PESQUISAR CONTEÚDO

Custom Search

Leão-caça Assíria no museu britânico | Origens e história

ADS BY GOOGLE


Detail of an alabaster bas-relief showing a lion being stabbed in the neck. The lion has jumped and reached a critical point very close to the king's chariot. The king's attendants thrust their spears onto the lion's neck to stop the lion; the king, using his right hand, stabs the lion deeply into his neck. The lion's painful facial expression was  depicted very delicately. From Room C of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Quem teve o privilégio de ter acesso ao Palácio do rei assírio Assurbanipal em Nínive, norte poderia considerar-se parte de algo atemporal. Graças ao grande trabalho de Hormuzd Rassam (1826-1910), que revelou um grande número de baixos-relevos alabastro, que uma vez decorado das muralhas Palácio do que o rei (construída por volta de 645 A.C.); as cenas de caça-leão assírias!
These esculturas extraordinárias, tão dinâmicas e cheias de movimentos, são tão realista e então realizado e alguns dos mais notáveis artefatos antigos já encontrados. Eles foram descobertos por Rassam no ano de 1853 e tenham sido alojados no museu britânico desde 1856. Rassam afirmou em sua autobiografia que "uma divisão dos trabalhadores, após 3-4 horas de trabalho duro, foram recompensados pela grande descoberta de um baixo-relevo lindo em perfeito estado de conservação". Rassam ordenou aos seus homens para cavar um grande buraco no monte; Depois de mais de 2.000 anos, foram encontrados os restos de um palácio real. Os tijolos de barro tinham desaparecido, é claro, completamente... mas os relevos se, que uma vez decorado-los, felizmente sobreviveram.
Assyrian Lion. Detail of an alabaster-bas relief depicting the Assyrian king Ashurbanipal. The king is identified by his conical head cap. The king holds a bow and throws arrows towards a succession of lions. Note the exquisitely carved embroidery, armlets, earring, and costume. His royal attendant is guiding the royal chariot. From Room C, Panel 13 of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Detalhe de um relevo de alabastro retratando o rei assírio Assurbanipal. O rei é identificado pelo seu boné de cabeça cônica. Ele possui um arco e lança setas em direção uma sucessão de leões. Observe o bordado muito bem esculpido, braceletes, brincos e traje. Seu assistente real é guiar a carruagem real. Os olhos do rei e seu assistente foram intencionalmente danificados após a queda de Nínive. De quarto C do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Assurbanipal

O cerne das galerias assírias, sala 10a, do Museu Britânico em Londres, estas lajes de pedra ficar em qualquer parede da sala. Eles descrevem um grupo de guerreiros liderados por uma figura mais alta, que usa um chapéu cónico; Este é o seu rei. Os homens aparecem para caçar um grande número de leões. Rassam, inicialmente, não reconhecer quem é o rei. Ele fez cópias das inscrições cuneiformes escrito em relevos do palácio e os enviou para Henry Rawlinson (1810-1895), o cônsul britânico em Bagdá. Rawlinson poderia ler cuneiforme e escreveu de volta para Rassam dizendo que isso é um palácio de Ashurbanipal; nada se sabia muito sobre Ashurbanipal quando seu nome pela primeira vez a luz!
Assyrian Lion. Detail of an alabaster-bas relief depicting the Assyrian king Ashurbanipal. The king is identified by his conical head cap. He holds a long spear and stabs a leaping lion in his head. Note the exquisitely carved embroidery, armlets, earring, and costume. Two royal attendants ward off the lion with their spear. One of his royal attendants is guiding the royal chariot. From Room C of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Detalhe de um relevo de alabastro retratando o rei assírio Assurbanipal. O rei é identificado pelo seu boné de cabeça cônica. Ele possui uma lança longa e esfaqueia um leão pulando em sua cabeça. Observe o bordado muito bem esculpido, braceletes, brincos e traje. Dois atendentes royal repelir o leão com sua lança. Um dos seus assistentes royal está guiando a carruagem real. O olho do rei foi intencionalmente danificado após a queda de Nínive. De quarto C do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.
Acredita-se que o objectivo era não gerar pena para as criaturas morrendo mas sim para destacar sua presença cru, perigosa e mostrar como desmoronam em agonia nas mãos do rei assírio, que, através do apoio dos deuses e sua habilidade com armas, traz a civilização ao mundo caótico e desordenado que representam a animal.
Assurbanipal foi representadas muitas vezes (montando em uma carruagem real, pisar os pés na terra e na parte traseira de seu cavalo galopando); seu total fantasia, rosto, barba e gestos foram esculpidos muito requintada e vividamente. Mas mesmo que o rei se importa muito; é esses leões que formam o núcleo das cenas.
Uma única artista é pensada para ter criado Estes relevos, ajudados por muitos assistentes; Acredita-se também que o próprio rei pode às vezes interveio para adicionar/alterar alguns detalhes de imagens. As cenas de caça, cheias de tensão e realismo, classificam entre as melhores realizações da arte Assíria. Eles retratam a liberação de leões, a perseguição que se seguiu, e sua subseqüente morte.
Embora muito brutal e sangrento, o "massacre" aparece muito bonito! Esta foi a intenção do escultor? Estas lajes decoradas ambas as paredes de um corredor de dentro do Palácio (sala C) e uma portão-câmara privada (sala S). Além do rei, seus cortesãos e alguns de seus visitantes, quem mais poderia ter acessado-los? O público? Quem se impressionar, em outras palavras? O escultor foi habilmente apontando o contraste entre o cruel rei e suas vítimas nobres; no entanto, as pessoas para quem as cenas foram projetadas viam o rei como o modelo de nobreza e os leões como inimigos cruéis que devem merecer doloroso e mesmo ridículo, abate.
O primeiro documentou a cena do leão-caça remonta a 3000 A.C.; era sobre um governante que foi leões da caça. O Palácio noroeste do rei assírio Assurnasirpal II em Nimrud (883-859 A.C.) alojados alguns cenas de leão-caça, indicando que este ato estava presente há muito tempo.

