita encontrar-se ao SO de Jerusalém.
SALMO 84:10)
“Pois um dia nos teus pátios é melhor que mil [em outra parte]. Escolhi ficar de pé no limiar da casa de meu Deus, Em vez de andar em volta nas tendas da iniqüidade.”
*** w97 15/3 p. 9 Anseia servir mais plenamente? ***
“Um dia nos teus pátios é melhor que mil em outra parte”, diz o levita. “Escolhi ficar de pé no limiar da casa de meu Deus, em vez de andar em volta nas tendas da iniqüidade.” (Salmo 84:10) Ele reconhecia que passar ainda que só um dia na casa de Jeová é um privilégio inestimável. E o levita servia por bem mais do que apenas um dia no templo. Seu contentamento com os privilégios o fazia cantar de alegria.
E nós? Lembramo-nos do quanto somos afortunados? Ou em geral esquecemos o que já temos no serviço de Jeová? Jeová confiou ao Seu povo, graças à sua devoção a Ele, ampla gama de privilégios e deveres, entre os quais as responsabilidades mais pesadas de supervisão, pastoreio, ensino e vários aspectos do serviço de tempo integral. Mas esses privilégios e deveres também englobam outras coisas preciosas que têm que ver com a adoração de Jeová.
*** it-2 p. 356 Humildade ***
Todos, homens e mulheres, devem ser submissos aos que tomam a dianteira e devem esperar em Jeová para receber quaisquer nomeações ou designações de responsabilidade, porque a promoção vem Dele. (Sal 75:6, 7) Conforme disseram alguns dos filhos levitas de Corá: “Escolhi ficar de pé no limiar da casa de meu Deus, em vez de andar em volta nas tendas da iniqüidade.” (Sal 84:10) Desenvolver tal humildade verdadeira requer tempo.
SALMO 84:11)
“Porque Jeová Deus é sol e escudo; Favor e glória é o que ele dá. O próprio Jeová não reterá nada de bom dos que andam sem defeito.”
*** w09 1/5 p. 14 Quadros mentais na Bíblia — Você consegue entendê-los? ***
Por exemplo, o Salmo 84:11 diz que Jeová é “sol e escudo” porque ele é a Fonte da luz, da vida, da energia e de proteção.
SALMO 84:12)
“Ó Jeová dos exércitos, feliz o homem que confia em ti.”
*** w97 15/3 p. 11 Anseia servir mais plenamente? ***
Orando a Jeová e confiando nele, você poderá equilibrar seu anseio por privilégios adicionais e o contentamento com os privilégios que já tem. Nunca permita que o desejo de fazer mais o prive do apreço pelo que já tem e da alegria de servir a Jeová para sempre. Confie em Jeová, porque isso resulta em felicidade, como mostram as palavras do levita: “Ó Jeová dos exércitos, feliz o homem que confia em ti.” — Salmo 84:12.
SALMO 85:CABEÇALHO)
“Para o regente. Dos filhos de Corá. Uma melodia.”
*** it-1 pp. 16-17 Abiasafe ***
Parece que os filhos de Corá não se juntaram ao pai na rebelião dele junto com Datã e Abirão, contra Moisés e Arão. Por isso, estes filhos não morreram junto com o pai naquela ocasião. (Núm 26:9-11) Assim, num período posterior, encontramos referências aos “filhos de Corá” nos cabeçalhos de muitos dos Salmos (42, 44-49, 84, 85, 87, 88), embora este termo tenha basicamente o sentido de “os descendentes de Corá”, ou de “a casa de Corá”.
SALMO 85:10)
“Quanto à benevolência e à veracidade, elas se encontraram; Justiça e paz — elas se beijaram.”
*** it-1 p. 325 Beijo ***
As pessoas que acatam de forma favorável e se submetem ao rei designado por Deus e ao seu Reino obterão grandes bênçãos, quando se puder dizer: “Justiça e paz — elas se beijaram”, porque a conexão entre as duas será tão evidente a todos como é a associação achegada de amigos afeiçoados. — Sal 85:10.
SALMO 86:1)
“Inclina teu ouvido, ó Jeová. Responde-me, Porque estou atribulado e sou pobre.”
*** w92 15/12 p. 9 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
Aflito, mas Leal
3 Davi escreveu este salmo quando estava aflito. Nós, que vivemos nos “últimos dias” do sistema de Satanás, nestes “tempos críticos, difíceis de manejar”, enfrentamos provações similares. (2 Timóteo 3:1; veja também Mateus 24:9-13.) Davi, como nós, sofria ansiedades e depressão por causa dos problemas que o oprimiam. Mas ele nunca permitiu que essas provações lhe enfraquecessem a leal confiança no Criador. Ele clamou: “Inclina teu ouvido, ó Jeová. Responde-me, porque estou atribulado e sou pobre. Guarda deveras a minha alma, pois eu sou leal. Salva teu servo — tu és meu Deus — que está confiando em ti.” — Salmo 86:1, 2.
4 Podemos confiar, como Davi, que “o Deus de todo o consolo”, Jeová, estará de ouvidos atentos a esta Terra e ouvirá nossas orações humildes. (2 Coríntios 1:3, 4) Por confiarmos implicitamente em nosso Deus, podemos seguir o conselho de Davi: “Lança teu fardo sobre o próprio Jeová, e ele mesmo te susterá. Nunca permitirá que o justo seja abalado.” — Salmo 55:22.
SALMO 86:2)
“Guarda deveras a minha alma, pois eu sou leal. Salva teu servo — tu és meu Deus — que está confiando em ti.”
*** w92 15/12 p. 9 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
Aflito, mas Leal
3 Davi escreveu este salmo quando estava aflito. Nós, que vivemos nos “últimos dias” do sistema de Satanás, nestes “tempos críticos, difíceis de manejar”, enfrentamos provações similares. (2 Timóteo 3:1; veja também Mateus 24:9-13.) Davi, como nós, sofria ansiedades e depressão por causa dos problemas que o oprimiam. Mas ele nunca permitiu que essas provações lhe enfraquecessem a leal confiança no Criador. Ele clamou: “Inclina teu ouvido, ó Jeová. Responde-me, porque estou atribulado e sou pobre. Guarda deveras a minha alma, pois eu sou leal. Salva teu servo — tu és meu Deus — que está confiando em ti.” — Salmo 86:1, 2.
