PESQUISAR CONTEÚDO

Custom Search

JÓ 33-37 | Tesouros da Palavra de Deus: semana de 25 de abril–1 de maio

ADS BY GOOGLE

NOSSA VIDA E MINISTÉRIO CRISTÃO — TEXTOS BÍBLICOS E REFERÊNCIAS

LER E OUVIR A BÍBLIA ON-LINE NO JW.ORG:

TESOUROS DA PALAVRA DE DEUS | JÓ 33-37

“O VERDADEIRO AMIGO DÁ CONSELHOS QUE ANIMAM”: (10 MIN)

Quando chegou a vez de Eliú falar, o que ele disse e o modo como tratou Jó foi bem diferente do que Elifaz, Bildade e Zofar fizeram. Eliú foi um amigo de verdade e soube dar conselhos. Vale a pena imitar seu exemplo.

O QUE É NECESSÁRIO PARA DAR BONS CONSELHOS
ELIÚ DEU BOM EXEMPLO

Jó 32:4-7, 11, 12; 33:1
• PACIÊNCIA
• ESTAR ATENTO
• RESPEITO

• Eliú foi paciente. Ele esperou os mais velhos terminar de falar para depois começar.
• Ele escutou com atenção e assim entendeu melhor toda a situação antes de dar conselhos.
• Ele falou com Jó usando o nome dele e o tratou como amigo.

Jó 33:6, 7, 32
• HUMILDADE
• SER ACESSÍVEL
• COLOCAR-SE NO LUGAR DOS OUTROS

• Eliú foi humilde, bondoso e admitiu que também era imperfeito.
• Ele se colocou no lugar de Jó e entendeu seu sofrimento.

Jó 33:24, 25; 35:2, 5
• EQUILÍBRIO
• BONDADE
• FAZER AS COISAS DO MODO DE DEUS

• Com bondade, Eliú mostrou que o ponto de vista de Jó não era equilibrado.
• Eliú ajudou Jó a ver que o mais importante não era provar que ele estava certo.
• Os bons conselhos de Eliú ajudaram Jó a aceitar mais instrução do próprio Jeová.


Jó 33:1-5 — Eliú tratou Jó com respeito. (w95 15/2 29 §§ 3-5)


Jó 33:1-5 Tradução do Novo Mundo
33 “Mas agora, Jó, por favor, ouça as minhas palavras;
Escute tudo o que eu disser.
2 Preste atenção, vou abrir minha boca,
Minha língua vai falar.
3 Minhas palavras declaram a retidão do meu coração,
E meus lábios dizem com sinceridade o que sei.
4 Foi o espírito de Deus que me fez,
E o fôlego do Todo-Poderoso me fez viver.
5 Responda-me, se puder;
Apresente seus argumentos diante de mim; tome sua posição.
w95 15/2 p. 29 Uma lição sobre como lidar com problemas
Como aconselhar
O conselho de Eliú era totalmente diferente do conselho dos três companheiros de Jó, tanto no conteúdo como na maneira de Eliú lidar com Jó. Ele se dirigiu a Jó pelo nome e falou com ele como a um amigo, e não como juiz. “Agora, porém, ó Jó, por favor, ouve as minhas palavras, e dá ouvidos a tudo o que eu falar. Eis que sou para o verdadeiro Deus exatamente o que tu és; também eu fui moldado do barro.” (Jó 33:1, 6) Eliú também elogiou prontamente Jó por seu proceder justo. ‘Agradei-me da tua justiça’, ele garantiu a Jó. (Jó 33:32) Além dessa maneira bondosa de aconselhar, houve outras razões para o êxito de Eliú.
Tendo esperado pacientemente até que outros tivessem terminado de falar, Eliú estava mais habilitado para compreender as questões envolvidas antes de dar conselho. Partindo do princípio de que Jó era justo, será que Jeová o puniria? “Longe está do verdadeiro Deus agir ele iniquamente, e do Todo-poderoso agir injustamente!”, exclamou Eliú. “Não tirará os olhos de alguém justo.” — Jó 34:10; 36:7.
A justiça de Jó era realmente a principal questão? Eliú trouxe à atenção de Jó um modo desequilibrado de encarar as coisas. “Disseste: ‘Minha justiça é maior do que a de Deus’”, explicou. “Olha para o céu e vê, e repara nas nuvens, que elas são deveras mais altas do que tu.” (Jó 35:2, 5) Assim como as nuvens são bem mais altas do que nós, da mesma maneira o modo de agir de Jeová é superior ao nosso. Não nos compete julgar o modo em que Ele faz as coisas. “Portanto, temam-no os homens. Ele não considera a nenhuns que sejam sábios no seu próprio coração”, concluiu Eliú. — Jó 37:24; Isaías 55:9.

Jó 33:6, 7 — Eliú era humilde e bondoso. (w95 15/2 29 §§ 3-5)


Jó 33:6, 7 Tradução do Novo Mundo
6 Veja! Perante o verdadeiro Deus, sou exatamente como você;
Eu também fui formado do barro.
7 Por isso, você não deve ficar apavorado, com medo de mim,
E nenhuma pressão da minha parte deve esmagá-lo.
w95 15/2 p. 29 Uma lição sobre como lidar com problemas
Como aconselhar
O conselho de Eliú era totalmente diferente do conselho dos três companheiros de Jó, tanto no conteúdo como na maneira de Eliú lidar com Jó. Ele se dirigiu a Jó pelo nome e falou com ele como a um amigo, e não como juiz. “Agora, porém, ó Jó, por favor, ouve as minhas palavras, e dá ouvidos a tudo o que eu falar. Eis que sou para o verdadeiro Deus exatamente o que tu és; também eu fui moldado do barro.” (Jó 33:1, 6) Eliú também elogiou prontamente Jó por seu proceder justo. ‘Agradei-me da tua justiça’, ele garantiu a Jó. (Jó 33:32) Além dessa maneira bondosa de aconselhar, houve outras razões para o êxito de Eliú.
Tendo esperado pacientemente até que outros tivessem terminado de falar, Eliú estava mais habilitado para compreender as questões envolvidas antes de dar conselho. Partindo do princípio de que Jó era justo, será que Jeová o puniria? “Longe está do verdadeiro Deus agir ele iniquamente, e do Todo-poderoso agir injustamente!”, exclamou Eliú. “Não tirará os olhos de alguém justo.” — Jó 34:10; 36:7.
A justiça de Jó era realmente a principal questão? Eliú trouxe à atenção de Jó um modo desequilibrado de encarar as coisas. “Disseste: ‘Minha justiça é maior do que a de Deus’”, explicou. “Olha para o céu e vê, e repara nas nuvens, que elas são deveras mais altas do que tu.” (Jó 35:2, 5) Assim como as nuvens são bem mais altas do que nós, da mesma maneira o modo de agir de Jeová é superior ao nosso. Não nos compete julgar o modo em que Ele faz as coisas. “Portanto, temam-no os homens. Ele não considera a nenhuns que sejam sábios no seu próprio coração”, concluiu Eliú. — Jó 37:24; Isaías 55:9.

Jó 33:24, 25 — Eliú animou Jó mesmo quando deu conselho. (w11 1/4 23 § 3; w09 15/4 4 § 8)


Jó 33:24, 25 Tradução do Novo Mundo
24 Deus lhe mostrará favor e dirá:
‘Livre-o de descer à cova!
Encontrei um resgate!
25 Que a sua carne se torne mais fresca do que a de um jovem;
Que ele volte aos dias do vigor da sua juventude.’
Os idosos voltarão a ser jovens
Ainda assim, Jó cometeu um erro grave. Quando sua morte parecia iminente, ele passou a ficar preocupado com a sua reputação, ‘declarando justa a sua própria alma em vez de a Deus’. (Jó 32:2) O porta-voz de Deus, Eliú, repreendeu Jó. Mas Eliú também passou a Jó uma mensagem positiva da parte de Deus: “Isenta [Jó] de descer à cova [a sepultura comum]! Achei um resgate! Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; volte ele aos dias do seu vigor juvenil.” (Jó 33:24, 25) Essas palavras devem ter dado muita esperança a Jó. Ele não teria de sofrer até a morte. Se ele se arrependesse, Deus estaria disposto a aceitar um resgate a seu favor e a livrá-lo de suas calamidades.
Jó honrou o nome de Jeová
8. Que bom exemplo Eliú deu para os conselheiros atuais?
8 A seguir, lemos a respeito de Eliú, que também visitou Jó. Primeiro, ele ouviu os argumentos de Jó e de seus três companheiros. Embora fosse mais novo do que os outros quatro homens, Eliú mostrou mais sabedoria. Ele dirigiu-se respeitosamente a Jó, chamando-o pelo nome. Elogiou-o por sua retidão, mas disse que Jó havia se concentrado demais em tentar provar que era irrepreensível. Daí, Eliú garantiu a Jó que servir a Deus fielmente sempre vale a pena. (Leia Jó 36:1, 11.) Que excelente exemplo para quem precisa dar conselhos hoje em dia! Eliú foi paciente, ouviu com atenção, elogiou quando possível e deu conselhos edificantes. — Jó 32:6; 33:32.

