PESQUISAR CONTEÚDO

Custom Search

Biografia de Fran Drescher

A força e o seu sorriso

30 de setembro de 1957
Charme, simpatia e determinação: Estas são as características que marcaram uma das atrizes mais famosas e apreciadas em quadrinhos dos últimos anos: Fran Drescher. Francine Joy Drescher, que é o verdadeiro nome, nasceu no bairro de Queens, Nova Iorque, em 30 de novembro de 1957. Ansioso para se tornar uma atriz desde a infância, o jovem lindo e ensolarado o Fran assistiu Hillcrest High School e estudou artes dramáticas ao mesmo tempo. Mesmo o drama club encontra futuro produtor de televisão, quem se casou logo depois disso, pouco mais de vinte anos, a 4 de novembro de 1978. Depois de estudar na faculdade de Queens por um ano, os dois se matriculou em uma escola de cosméticos e licenciado, abrir um pequeno salão onde cortar o cabelo por cinco dólares. Mas os jovens Fran quer a todo custo para recitar e em 1977 ainda consegue estrear no cinema, em um pequeno papel no filme "febre de sábado à noite" (Saturday Night Fever) por John Badham, ao lado de John Travolta. Lendária tapinha na bunda que ela dá o jovem protagonista em cena no disco.
Outros pequenos papéis em filmes com baixo valor, até que em 1993 o sucesso vem com sua interpretação do seriado de televisão "a babá" (transmitido nos EUA pela rede CBS, sob o título de "The Nanny"). Fran desempenha o papel de uma menina encantadora e efervescente que, improvvisatasi dona de casa quer conquistar o amor de seu empregador atraente e tranqüila, cujos três filhos imediatamente captura a afeição e simpatia; Fran Drescher mostra seu talento inesgotável como um comediante. Esta hilariante comédia dá-lhe o merecido triunfo, graças principalmente a sua verve imediata e borbulhante, que ganhou duas indicações ao Emmy, duas indicações no Golden Globe Awards e uma indicação para o prêmio de comédia americana. A aventura de televisão sorte acaba em 1999. No mesmo ano Fran Drescher, após mais de vinte anos de casamento, se divorciou do produtor Peter Marc Jacobson, com quem manterá uma forte amizade.
Enquanto isso, a atriz continua a encantar o público com algumas interpretações cinematográficas saborosas, entre os quais nos lembramos daqueles "Jack" (1996) de Francis Ford Coppola, "o amor é um truque" (The esteticista e a besta, 1997) por Ken Kwapis e "Só rasgou a minha esposa" ("catando os pedaços, 2000) por Alfonso Arau, com Woody Allen. Em 2005 volta a grande na tela pequena, com uma nova e divertida comédia, intitulado "Vivendo com Fran," no qual interpreta um neodivorziata de 40 anos e a mãe sedutora, que ganhou um rapaz jovem, cuja relação com o filho igualmente não será o mais feliz. No final da anos ela publicou seu primeiro livro "Digite choramingar", uma autobiografia humorística, seguido por "Câncer Schmancer", que conta a difícil experiência de viver com o cancro do útero, que Fran Drescher passou com sucesso devido a sua imensa coragem. A doença deixou os ombros, volta na tv em 2011 com uma nova série de humorística chamado "Happily divorced" (divorciados e felizes): a história é sobre uma mulher que, depois de dezoito anos de casamento, vem ver a homossexualidade do marido; começam a ficar diferentes encontros com muitos aspectos cômicos.
Artigo aportado pela equipe de colaboradores.

PESQUISAR CONTEÚDO

Custom Search

LINKS PATROCINADOS

ADDTHIS