4 Podemos confiar, como Davi, que “o Deus de todo o consolo”, Jeová, estará de ouvidos atentos a esta Terra e ouvirá nossas orações humildes. (2 Coríntios 1:3, 4) Por confiarmos implicitamente em nosso Deus, podemos seguir o conselho de Davi: “Lança teu fardo sobre o próprio Jeová, e ele mesmo te susterá. Nunca permitirá que o justo seja abalado.” — Salmo 55:22.
SALMO 86:3)
“Mostra-me favor, ó Jeová, Pois continuo a invocar-te o dia inteiro.”
*** w92 15/12 pp. 9-10 pars. 6-7 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
6 A oração de Davi prossegue: “Mostra-me favor, ó Jeová, pois continuo a invocar-te o dia inteiro. Alegra a alma do teu servo, porque a ti, ó Jeová, elevo a minha própria alma.” (Salmo 86:3, 4) Note que Davi continuou a invocar a Jeová “o dia inteiro”. Deveras, ele muitas vezes orava a noite inteira, como na ocasião em que era fugitivo no ermo. (Salmo 63:6, 7) Também hoje, algumas Testemunhas de Jeová, quando ameaçadas de estupro ou de outro ataque criminoso, têm invocado a Jeová em voz alta. Em alguns casos, ficaram surpresas com o resultado feliz. O nome de Jeová nos é precioso, assim como foi para “Jesus Cristo, filho de Davi”, quando esteve na Terra. Jesus ensinava aos discípulos a orar pela santificação do nome de Jeová e os fez saber o que este nome representa. — Mateus 1:1; 6:9; João 17:6, 25, 26.
7 Davi elevou a sua alma, todo o seu ser, a Jeová. Ele nos incentiva a fazer o mesmo, no Salmo 37:5: “Rola teu caminho sobre Jeová e confia nele, e ele mesmo agirá.” Portanto, a nossa súplica a Jeová, para que ele faça a nossa alma alegrar-se, não ficará sem resposta. Muitos servos íntegros de Jeová continuam a ter grande alegria no Seu serviço — apesar de dificuldades, perseguições e enfermidades. Nossos irmãos na África, em regiões que foram dilaceradas pela guerra, como Angola, Libéria, Moçambique e Zaire, têm continuado a colocar o serviço a Jeová em primeiro lugar na sua vida. Jeová realmente os fez alegrar-se com uma abundante colheita espiritual. Assim como eles, nós também devemos perseverar. (Romanos 5:3-5) E ao perseverarmos, temos a garantia: “A visão ainda é para o tempo designado e prossegue arfando até o fim . . . Não tardará.” (Habacuque 2:3) Que nós também continuemos a ‘arfar até o fim’, com plena confiança e fé em Jeová.
SALMO 86:4)
“Alegra a alma do teu servo, Porque a ti, ó Jeová, elevo a minha própria alma.”
*** w92 15/12 pp. 9-10 pars. 6-7 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
6 A oração de Davi prossegue: “Mostra-me favor, ó Jeová, pois continuo a invocar-te o dia inteiro. Alegra a alma do teu servo, porque a ti, ó Jeová, elevo a minha própria alma.” (Salmo 86:3, 4) Note que Davi continuou a invocar a Jeová “o dia inteiro”. Deveras, ele muitas vezes orava a noite inteira, como na ocasião em que era fugitivo no ermo. (Salmo 63:6, 7) Também hoje, algumas Testemunhas de Jeová, quando ameaçadas de estupro ou de outro ataque criminoso, têm invocado a Jeová em voz alta. Em alguns casos, ficaram surpresas com o resultado feliz. O nome de Jeová nos é precioso, assim como foi para “Jesus Cristo, filho de Davi”, quando esteve na Terra. Jesus ensinava aos discípulos a orar pela santificação do nome de Jeová e os fez saber o que este nome representa. — Mateus 1:1; 6:9; João 17:6, 25, 26.
7 Davi elevou a sua alma, todo o seu ser, a Jeová. Ele nos incentiva a fazer o mesmo, no Salmo 37:5: “Rola teu caminho sobre Jeová e confia nele, e ele mesmo agirá.” Portanto, a nossa súplica a Jeová, para que ele faça a nossa alma alegrar-se, não ficará sem resposta. Muitos servos íntegros de Jeová continuam a ter grande alegria no Seu serviço — apesar de dificuldades, perseguições e enfermidades. Nossos irmãos na África, em regiões que foram dilaceradas pela guerra, como Angola, Libéria, Moçambique e Zaire, têm continuado a colocar o serviço a Jeová em primeiro lugar na sua vida. Jeová realmente os fez alegrar-se com uma abundante colheita espiritual. Assim como eles, nós também devemos perseverar. (Romanos 5:3-5) E ao perseverarmos, temos a garantia: “A visão ainda é para o tempo designado e prossegue arfando até o fim . . . Não tardará.” (Habacuque 2:3) Que nós também continuemos a ‘arfar até o fim’, com plena confiança e fé em Jeová.
SALMO 86:5)
“Porque tu, ó Jeová, és bom e estás pronto a perdoar; E é abundante a benevolência para com todos os que te invocam.”
*** cl cap. 20 p. 206 “Sábio de coração”, mas humilde ***
No Salmo 86:5, diz-se que Jeová ‘é bom e está pronto a perdoar’. Quando esse salmo foi traduzido para o grego, a expressão “pronto a perdoar” foi vertida pela palavra e•pi•ei•kés, ou “razoável”.
*** w06 15/7 p. 12 Destaques dos livros terceiro e quarto dos Salmos ***
86:5. Podemos ser muito gratos de que Jeová está “pronto a perdoar”. Ele sempre procura alguma evidência que lhe dê base para ser misericordioso com o transgressor arrependido.
