O que é gestão de risco do banco?


Enciclopédia da Economia e Comércio

Gestão de riscos é o processo pelo qual uma empresa pretende reduzir ou atenuar a possibilidade de perda ou dano inerente na indústria. No setor bancário, existem muitos tipos de programas de gestão de risco que podem ser utilizados para diminuir as possibilidades de segurança monetária de perda, processos e o empregado. Gestão de risco do banco pode tomar muitas formas diferentes, incluindo empréstimos e investindo estratégias, treinamento de funcionários ou a segurança.
Um fator-chave na gestão de risco do banco é os meios para identificar fontes de risco e aprovar planos eficientes para combatê-la. Bancos, muitas vezes empregam toda equipes de profissionais de gestão de risco que põe o negócio através de um processo de ciclo de identificação de riscos, elaboração de soluções e implementando novas estratégias. Alguns especialistas sugerem que este processo de ciclismo ajuda a impedir problemas pequenos tornando-se grandes, garantindo a avaliação das ações do banco em uma base diária ou semanal.
Uma das maiores preocupações na banca de gestão de risco é o potencial de perda financeira por padrão. Isso ocorre quando aqueles que têm empréstimos, tais como hipotecas ou linhas de crédito, são incapazes de fazer pagamentos e cair no padrão. No caso de falência, estes empréstimos podem ser dispensados pelos tribunais e nunca paga na íntegra.
Para obviar a perdas inevitáveis, bancos devem garantir um lucro saudável, através de taxas e de investimentos, bem como usar táticas tais como programas de rastreio para tentar eliminar os mutuários arriscados. Alguns podem aumentar as taxas de juros sobre os empréstimos de alto risco para garantir que eventuais perdas podem ser cobertas. Outros exigem garantias, tais como um penhor de casa, até que o empréstimo é totalmente reembolsado. Além disso, os bancos tendem a colocar muito estritos limites de empréstimo em prática para garantir que os lucros estáveis do negócio não sejam excedidos pelo risco dos empréstimos.
Além de proteger contra empréstimos incobráveis, gestão de risco do banco também envolve considerações de segurança. Desde que os bancos estão vulneráveis a roubo, precauções, tais como caminhões de transporte blindado, guardas armados e câmeras de segurança e alarmes são geralmente o procedimento. Funcionários do banco também são treinados em como se comportar durante um assalto, onde a segurança é uma preocupação primordial. Gestão de risco do banco inclui também os esforços para reduzir a oportunidade para roubo interno ou fraude, mantendo um olhar cuidadoso sobre as transacções de empregado.
Gestão de risco do banco também inclui a consideração das questões internas que acontecem em qualquer local de trabalho, tais como assédio, demissão ou outros processos relacionados aos funcionários. Empregados normalmente passam por um período de treinamento ou recebem materiais que detalham as políticas sobre o comportamento aceitável no local de trabalho. Alguns bancos exigem periodicamente sessões de treinamento em serviço ao cliente, consciência da diversidade e outros tópicos que podem ajudar a reduzir o risco de ações judiciais.
Nenhum negócio é imune a possibilidade de risco. Apesar de programas de gestão de riscos do banco sempre não podem garantir que não surgem problemas, eles podem ajudar as empresas a sobreviver as crises através de cuidadoso planejamento de contingência e treinamento de funcionários. Além disso, a prática de gestão de riscos pode ajudar os clientes a ganhar um sentido de confiança com o banco, que por sua vez pode gerar fidelização de clientes.
Os Conceitos publicados são baseados em informações on-line no site:
Encyclopædia Britannica: (web) http://www.britannica.com/ (english).
Encyclopedia.com -- Online dictionary and encyclopedia of facts, information, and biographies (web). http://www.encyclopedia.com/ (english)