JÓ 28-32 | Tesouros da Palavra de Deus: semana de 18-24 de abril

NOSSA VIDA E MINISTÉRIO CRISTÃO — TEXTOS BÍBLICOS E REFERÊNCIAS

LER E OUVIR A BÍBLIA ON-LINE NO JW.ORG:

TESOUROS DA PALAVRA DE DEUS | JÓ 28-32


“JÓ — UM EXEMPLO DE LEALDADE”: (10 MIN)


Jó estava decidido a sempre seguir os padrões morais de Jeová
Jó 31:1
• Ele não olhava para outras mulheres com intenções imorais. E mostrava interesse romântico apenas a sua esposa.
Jó sempre tratava bem os outros
Jó 31:13-15
• Ele era humilde, justo e misericordioso. Mostrava consideração por todos sem levar em conta sua condição social ou econômica.
Jó gostava de ajudar outros, não era egoísta
Jó 31:16-19
• Ele dava ajuda material aos necessitados.

Jó 31:1 — Jó fez “um pacto” com os olhos dele. (w15 15/6 16 § 13; w15 15/1 25 § 10)


Jó 31:1 Tradução do Novo Mundo
31 “Fiz um pacto com os meus olhos.
Portanto, como eu poderia dar atenção imprópria a uma virgem?
Você pode se manter casto
13. Por que precisamos fazer ‘um pacto com os nossos olhos’, e o que está envolvido nisso?
13 Para combater fantasias imorais, precisamos fazer ‘um pacto com os nossos olhos’, assim como o fiel Jó fez. (Jó 31:1, 7, 9) Devemos tomar a firme decisão de controlar nossos olhos e não deixar que eles se concentrem, com intenções imorais, em outra pessoa. Isso inclui desviar os olhos de imagens provocantes, não importa se estão na tela do computador, num outdoor, na capa de uma revista ou em qualquer outro lugar.
Deixe que Jeová fortaleça e proteja seu casamento
10. Em que sentido a nova personalidade serve de proteção?
10 Visto que a nova personalidade é “criada segundo a vontade de Deus, em verdadeira justiça e lealdade”, ela é uma parte essencial das defesas espirituais de um casal. (Efé. 4:24) Os que se revestem da nova personalidade ‘amortecem’ os membros do corpo “com respeito a fornicação, impureza, apetite sexual, desejo nocivo e cobiça”. (Leia Colossenses 3:5, 6.) A palavra “amortecer” — no sentido de “tornar como que morto” — indica que devemos tomar fortes medidas para combater desejos imorais. Evitaremos qualquer coisa que possa despertar em nós desejos sexuais por alguém que não é nosso cônjuge. (Jó 31:1) À medida que harmonizamos a vida com a vontade de Deus, aprendemos a odiar “o que é iníquo” e a nos apegar “ao que é bom”. — Rom. 12:2, 9.

Jó 31:13-15 — Jó era humilde, justo e tinha consideração pelos outros. (w10 15/11 30 §§ 8-9)


Jó 31:13-15 Tradução do Novo Mundo
13 Se eu neguei justiça ao meu servo ou à minha serva
Quando eles tinham uma queixa contra mim,
14 O que posso fazer quando Deus me confrontar?
O que posso lhe responder quando ele exigir uma prestação de contas?
15 Aquele que me fez no ventre não os fez também?
Não foi o mesmo que nos formou antes de nascermos?
‘Andaremos na nossa integridade’
8. Como Jó tratava os outros?
8 Para sermos pessoas íntegras, temos de ser como Jó, que era justo, humilde e mostrava consideração pelos outros. Ele disse: “Se eu costumava recusar o julgamento do meu escravo ou da minha escrava na sua causa comigo, então o que posso fazer quando Deus se levanta? E quando demanda uma prestação de contas, que lhe posso responder? Não foi ele feito por Aquele que me fez no ventre e não foi apenas Um que passou a preparar-nos na madre?” — Jó 31:13-15.
9. Que qualidades Jó mostrava nos tratos com os seus servos, e como devemos agir nesse respeito?
9 Pelo visto, não havia procedimentos complicados para lidar com ações legais nos dias de Jó. Elas eram conduzidas de modo ordeiro, e até mesmo os escravos tinham acesso aos tribunais. Jó era justo e misericordioso com os seus servos. Para andarmos na nossa integridade, temos de mostrar tais qualidades, em especial se servimos como anciãos na congregação cristã.