*** w98 1/10 p. 13 par. 18 “Jeová, Deus misericordioso e clemente” ***
Depois, a parábola de Jesus nos ensina que Jeová está “pronto a perdoar”. (Salmo 86:5) Ele está como que bem atento para ver se há alguma mudança de coração da parte de humanos pecadores, que lhe dê um motivo para estender misericórdia. — 2 Crônicas 12:12; 16:9.
*** w94 1/8 p. 12 Jeová é razoável! ***
“Pronto a perdoar”
9 Davi escreveu: “Porque tu, ó Jeová, és bom e estás pronto a perdoar; e é abundante a benevolência para com todos os que te invocam.” (Salmo 86:5) Quando as Escrituras Hebraicas foram traduzidas para o grego, a palavra para “pronto a perdoar” foi vertida como e•pi•ei•kés, ou “razoável”. Deveras, estar pronto a perdoar e a mostrar misericórdia é talvez a principal maneira de se demonstrar razoabilidade.
10 O próprio Davi estava bem apercebido de como Jeová é razoável neste respeito. Quando Davi cometeu adultério com Bate-Seba e providenciou para que o marido dela fosse morto, tanto ele como Bate-Seba estavam sujeitos a sofrer a pena de morte. (Deuteronômio 22:22; 2 Samuel 11:2-27) Se o caso tivesse sido julgado por juízes humanos rígidos, ambos poderiam ter perdido a vida. Mas Jeová mostrou razoabilidade (e•pi•ei•kés), a qual, conforme o coloca Vine’s Expository Dictionary of Biblical Words (Dicionário Expositivo de Palavras Bíblicas, de Vine), “expressa aquela consideração que encara ‘os fatos do caso de modo humano e razoável’”. Os fatos que influenciaram a decisão misericordiosa de Jeová provavelmente incluíam o arrependimento sincero dos transgressores e a misericórdia que o próprio Davi mostrara anteriormente para com outros. (1 Samuel 24:4-6; 25:32-35; 26:7-11; Mateus 5:7; Tiago 2:13) Todavia, em harmonia com a descrição que Jeová faz de si mesmo em Êxodo 34:4-7, era razoável que Jeová corrigisse Davi. Enviou o profeta Natã a Davi com uma mensagem forte, fazendo Davi compreender que havia desprezado a palavra de Jeová. Davi arrependeu-se e assim não morreu por causa do seu pecado. — 2 Samuel 12:1-14.
11 O exemplo do Rei Manassés, de Judá, é ainda mais notável neste respeito, visto que Manassés, dessemelhante de Davi, por muito tempo foi totalmente iníquo. Manassés promoveu repugnantes práticas religiosas no país, inclusive sacrifícios humanos. Talvez fosse também responsável por mandar o fiel profeta Isaías ser ‘serrado em pedaços’. (Hebreus 11:37) Para punir Manassés, Jeová permitiu que fosse levado como cativo a Babilônia. No entanto, Manassés arrependeu-se na prisão e suplicou misericórdia. Em resposta ao seu sincero arrependimento, Jeová estava “pronto a perdoar” — mesmo neste caso extremo. — 2 Crônicas 33:9-13.
*** w94 1/8 p. 16 Cultive a razoabilidade ***
“Pronto a perdoar”
4 Jesus, igual a seu pai, mostrou razoabilidade por estar “pronto a perdoar” vez após vez. (Salmo 86:5) Considere a ocasião em que Pedro, companheiro íntimo dele, negou Jesus três vezes na noite em que Jesus foi preso e julgado. O próprio Jesus declarara anteriormente: “Aquele que me repudiar perante os homens, eu também o repudiarei perante meu Pai”. (Mateus 10:33) Aplicou Jesus rígida e impiedosamente esta regra a Pedro? Não; após a sua ressurreição, Jesus fez uma visita a Pedro, sem dúvida para consolar e tranqüilizar este apóstolo arrependido, desconsolado. (Lucas 24:34; 1 Coríntios 15:5) Pouco depois, Jesus permitiu que Pedro assumisse grande responsabilidade. (Atos 2:1-41) Era doce razoabilidade no seu melhor aspecto! Não é consolador pensar que Jeová designou a Jesus para ser Juiz de toda a humanidade? — Isaías 11:1-4; João 5:22.
*** w92 15/12 p. 11 par. 8 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
Salmo 86:5
*** w92 15/12 p. 11 par. 10 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
10 O livro dos Salmos menciona a “benevolência” de Jeová mais de cem vezes. Esta benevolência certamente é farta! Nos primeiros quatro versos do Salmo 118, este apela aos servos de Deus para agradecerem a Jeová, repetindo quatro vezes a frase “pois a sua benevolência é por tempo indefinido”. O Salmo 136 enfatiza 26 vezes a qualidade cativante de “sua benevolência”. Não importa de que modo erremos — e, como diz Tiago 3:2, “todos nós tropeçamos muitas vezes” — estejamos sempre prontos para buscar o perdão de Jeová, confiantes em sua misericórdia e benevolência. A benevolência de Jeová é uma expressão de seu amor leal para conosco. Se continuarmos lealmente a fazer a sua vontade, ele mostrará seu amor leal por fortalecer-nos, para que possamos lidar com todo tipo de provação. — 1 Coríntios 10:13.
*** w92 15/12 p. 10 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
A Bondade de Jeová
8 Davi faz a seguinte súplica fervorosa: “Tu, ó Jeová, és bom e estás pronto a perdoar; e é abundante a benevolência para com todos os que te invocam.
SALMO 86:6)
“Dá deveras ouvidos à minha oração, ó Jeová; E presta deveras atenção à voz dos meus rogos.”
