PESQUISAR CONTEÚDO

Custom Search

O que é uma atribuição de garantia?

Atribuição de garantia é a transferência de direitos de propriedade de um activo de um devedor a um credor, em troca da concessão de algum tipo de empréstimo. Muitas vezes, o mutuário mantém a posse do activo, com o entendimento de que o uso ou a disposição desse activo deve ser gerenciada com o consentimento e aprovação do credor. Uma vez que o empréstimo é reembolsado integralmente, o credor abandona a atribuição de garantia, e o mutuário tem plena propriedade e controle do ativo novamente. Os termos relacionados com a atribuição de garantia em uma situação de empréstimo variam um pouco, com base em implementar leis e regulamentos que se aplicam na área onde o empréstimo é estabelecido, e as disposições que tanto o mutuante e o mutuário concordam em incluir no contrato de empréstimo. Uma vez estabelecida, ambas as partes comprometem-se a direitos específicos e as responsabilidades que eles levarão para fora, enquanto o contrato estiver em vigor. Isso inclui o processo de gerenciamento a atribuição de garantia em conformidade com os termos especificados no contrato de empréstimo.
Uma atribuição de garantia é um dos meios pelo qual o grau de risco assumido pelo credor é reduzido ao mínimo. No caso em que o mutuário opta no empréstimo, o credor pode exercer os seus direitos ao activo que se comprometeram como garantia e usar os rendimentos da venda desse activo para liquidar o saldo da dívida, além de quaisquer gastos incorridos como resultado de tentativas de coleção. Consoante os termos do contrato, o credor pode ser capaz de reter quaisquer fundos adicionais gerados pela venda do ativo, ou ser devem transmitir esses fundos adicionais para o proprietário original.
Um exemplo comum de atribuição colateral tem a ver com o uso de uma apólice de seguro de vida, como a segurança para um empréstimo. Os credores frequentemente aceitará o valor em dinheiro da política como garantia para um empréstimo. Uma vez que o devedor paga o empréstimo na íntegra, o credor renuncia quaisquer direitos ao valor em dinheiro da política. No caso em que o mutuário morre antes do montante total do empréstimo é reembolsado, o credor geralmente recebe qualquer parte do produto da política é necessária para pagar o empréstimo na íntegra. Qualquer rendimento restante é encaminhado ao beneficiário nomeado na política, assim estabelecendo-se uma das dívidas que caso contrário permaneceria pagáveis pelo espólio do falecido partido.

PESQUISAR CONTEÚDO

Custom Search

LINKS PATROCINADOS

ADDTHIS