Jó 31:16-25 — Jó era generoso com os necessitados. (w10 15/11 30 §§ 10-11)


Jó 31:16-25 Tradução do Novo Mundo
16 Se eu negava dar aos pobres o que eles desejavam,
Ou entristecia os olhos da viúva;
17 Se eu comia sozinho a minha porção
Sem reparti-la com os órfãos;
18 (Pois desde a minha juventude criei o órfão como se fosse o pai dele,
E desde a infância ajudo a viúva.)
19 Se eu vi alguém morrer de frio,
Ou um pobre que não tinha com que se cobrir;
20 Se ele não me agradecia
Enquanto se aquecia com a lã das minhas ovelhas;
21 Se eu sacudi o punho contra o órfão
Quando ele precisou da minha ajuda no portão da cidade,
22 Então que meu braço caia do meu ombro,
E que meu braço seja quebrado no cotovelo.
23 Pois eu tinha pavor de sofrer uma calamidade da parte de Deus,
E não poderia ficar em pé diante da sua glória.
24 Se pus a minha confiança no ouro
Ou disse ao ouro puro: ‘Você é minha segurança!’;
25 Se eu me alegrei por ser grande a minha riqueza,
Por causa dos muitos bens que adquiri;
‘Andaremos na nossa integridade’
10, 11. (a) Como sabemos que Jó era generoso e prestativo? (b) Jó 31:16-25 talvez nos faça lembrar de que conselhos bíblicos dados mais tarde?
10 Jó era generoso e prestativo, não egoísta e cobiçoso. Disse ele: ‘Se fiz fraquejar os olhos da viúva, e costumava comer meu bocado sozinho, não comendo dele o menino órfão de pai. Se eu costumava ver alguém perecer por não ter vestimenta. Se sacudi a mão para lá e para cá contra o menino órfão de pai, quando via a necessidade do meu auxílio no portão, que caia a minha própria omoplata do seu ombro e se quebre o meu próprio braço desde o seu osso superior.’ E Jó não teria se mantido íntegro se tivesse dito ao ouro: “Em ti confio!” — Jó 31:16-25.
11 Essas expressões poéticas talvez nos façam lembrar destas palavras do discípulo Tiago: “A forma de adoração que é pura e imaculada do ponto de vista de nosso Deus e Pai é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas na sua tribulação, e manter-se sem mancha do mundo.” (Tia. 1:27) Podemos também nos lembrar da exortação de Jesus: “Mantende os olhos abertos e guardai-vos de toda sorte de cobiça, porque mesmo quando alguém tem abundância, sua vida não vem das coisas que possui.” Daí Jesus apresentou uma ilustração sobre um cobiçoso homem rico que morreu como alguém que ‘não era rico para com Deus’. (Luc. 12:15-21) Para sermos íntegros, não podemos ceder à pecaminosa cobiça ou ganância. A cobiça é idolatria porque o alvo dos desejos ardentes do cobiçoso o desvia de Jeová e, desse modo, esse alvo se torna um ídolo. (Col. 3:5) Integridade e ganância não combinam.

ENCONTRE JOIAS ESPIRITUAIS: (8 MIN)


Jó 32:2 — Como Jó “tentou provar que ele tinha razão, e não Deus”? (w15 1/7 12 § 2; it-1 677 § 4)