*** w92 15/12 p. 12 par. 13 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
13 Davi, sem dúvida, incutiu no coração de seu filho Salomão a necessidade de estribar-se na bondade de Jeová. Portanto, Salomão podia instruir seu próprio filho: “Confia em Jeová de todo o teu coração e não te estribes na tua própria compreensão. Nota-o em todos os teus caminhos, e ele mesmo endireitará as tuas veredas. Não te tornes sábio aos teus próprios olhos. Teme a Jeová e desvia-te do mal.” (Provérbios 3:5-7) Do mesmo modo hoje, os pais devem ensinar aos filhos como orar confiantemente a Jeová e como lidar com os ataques do mundo impiedoso — tais como a pressão de colegas na escola e as tentações para cometer imoralidade. Praticar os princípios bíblicos na convivência diária com os filhos pode incutir nos seus corações jovens o verdadeiro amor a Jeová e a piedosa confiança nele. — Deuteronômio 6:4-9; 11:18, 19.
*** w92 15/12 p. 11 par. 9 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
9 Devemos atormentar-nos por causa de erros passados? Se estivermos agora endireitando a vereda dos nossos pés, ficaremos animados ao lembrar-nos da garantia que o apóstolo Pedro deu aos arrependidos, isto é, que virão “épocas de refrigério” da parte de Jeová. (Atos 3:19) Continuemos íntimos de Jeová através da oração, por meio de nosso Resgatador, Jesus, que disse amorosamente: “Vinde a mim, todos os que estais labutando e que estais sobrecarregados, e eu vos reanimarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, pois sou de temperamento brando e humilde de coração, e achareis revigoramento para as vossas almas.” Hoje, ao passo que as Testemunhas leais oram a Jeová por meio do nome precioso de Jesus, elas realmente encontram refrigério. — Mateus 11:28, 29; João 15:16.
*** w92 15/12 p. 11 par. 8 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
Salmo 86:5-
*** w92 15/12 p. 10 par. 8 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
Dá deveras ouvidos à minha oração, ó Jeová; e presta deveras atenção à voz dos meus rogos.
SALMO 86:7)
“Vou invocar-te no dia da minha aflição, Pois tu me responderás.”
*** w92 15/12 pp. 11-12 pars. 11-13 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
11 Pode haver ocasiões em que outros nos façam tropeçar. Abusos emocionais ou físicos sofridos na infância deixaram alguns com sentimentos de culpa ou de total inutilidade. Quem for vítima disso pode invocar a Jeová, confiante em que ele responderá. (Salmo 55:16, 17) Um ancião bondoso poderá interessar-se em ajudar a essa pessoa a aceitar o fato de que a culpa não foi dela. Daí, um amistoso telefonema periódico da parte do ancião pode ajudar essa pessoa até que possa por fim ela mesma ‘levar a carga’. — Gálatas 6:2, 5.
12 Há muitas outras circunstâncias aflitivas com as quais o povo de Jeová tem de lidar hoje em dia. Começando com a Primeira Guerra Mundial, em 1914, grandes calamidades passaram a afligir a Terra. Conforme predito por Jesus, eram “um princípio das dores de aflição”. As aflições têm-se multiplicado ao passo que avançamos cada vez mais na “terminação do sistema de coisas”. (Mateus 24:3, 8) O “curto período de tempo” de Satanás aproxima-se de seu fim culminante. (Revelação [Apocalipse] 12:12) Este grande Adversário, “como leão que ruge”, está recorrendo a todos os subterfúgios disponíveis para nos separar do rebanho de Deus e nos destruir. (1 Pedro 5:8) Mas ele não conseguirá! Porque nós, como Davi, ancoramos nossa confiança plenamente no nosso único Deus, Jeová.
13 Davi, sem dúvida, incutiu no coração de seu filho Salomão a necessidade de estribar-se na bondade de Jeová. Portanto, Salomão podia instruir seu próprio filho: “Confia em Jeová de todo o teu coração e não te estribes na tua própria compreensão. Nota-o em todos os teus caminhos, e ele mesmo endireitará as tuas veredas. Não te tornes sábio aos teus próprios olhos. Teme a Jeová e desvia-te do mal.” (Provérbios 3:5-7) Do mesmo modo hoje, os pais devem ensinar aos filhos como orar confiantemente a Jeová e como lidar com os ataques do mundo impiedoso — tais como a pressão de colegas na escola e as tentações para cometer imoralidade. Praticar os princípios bíblicos na convivência diária com os filhos pode incutir nos seus corações jovens o verdadeiro amor a Jeová e a piedosa confiança nele. — Deuteronômio 6:4-9; 11:18, 19.
*** w92 15/12 pp. 10-11 par. 8 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
Vou invocar-te no dia da minha aflição, pois tu me responderás.” (Salmo 86:5-7)
SALMO 86:8)
“Não há nenhum igual a ti entre os deuses, ó Jeová, Nem há quaisquer trabalhos iguais aos teus.”
*** w92 15/12 p. 12 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
Os Incomparáveis Trabalhos de Jeová
14 Davi diz com profunda convicção: “Não há nenhum igual a ti entre os deuses, ó Jeová, nem há quaisquer trabalhos iguais aos teus.” (Salmo 86:8) Os trabalhos de Jeová são maiores, mais grandiosos, mais majestosos do que qualquer humano possa imaginar. Conforme vislumbrado pela ciência moderna, o Universo criado — sua vastidão, sua harmonia, sua magnificência — tem mostrado ser muito mais estupendo do que qualquer coisa que Davi tivesse percebido. No entanto, até mesmo ele se sentiu induzido a dizer: “Os céus declaram a glória de Deus; e a expansão está contando o trabalho das suas mãos.” — Salmo 19:1.
15 Os trabalhos de Jeová são também magnificamente retratados na maneira em que posicionou e preparou a Terra, trazendo à existência o dia e a noite, as estações, a época para semear e para colher, e uma profusão de deleites para o futuro usufruto dos humanos. E quão maravilhosamente fomos feitos e equipados, de modo que podemos usufruir os trabalhos de Jeová que nos cercam! — Gênesis 2:7-9; 8:22; Salmo 139:14.