ENCONTRE JOIAS ESPIRITUAIS: (8 MIN)


Jó 33:24, 25 — O que talvez tenha sido o “resgate” que Eliú mencionou? (w11 1/4 23 §§ 3-5)


Jó 33:24, 25 Tradução do Novo Mundo
24 Deus lhe mostrará favor e dirá:
‘Livre-o de descer à cova!
Encontrei um resgate!
25 Que a sua carne se torne mais fresca do que a de um jovem;
Que ele volte aos dias do vigor da sua juventude.’
Os idosos voltarão a ser jovens
Ainda assim, Jó cometeu um erro grave. Quando sua morte parecia iminente, ele passou a ficar preocupado com a sua reputação, ‘declarando justa a sua própria alma em vez de a Deus’. (Jó 32:2) O porta-voz de Deus, Eliú, repreendeu Jó. Mas Eliú também passou a Jó uma mensagem positiva da parte de Deus: “Isenta [Jó] de descer à cova [a sepultura comum]! Achei um resgate! Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; volte ele aos dias do seu vigor juvenil.” (Jó 33:24, 25) Essas palavras devem ter dado muita esperança a Jó. Ele não teria de sofrer até a morte. Se ele se arrependesse, Deus estaria disposto a aceitar um resgate a seu favor e a livrá-lo de suas calamidades.
Jó aceitou humildemente a correção e se arrependeu. (Jó 42:6) Jeová com certeza aceitou um resgate a favor de Jó e permitiu que esse resgate cobrisse o seu erro e abrisse o caminho para Deus reabilitá-lo e recompensá-lo. Jeová “abençoou o fim posterior de Jó mais do que seu princípio”. (Jó 42:12-17) Imagine o alívio de Jó quando, entre outras bênçãos, se viu livre daquela doença repugnante. Na verdade, sua carne ficou “mais fresca do que na infância”.
O resgate que Deus aceitou a favor de Jó tinha um valor limitado, pois aquele homem continuou imperfeito e mais tarde morreu. Nós temos um resgate muito melhor à nossa disposição. Jeová, por amor, deu seu Filho, Jesus, como resgate por nós. (Mateus 20:28; João 3:16) Todos os que exercem fé nesse resgate têm a perspectiva de viver para sempre numa Terra paradísica. Nesse novo mundo que virá, Deus livrará as pessoas fiéis do processo do envelhecimento. O que você acha de aprender mais sobre como poderá viver na época em que os idosos verão sua “carne [ficar] mais fresca do que na infância”?

Jó 34:36 — Até que ponto Jó foi provado, e o que isso nos ensina? (w94 15/11 17 § 10)


Jó 34:36 Tradução do Novo Mundo
36 Que Jó seja provado até o limite,
Porque suas respostas são como as dos homens maus!
w94 15/11 p. 17 par. 10 A recompensa de Jó é motivo de esperança
10 Eliú corrigiu a Jó por este dizer que nada aproveita ter prazer em Deus por manter a integridade. Eliú disse: “Longe está do verdadeiro Deus agir ele iniquamente, e do Todo-poderoso agir injustamente! Pois é segundo a atuação do homem terreno que ele o recompensará.” Jó agiu precipitadamente em enfatizar a sua própria justiça, mas fez isso sem o devido conhecimento e percepção. Eliú acrescentou: “Seja Jó provado até o limite pelas suas réplicas entre homens prejudiciais.” (Jó 34:10, 11, 35, 36) De forma similar, nossa fé e nossa integridade só podem ser plenamente confirmadas se de algum modo formos ‘provados até o limite’. Não obstante, nosso amoroso Pai celestial não permitirá que sejamos tentados além do que podemos agüentar. — 1 Coríntios 10:13.

O que a leitura da semana me ensinou sobre Jeová?


Que pontos da leitura posso usar no ministério?


JÓ 33-37 | SUGESTÕES PARA SEUS COMENTÁRIOS PESSOAIS


Documento extraído
(JÓ 33:24)
“Então ele o favorece e diz: ‘Isenta-o de descer à cova! Achei um resgate!”

w11 1/4 p. 23 Os idosos voltarão a ser jovens
Note as palavras que ele disse ao patriarca Jó, registradas em Jó 33:24, 25.
Pense na situação de Jó, um servo leal amado por Jeová. Sem Jó saber, Satanás questionou a sua integridade. Disse que ele só servia a Deus por interesse. Jeová permitiu que Satanás testasse Jó, pois confiava nele e sabia que poderia desfazer qualquer dano que lhe fosse causado. Assim, Satanás “golpeou a Jó com um furúnculo maligno, desde a sola de seu pé até o alto da sua cabeça”. (Jó 2:7) A carne de Jó ficou coberta de gusanos, e sua pele começou a formar crostas, a ficar preta e a cair. (Jó 7:5; 30:17, 30) Dá para imaginar a agonia dele? Mas Jó se manteve fiel e disse: “Até eu expirar não removerei de mim a minha integridade!” — Jó 27:5.
Ainda assim, Jó cometeu um erro grave. Quando sua morte parecia iminente, ele passou a ficar preocupado com a sua reputação, ‘declarando justa a sua própria alma em vez de a Deus’. (Jó 32:2) O porta-voz de Deus, Eliú, repreendeu Jó. Mas Eliú também passou a Jó uma mensagem positiva da parte de Deus: “Isenta [Jó] de descer à cova [a sepultura comum]! Achei um resgate! Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; volte ele aos dias do seu vigor juvenil.” (Jó 33:24, 25) Essas palavras devem ter dado muita esperança a Jó. Ele não teria de sofrer até a morte. Se ele se arrependesse, Deus estaria disposto a aceitar um resgate a seu favor e a livrá-lo de suas calamidades.
Jó aceitou humildemente a correção e se arrependeu. (Jó 42:6) Jeová com certeza aceitou um resgate a favor de Jó e permitiu que esse resgate cobrisse o seu erro e abrisse o caminho para Deus reabilitá-lo e recompensá-lo. Jeová “abençoou o fim posterior de Jó mais do que seu princípio”. (Jó 42:12-17) Imagine o alívio de Jó quando, entre outras bênçãos, se viu livre daquela doença repugnante. Na verdade, sua carne ficou “mais fresca do que na infância”.
O resgate que Deus aceitou a favor de Jó tinha um valor limitado, pois aquele homem continuou imperfeito e mais tarde morreu. Nós temos um resgate muito melhor à nossa disposição. Jeová, por amor, deu seu Filho, Jesus, como resgate por nós. (Mateus 20:28; João 3:16) Todos os que exercem fé nesse resgate têm a perspectiva de viver para sempre numa Terra paradísica. Nesse novo mundo que virá, Deus livrará as pessoas fiéis do processo do envelhecimento. O que você acha de aprender mais sobre como poderá viver na época em que os idosos verão sua “carne [ficar] mais fresca do que na infância”?

w09 15/8 pp. 5-6 pars. 11-13 Vida eterna na Terra — uma esperança que Deus nos oferece
Eliú diz: “Então ele [Deus] o favorece e diz: ‘Isenta-o de descer à cova! Achei um resgate! Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; volte ele aos dias do seu vigor juvenil.’” (Jó 33:23-26) Essas palavras indicam a disposição de Deus de aceitar “um resgate”, ou uma “cobertura” em favor de humanos arrependidos. — Jó 33:24, nota.
12 Eliú provavelmente não entendeu o pleno significado do resgate, assim como os profetas não compreenderam tudo o que escreveram. (Dan. 12:8; 1 Ped. 1:10-12) Ainda assim, as palavras de Eliú refletem a esperança de que Deus um dia aceitaria um resgate e libertaria o homem do processo de envelhecimento e morte. Essas mesmas palavras apresentaram a perspectiva maravilhosa de vida eterna. O livro de Jó mostra também que haverá uma ressurreição. — Jó 14:14, 15.
13 As palavras de Eliú ainda têm significado para milhões de cristãos que esperam sobreviver à destruição do atual sistema mundial. Os sobreviventes idosos recuperarão o vigor juvenil. (Rev. 7:9, 10, 14-17) Além disso, a perspectiva de ver os ressuscitados serem restaurados à sua condição juvenil continua a alegrar pessoas fiéis. Naturalmente, tanto a imortalidade no céu para os cristãos ungidos como a vida eterna na Terra para as “outras ovelhas” de Jesus dependem de se exercer fé no sacrifício de resgate de Cristo. — João 10:16; Rom. 6:23.