Jó 32:2 Tradução do Novo Mundo
2 Mas Eliú, filho de Baraquel, o buzita, da família de Rão, tinha ficado muito irado. Sua ira se acendeu contra Jó, porque ele tentou provar que ele tinha razão, e não Deus.
Podemos realmente agradar a Deus?
passou por uma série de tragédias pessoais que ele considerou muito injustas. Ele ficou com a impressão errada, concluindo que Deus não se importava se ele continuaria fiel a ele ou não. (Jó 9:20-22) Jó tinha tanta certeza de que era justo que suas palavras deram a entender que ele se achava mais justo do que Deus. — Jó 32:1, 2; 35:1, 2.
Declarar justo
Tentativas de Mostrar-se Justo. Visto que apenas Deus pode declarar justo um homem, as tentativas de se mostrar justo à base de méritos próprios ou por aceitar o julgamento de outros quanto à justiça da pessoa, não têm nenhum valor. Jó foi repreendido porque, embora não acusasse Deus de algum mal, ele ‘declarava justa a sua própria alma em vez de a Deus’. (Jó 32:1, 2) O homem versado na Lei, que interrogou Jesus a respeito do caminho para a vida eterna, foi indiretamente repreendido por Jesus pela sua tentativa de se mostrar justo. (Lu 10:25-37) Jesus condenou os fariseus por procurarem declarar-se justos perante os homens. (Lu 16:15) O apóstolo Paulo, em especial, mostrou que, por causa do estado imperfeito e pecaminoso de toda a humanidade, ninguém pode ser declarado justo pela tentativa de estabelecer a sua própria justiça por meio de obras da Lei mosaica. (Ro 3:19-24; Gál 3:10-12) Em vez disso, enfatizou a fé em Cristo Jesus como a verdadeira base para se ser declarado justo. (Ro 10:3, 4) A carta inspirada de Tiago complementa a declaração de Paulo por mostrar que essa fé tem de ser feita viver, não por obras da Lei, mas por obras de fé, como nos casos de Abraão e de Raabe. — Tg 2:24, 26.

Jó 32:8, 9 — Por que Eliú achou que ele podia falar mesmo sendo mais jovem que os outros? (w06 15/3 16 § 1; it-1 129 § 7)


Jó 32:8, 9 Tradução do Novo Mundo
8 Mas é o espírito que está nas pessoas,
O fôlego do Todo-Poderoso, que lhes dá entendimento.
9 A idade em si não torna ninguém sábio,
Nem são apenas os idosos que sabem o que é certo.
Destaques do livro de Jó
32:8, 9. A sabedoria não vem apenas com a idade. Requer entendimento da Palavra de Deus e a orientação de seu espírito.
• Ancião
Os “anciãos” como um todo, iguais a muitos dos reis e sacerdotes de Israel, mostraram-se infiéis na sua responsabilidade para com Deus e o povo. (1Rs 21:8-14; Ez 7:26; 14:1-3) Por terem perdido o apoio de Deus, ‘rapazes tornavam-se seus príncipes’ e ‘o de pouca estima arremetia contra aquele que era para ser honrado’. (Is 3:1-5) Assim, as Escrituras Hebraicas enfatizam que a mera idade não basta, que “as cãs são uma coroa de beleza” apenas quando “se acham no caminho da justiça”. (Pr 16:31) Não são “apenas os abundantes em dias que se mostram sábios, nem somente os idosos que entendem o juízo”, mas sim aqueles que, junto com sua experiência, são guiados pelo espírito de Deus e que obtiveram entendimento da Palavra dele. — Jó 32:8, 9; Sal 119:100; Pr 3:5-7; Ec 4:13.

O que a leitura da semana me ensinou sobre Jeová?


Que pontos da leitura posso usar no ministério?


JÓ 28-32 | SUGESTÕES PARA SEUS COMENTÁRIOS PESSOAIS


(JÓ 28:2)
“O ferro mesmo é tirado do próprio pó, E [da] pedra se funde o cobre.”

it-1 p. 524 Cobre, latão, bronze
O cobre, no estado nativo, não era abundante; minérios consistindo em óxidos, carbonatos ou sulfetos tinham de ser fundidos para liberarem o cobre metálico. Encontraram-se minas de cobre no uádi Arabá, aquela parte árida do vale de abatimento tectônico que se estende do mar Morto para o S, até o golfo de ʽAqaba, na ponta L do mar Vermelho. (Jó 28:2-4)

(JÓ 28:7)
“Uma senda — nenhuma ave de rapina a conheceu, Nem a avistou o olho do milhafre-preto.”

it-2 p. 834 Milhafre
Jó usou o milhafre-preto como exemplo de uma superior visão aguçada, ao mesmo tempo mostrando que a inventividade do homem e sua busca de riquezas o levam a sendas subterrâneas, que nem mesmo aves de rapina, de visão aguçada, conseguem ver. — Jó 28:7.