16 Depois que os nossos primeiros pais desobedeceram a Deus, desencadeando as aflições que atormentam a Terra até hoje, Jeová, com amor, realizou uma obra maravilhosa ao enviar seu Filho à Terra para proclamar o Reino de Deus e morrer como resgate pela humanidade. E milagre dos milagres! Jeová em seguida ressuscitou Cristo para que este se tornasse seu escolhido Rei associado. (Mateus 20:28; Atos 2:32, 34) Deus escolheu também dentre humanos leais “uma nova criação”, que governará com Cristo na qualidade de um benevolente “novo céu” sobre a sociedade de “uma nova terra”, que incluirá bilhões de humanos ressuscitados. (2 Coríntios 5:17; Revelação 21:1, 5-7; 1 Coríntios 15:22-26) Os trabalhos de Jeová, portanto, prosseguirão até um glorioso clímax! Deveras, podemos exclamar: “Ó Jeová, . . . quão abundante é a tua bondade que entesouraste para os que te temem!” — Salmo 31:17-19.
SALMO 86:9)
“Todas as nações que fizeste chegarão E curvar-se-ão diante de ti, ó Jeová, E darão glória ao teu nome.”
*** w92 15/12 pp. 12-13 par. 17 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
17 Os atuais trabalhos de Jeová incluem aquilo que Davi descreve no Salmo 86:9: “Todas as nações que fizeste chegarão e curvar-se-ão diante de ti, ó Jeová, e darão glória ao teu nome.” Depois de convocar dentre a humanidade os remanescentes desta sua nova criação, o “pequeno rebanho” dos herdeiros do Reino, Jeová passou a ajuntar dentre “todas as nações” “uma grande multidão” de “outras ovelhas”, milhões de pessoas que também exercem fé no sangue derramado de Jesus. Estas ele transformou numa organização dinâmica, a única sociedade global de amantes da paz que existe hoje na Terra. Observando isso, as hostes angélicas prostram-se perante Jeová, declarando: “A bênção, e a glória, e a sabedoria, e o agradecimento, e a honra, e o poder, e a força sejam ao nosso Deus para todo o sempre.” Também a grande multidão glorifica o nome de Jeová, servindo-o “dia e noite”, com a esperança de sobreviver ao fim deste mundo e viver para sempre na Terra paradísica. — Lucas 12:32; Revelação 7:9-17; João 10:16.
SALMO 86:10)
“Pois tu és grande e fazes coisas maravilhosas; Tu, só tu, és Deus.”
*** w92 15/12 p. 13 Jeová, aquele que faz coisas maravilhosas ***
A Grandeza de Jeová
18 A seguir, Davi traz à atenção a Divindade de Jeová, dizendo: “Tu és grande e fazes coisas maravilhosas; tu, só tu, és Deus.” (Salmo 86:10) Tem-se demonstrado desde a antiguidade a respeito de Jeová que, deveras, ‘só ele é Deus’. Foi um Faraó tirânico do Egito que desafiou Moisés: “Quem é Jeová, que eu deva obedecer à sua voz para mandar Israel embora? Não conheço Jeová.” Mas, ele logo ficou conhecendo quão grande Jeová é! O Deus Todo-Poderoso humilhou os deuses e os sacerdotes-magos do Egito enviando pragas catastróficas, matando os primogênitos do Egito e aniquilando Faraó e seu exército de elite no mar Vermelho. Deveras, não há entre os deuses ninguém semelhante a Jeová! — Êxodo 5:2; 15:11, 12.
19 Jeová, como único Deus assim, continuou a fazer coisas maravilhosas em preparação para livrar do Egito moderno — o mundo de Satanás — os seus adoradores obedientes. Mandou que seus julgamentos divinos fossem proclamados em toda a Terra, em testemunho, por meio da mais extensa campanha de pregação em toda a História, cumprindo assim a profecia de Jesus em Mateus 24:14. Dentro em pouco terá de vir “o fim”, quando Jeová demonstrar a sua grandeza, em escala sem precedentes, por eliminar da Terra toda a perversidade. (Salmo 145:20) Então, o cântico de Moisés e o cântico do Cordeiro atingirão um auge: “Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Jeová Deus, o Todo-poderoso. Justos e verdadeiros são os teus caminhos, Rei da eternidade. Quem realmente não te temerá, Jeová, e glorificará o teu nome, porque só tu és leal?” — Revelação 15:3, 4.
20 De nossa parte, sejamos zelosos em falar a outros sobre estes magníficos propósitos de Deus. (Atos 2:11) Jeová continuará a ‘fazer grandes e maravilhosas coisas’ nos nossos dias e no futuro, como veremos no próximo artigo.
SALMO 86:11)
“Instrui-me, ó Jeová, acerca do teu caminho. Andarei na tua verdade. Unifica meu coração para temer o teu nome.”
*** w95 15/3 pp. 12-13 pars. 11-13 Aprenda a deleitar-se no temor de Jeová ***
11 O Salmo 86:11 chama atenção para outro fator importante, o da oração. “Instrui-me, ó Jeová, acerca do teu caminho. Andarei na tua verdade”, orou o salmista. “Unifica meu coração para temer o teu nome.” Jeová aprovou esta oração, pois fez com que fosse registrada na Bíblia. Para cultivarmos temor piedoso, nós também temos de orar a Jeová pedindo a sua ajuda, e seremos beneficiados por orar sincera e freqüentemente. — Lucas 18:1-8.
Seu coração está envolvido nisso
12 Há algo mais que devemos notar no Salmo 86:11. O salmista não estava simplesmente pedindo uma compreensão intelectual do temor de Deus. Ele faz menção do coração. O cultivo do temor piedoso envolve o coração figurativo, que exige atenção especial por ser a pessoa íntima conforme manifestada em todas as nossas atividades na vida, e inclui nossos pensamentos, nossas atitudes, nossos desejos, nossas motivações e nossos objetivos.