g 5/06 p. 8 Quanto tempo você pode viver?
No entanto, as Escrituras inspiradas apresentaram a esperança de que alguém pagaria para libertar a descendência de Adão do processo de envelhecimento. Lemos: “Isenta-o de descer à cova! Achei um resgate! Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; volte ele aos dias do seu vigor juvenil.” (Jó 33:24, 25; Isaías 53:4, 12) Aqui, a Bíblia apresenta uma perspectiva maravilhosa — a de alguém que paga o resgate para libertar os descendentes de Adão do envelhecimento.

w91 15/2 p. 31 Perguntas dos Leitores
Perguntas dos Leitores
Jó 33:24 fala sobre “um resgate” ser achado em favor de Jó, permitindo-lhe evitar a morte. Quem haveria de ser esse resgate para Jó?
Naquela ocasião, não se ofereceu um sacrifício humano de resgate em favor de Jó, mas Deus realmente cobriu, ou perdoou, o erro de Jó.
Satanás causou muitas dificuldades a Jó, incluindo “um furúnculo maligno, desde a sola de seu pé até o alto da sua cabeça”. A situação de Jó era tão ruim que sua esposa o instou a ‘amaldiçoar a Deus e morrer’. O próprio Jó chegou a pensar em se a morte não seria melhor do que aquele sofrimento. — Jó 2:7-9; 3:11.
Quando parecia que Jó ia morrer, Eliú avaliou a situação precária de Jó e apresentou a base para esperança, dizendo: “Sua carne se definha diante da vista. . . E sua alma se chega à cova e sua vida aos que infligem a morte. Se há para ele um mensageiro, um porta-voz, um dentre mil, para contar ao homem a sua retidão, então ele o favorece e diz: ‘Isenta-o de descer à cova! Achei um resgate! Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância.’” — Jó 33:21-25.
Sabemos que Jesus Cristo entregou sua vida humana perfeita como resgate correspondente por humanos imperfeitos. Seu sacrifício contrabalançou o que Adão perdera, pagando o preço necessário para efetuar a libertação do pecado. (Romanos 5:12-19; 1 Timóteo 2:5, 6) Contudo, este não é o único uso de “resgate” na Bíblia. A palavra hebraica encontrada em Jó 33:24 significa basicamente “cobrir”. (Êxodo 25:17) Quando Deus lidava com o antigo Israel, ele tinha um arranjo para cobrir, ou expiar, pecados — sacrifícios que cobriam o pecado, resolvendo as questões entre os humanos e Deus. — Êxodo 29:36; Levítico 16:11, 15, 16; 17:11.
Antes disso, porém, Deus estivera disposto a aceitar sacrifícios como expressões de agradecimento ou de pedidos de perdão e aprovação. (Gênesis 4:3, 4; 8:20, 21; 12:7; 31:54) Jó compreendia o valor de tais sacrifícios. Lemos: “Ele se levantava de manhã cedo e oferecia sacrifícios queimados segundo o número de todos [os seus filhos]; pois, dizia Jó, ‘meus filhos talvez tenham pecado e amaldiçoado a Deus no seu coração’. Assim Jó fazia sempre.” (Jó 1:5) Visto que ele procurava agradar a Deus e, obviamente, tinha espírito contrito, seus sacrifícios tinham valor à vista de Deus. — Salmo 32:1, 2; 51:17.
Mas Jó mais tarde sofreu uma doença que parecia ameaçar-lhe a vida. Ele também tinha um conceito errado sobre sua justiça, de modo que precisava de correção, a qual Eliú deu. (Jó 32:6; 33:8-12; 35:2-4) Eliú disse que Jó não precisava continuar em sua condição lastimável até morrer e ir para a cova (Seol, ou a sepultura comum). Se Jó se arrependesse, seria possível achar “um resgate”. — Jó 33:24-28.
Não precisamos achar que, ao falar num “resgate”, Eliú se referisse a um humano, naquela época, que morreria em favor de Jó. Em vista dos sacrifícios que os verdadeiros adoradores estavam acostumados a oferecer, o tipo de resgate a que aludia Eliú no caso de Jó talvez fosse um sacrifício animal. Curiosamente, Deus mais tarde disse aos três companheiros críticos de Jó: “Tereis de oferecer um sacrifício queimado em vosso próprio favor; e o próprio Jó, meu servo, orará por vós.” (Jó 42:8) Qualquer forma que o resgate assumisse, o ponto que Eliú salientava era que Jó podia ter seu erro coberto e gozar de benefícios resultantes.
Foi isto o que aconteceu. Jó se ‘arrependeu em pó e cinzas’. E o que resultou disso? “O próprio Jeová fez recuar a condição cativa de Jó . . . Quanto a Jeová, ele abençoou o fim posterior de Jó mais do que seu princípio . . . Depois disso Jó continuou a viver por cento e quarenta anos, e chegou a ver seus filhos e seus netos — quatro gerações.” É verdade que aquele resgate não livrou Jó do pecado, de modo que, com o tempo, ele veio a morrer. Todavia, o prolongamento de sua vida prova que, com efeito, ‘sua carne tornou-se mais fresca do que na infância, e ele retornou aos dias do seu vigor juvenil’. — Jó 33:25; 42:6, 10-17.
As bênçãos resultantes de se aplicar um resgate limitado a Jó servem de antegosto das abundantes bênçãos que advirão à humanidade crente no novo mundo. Então, o pleno benefício do sacrifício resgatador de Jesus estará disponível, removendo para sempre os desastrosos efeitos do pecado e da imperfeição. Que razão será esta para darmos “gritos de alegria”, como Eliú mencionou! — Jó 33:26.

si p. 100 par. 40 Livro bíblico número 18 — Jó
Emprega os termos “redentor”, “resgate” e “viver novamente”, fornecendo assim um vislumbre de destacados ensinamentos das Escrituras Gregas Cristãs. (Jó 19:25; 33:24; 14:13, 14)

it-1 p. 800 Eliú
Somente pelo espírito de Deus foi possível a Eliú avaliar corretamente os assuntos e falar as palavras que tiveram cumprimento em Jó, quando este foi restabelecido: “Isenta-o de descer à cova! Achei um resgate! Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; volte ele aos dias do seu vigor juvenil.” — Jó 33:24, 25.

(JÓ 33:25)
“Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; Volte ele aos dias do seu vigor juvenil.’”

w11 1/4 p. 23 Os idosos voltarão a ser jovens
Note as palavras que ele disse ao patriarca Jó, registradas em Jó 33:24, 25.
Pense na situação de Jó, um servo leal amado por Jeová. Sem Jó saber, Satanás questionou a sua integridade. Disse que ele só servia a Deus por interesse. Jeová permitiu que Satanás testasse Jó, pois confiava nele e sabia que poderia desfazer qualquer dano que lhe fosse causado. Assim, Satanás “golpeou a Jó com um furúnculo maligno, desde a sola de seu pé até o alto da sua cabeça”. (Jó 2:7) A carne de Jó ficou coberta de gusanos, e sua pele começou a formar crostas, a ficar preta e a cair. (Jó 7:5; 30:17, 30) Dá para imaginar a agonia dele? Mas Jó se manteve fiel e disse: “Até eu expirar não removerei de mim a minha integridade!” — Jó 27:5.
Ainda assim, Jó cometeu um erro grave. Quando sua morte parecia iminente, ele passou a ficar preocupado com a sua reputação, ‘declarando justa a sua própria alma em vez de a Deus’. (Jó 32:2) O porta-voz de Deus, Eliú, repreendeu Jó. Mas Eliú também passou a Jó uma mensagem positiva da parte de Deus: “Isenta [Jó] de descer à cova [a sepultura comum]! Achei um resgate! Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; volte ele aos dias do seu vigor juvenil.” (Jó 33:24, 25) Essas palavras devem ter dado muita esperança a Jó. Ele não teria de sofrer até a morte. Se ele se arrependesse, Deus estaria disposto a aceitar um resgate a seu favor e a livrá-lo de suas calamidades.
Jó aceitou humildemente a correção e se arrependeu. (Jó 42:6) Jeová com certeza aceitou um resgate a favor de Jó e permitiu que esse resgate cobrisse o seu erro e abrisse o caminho para Deus reabilitá-lo e recompensá-lo. Jeová “abençoou o fim posterior de Jó mais do que seu princípio”. (Jó 42:12-17) Imagine o alívio de Jó quando, entre outras bênçãos, se viu livre daquela doença repugnante. Na verdade, sua carne ficou “mais fresca do que na infância”.
O resgate que Deus aceitou a favor de Jó tinha um valor limitado, pois aquele homem continuou imperfeito e mais tarde morreu. Nós temos um resgate muito melhor à nossa disposição. Jeová, por amor, deu seu Filho, Jesus, como resgate por nós. (Mateus 20:28; João 3:16) Todos os que exercem fé nesse resgate têm a perspectiva de viver para sempre numa Terra paradísica. Nesse novo mundo que virá, Deus livrará as pessoas fiéis do processo do envelhecimento. O que você acha de aprender mais sobre como poderá viver na época em que os idosos verão sua “carne [ficar] mais fresca do que na infância”?