(JÓ 28:18)
“Os próprios corais e o cristal de rocha nem se mencionarão, Mas uma bolsa cheia de sabedoria vale mais do que [uma de] pérolas.”


it-1 p. 593 Cristal
O valor comparativo do “cristal de rocha” (hebr.: ga•vísh), nos dias de Jó, pode ser deduzido pela sua avaliação dele junto com corais e pérolas, e, no entanto, ele considerou a todos estes de valor inferior ao da sabedoria. (Jó 28:18)

(JÓ 28:22)
“A destruição e a morte é que disseram: ‘Com os nossos ouvidos ouvimos notícias dela.’”

it-1 p. 10 Abadon
No hebraico, a palavra ʼavad•dóhn significa “destruição” e pode também referir-se ao “lugar de destruição”. Aparece no texto hebraico original no total de cinco vezes, e em quatro das ocorrências é usada em paralelo com “sepultura”, “Seol” e “morte”. (Sal 88:11; Jó 26:6; 28:22; Pr 15:11) A palavra ʼavad•dóhn, nestes textos, evidentemente refere-se aos processos destrutivos que resultam da morte humana, e estes textos indicam que a decomposição ou destruição ocorre no Seol, a sepultura comum da humanidade.

(JÓ 29:3)
“Quando fez a sua lâmpada brilhar sobre a minha cabeça, [Quando] eu andava [através da] escuridão pela sua luz;”

it-1 p. 384 Cabeça
O favor, a orientação e a sabedoria de Deus são comparados a uma lâmpada brilhando sobre a cabeça e a uma grinalda de encanto na cabeça. (Jó 29:3; Pr 4:7-9)

(JÓ 29:6)
“Quando eu lavava os meus passos em manteiga, E a rocha despejava correntes de azeite para mim;”

it-1 p. 285 Azeite (óleo)
Símbolo de Prosperidade. Indicava-se grande prosperidade com a referência a ‘tanques de lagar transbordantes de azeite’. (Jl 2:24) O sofredor Jó ansiava os dias anteriores de abundância, quando “a rocha despejava correntes de azeite” para ele. (Jó 29:1, 2, 6)

(JÓ 29:12)
“Pois eu salvava ao atribulado que clamava por ajuda, E ao menino órfão de pai e a qualquer que não tinha ajudador.”

w02 15/5 pp. 22-23 pars. 19-20 Seja benevolente com os necessitados
Devemos imitar o patriarca Jó, que dava atenção “ao atribulado que clamava por ajuda, e ao menino órfão de pai e a qualquer que não tinha ajudador”, bem como ao “prestes a perecer”. Jó também “alegrava o coração da viúva” e tornava-se ‘olhos para o cego e pés para o coxo’. — Jó 29:12-15.
20 Na realidade, há ‘atribulados clamando por ajuda’ em cada congregação cristã. Isto talvez seja o resultado de fatores tais como a solidão, o desânimo, os sentimentos de desmerecimento, o desapontamento com outros, uma doença grave ou a morte de um ente querido. Não importa qual seja a causa, todos esses queridos irmãos têm necessidades que podem e devem ser preenchidas por nossos atos espontâneos e constantes de benevolência. — 1 Tessalonicenses 5:14.

w94 15/11 p. 16 par. 6 A recompensa de Jó é motivo de esperança
Jó não se gabou ao contar como ‘salvava o atribulado, vestia-se de justiça e era um verdadeiro pai para os pobres’. (Jó 29:12-16) Antes, citou fatos da sua vida como servo fiel de Jeová. Criou você uma excelente folha de serviços assim? Naturalmente, Jó expôs também a falsidade das acusações feitas pelos três santimoniais impostores.