13 A Bíblia adverte-nos de que nosso coração pode estar dividido. Pode ser traiçoeiro. (Salmo 12:2; Jeremias 17:9) Pode motivar-nos a participar em atividades salutares — freqüentar as reuniões congregacionais e sair no ministério de campo — mas também pode gostar de certos aspectos do modo de vida do mundo. Isto talvez nos refreie de promovermos de toda a alma os interesses do Reino. Daí, esse coração traiçoeiro talvez tente persuadir-nos de que, afinal, estamos fazendo tanto quanto muitos outros. Ou, talvez na escola, ou no nosso local de trabalho secular, o coração seja influenciado pelo temor do homem. Em resultado disso, nesses ambientes, talvez hesitemos em identificar-nos como Testemunhas de Jeová e até mesmo façamos coisas que não são apropriadas para os cristãos. Mas depois, a nossa consciência nos incomoda. Este não é o tipo de pessoa que desejamos ser. Portanto, oramos a Jeová como o salmista: “Unifica meu coração para temer o teu nome.” Queremos que a pessoa íntima, conforme manifestada em todas as nossas atividades na vida, evidencie que ‘tememos o verdadeiro Deus e guardamos os seus mandamentos’. — Eclesiastes 12:13.
*** it-1 p. 555 Coração ***
Servir de “Pleno Coração”. O coração literal tem de estar inteiro para funcionar normalmente, mas o coração figurativo pode estar dividido. Davi orou: “Unifica meu coração para temer o teu nome”, o que sugere que o coração da pessoa pode ficar dividido com respeito às suas afeições e aos seus temores. (Sal 86:11)
SALMO 86:12)
“Elogio-te de todo o meu coração, ó Jeová, meu Deus, E glorificarei o teu nome por tempo indefinido,”
*** w92 15/12 p. 17 par. 11 Andemos com coração unificado ***
11 Quão fervorosa é a oração de Davi! Ele prossegue: “Elogio-te de todo o meu coração, ó Jeová, meu Deus, e glorificarei o teu nome por tempo indefinido, porque a tua benevolência é grande para comigo e livraste a minha alma do Seol, do seu lugar mais baixo.” (Salmo 86:12, 13) Pela segunda vez neste salmo, Davi louva a Jeová pela sua benevolência — seu amor leal. Este amor é tão grande que pode significar salvação em situações aparentemente impossíveis. Quando Saul o caçava no ermo, é possível que Davi se sentisse com vontade de recolher-se num canto para morrer. Era como que ficar face a face com o mais baixo Seol — as profundezas da sepultura. Mas, Jeová o livrou! De modo similar, de maneiras maravilhosas Jeová muitas vezes deu alívio aos seus servos da atualidade e sustentou os íntegros que perseveraram fielmente até a morte. Todos os leais terão a sua recompensa, mesmo que por meio de uma ressurreição, se necessário. — Jó 1:6-12; 2:1-6, 9, 10; 27:5; 42:10; Provérbios 27:11; Mateus 24:9, 13; Revelação 2:10.
SALMO 86:13)
“Porque a tua benevolência é grande para comigo E livraste a minha alma do Seol, do seu lugar mais baixo.”
*** w92 15/12 p. 17 par. 11 Andemos com coração unificado ***
11 Quão fervorosa é a oração de Davi! Ele prossegue: “Elogio-te de todo o meu coração, ó Jeová, meu Deus, e glorificarei o teu nome por tempo indefinido, porque a tua benevolência é grande para comigo e livraste a minha alma do Seol, do seu lugar mais baixo.” (Salmo 86:12, 13) Pela segunda vez neste salmo, Davi louva a Jeová pela sua benevolência — seu amor leal. Este amor é tão grande que pode significar salvação em situações aparentemente impossíveis. Quando Saul o caçava no ermo, é possível que Davi se sentisse com vontade de recolher-se num canto para morrer. Era como que ficar face a face com o mais baixo Seol — as profundezas da sepultura. Mas, Jeová o livrou! De modo similar, de maneiras maravilhosas Jeová muitas vezes deu alívio aos seus servos da atualidade e sustentou os íntegros que perseveraram fielmente até a morte. Todos os leais terão a sua recompensa, mesmo que por meio de uma ressurreição, se necessário. — Jó 1:6-12; 2:1-6, 9, 10; 27:5; 42:10; Provérbios 27:11; Mateus 24:9, 13; Revelação 2:10.
SALMO 86:14)
“Ó Deus, os próprios presunçosos levantaram-se contra mim; E a própria assembléia dos que são tirânicos tem procurado a minha alma, E não te puseram diante de si.”
*** w92 15/12 p. 17 par. 12 Andemos com coração unificado ***
12 Davi clama a respeito de perseguidores: “Ó Deus, os próprios presunçosos levantaram-se contra mim; e a própria assembléia dos que são tirânicos tem procurado a minha alma, e não te puseram diante de si.” (Salmo 86:14) Hoje em dia, entre os perseguidores estão os clérigos da cristandade, que se distinguem com as suas batinas. Estes presumem adorar a Deus, mas substituem o seu nome santo pelo título “Senhor” e o apresentam como misteriosa Trindade, que na realidade não se menciona em parte alguma da Bíblia. Quanta presunção! Além disso, procuram persuadir os poderes políticos a proscrever e a prender as Testemunhas de Jeová, como ainda se faz num número surpreendentemente grande de países da Terra. Esses blasfemadores do nome de Deus receberão o que merecem, junto com todos os setores meretrícios de Babilônia, a Grande. — Revelação 17:1, 2, 15-18; 19:1-3.
SALMO 86:15)
“Tu, porém, ó Jeová, és um Deus misericordioso e clemente, Vagaroso em irar-se e abundante em benevolência e veracidade.”
*** w92 15/12 p. 17 par. 13 Andemos com coração unificado ***
13 Em feliz contraste, Davi continua a orar: “Tu, porém, ó Jeová, és um Deus misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência e veracidade.” (Salmo 86:15) Tais qualidades de nosso Deus são realmente superlativas. Essas palavras nos fazem lembrar o monte Sinai, quando Moisés pediu para ver a glória de Jeová. Este respondeu: “Eu mesmo farei toda a minha bondade passar diante da tua face e vou declarar diante de ti o nome de Jeová.” Mas ele advertiu Moisés: “Não podes ver a minha face, porque homem algum pode ver-me e continuar vivo.” Jeová desceu depois na nuvem, proclamando: “Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência e em verdade.” (Êxodo 33:18-20; 34:5,6) Davi citou essas palavras na sua oração. Essas qualidades de Jeová significam para nós muito mais do que qualquer aparência física!