w09 15/8 pp. 5-6 pars. 11-13 Vida eterna na Terra — uma esperança que Deus nos oferece
Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; volte ele aos dias do seu vigor juvenil.’” (Jó 33:23-26) Essas palavras indicam a disposição de Deus de aceitar “um resgate”, ou uma “cobertura” em favor de humanos arrependidos. — Jó 33:24, nota.
12 Eliú provavelmente não entendeu o pleno significado do resgate, assim como os profetas não compreenderam tudo o que escreveram. (Dan. 12:8; 1 Ped. 1:10-12) Ainda assim, as palavras de Eliú refletem a esperança de que Deus um dia aceitaria um resgate e libertaria o homem do processo de envelhecimento e morte. Essas mesmas palavras apresentaram a perspectiva maravilhosa de vida eterna. O livro de Jó mostra também que haverá uma ressurreição. — Jó 14:14, 15.
13 As palavras de Eliú ainda têm significado para milhões de cristãos que esperam sobreviver à destruição do atual sistema mundial. Os sobreviventes idosos recuperarão o vigor juvenil. (Rev. 7:9, 10, 14-17) Além disso, a perspectiva de ver os ressuscitados serem restaurados à sua condição juvenil continua a alegrar pessoas fiéis.

g 5/06 p. 8 Quanto tempo você pode viver?
No entanto, as Escrituras inspiradas apresentaram a esperança de que alguém pagaria para libertar a descendência de Adão do processo de envelhecimento. Lemos: “Isenta-o de descer à cova! Achei um resgate! Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; volte ele aos dias do seu vigor juvenil.” (Jó 33:24, 25; Isaías 53:4, 12) Aqui, a Bíblia apresenta uma perspectiva maravilhosa — a de alguém que paga o resgate para libertar os descendentes de Adão do envelhecimento.

w91 15/2 p. 31 Perguntas dos Leitores
“O próprio Jeová fez recuar a condição cativa de Jó . . . Quanto a Jeová, ele abençoou o fim posterior de Jó mais do que seu princípio . . . Depois disso Jó continuou a viver por cento e quarenta anos, e chegou a ver seus filhos e seus netos — quatro gerações.” É verdade que aquele resgate não livrou Jó do pecado, de modo que, com o tempo, ele veio a morrer. Todavia, o prolongamento de sua vida prova que, com efeito, ‘sua carne tornou-se mais fresca do que na infância, e ele retornou aos dias do seu vigor juvenil’. — Jó 33:25; 42:6, 10-17.

w91 15/2 p. 31 Perguntas dos Leitores
Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância.’” — Jó 33:21-25.

it-1 p. 800 Eliú
Somente pelo espírito de Deus foi possível a Eliú avaliar corretamente os assuntos e falar as palavras que tiveram cumprimento em Jó, quando este foi restabelecido: “Isenta-o de descer à cova! Achei um resgate! Torne-se a sua carne mais fresca do que na infância; volte ele aos dias do seu vigor juvenil.” — Jó 33:24, 25.

(JÓ 34:3)
“Pois o próprio ouvido prova as palavras Assim como o paladar saboreia quando se come.”

it-1 p. 372 Boca
O Palato. O palato, ou paladar, é o céu da boca, que separa a boca das fossas nasais; tem uma parte macia que forma uma cortina entre a boca e a faringe. Nas Escrituras, em alguns casos, “palato” é sinônimo de “boca”. — Pr 8:7; Os 8:1 n.
Tanto Jó como Eliú fazem uso comparativo da palavra paladar ao assemelharem a capacidade deste de distinguir o sabor, ao critério do homem quanto ao que é certo e sábio. (Jó 12:11; 34:3) Que o palato exerce uma função em sentir sabor não é errôneo, conforme às vezes se afirma. Isto se pode ver por observar o papel desempenhado pelo palato no engolir. O alimento é premido pela língua contra o palato e é espalhado ao passar para a faringe, a qual é um tubo cônico que conduz ao estômago e também tem ligação com as fossas nasais. Isto produz melhor difusão do aroma do alimento nas passagens nasais, o que contribui muito para o que se costuma chamar de sabor.

(JÓ 34:7)
“Que varão vigoroso é como Jó, [Que] ingere a caçoada como água?”

w06 15/3 pp. 15-16 Destaques do livro de Jó
34:7 — Como Jó foi igual a um homem “que ingere a caçoada como água”? Na sua aflição, Jó achou que o escárnio de seus três visitantes fosse direcionado para ele, embora na realidade eles estivessem falando contra Deus. (Jó 42:7) Desse modo, ele estava ingerindo a caçoada como alguém que bebe água com prazer.

it-1 p. 833 Escárnio, zombaria
Jó era homem que mantinha de modo justo a sua integridade apesar de grandes escárnios. Mas, desenvolveu um ponto de vista errado e cometeu um erro, pelo qual foi corrigido. Eliú disse a respeito dele: “Que varão vigoroso é como Jó, que ingere a caçoada como água?” (Jó 34:7) Jó ficou preocupado demais com a sua própria justificação, em vez de com a de Deus, e tendeu a magnificar a sua própria justiça mais do que a de Deus. (Jó 35:2; 36:24) Ao ser alvo do severo escárnio de seus três “companheiros”, Jó tendeu a considerar isso como dirigido contra ele em vez de contra Deus. Nisto era similar àquele que se expõe a zombarias e escárnios, e se agrada disso, aceitando-o como se bebesse água com prazer. Mais tarde, Deus explicou a Jó que esses escarnecedores na realidade (no fim de contas) estavam falando inveracidades contra Deus. (Jó 42:7)

(JÓ 34:27)
“Visto que se desviaram de segui-lo E não consideraram nenhum dos seus caminhos,”

it-1 p. 815 Entendimento
Os que se desviam da Fonte. Quem se volta para a transgressão começa a desconsiderar a Deus como fator a tomar em consideração na hora de fazer decisões e planos. (Jó 34:27) Alguém assim permite que seu coração o cegue para com o erro dos seus caminhos e ele perde a perspicácia. (Sal 36:1-4) Mesmo afirmando que adora a Deus, ele coloca os preceitos dos homens acima dos de Deus; prefere-os. (Is 29:13, 14) Racionaliza e desculpa sua conduta desenfreada como mero “divertimento” (Pr 10:23), e torna-se pervertido, brutal, estúpido no seu raciocínio, a ponto de presumir que o Deus invisível não enxerga ou discerne a transgressão dele, como se os poderes de percepção de Deus tivessem falhado. (Sal 94:4-10; Is 29:15, 16; Je 10:21) Ele diz, na realidade, pelo seu proceder e pelas suas ações: “Não há Jeová” (Sal 14:1-3) e ‘não o leva em conta’. Não se guiando por princípios divinos, ele não consegue julgar as coisas corretamente, não enxerga as questões de modo claro, não avalia os fatores envolvidos e não chega a decisões certas. — Sal 28:5.

(JÓ 34:29)
“Quando ele mesmo faz que haja sossego, então, quem pode condenar? E quando ele esconde a face, quem o pode avistar, Sendo a mesma coisa quer para com uma nação quer para com um homem?”

it-2 p. 99 Face
‘Esconder a face’ tem diversos sentidos, dependendo das circunstâncias. Esconder Jeová Deus a sua face muitas vezes significa a retirada do seu favor ou do seu poder sustentador. Isto pode ocorrer em conseqüência de desobediência da pessoa ou do grupo de pessoas envolvidas, tal como a nação de Israel. (Jó 34:29; Sal 30:5-8; Is 54:8; 59:2)

(JÓ 35:5)
“Olha para o céu e vê, E repara nas nuvens, [que] elas são deveras mais altas do que tu.”

w95 15/2 p. 29 Uma lição sobre como lidar com problemas
“Olha para o céu e vê, e repara nas nuvens, que elas são deveras mais altas do que tu.” (Jó 35:2, 5) Assim como as nuvens são bem mais altas do que nós, da mesma maneira o modo de agir de Jeová é superior ao nosso. Não nos compete julgar o modo em que Ele faz as coisas.