(JÓ 29:24)
“Eu sorria para eles — eles não [o] acreditavam — E não lançavam [de si] a luz da minha face.”

g00 8/7 p. 11 Sorria: isso faz bem!
Jó, um personagem bíblico, disse a respeito de seus adversários: “Eu sorria para eles — eles não o acreditavam — e não lançavam de si a luz da minha face.” (Jó 29:24) “A luz” da face de Jó pode ter sido um reflexo de sua felicidade ou alegria.

it-2 p. 727 Luz, I
A luz pode denotar vivacidade e animação, o oposto do desalento. (Jó 30:26) Isto talvez explique as palavras de Jó (29:24): “Não lançavam de si a luz da minha face.” Embora outros estivessem desalentados e deprimidos, isto não fez Jó ficar assim.

(JÓ 30:1)
““E agora se riram de mim, Os que são mais jovens do que eu, Cujos pais eu teria recusado Pôr com os cães do meu rebanho.”

it-1 pp. 428-429 Cão
Cão
[hebr.: ké•lev; gr.: ký•on; ky•ná•ri•on, ‘cachorrinho’ (Mt 15:26)].
Para os israelitas, este animal era cerimonialmente impuro, e, portanto, é improvável que pensassem em treinar cães. (Le 11:27; Is 66:3) Embora se mencionem muitas vezes ovelhas e pastores na Bíblia, apenas Jó, um não-israelita, fala dos “cães do meu rebanho”. — Jó 30:1.

(JÓ 30:4)
“Arrancavam a erva salgada junto aos arbustos E a raiz das giestas-das-vassouras era seu alimento.”

it-1 p. 827 Erva salgada
Erva salgada
[hebr.: mal•lú•ahh].
Este termo é mencionado apenas uma vez nas Escrituras como alimento consumido por aqueles considerados de pouca importância. (Jó 30:4) A palavra da língua original é considerada como derivando duma raiz que significa “sal”, e também tem sido traduzida por “barrilheira” (AS, AT, Da), “ervas” (BLH, CBC, So), “grama” (Dy) e “malvas” (Al, BJ, BV, IBB). A tradução por “malvas” parece ter resultado da similaridade entre a palavra hebraica mal•lú•ahh e a palavra grega mo•ló•khe. Todavia, em Jó 30:4, os tradutores da Septuaginta grega não usaram mo•ló•khe, mas há•li•ma (“ervas salgadas”, LXX, Bagster), e há•li•ma, assim como mal•lú•ahh, é considerada como se referindo quer ao sabor salgado da planta, quer à região onde cresce.
A planta mais freqüentemente sugerida como correspondendo à mal•lú•ahh da Bíblia é a salgadeira (Atriplex halimus). Costumeiramente, este arbusto ramoso tem a altura de 1 a 2 m. A planta tem folhas pequenas, grossas e de sabor azedo, e, na primavera, dá pequenas flores purpúreas. Cresce em solo salino.

it-2 p. 217 Giesta(-das-vassouras)
Visto que as raízes da giesta-das-vassouras são amargas e nauseantes, alguns têm sugerido que referir-se Jó (30:4) a elas como usadas qual alimento por pessoas famintas numa desolação estéril talvez se refira a uma planta parasítica comestível (Cynomorium coccineum), que cresce como fungo nestas raízes. Embora talvez seja assim, é também possível que outra variedade desta planta existisse nos dias de Jó (há mais de 3.000 anos), em vez de apenas a giesta-das-vassouras branca (Retama raetam) que agora cresce ali. N. Hareuveni escreveu, apresentando outro ponto de vista sobre Jó 30:4: “Visto que, dessemelhantes das folhas da salgadeira [KJ], as raízes da giesta são totalmente incomestíveis, em qualquer forma, é óbvio que Jó está falando de raízes da giesta branca, transformadas em algo que pode ser vendido para ganhar o pão. Estes jovens, que agora escarnecem de Jó, fizeram carvão das raízes da giesta branca para vender na feira.” (Tree and Shrub in Our Biblical Heritage [Árvore e Arbusto na Nossa Herança Bíblica], Kiryat Ono, Israel, 1984, p. 31) Em harmonia com isto, alguns sugerem que os sinais vocálicos da palavra hebraica traduzida como “seu alimento” sejam ajustados de modo que o hebraico reze “para aquecê-los”.