SALMO 86:16)
“Vira-te para mim e mostra-me favor. Dá deveras a tua força ao teu servo E salva deveras o filho de tua escrava.”
*** w11 1/9 pp. 26-27 Um homem agradável ao coração de Jeová ***
Em um de seus salmos, Davi falou de si mesmo como o filho da “escrava” de Jeová. (Salmo 86:16) Com base nisso alguns concluem que a mãe de Davi, cujo nome não é mencionado na Bíblia, também teve uma influência positiva em sua espiritualidade. Certo erudito disse: “Provavelmente foi ela quem lhe contou primeiro a maravilhosa história dos tratos de Deus com seu povo”, incluindo a de Rute e Boaz.
*** w92 15/12 pp. 17-19 Andemos com coração unificado ***
“Um Sinal Significando Bondade”
14 Davi implora novamente a bênção de Jeová, dizendo: “Vira-te para mim e mostra-me favor. Dá deveras a tua força ao teu servo e salva deveras o filho de tua escrava. Elabora comigo um sinal significando bondade, para que os que me odeiam o vejam e fiquem envergonhados. Porque tu mesmo, ó Jeová, me ajudaste e me consolaste.” (Salmo 86:16, 17) Davi reconhece que ele, como ‘filho da escrava de Jeová’, também deve pertencer a Jeová. O mesmo se dá com todos nós, que dedicamos a nossa vida a Jeová e trabalhamos arduamente no seu serviço. Precisamos da força salvadora de Jeová, que vem através de seu espírito santo. Por isso, pedimos ao nosso Deus que elabore conosco “um sinal significando bondade”. A bondade de Jeová abrange as excelentes qualidades que acabamos de considerar. Nesta base, que sinal, ou indicação, podemos esperar que Jeová nos dê?
15 Jeová é o Dador de “toda boa dádiva e todo presente perfeito” e, como Jesus nos assegura, é generoso em dar “espírito santo aos que lhe pedirem”. (Tiago 1:17; Lucas 11:13) Espírito santo — que preciosa dádiva de Jeová! Por meio do espírito santo, Jeová nos dá alegria de coração, mesmo em épocas de perseguição. Assim, os apóstolos de Jesus, quando a vida deles estava em julgamento, podiam alegremente declarar que Deus dá espírito santo aos que lhe obedecem como governante. (Atos 5:27-32) A alegria causada por espírito santo continuamente desenvolveu neles “um sinal significando bondade”. — Romanos 14:17, 18.
16 Na sua viagem missionária pela Ásia Menor, Paulo e Barnabé enfrentaram dificuldades, até mesmo severa perseguição. Quando pregaram em Antioquia da Pisídia os judeus rejeitaram a mensagem. Por isso, voltaram-se para pessoas de outras nações. Com que resultado? “Quando os das nações ouviram isso, começaram a alegrar-se e a glorificar a palavra de Jeová, e todos os corretamente dispostos para com a vida eterna tornaram-se crentes.” Mas os judeus causaram um distúrbio, de modo que esses missionários foram expulsos do país. Será que eles e os novos crentes ficaram desanimados? De modo algum! Ao contrário, “os discípulos continuavam cheios de alegria e de espírito santo”. (Atos 13:48, 52) Jeová deu-lhes este ‘sinal’ de sua bondade.
17 Mais tarde, a nova congregação em Tessalônica sofreu perseguição. Isto levou o apóstolo Paulo a escrever uma carta de consolo, elogiando seus membros pela perseverança sob tribulação. Eles haviam ‘aceitado a palavra sob muita tribulação, com alegria de espírito santo’. (1 Tessalonicenses 1:6) A “alegria de espírito santo” continuou a fortalecê-los como sinal evidente da parte do Deus misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência e veracidade.
18 Em épocas recentes, Jeová tem expressado sua bondade para com nossos irmãos fiéis na Europa Oriental, envergonhando os que os odiavam — seus anteriores perseguidores. Embora há pouco fossem libertados de décadas de opressão, esses queridos irmãos ainda têm de perseverar, porque muitos se confrontam com graves dificuldades financeiras. No entanto, sua “alegria de espírito santo” os consola. Poderia haver alegria maior do que usarem sua recém-encontrada liberdade para a expansão do testemunho? Muitos os escutam, conforme revelam os relatórios sobre congressos e batismos. — Atos 9:31.
SALMO 86:17)
“Elabora comigo um sinal significando bondade, Para que os que me odeiam [o] vejam e fiquem envergonhados. Porque tu mesmo, ó Jeová, me ajudaste e me consolaste.”
*** w93 15/4 p. 31 Lembra-se? ***
O que é o “sinal significando bondade” que Jeová elabora para os seguidores das pisadas de Jesus? (Salmo 86:17) Era a “alegria de espírito santo” que fortalecia os primitivos cristãos para suportarem as diversas formas de perseguição que sofreram. (1 Tessalonicenses 1:6) O mesmo se dá hoje, e Jeová, o Dador de “toda boa dádiva e todo presente perfeito”, agrada-se de dar “espírito santo aos que lhe pedirem”. (Tiago 1:17; Lucas 11:13) Portanto, é a alegria de espírito santo que elabora para os seguidores de Jesus “um sinal significando bondade”. — 15/12, páginas 18-19.
*** w92 15/12 pp. 17-19 Andemos com coração unificado ***
“Um Sinal Significando Bondade”
14 Davi implora novamente a bênção de Jeová, dizendo: “Vira-te para mim e mostra-me favor. Dá deveras a tua força ao teu servo e salva deveras o filho de tua escrava. Elabora comigo um sinal significando bondade, para que os que me odeiam o vejam e fiquem envergonhados. Porque tu mesmo, ó Jeová, me ajudaste e me consolaste.” (Salmo 86:16, 17) Davi reconhece que ele, como ‘filho da escrava de Jeová’, também deve pertencer a Jeová. O mesmo se dá com todos nós, que dedicamos a nossa vida a Jeová e trabalhamos arduamente no seu serviço. Precisamos da força salvadora de Jeová, que vem através de seu espírito santo. Por isso, pedimos ao nosso Deus que elabore conosco “um sinal significando bondade”. A bondade de Jeová abrange as excelentes qualidades que acabamos de considerar. Nesta base, que sinal, ou indicação, podemos esperar que Jeová nos dê?