(JÓ 35:10)
“E no entanto, ninguém disse: ‘Onde está Deus, o Grandioso que me fez, Aquele que dá melodias na noite?’”

ct cap. 11 p. 186 Torne sua vida mais significativa e viva para sempre
Pessoas no mundo todo se identificam com essas palavras, mas quando se veem diante de uma crise grave, talvez ainda clamem a Deus por ajuda. Eliú, um sábio da antiguidade, disse: “Por causa da multidão de opressões eles clamam por socorro . . . E no entanto, ninguém disse: ‘Onde está Deus, o Grandioso que me fez?’ É ele quem nos ensina mais do que aos animais da terra, e nos faz mais sábios do que mesmo as criaturas voadoras dos céus.” — Jó 35:9-11.
As palavras de Eliú salientam que nós, humanos, não somos a verdadeira chave para o sentido da vida. A chave é o nosso Grandioso Criador, e qualquer significado real para a nossa existência logicamente envolve a ele e depende dele. Para encontrarmos tal sentido e a profunda satisfação que isso traz, precisamos conhecer o Criador e harmonizar nossa vida com a sua vontade.

(JÓ 35:11)
“É ele quem nos ensina mais do que aos animais da terra, E nos faz mais sábios do que mesmo as criaturas voadoras dos céus.”

w08 1/5 pp. 4-5 A sabedoria de Deus evidente na natureza
“É ele quem nos ensina mais do que aos animais da terra, e nos faz mais sábios do que mesmo as criaturas voadoras dos céus.” — JÓ 35:11.
AS AVES têm habilidades incríveis. Elas fazem manobras aéreas que enchem de inveja os projetistas de aeronaves. Algumas espécies navegam milhares de quilômetros por mar aberto e chegam ao seu destino sem errar o caminho.
Outro talento notável das aves — que revela ainda mais a sabedoria de seu Criador — é a sua capacidade de se comunicar por meio de chamados e cantos. Veja alguns exemplos.
Comunicação entre as aves
Algumas espécies de ave começam a se comunicar antes mesmo de nascer. Por exemplo, a codorniz bota até oito ovos, um por dia. Se todos os ovos se desenvolvessem no mesmo ritmo, eles eclodiriam durante um período de oito dias. A mãe teria então a difícil tarefa de cuidar dos filhotes ativos, de até uma semana de vida, e ao mesmo tempo chocar o ovo não eclodido. Mas, em vez disso, os oito filhotes saem dos ovos num período de seis horas. Como isso é possível? Um fator importante, dizem os pesquisadores, é que os embriões da codorniz se comunicam um com o outro de dentro dos ovos e, de alguma forma, “combinam” nascer quase que ao mesmo tempo.
Quando as aves ficam adultas, em geral é o macho de cada espécie que canta. Ele faz isso especialmente na época do acasalamento para marcar seu território ou atrair a fêmea. Cada um dos milhares de espécies de ave tem seu próprio idioma, por assim dizer, e isso ajuda as fêmeas a identificar os machos de sua própria espécie.
As aves cantam principalmente de manhã cedo e no final da tarde, e por um bom motivo. Há menos vento e menos barulho nessas horas. Os pesquisadores descobriram que de manhã cedo e no final da tarde o canto das aves pode ser ouvido até 20 vezes mais longe do que no meio do dia.
Apesar de geralmente serem os machos que cantam, tanto machos quanto fêmeas emitem uma variedade de chamados, ou gritos, que têm significados diferentes. Por exemplo, os tentilhões têm um repertório de nove chamados. Eles emitem um tipo de chamado para avisar de uma ameaça vinda do ar — como, por exemplo, uma ave de rapina que está rondando —, mas emitem outro para avisar de uma ameaça que vem por terra.
Um dom superior
Com certeza, a sabedoria instintiva das aves é impressionante. Mas no que se refere à capacidade de comunicação, os humanos são muito mais impressionantes. Deus os fez “mais sábios do que mesmo as criaturas voadoras dos céus”, diz Jó 35:11. O que é sem igual nos humanos é a sua capacidade de transmitir idéias e pensamentos abstratos e complexos por meio de sons produzidos pelas cordas vocais ou por gestos.

(JÓ 36:27)
“Pois ele puxa para cima as gotas de água; Filtram como chuva para a sua neblina,”

w09 1/1 p. 14 Seja grato pela chuva
A Bíblia descreve o ciclo da água, dizendo: “Deus . . . puxa para cima as gotas de água; filtram como chuva para sua neblina, de modo que as nuvens pingam, destilam abundantemente sobre a humanidade.” (Jó 36:26-28) Nos milhares de anos que se passaram desde que essas palavras cientificamente exatas foram escritas, o homem teve bastante tempo para tentar entender o ciclo da água. O compêndio Water Science and Engineering (Ciência e Engenharia da Água), de 2003, declara: “Atualmente, não é possível dizer com certeza como funciona o mecanismo que forma as gotas de chuva.”
O que os cientistas sabem é que essas gotas de chuva são formadas por partículas microscópicas que se tornam os núcleos das gotículas encontradas nas nuvens. É preciso que cada uma dessas gotículas aumente de tamanho um milhão de vezes ou mais para formar uma única gota de chuva. É um processo complexo que pode demorar várias horas. O livro de ciências, Hydrology in Practice (Hidrologia na Prática), declara: “Existem diversas teorias de como as gotículas de nuvem se transformam em gotas de chuva, e pesquisas sobre os pormenores de várias explicações fornecidas continuam a exigir a atenção dos pesquisadores.”

w93 15/6 pp. 9-10 par. 7 A criação diz: “eles são inescusáveis”
7 Quando as torrentes hibernais fluem para o mar, elas não ficam ali. Jeová “puxa gotas de água do mar e destila chuva do nevoeiro que formou”. Visto que a água está na forma de vapor de água e por fim em forma de névoa, “as nuvens pairam acima, obra maravilhosa da sua consumada perícia”. (Jó 36:27; 37:16, The New English Bible) As nuvens flutuam enquanto são como névoa: “Prende as águas nas suas nuvens — as névoas não se partem sob o seu peso.” Ou conforme diz outra tradução: “Prende as águas nas suas nuvens, e as nuvens não se rasgam sob o seu peso.” — Jó 26:8, The New English Bible; Missionários Capuchinhos.

it-1 p. 380 Bruma, neblina, névoa
A descrição poética, bíblica, destes processos geofísicos harmoniza-se com os achados científicos. Eliú diz como Jeová, a Fonte de todo o calor e energia, primeiro faz a umidade subir da terra e depois a deixa cair devagar e gotejar na forma de chuva e de neblina (hebr.: ʼedh), como que filtrada. — Jó 36:27, 28.

it-2 p. 82 Expansão
Similarmente, é óbvio que os antigos hebreus não sustentavam nenhum conceito pagão sobre a existência de “janelas” literais na arcada do céu, pelas quais descesse a chuva sobre a terra. De modo bem exato e científico, o escritor de Jó cita Eliú descrevendo o processo pelo qual se formam as nuvens de chuva, ao declarar, em Jó 36:27, 28: “Pois ele puxa para cima as gotas de água; filtram como chuva para a sua neblina, de modo que as nuvens [shehha•qím] pingam, destilam abundantemente sobre a humanidade.”

(JÓ 36:28)
“De modo que as nuvens pingam, Destilam abundantemente sobre a humanidade.”

w09 1/1 p. 14 Seja grato pela chuva
A Bíblia descreve o ciclo da água, dizendo: “Deus . . . puxa para cima as gotas de água; filtram como chuva para sua neblina, de modo que as nuvens pingam, destilam abundantemente sobre a humanidade.” (Jó 36:26-28) Nos milhares de anos que se passaram desde que essas palavras cientificamente exatas foram escritas, o homem teve bastante tempo para tentar entender o ciclo da água. O compêndio Water Science and Engineering (Ciência e Engenharia da Água), de 2003, declara: “Atualmente, não é possível dizer com certeza como funciona o mecanismo que forma as gotas de chuva.”
O que os cientistas sabem é que essas gotas de chuva são formadas por partículas microscópicas que se tornam os núcleos das gotículas encontradas nas nuvens. É preciso que cada uma dessas gotículas aumente de tamanho um milhão de vezes ou mais para formar uma única gota de chuva. É um processo complexo que pode demorar várias horas. O livro de ciências, Hydrology in Practice (Hidrologia na Prática), declara: “Existem diversas teorias de como as gotículas de nuvem se transformam em gotas de chuva, e pesquisas sobre os pormenores de várias explicações fornecidas continuam a exigir a atenção dos pesquisadores.”

it-1 p. 380 Bruma, neblina, névoa
A descrição poética, bíblica, destes processos geofísicos harmoniza-se com os achados científicos. Eliú diz como Jeová, a Fonte de todo o calor e energia, primeiro faz a umidade subir da terra e depois a deixa cair devagar e gotejar na forma de chuva e de neblina (hebr.: ʼedh), como que filtrada. — Jó 36:27, 28.

it-2 p. 82 Expansão
Similarmente, é óbvio que os antigos hebreus não sustentavam nenhum conceito pagão sobre a existência de “janelas” literais na arcada do céu, pelas quais descesse a chuva sobre a terra. De modo bem exato e científico, o escritor de Jó cita Eliú descrevendo o processo pelo qual se formam as nuvens de chuva, ao declarar, em Jó 36:27, 28: “Pois ele puxa para cima as gotas de água; filtram como chuva para a sua neblina, de modo que as nuvens [shehha•qím] pingam, destilam abundantemente sobre a humanidade.”