(JÓ 30:11)
“Pois ele soltou [minha] própria corda de arco e passou a humilhar-me, E por minha causa deixaram solto o freio.”

it-2 p. 160 Freio
Jó, lamentando a sua condição lastimável de doença e de zombaria, diz a respeito dos seus perseguidores: “Por minha causa deixaram solto o freio.” (Jó 30:11) Os inimigos de Jó avançaram a plena velocidade, desenfreados, em total desrespeito e sem constrangimento, dando vazão à sua hostilidade a ele.

(JÓ 30:23)
“Pois sei muito bem que me farás recuar à morte E à casa de reunião para todo o vivente.”

it-1 p. 818 Enterro, lugares de sepultamento
Tal sepultura comum é chamada de “casa de reunião para todo o vivente”. — Jó 30:23.

(JÓ 30:29)
“Tornei-me irmão de chacais E companheiro das filhas de avestruzes.”

it-1 p. 280 Avestruz
Conhecida antigamente como ave-camelo, a avestruz consegue suportar longos períodos sem água, e, por isso, viceja em terras ermas e isoladas. É usada na Bíblia, junto com os chacais e criaturas similares, como representativa da vida desértica (Is 43:20), e para representar a desolação desastrosa que se tornou o quinhão de Edom e de Babilônia. (Is 13:21; 34:13; Je 50:39) Jó, rejeitado e detestado, sentado no meio de cinzas, e clamando lamuriosamente, considerou-se “irmão de chacais” e ‘companheiro das filhas da avestruz’. — Jó 30:29.

(JÓ 31:1)
““Concluí um pacto com os meus olhos. Portanto, como poderia mostrar-me atento a uma virgem?”

w10 15/4 p. 21 par. 8 Desvie seus olhos do que é imprestável
O íntegro Jó reconhecia a forte ligação entre ver e desejar. Ele declarou: “Concluí um pacto com os meus olhos. Portanto, como poderia mostrar-me atento a uma virgem?” (Jó 31:1) Além de se recusar a tocar numa mulher de modo imoral, Jó nem mesmo permitia que sua mente alimentasse tal ideia.

w00 1/11 p. 11 O conceito divino da pureza moral
O ‘pacto de Jó com os seus olhos’
15 Outro que manteve a integridade foi Jó. Durante as provações que o Diabo lhe causou, Jó examinou a sua vida e se declarou disposto a sofrer severa punição caso, entre outras coisas, tivesse violado o princípio de moralidade sexual especificado por Jeová. Jó disse: “Concluí um pacto com os meus olhos. Portanto, como poderia mostrar-me atento a uma virgem?” (Jó 31:1) Com isso Jó queria dizer que, na sua determinação de manter a integridade para com Deus, ele havia resolvido evitar olhar lascivamente para uma mulher. Naturalmente, na vida diária, via mulheres e provavelmente as ajudava quando precisavam disso. Mas quanto a olhar para elas com objetivos românticos, isso estava fora de questão. Antes de começarem suas provações, ele havia sido um homem de grande riqueza, “o maior de todos os orientais”. (Jó 1:3) No entanto, não usou o poder da riqueza para atrair muitas mulheres. É evidente que nunca entreteu a idéia de ter relações sexuais ilícitas com mulheres mais jovens.

g91 8/5 p. 19 Que dano há em flertar?
Considere a atitude de Jó, um homem justo. Ele, certa vez, disse: “Concluí um pacto com os meus olhos. Portanto, como poderia mostrar-me atento a uma virgem?” (Jó 31:1, 9-11) Efetivamente, Jó firmou um contrato consigo mesmo de que controlaria seus olhos e jamais olharia, num flerte, para uma mulher não casada. Por quê? Porque Jó era casado. Namoricar teria sido inapropriado e desleal para com sua esposa. No mínimo, poderia ter suscitado desejos errados e expectativas incorretas. Por conseguinte, Jó evitava o flerte.