O ambiente de caça, sala c:

A arena é cercada por uma linha dupla de soldados com escudos altos e arcos/flechas, e em alguns pontos com detentores com cães, para evitar que os leões escapar da arena. O público-alvo, o público, está a ver de uma colina; homens e mulheres são desorganizou a inclinação, ou de terror, ou para chegar a um ponto com uma boa visão da ação que está prestes a começar. Enquanto isso, o rei e seus acompanhamentos prepararem-se para a ação; cavalos, arcos, lanças e assim por diante.
Os leões e leoas não são livres dentro da floresta selvagem; Eles são trazidos à arena dentro de gaiolas; Isto indica que os animais foram capturados de antemão. Uma pessoa, geralmente um filho, levanta o alçapão e libera o leão. Cavaleiros nas proximidades unidade/atração os leões para o rei e seus guardas para enfrentar o seu destino final através de uma infinidade de vívido, cinematográfica e notavelmente retratado cenas dolorosas. Os leões eram representados em muitas atitudes de luta morte (receber e atingido por flechas, lanças e espadas, ou) ou eles já estavam mortos. Expressões faciais e os olhos dos animais foram descritos de forma muito realista de terror, derrota e agonia. Em geral, existem 18 leões/leoas nesta sala.

Assyrian Lion. In this alabaster bas-relief, grooms appear to lead horses towards a screened enclosure within which a royal chariot is being prepared for the hunt. Men are struggling to push one of the horses into position while another horse is having his harness tightened. From Room C of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Em alabastro este baixo-relevo, os noivos aparecem levar os cavalos para um recinto blindado, dentro do qual uma carruagem real está sendo preparada para a caça. Os homens estão se esforçando para empurrar um dos cavalos em posição enquanto outro cavalo está tendo seu cinto apertado. Os soldados protegendo a arena estão prontos. De quarto C do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.
Assyrian Lion. In this alabaster bas-relief, the Assyrian king ashurbanipal stands in his royal chariot while his men do the necessary preparations before the hunt starts. He holds a long spear. From Room C of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Em alabastro este baixo-relevo, o rei assírio Ashurbanipal representa na sua carruagem real, enquanto seus homens fazem os preparativos necessários antes que comece a caçada. Sua mão esquerda repousa sobre o punho da sua espada. O rosto do rei foi vandalizado, deliberadamente, após a queda de Nínive. De quarto C do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Assyrian Lion. This alabaster bas-relief depicts Assyrians climbing a hill. People seem to rush up a wooden knoll, either in fright to get a better view. The hill is crowned by a building, monument, or stela which is decorated with another picture of the royal hunt scene. From Room C of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Este baixo-relevo alabastro retrata assírios subir uma colina. As pessoas parecem se apressar acima um knoll de madeira, ou de susto ou para obter uma melhor visualização. A colina é coroada por um edifício, monumento ou Estela, que está decorada com outra foto da cena de caça real. De quarto C do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Assyrian Lion. Alabaster bas-relief depicting a dying lion. He has been hit by 4 arrows; blood gushes from the entry and exit points of the arrows. One of the arrows has passed through the left shoulder; note the limping of the left foreleg. The lion also appears to vomits blood! From Room C of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Alabastro em baixo-relevo representando um leão moribundo. Ele foi atingido por quatro flechas; sangue jorra dos pontos de entrada e saída das setas. Uma das setas atravessou o ombro esquerdo; Observe o coxear do foreleg da esquerda. O leão também aparece a vomitar sangue! Sua expressão facial de agonia e medo é muito bem refletida; Observe como ele olha para a frente. De quarto C do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Alabaster bas-relief depicting a dying lioness. The lioness has received 3 arrowsl blood can be seen gushing from the ensuing wounds. One of the arrows hit her at the lower back; this may explain her hind legs' weakness! She is roaring in agony, fighting her death. From Room C of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Alabastro em baixo-relevo representando uma leoa morrendo. A Leoa recebeu três setas; sangue pode ser visto jorrando das feridas que se seguiu. Uma das setas bateu na parte inferior das costas; Isto pode explicar a fraqueza de suas patas! Ela está rugindo em agonia, lutar contra a morte. De quarto C do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Alabaster bas-relief showing Ashurbanipal in his royal chariot hunting a lion. The lion has already hit by 2 arrows and he has leaped towards the rear part of the chariot. Two royal attendants, one holds a bow and the other one holds a spear, are trying to ward the lion of the king. The king holds a long spear with his 2 hands, thrusting forcefully upon the lion's head; the lion tries to turn his head away. From Room C of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Baixo relevo de alabastro mostrando Ashurbanipal em sua carruagem real caçar um leão. O leão já foi atingido por duas setas, e ele tem saltou para a parte traseira da carruagem. Dois atendentes royal – um detém um arco e outros porões um um lança – estão tentando o leão fora o rei da ala. O rei detém uma longa lança com as duas mãos, empurrando com força em cima da cabeça do leão; o leão tenta virar a cabeça. De quarto C do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Detail of an alabaster bas-relief showing a lion being stabbed in the neck. The lion has jumped and reached a critical point very close to the king's chariot. The king's attendants thrust their spears