(JÓ 36:29)
“Deveras, quem pode entender as camadas de nuvens, Os estrondos desde a sua barraca?”

it-1 p. 310 Barraca
Jeová se representa como morando numa barraca de nuvens, quando desce temporariamente do céu para a terra. Ali a majestosa onipotência se oculta, e dali provêm os estrondos do trovão. (Sal 18:9, 11; 2Sa 22:10, 12; Jó 36:29)

(JÓ 37:5)
“Deus troveja com a sua voz de modo maravilhoso, Fazendo grandes coisas que não podemos saber.”

w01 15/4 p. 4 pars. 7-8 Note Aquele que faz coisas maravilhosas!
No entanto, agora mesmo — em nossa vida — há coisas igualmente maravilhosas. Para ver quais são algumas delas e por que devemos dar-lhes atenção, considere Jó 37:5-7.
8 Eliú declarou: “Deus troveja com a sua voz de modo maravilhoso, fazendo grandes coisas que não podemos saber.” O que tinha Eliú em mente ao dizer que Deus fazia coisas “de modo maravilhoso”? Ora, ele mencionou a neve e a precipitação da chuva. Estas interromperiam o trabalho dum lavrador no seu campo, concedendo-lhe tempo e razões para considerar as obras de Deus. Nós talvez não sejamos lavradores, mas a chuva e a neve podem afetar-nos. Dependendo de onde vivemos, a neve e a chuva também podem interromper as nossas atividades. Tomamos tempo para refletir sobre quem está por detrás dessas maravilhas e o que isto significa? Já fez você isso alguma vez?

(JÓ 37:6)
“Porque ele diz à neve: ‘Cai para a terra’, E [à] precipitação da chuva, sim, [à] precipitação das suas fortes chuvas.”

w01 15/4 p. 4 pars. 7-8 Note Aquele que faz coisas maravilhosas!
No entanto, agora mesmo — em nossa vida — há coisas igualmente maravilhosas. Para ver quais são algumas delas e por que devemos dar-lhes atenção, considere Jó 37:5-7.
8 Eliú declarou: “Deus troveja com a sua voz de modo maravilhoso, fazendo grandes coisas que não podemos saber.” O que tinha Eliú em mente ao dizer que Deus fazia coisas “de modo maravilhoso”? Ora, ele mencionou a neve e a precipitação da chuva. Estas interromperiam o trabalho dum lavrador no seu campo, concedendo-lhe tempo e razões para considerar as obras de Deus. Nós talvez não sejamos lavradores, mas a chuva e a neve podem afetar-nos. Dependendo de onde vivemos, a neve e a chuva também podem interromper as nossas atividades. Tomamos tempo para refletir sobre quem está por detrás dessas maravilhas e o que isto significa? Já fez você isso alguma vez?

(JÓ 37:7)
“Apõe um selo à mão de todo homem terreno, Para que cada mortal conheça o seu trabalho.”

w01 15/4 p. 4 pars. 7-8 Note Aquele que faz coisas maravilhosas!
No entanto, agora mesmo — em nossa vida — há coisas igualmente maravilhosas. Para ver quais são algumas delas e por que devemos dar-lhes atenção, considere Jó 37:5-7.
8 Eliú declarou: “Deus troveja com a sua voz de modo maravilhoso, fazendo grandes coisas que não podemos saber.” O que tinha Eliú em mente ao dizer que Deus fazia coisas “de modo maravilhoso”? Ora, ele mencionou a neve e a precipitação da chuva. Estas interromperiam o trabalho dum lavrador no seu campo, concedendo-lhe tempo e razões para considerar as obras de Deus. Nós talvez não sejamos lavradores, mas a chuva e a neve podem afetar-nos. Dependendo de onde vivemos, a neve e a chuva também podem interromper as nossas atividades. Tomamos tempo para refletir sobre quem está por detrás dessas maravilhas e o que isto significa? Já fez você isso alguma vez?

(JÓ 37:14)
“Dá deveras ouvidos a isto, ó Jó; Fica parado e mostra-te atento às obras maravilhosas de Deus.”

jr cap. 10 pp. 116-117 par. 6 Você pergunta diariamente: “Onde está Jeová?”
Eliú incentivou Jó com as palavras: “Mostra-te atento às obras maravilhosas de Deus.” (Jó 37:14) Jó precisava observar as obras poderosas de Jeová na criação em sua volta e na forma como ele cuida dos humanos e os orienta. Pelas coisas que passou, Jó chegou a entender os modos de Jeová agir. Depois de enfrentar toda aquela provação e de ver como Jeová cuidou do assunto, Jó disse: “Falei, mas não estava entendendo, coisas maravilhosas demais para mim, as quais não conheço. Em rumores ouvi a teu respeito, mas agora é o meu próprio olho que te vê.” — Jó 42:3, 5.

w01 15/4 pp. 3-4 pars. 3-5 Note Aquele que faz coisas maravilhosas!
No entanto, um dos contemporâneos de Jó, um jovem chamado Eliú, sentiu-se obrigado a corrigi-lo. Na realidade, Eliú disse que Jó estava dando atenção demais a si mesmo e aos em volta dele. No capítulo 37 de Jó, encontramos outros conselhos específicos e sábios que podem ter verdadeiro valor para cada um de nós. — Jó 1:1-3; 32:1-33:12.
4 Os três supostos amigos de Jó salientaram extensamente pontos em que achavam que Jó tinha errado em pensamento ou em ação. (Jó 15:1-6, 16; 22:5-10) Eliú esperou pacientemente até acabarem esses diálogos. Depois falou com perspicácia e sabedoria. Salientou muitos pontos valiosos, mas note esta idéia básica: “Dá deveras ouvidos a isto, ó Jó; fica parado e mostra-te atento às obras maravilhosas de Deus.” — Jó 37:14.
Aquele que fez as obras
5 Note que Eliú não sugeriu que Jó desse atenção a si mesmo, a Eliú ou a outros humanos. Eliú exortou sabiamente Jó — e nós — a dar atenção às obras maravilhosas de Jeová Deus. O que você acha que a frase ‘as obras maravilhosas de Deus’ inclui? Além disso, em vista das preocupações que talvez tenha com a saúde, as finanças, o futuro, a família, os colegas de trabalho e os vizinhos, por que devia dar atenção às obras de Deus? Sem dúvida, as obras maravilhosas de Jeová Deus envolvem sua sabedoria e sua autoridade sobre toda a criação física à nossa volta. (Neemias 9:6; Salmo 24:1; 104:24; 136:5, 6)

(JÓ 37:16)
“Conheces os pairos da nuvem, As obras maravilhosas Daquele que é perfeito em conhecimento?”

w93 15/6 p. 9 par. 7 A criação diz: “eles são inescusáveis”
7 Quando as torrentes hibernais fluem para o mar, elas não ficam ali. Jeová “puxa gotas de água do mar e destila chuva do nevoeiro que formou”. Visto que a água está na forma de vapor de água e por fim em forma de névoa, “as nuvens pairam acima, obra maravilhosa da sua consumada perícia”. (Jó 36:27; 37:16, The New English Bible) As nuvens flutuam enquanto são como névoa: “Prende as águas nas suas nuvens — as névoas não se partem sob o seu peso.”