15 Jeová é o Dador de “toda boa dádiva e todo presente perfeito” e, como Jesus nos assegura, é generoso em dar “espírito santo aos que lhe pedirem”. (Tiago 1:17; Lucas 11:13) Espírito santo — que preciosa dádiva de Jeová! Por meio do espírito santo, Jeová nos dá alegria de coração, mesmo em épocas de perseguição. Assim, os apóstolos de Jesus, quando a vida deles estava em julgamento, podiam alegremente declarar que Deus dá espírito santo aos que lhe obedecem como governante. (Atos 5:27-32) A alegria causada por espírito santo continuamente desenvolveu neles “um sinal significando bondade”. — Romanos 14:17, 18.
16 Na sua viagem missionária pela Ásia Menor, Paulo e Barnabé enfrentaram dificuldades, até mesmo severa perseguição. Quando pregaram em Antioquia da Pisídia os judeus rejeitaram a mensagem. Por isso, voltaram-se para pessoas de outras nações. Com que resultado? “Quando os das nações ouviram isso, começaram a alegrar-se e a glorificar a palavra de Jeová, e todos os corretamente dispostos para com a vida eterna tornaram-se crentes.” Mas os judeus causaram um distúrbio, de modo que esses missionários foram expulsos do país. Será que eles e os novos crentes ficaram desanimados? De modo algum! Ao contrário, “os discípulos continuavam cheios de alegria e de espírito santo”. (Atos 13:48, 52) Jeová deu-lhes este ‘sinal’ de sua bondade.
17 Mais tarde, a nova congregação em Tessalônica sofreu perseguição. Isto levou o apóstolo Paulo a escrever uma carta de consolo, elogiando seus membros pela perseverança sob tribulação. Eles haviam ‘aceitado a palavra sob muita tribulação, com alegria de espírito santo’. (1 Tessalonicenses 1:6) A “alegria de espírito santo” continuou a fortalecê-los como sinal evidente da parte do Deus misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência e veracidade.
18 Em épocas recentes, Jeová tem expressado sua bondade para com nossos irmãos fiéis na Europa Oriental, envergonhando os que os odiavam — seus anteriores perseguidores. Embora há pouco fossem libertados de décadas de opressão, esses queridos irmãos ainda têm de perseverar, porque muitos se confrontam com graves dificuldades financeiras. No entanto, sua “alegria de espírito santo” os consola. Poderia haver alegria maior do que usarem sua recém-encontrada liberdade para a expansão do testemunho? Muitos os escutam, conforme revelam os relatórios sobre congressos e batismos. — Atos 9:31.

Clique na imagem para Baixar informações completas em arquivos digitais para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone

Posts mais vistos

Bigamia - Definição, conceito, significado, o que é Bigamia

Bigamia: definições, conceitos e significados Definição de bigamia Bigamia. O status do homem ou a mulher casada com duas pessoas ao mesmo tempo. Não é permitido no mundo ocidental.
Bigamia é um termo jurídico que se refere à situação que ocorre quando uma pessoa entra em qualquer número de casamentos 'secundários', além do original, que é reconhecido legalmente; e você pode ser punido com prisão. Muitos países têm leis específicas que proíbe a bigamia e considerado crime qualquer casamento infantil.
Bigamia entra a classificação da poligamia, que é mais geral. Isso gera:
"O tipo de casamento em que é permitido para uma pessoa ser casada com várias pessoas ao mesmo tempo."
De acordo com esta definição:
• Poligamia decompõe-se em: "poli = muitos" e "veado = casamento", referindo-se aos "vários casamentos".
Tempo:
• Bigamia é decomposto em: "bi = dois" e "veado = casamento", referindo-se ao "apenas doi…

O que é demisexualidad | Conceitos de Psicologia.

O que é demisexualidad?Desde o final do século XX, a sexualidade tornou-se um muito menos tabu e colonizou todas as esferas da vida. Sexo na arte, ciência sexo, sexo na família e até mesmo na escola. Afinal, não há nada de errado: Se você falar mais de sexo, mais se sabe, vai ter menos preconceitos e é muito mais saudável e responsável.Os seres humanos são seres sexuais desde o nascimento até a nossa morte e, portanto, a sexualidade é parte de todos os aspectos de nossa personalidade. A sexualidade é muito mais do que atração sexual e relacionamentos, portanto, mesmo se uma pessoa não experimentar desejos sexuais de qualquer tipo, é um erro chamar assexuada e que, além de não sentir atração sexual, a pessoa continua a ser um ser sexual.
Mas vamos deixar de lado a assexualidade chamada e se concentrar por um momento sobre a demisexualidad. Sobre o que é isso? É uma condição física? Será que a orientação sexual? Ou o que?
O que é exatamente o demisexualidad?O demisexualidad não é …

Farmacologia - Definição, conceito, significado, o que é Farmacologia

Definição de compêndio de Farmacologia ‒ de conceitos e significados 1. Definição de farmacologia Farmacologia (em grego, pharmacon (φάρμακον), drogas e logos (λόγος), ciência) é a ciência que estuda a origem, as ações e as propriedades das substâncias químicas sobre organismos vivos. Em um sentido mais restrito, é considerado o estudo da farmacologia da droga, é que aqueles têm efeitos benéficos ou tóxicos. Farmacologia tem aplicações clínicas quando substâncias são utilizadas no diagnóstico, prevenção e tratamento de uma doença ou para alívio de seus sintomas.
Você também pode falar de farmacologia como o estudo unificado de propriedades de substâncias químicas e organismos vivos e todos os aspectos de suas interações, orientados para o tratamento, diagnóstico e prevenção de doenças.
Farmacologia como ciência engloba o conhecimento da história, origem e uso de drogas, bem como suas propriedades físicas e químicas, associações, efeitos da droga no corpo e o impacto d…