(JÓ 31:6)
“Ele me pesará em balança exata, E Deus chegará a saber a minha integridade.”

w10 15/11 pp. 28-29 pars. 1-2 ‘Andaremos na nossa integridade’
NOS tempos antigos, os itens costumavam ser pesados em balanças de travessão. Em geral consistiam num travessão, ou barra, horizontal apoiado no centro numa cavilha (cutelo). Em cada extremidade do travessão se pendurava um prato. O item a ser pesado era colocado num dos pratos e o peso no outro. O povo de Deus devia usar balanças e pesos honestos. — Pro. 11:1.
2 Jó, que temia a Deus, disse o seguinte quando sofria sob ataque satânico: “Deus pode pesar-me na balança da justiça, e então reconhecerá a minha integridade.” (Jó 31:6, Bíblia Pastoral) Nesse respeito, Jó mencionou várias situações que podem testar uma pessoa íntegra. Mas ele realmente saiu-se bem no teste, como indicam suas palavras em Jó, capítulo 31.

w08 15/12 p. 6 par. 13 Por que manter a integridade?
13 Podemos ver que a integridade nos habilita a tomar posição em favor da soberania de Jeová. Portanto, a integridade é a base pela qual Deus pode nos julgar. Jó entendia muito bem essa verdade. (Leia Jó 31:6.) Ele sabia que Deus pesa todos os humanos numa “balança exata”, usando Seu padrão perfeito de justiça para avaliar nossa integridade. Davi disse de modo similar: “O próprio Jeová sentenciará os povos. Julga-me, ó Jeová, segundo a minha justiça e segundo a minha integridade que há em mim. . . . E Deus, como justo, prova o coração e os rins.” (Sal. 7:8, 9)

(JÓ 31:11)
“Pois isso seria conduta desenfreada E esta seria um erro, para [receber a atenção dos] magistrados.”

it-2 p. 740 Magistrado(s)
2. Pessoas responsáveis pela decisão de causas jurídicas. Em Jó 31:11, 28, usa-se a frase “para receber a atenção dos magistrados” em sentido adjetivo, para descrever erros que exigiam julgamento. De modo que estes versículos, na versão Almeida, edição revista e atualizada, rezam “crime hediondo” (v 11 ) e “delito” (v 28 ), em vez de “um erro, para [receber a atenção dos] magistrados”. O “erro” em consideração no versículo 11 é o adultério (vv 9, 10 ), crime que no tempo de Jó talvez fosse julgado pelos anciãos no portão da cidade. (Veja Jó 29:7.) Todavia, o “erro” no versículo 28 envolve materialismo e idolatria secreta (vv 24-27 ), delitos da mente e do coração que não podem ser confirmados pela boca de testemunhas. Por isso, nenhum magistrado humano podia estabelecer a culpa. No entanto, parece que Jó reconhecia que Deus podia julgar tais delitos e que eram bastante sérios para merecer ser julgados por Ele.

(JÓ 31:12)
“Pois é um fogo que consumiria até à destruição, E se arraigaria entre todos os meus produtos.”

it-1 p. 10 Abadon
Em Jó 31:12, ʼavad•dóhn designa o efeito prejudicial dum proceder adúltero. Jó declarou: “[Tal proceder adúltero] é um fogo que consumiria até à destruição [ʽadh-ʼavad•dóhn], e se arraigaria entre todos os meus produtos.” — Veja Pr 6:26-28, 32; 7:26, 27.

(JÓ 31:13)
“Se eu costumava recusar o julgamento do meu escravo Ou da minha escrava na sua causa comigo,”

w10 15/11 p. 30 ‘Andaremos na nossa integridade’
Seja exemplar nos tratos com outros
8 Para sermos pessoas íntegras, temos de ser como Jó, que era justo, humilde e mostrava consideração pelos outros. Ele disse: “Se eu costumava recusar o julgamento do meu escravo ou da minha escrava na sua causa comigo, então o que posso fazer quando Deus se levanta? E quando demanda uma prestação de contas, que lhe posso responder? Não foi ele feito por Aquele que me fez no ventre e não foi apenas Um que passou a preparar-nos na madre?” — Jó 31:13-15.
9 Pelo visto, não havia procedimentos complicados para lidar com ações legais nos dias de Jó. Elas eram conduzidas de modo ordeiro, e até mesmo os escravos tinham acesso aos tribunais. Jó era justo e misericordioso com os seus servos. Para andarmos na nossa integridade, temos de mostrar tais qualidades, em especial se servimos como anciãos na congregação cristã.