(JÓ 37:18)
“Podes junto com ele achatar o céu nublado, Duro como um espelho fundido?”

g97 8/7 pp. 26-27 A Ciência concorda com a Bíblia?
Por exemplo, a Bíblia muitas vezes usa linguagem poética que reflete o ponto de vista das pessoas que viveram há milhares de anos. Quando o livro de Jó fala de Jeová bater e forjar o céu, “duro como um espelho fundido”, ele descreve muito bem os céus como um espelho de metal que produz um reflexo brilhante. (Jó 37:18) Não é preciso tomar a ilustração ao pé da letra, da mesma forma como não entenderia literalmente a ilustração sobre a Terra ter “pedestais de encaixe” ou uma “pedra angular”. — Jó 38:4-7.

it-1 p. 488 Céu, I
Os céus nublados. Outro termo, o hebraico shá•hhaq, também é usado para se referir aos “céus” ou às suas nuvens. (De 33:26; Pr 3:20; Is 45:8) Esta palavra tem o sentido básico de algo triturado ou pulverizado, como “a camada fina de pó” (shá•hhaq) em Isaías 40:15. É definitivamente apropriado este sentido, visto que as nuvens se formam quando o ar quente, subindo da terra, esfria ao que se conhece como ponto de orvalho, e o vapor de água nele se condensa em minúsculas partículas às vezes chamadas de poeira de água. (Compare isso com Jó 36:27, 28; veja NUVEM.) Acrescentando algo à exatidão disso, o efeito visual da abóbada azul do céu é causado pela difusão dos raios do sol por moléculas de gás e outras partículas (inclusive pó) que compõem a atmosfera. Por Deus formar essa atmosfera, ele, na realidade, ‘achatou o céu nublado, duro como um espelho fundido’, dando um limite definido, ou uma clara demarcação da abóbada atmosférica azul acima do homem. — Jó 37:18.

it-1 p. 493 Céu, II
A palavra hebraica shá•hhaq (céu) também é traduzida “camada fina de pó”, “nuvem”, “céu nublado”; evidentemente, deriva duma raiz que significa “pulverizar”. (2Sa 22:43) Jeová fala de si mesmo como aquele que ‘achatou o céu nublado, duro como um espelho fundido’. (Jó 37:18) As partículas que constituem a atmosfera de fato são comprimidas pela força da gravidade, e seus limites superiores se encontram dentro de termos fixos, impedidos pela gravidade de escapar da terra. (Gên 1:6-8) Refletem a luz do sol à maneira de um espelho. Por causa disso, o céu parece luminoso, ao passo que sem a atmosfera o observador na terra veria apenas negrume no céu, com os corpos celestes reluzindo brilhantemente contra um fundo negro, como se dá com a lua desprovida de atmosfera. Os astronautas podem observar a atmosfera da terra desde o espaço sideral como halo iluminado, reluzente.

it-2 p. 81 Expansão
Assim, em Jó 37:18, Eliú pergunta a respeito de Deus: “Podes junto com ele achatar [tar•qí•aʽ] o céu nublado, duro como um espelho fundido?” Que isso não quer dizer o achatamento literal de alguma abóbada celestial sólida pode ser visto no fato de que a palavra “céu” deriva aqui duma palavra (shá•hhaq) que também é traduzida por “camada fina de pó” ou “nuvens” (Is 40:15; Sal 18:11), e em vista da qualidade nebulosa daquilo que é ‘achatado’, é evidente que o escritor bíblico compara o céu apenas figuradamente a um espelho de metal, cuja superfície brunida dá um reflexo brilhante. — Veja Da 12:3.

LEITURA DA BÍBLIA: JÓ 33:1-25 (4 MIN OU MENOS)


Jó 33:1-25 Tradução do Novo Mundo
33 “Mas agora, Jó, por favor, ouça as minhas palavras;
Escute tudo o que eu disser.
2 Preste atenção, vou abrir minha boca,
Minha língua vai falar.
3 Minhas palavras declaram a retidão do meu coração,
E meus lábios dizem com sinceridade o que sei.
4 Foi o espírito de Deus que me fez,
E o fôlego do Todo-Poderoso me fez viver.
5 Responda-me, se puder;
Apresente seus argumentos diante de mim; tome sua posição.
6 Veja! Perante o verdadeiro Deus, sou exatamente como você;
Eu também fui formado do barro.
7 Por isso, você não deve ficar apavorado, com medo de mim,
E nenhuma pressão da minha parte deve esmagá-lo.
8 Mas eu ouvi você dizer,
Sim, eu ouvi muitas vezes estas palavras:
9 ‘Sou puro, não cometi transgressão;
Estou limpo, não cometi erro.
10 Mas Deus acha motivos para se opor a mim;
Ele me considera seu inimigo.
11 Ele põe os meus pés no tronco;
Inspeciona todos os meus caminhos.’
12 Mas você não tem razão em dizer isso, então lhe responderei:
Deus é muito maior do que o homem mortal.
13 Por que você se queixa contra ele?
É porque ele não respondeu a todas as suas palavras?
14 Pois Deus fala uma, duas vezes,
Mas ninguém presta atenção.
15 Ele fala num sonho, numa visão da noite,
Quando o sono profundo cai sobre os homens,
Enquanto dormem nas suas camas.
16 Então ele destapa o ouvido deles
E grava neles a sua instrução,
17 Para afastar o homem de atos maus
E protegê-lo do orgulho.
18 Deus livra sua alma da cova,
Sua vida de perecer pela espada.
19 O homem também é corrigido pela dor na sua cama
E pela constante aflição nos seus ossos,
20 De modo que seu próprio ser abomina o pão,
E ele rejeita até mesmo a boa comida.
21 Sua carne definha,
E seus ossos, que não eram vistos, agora aparecem.
22 Sua alma se aproxima da cova;
Sua vida, dos que causam a morte.
23 Se houver um mensageiro para ele,
Um defensor entre mil,
Para dizer ao homem o que é justo,
24 Deus lhe mostrará favor e dirá:
‘Livre-o de descer à cova!
Encontrei um resgate!
25 Que a sua carne se torne mais fresca do que a de um jovem;
Que ele volte aos dias do vigor da sua juventude.’

FAÇA SEU MELHOR NO MINISTÉRIO


Primeira visita: Ofereça o convite do congresso regional de 2016 usando a apresentação que aparece na página 8 desta Apostila. (2 min ou menos)


Distribuição do convite do congresso
Depois de cumprimentar a pessoa, você pode dizer:
“Em todo o mundo, estamos convidando as pessoas para uma ocasião muito importante. A data, a hora e o endereço desse evento estão neste convite. Gostaríamos muito que você fosse.”

Revisita: fg lição 12 §§ 4-5 — Demonstre como revisitar alguém que aceitou o convite do congresso. Deixe um assunto para considerar na próxima visita. (4 min ou menos)


Como você pode se achegar a Deus?
Achegar-se a Deus não é fácil porque vivemos rodeados de pessoas que não têm fé em Deus e que zombam de sua promessa de trazer paz à Terra. (2 Timóteo 3:1, 4; 2 Pedro 3:3, 13) Portanto, precisamos da companhia revigorante de nossos irmãos, e eles precisam de nós também. — Leia Hebreus 10:24, 25.
Ser amigo dos que amam a Deus nos ajuda a nos achegar a Ele. As reuniões das Testemunhas de Jeová são excelentes oportunidades de sermos encorajados pela fé de outros. — Leia Romanos 1:11, 12.

Estudo bíblico: jl lição 11 — Incentive o estudante a ir ao congresso. (6 min ou menos)


Por que assistimos a grandes assembleias?
LIÇÃO 11
Por que assistimos a grandes assembleias?
Por que essas pessoas estão tão felizes? Elas estão assistindo a uma de nossas assembleias. Assim como os servos de Deus no passado — que haviam sido instruídos a realizar três grandes eventos por ano —, nós aguardamos nossas assembleias e congressos com grande expectativa. (Deuteronômio 16:16) Todo ano temos três eventos: duas assembleias de circuito de um dia e um congresso regional de três dias. Como essas ocasiões nos beneficiam?
Elas fortalecem nossa fraternidade cristã. Assim como os israelitas se alegravam em louvar a Jeová “em assembleias”, nós gostamos de nos reunir para adorá-lo em eventos especiais. (Salmo 26:12, nota; 111:1) Essas reuniões dão oportunidade de conhecer Testemunhas de Jeová de outras congregações ou até mesmo de outros países. Na hora do almoço, tomamos uma refeição no local da assembleia, o que contribui para o ambiente amigável nessas ocasiões espirituais. (Atos 2:42) Nelas sentimos pessoalmente o amor que mantém unida nossa “inteira fraternidade” no mundo inteiro. — 1 Pedro 2:17.
Elas nos ajudam a fazer progresso espiritual. Os israelitas tiravam muito proveito desses grandes eventos por ‘entender as palavras’ das Escrituras. (Neemias 8:8, 12) Nós também valorizamos a instrução bíblica que recebemos em nossas assembleias. Cada uma delas gira em torno de um tema bíblico. Por meio de discursos, simpósios e encenações interessantes, aprendemos como fazer a vontade de Deus em nossa vida. Ficamos fortalecidos ao ouvir relatos de pessoas que continuam levando uma vida cristã apesar dos desafios destes dias difíceis. Nos congressos regionais, peças teatrais dão vida a histórias bíblicas e nos ensinam lições práticas. Em toda assembleia, pessoas que querem simbolizar sua dedicação a Deus são batizadas.
o Por que as assembleias são ocasiões alegres?
o Que proveito você pode tirar de assistir a uma assembleia?
APRENDA MAIS
Se quiser conhecer melhor nossa fraternidade, assista à nossa próxima assembleia. Seu instrutor da Bíblia pode mostrar para você um programa impresso para ver o tipo de assuntos que são considerados. Anote em seu calendário quando e onde a próxima assembleia será realizada e assista a ela, se possível.