onto the lion's neck to stop the lion; the king, using his right hand, stabs the lion deeply into his neck. The lion's painful facial expression was depicted very delicately. From Room C of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Detalhe de um relevo de alabastro mostrando um leão sendo esfaqueado no pescoço. O Leão saiu e chegou a um ponto crítico, muito perto da carruagem do rei. Atendentes do rei cravado suas lanças no pescoço do leão para parar o leão; o rei, usando sua mão direita, apunhala o leão profundamente no pescoço, usando uma espada. Expressão facial doloroso do leão foi retratado muito delicadamente. Pulseira do rei também claramente aparece. De quarto C do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Alabaster bas-relief showing 6 men carrying a dead lion at the end of the hunt. From Room C of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Fragmento de um baixo-relevo alabastro mostra seis homens carregando um leão morto no final da caça. De quarto C do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

O ambiente de caça, quarto s:

Esta câmara privada-portão foi decorado com cenas de caça relativamente pequena escala, dispostas em três registos horizontais paralelos. Nenhuma das cenas aqui retrata um foral. Em vez disso, o rei aparece de pé na terra ou montar um cavalo galopante; Ele usa um diadema, não o tampão cônico típico principal dos reis assírios.
Alabaster bas-relief showing Ashurbanipal thrusting a spear onto a lion's head. This is one of the very anxious moments which was carefully conveyed to us by the artist! The register is part of 3 relatively small-scale registers. The king's spare horse was attacked by a wounded lion that has been left for dead. The king himself is busy with another furiously attacking lion. The king's attendants (not shown in this picture) lagged behind and galloped desperately to rescue their king (from the left side of the panel). The sculptor used empty spaces (before and behind the king) to dramatic effect, one of the features that sets Ashurbanipal's hunt scenes apart from the general run of Assyrian sculpture.
Baixo relevo de alabastro mostrando Ashurbanipal empurrando uma lança em uma cabeça de leão. Este é um dos momentos muito ansiosos que foi cuidadosamente transmitida para nós pelo artista! O registo é parte dos três registos relativamente pequenos. Cavalo do rei foi atacado por um leão ferido que tinha sido deixado para morrer. O próprio rei está ocupado com outro leão atacando furiosamente. Atendentes do rei (não mostrados na foto) ficou para trás e galopou desesperadamente para resgatar o rei deles (do lado esquerdo do painel). O escultor usado espaços vazios (antes e atrás do rei) para efeito dramático, uma das características que define a cenas de caça de Ashurbanipal além da gerência geral da escultura Assíria. O rei foi deixado sozinho, enfrentando um momento mortal! De quarto S do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Alabaster bas-relief showing Asurbanipal on foot before dead lions. This register continuation of the above scene. The king has coped with the emergency and killed the 2 lions. Some of the royal attendants exclaim at the size of the dead lions. The king and his 2 horses survived! From Room S of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Baixo relevo de alabastro mostrando Ashurbanipal a pé antes de leões mortos. Este registo é a continuação da cena acima à direita. O rei tem lidado com a situação de emergência e matou os dois leões. Alguns dos atendentes royal exclamam o tamanho dos leões mortos; um atendente Olha para seu mestre. O Rei mantém sua lança e a rédea dos cavalos com a mão esquerda. Ele aparece para falar com seus cortesãos, apontando para fora usando sua mão direita. O rei e seus dois cavalos sobreviveram! De quarto S do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Detail of an alabaster bas-relief showing Ashurbanipal's horses. This is part of the above image. Note how beautiful and elegant they are! From Room S of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Detalhe dos cavalos de Ashurbanipal um apresentando baixo relevo de alabastro. Esta é a parte da imagem acima. Nota como bonita e elegante, eles são! De quarto S do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Alabaster bas-relief showing Ashurbanipal stabbing a wounded lion. This is one of the very vivid moments which speaks clearly on its behalf without any narration. The king, on foot, wearing his elegant custom and accessories, grips the lion's neck firmly with his left hand while the right hand stabs a sword rapidly and deeply into the lion's belly. The king, rigid-faced, and the lion, roaring in fear and agony, look at each other. The king's attendant holds a bow and arrows but does not seem to do anything which protects his master; it is somewhat not credible that the king exposed himself to mauling from a slightly wounded but still vigorous and aggressive lion, in the way that this sculpture, viewed in isolation, implies. From Room S of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Baixo relevo de alabastro mostrando Ashurbanipal esfaquear um leão ferido. Este é um dos momentos muito vívidos que fala claramente em seu nome sem qualquer narração. O rei, a pé, vestindo seu traje elegante e acessórios, apertos de pescoço do leão firmemente com a mão esquerda enquanto o apunhala a mão direita uma espada rápida e profundamente na barriga do leão. O rei, cara de rígida e o, Leão rugindo em medo e agonia, olha para o outro. Atendente do rei detém um arco e flechas, mas parece não fazer nada para proteger seu mestre; Não é credível que o rei se expôs ao ataque de um leão ligeiramente ferido, mas ainda vigoroso e agressivo da forma que esta escultura, vista isoladamente, implica. O leão está muito perto, quase tocando o rei com suas garras afiadas. De quarto S do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.