NOSSA VIDA CRISTÃ


“Lembretes para o congresso”: (8 min) Discurso.

Mostre o vídeo Lembretes para o Congresso. (Acesse tv.jw.org, VÍDEOS > NOSSAS ATIVIDADES.) Incentive todos a fazer os últimos preparativos para assistir aos três dias. Mencione o que será feito para distribuir os convites no território.


Lembretes para o congresso
Como das outras vezes, na época do congresso queremos ser motivados pelo amor a Deus e às pessoas. (Mt 22:37-39) A Primeira aos Coríntios 13:4-8 descreve o amor em ação: “O amor é paciente e bondoso. . . . não se comporta indecentemente, não procura os seus próprios interesses, não se irrita com facilidade. . . . O amor nunca acaba.” Enquanto assiste ao vídeo Lembretes para o Congresso, pense em como você pode mostrar amor aos outros no local do congresso.
COMO PODEMOS MOSTRAR AMOR . . .
• quando guardamos lugares?
• quando começa a música?
• na hospedagem?
• ao nos oferecer para ajudar como voluntários?

Necessidades Locais: (7 min)


ESTUDO BÍBLICO DE CONGREGAÇÃO: IA CAP. 14 §§ 1-13 (30 MIN)


CAPÍTULO CATORZE

Ele aprendeu uma lição de misericórdia

parágrafo 2 Jonas 2:1-10 Então Jonas orou a Jeová, seu Deus, do ventre do peixe,2 dizendo: “Na minha aflição clamei a Jeová, e ele me respondeu. Das profundezas da Sepultura clamei por ajuda. Ouviste a minha voz. 3 Quando me lançaste nas profundezas, no coração do alto-mar, As correntezas me engoliram. Todas as tuas ondas poderosas passaram sobre mim. 4 E eu disse: ‘Fui expulso de diante dos teus olhos! Como olharei novamente para o teu santo templo?’ 5 As águas me engoliram e ameaçaram a minha vida; Águas profundas me cercaram. Algas se enrolaram na minha cabeça. 6 Afundei até a base dos montes. As trancas da terra estavam se fechando sobre mim para sempre. Mas fizeste a minha vida subir da cova, ó Jeová, meu Deus. 7 Quando a minha vida estava se desvanecendo, foi de Jeová que me lembrei. Então a minha oração chegou a ti, dentro do teu santo templo. 8 Os que dão devoção a ídolos que nada valem abandonam a Fonte do amor leal. 9 Mas, quanto a mim, com expressões de agradecimento oferecerei sacrifícios a ti. O que votei, vou cumprir. A salvação vem de Jeová.” 10 Então Jeová deu ordem ao peixe, e ele vomitou Jonas em terra seca.
Lit.: “Do ventre”.
Ou: “do Seol”, isto é, a sepultura comum da humanidade. Veja o Glossário.
Ou: “As águas me cercaram até a alma”.
Ou: “alma”.
Ou, possivelmente: “a sua lealdade”.
parágrafo 3 Jonas 3:1-3 Então Jonas recebeu pela segunda vez a palavra de Jeová:2 “Vá agora a Nínive, a grande cidade, e transmita-lhe a mensagem que eu lhe disser.”3 Assim, Jonas foi imediatamente a Nínive, em obediência à palavra de Jeová. Nínive era uma cidade muito grande — levava-se três dias para percorrê-la.
Lit.: “uma cidade grande para Deus”.
parágrafo 4 Jonas 3:3 Assim, Jonas foi imediatamente a Nínive, em obediência à palavra de Jeová. Nínive era uma cidade muito grande — levava-se três dias para percorrê-la.
Lit.: “uma cidade grande para Deus”.
parágrafo 4 Jonas 1:2 “Vá agora a Nínive, a grande cidade, e profira uma sentença contra ela, pois tomei conhecimento da maldade deles.”
parágrafo 4 Jonas 3:2 “Vá agora a Nínive, a grande cidade, e transmita-lhe a mensagem que eu lhe disser.”
parágrafo 4 Jonas 4:11 Será que eu também não deveria ter pena de Nínive, a grande cidade, em que há mais de 120.000 homens que não sabem nem mesmo a diferença entre o certo e o errado, além de seus muitos animais?”
Ou: “não sabem a diferença entre a sua direita e a sua esquerda”.
parágrafo 5 Gên. 10:11 Dessa terra ele saiu para a Assíria e construiu Nínive, Reobote-Ir, Calá
parágrafo 5 Jonas 3:3 Assim, Jonas foi imediatamente a Nínive, em obediência à palavra de Jeová. Nínive era uma cidade muito grande — levava-se três dias para percorrê-la.
Lit.: “uma cidade grande para Deus”.
parágrafo 6 Jonas 3:4 Então Jonas entrou na cidade e percorreu a distância de um dia, proclamando: “Em apenas mais 40 dias, Nínive será destruída.”
parágrafo 7 Jonas 3:5 E os homens de Nínive, desde o maior até o menor deles, depositaram fé em Deus; eles proclamaram um jejum e se vestiram com pano de saco.
parágrafo 8 Jonas 3:6-9 Quando a mensagem chegou ao rei de Nínive, ele se levantou do trono, tirou seu manto real, cobriu-se com pano de saco e sentou-se nas cinzas.7 Além disso, fez uma proclamação em toda a Nínive: “Por decreto do rei e dos seus nobres: Nenhum homem nem animal, bois ou ovelhas, deve comer coisa alguma. Não devem comer, nem beber água. 8 Que sejam cobertos com pano de saco, tanto homem como animal; que clamem a Deus fervorosamente, e que abandonem seus maus caminhos e a violência que praticam. 9 Quem sabe se o verdadeiro Deus não reconsiderará o que pretende fazer e abandonará sua ira ardente, para que não morramos?”
Ou: “lamentará”.
parágrafo 9 Mat. 12:41 Homens de Nínive se levantarão no julgamento com esta geração e a condenarão, porque eles se arrependeram com o que Jonas pregou. Mas agora alguém maior do que Jonas está aqui.
parágrafo 9 João 8:57, 58 Então os judeus lhe disseram: “Você não tem nem 50 anos, e ainda assim viu Abraão?” 58 Jesus lhes disse: “Digo-lhes com toda a certeza: Antes de Abraão vir à existência, eu já existia.”
parágrafo 10 Jonas 3:10 Quando o verdadeiro Deus viu o que eles fizeram, que tinham recuado dos seus maus caminhos, reconsiderou a calamidade que tinha dito que traria sobre eles, e não a trouxe.
Ou: “lamentou”.
parágrafo 11 Deu. 32:4 A Rocha — perfeito é tudo o que ele faz, Pois todos os seus caminhos são justos. Deus de fidelidade, que nunca é injusto; Justo e reto é ele.
parágrafo 12 Eze. 33:11 Diga a eles: ‘“Tão certo como eu vivo”, diz o Soberano Senhor Jeová, “não tenho prazer na morte de quem é mau, mas sim em que a pessoa má mude seu caminho e continue viva. Recuem, recuem dos seus maus caminhos. Afinal, por que vocês deveriam morrer, ó casa de Israel?”’
parágrafo 12 Jer. 18:7, 8 Sempre que eu falar sobre arrancar, demolir e destruir uma nação ou um reino, 8 e essa nação abandonar a maldade contra a qual falei, eu voltarei atrás a respeito da calamidade que pretendia trazer contra ela.
Ou: “lamentarei a”.
parágrafo 13 Sof. 2:13-15 Ele estenderá a mão para o norte e destruirá a Assíria, E deixará Nínive desolada, tão seca quanto um deserto. 14 Rebanhos se deitarão no meio dela, todo tipo de animais selvagens. Tanto o pelicano como o porco-espinho passarão a noite entre os capitéis dos seus pilares. Uma voz cantará na janela. Haverá escombros na soleira das portas; Pois ele deixará os painéis de cedro expostos.15 Essa é a cidade orgulhosa que estava sentada em segurança, Que dizia no coração: ‘Eu sou a mais importante, não há ninguém igual a mim.’ Como ela se tornou um motivo de terror, Um lugar para animais selvagens se deitarem! Todos os que passarem por ela assobiarão e sacudirão o punho.”
Lit.: “todo animal de uma nação”.

Recapitulação da reunião e visão geral da próxima semana (3 min)
Clique na imagem para Baixar informações completas em arquivos digitais para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone

PESQUISAR CONTEÚDO

Custom Search

ADD THIS