Alabaster bas-relief showing Ashurbanipal rescuing foreign princes from a lion. Those princes, the men on the right of the panel, are kneeling and throwing their bows before the king; the came to the Assyrian capital as political refugees. Ashurbanipal took them off to shoot lions, but they have missed, and he is shooting over their heads. There will have been a charging lion on the lost panel to the right. From Room S of the North Palace, Nineveh (modern-day Kouyunjik, Mosul Governorate), Mesopotamia, Iraq. Circa 645-535 BCE. The British Museum, London. Photo©Osama S.M. Amin.
Baixo relevo de alabastro mostrando Ashurbanipal resgatar príncipes estrangeiros de um leão. Os príncipes, os homens do lado direito do painel, estão ajoelhado e jogando seus arcos perante o rei; Eles vieram para a capital Assíria como refugiados políticos. Assurbanipal-los levou para filmar leões, mas eles tinham perdido, e ele está atirando em suas cabeças. Lá terá sido um leão de carga no painel perdido para a direita. De quarto S do Norte Palace, Nínive (moderno-dia Kouyunjik, província de Mosul), Mesopotâmia, no Iraque. Cerca de 645-635 A.C.. O Museu Britânico, Londres. Foto © Osama S.M. Amin.
O próprio rei usa uma variedade de armas, refletindo sua habilidade soberba; um arco, espada e lança. Ele foi retratado três vezes em sua carruagem real, guardado e ajudado por seus homens. Às vezes, o rei fica em seus pés na terra e mata leões com uma espada. Ele também monta um cavalo e usa uma arco/lança para matar suas presas. Em um relevo o rei apreende um leão pulando do pescoço com a mão esquerda e esfaqueia o leão com força e profundamente com a sua espada na mão direita em um acontecimento muito dramático.
Em todas as cenas, o rei e seus homens aparecem face rígida e sem coração. O rei tinha realmente enfrentou esses animais agressivos tão intimamente e ameaçou sua vida? Estes homens, todos eles, encontramos este grande número de animais hostis, usando suas lanças, flechas e espadas só? O escultor/artista documentado alguns momentos "inesperados" e perigosos que o rei tinha enfrentado. Os relevos de quarto S foram esculpidos em três registos paralelos e cenas diferentes, enquanto os eventos nos painéis da sala C ocuparam as lajes toda.
Eu estava assistindo um simpósio no Royal College of Physicians de Londres. Foi uma grande oportunidade de visitar, ver e sentir esta arte maravilhosa da minha terra, Mesopotâmia (Iraque)!
Artigo aportado pela equipe de colaboradores.

PESQUISAR CONTEÚDO

Custom Search

ADD THIS