w00 15/3 p. 26 Um homem exemplar que aceitou correção
Tratos justos com outros humanos
Como tratava Jó os seus servos? Que eles o achavam justo e acessível é indicado pelas palavras do próprio Jó: “Se eu costumava recusar o julgamento do meu escravo ou da minha escrava na sua causa comigo, então o que posso fazer quando Deus se levanta? E quando demanda uma prestação de contas, que lhe posso responder?” (Jó 31:13, 14) Jó dava valor à misericórdia de Jeová e por isso tratava seus escravos com misericórdia. Que belo exemplo isso é especialmente para os que ocupam posições de supervisão dentro da congregação cristã! Eles também têm de ser justos, imparciais e acessíveis.

(JÓ 31:14)
“Então o que posso fazer quando Deus se levanta? E quando demanda uma prestação de contas, que lhe posso responder?”

w10 15/11 p. 30 ‘Andaremos na nossa integridade’
Seja exemplar nos tratos com outros
8 Para sermos pessoas íntegras, temos de ser como Jó, que era justo, humilde e mostrava consideração pelos outros. Ele disse: “Se eu costumava recusar o julgamento do meu escravo ou da minha escrava na sua causa comigo, então o que posso fazer quando Deus se levanta? E quando demanda uma prestação de contas, que lhe posso responder? Não foi ele feito por Aquele que me fez no ventre e não foi apenas Um que passou a preparar-nos na madre?” — Jó 31:13-15.
9 Pelo visto, não havia procedimentos complicados para lidar com ações legais nos dias de Jó. Elas eram conduzidas de modo ordeiro, e até mesmo os escravos tinham acesso aos tribunais. Jó era justo e misericordioso com os seus servos. Para andarmos na nossa integridade, temos de mostrar tais qualidades, em especial se servimos como anciãos na congregação cristã.

w00 15/3 p. 26 Um homem exemplar que aceitou correção
Tratos justos com outros humanos
Como tratava Jó os seus servos? Que eles o achavam justo e acessível é indicado pelas palavras do próprio Jó: “Se eu costumava recusar o julgamento do meu escravo ou da minha escrava na sua causa comigo, então o que posso fazer quando Deus se levanta? E quando demanda uma prestação de contas, que lhe posso responder?” (Jó 31:13, 14) Jó dava valor à misericórdia de Jeová e por isso tratava seus escravos com misericórdia. Que belo exemplo isso é especialmente para os que ocupam posições de supervisão dentro da congregação cristã! Eles também têm de ser justos, imparciais e acessíveis.

(JÓ 31:26)
“Se eu costumava ver a luz quando ela brilhava Ou a preciosa lua andando,”

w10 15/11 pp. 30-31 ‘Andaremos na nossa integridade’
Apegue-se à adoração verdadeira
12 As pessoas íntegras não se desviam da adoração pura. Jó não fez isso, pois declarou: “Por acaso vendo o sol resplandecente e a lua clara caminhar, meu coração se deixou secretamente seduzir e lhes enviei um beijo com a mão? Isso seria um crime digno de castigo, pois eu teria renegado o Deus do alto.” — Jó 31:26-28, BP.
13 Jó não adorava coisas inanimadas. Se seu coração em secreto se sentisse induzido a contemplar corpos celestes, como a Lua, e se lhes enviasse um beijo com a mão, num gesto de idolatria, ele seria um idólatra que renegava a Deus. (Deut. 4:15, 19) Para manter nossa integridade a Deus, temos de evitar todo tipo de idolatria. — Leia 1 João 5:21.

(JÓ 31:27)
“E meu coração começou a ser engodado às escondidas, E minha mão passou a beijar a minha boca,”

w10 15/11 pp. 30-31 ‘Andaremos na nossa integridade’
Apegue-se à adoração verdadeira
12 As pessoas íntegras não se desviam da adoração pura. Jó não fez isso, pois declarou: “Por acaso vendo o sol resplandecente e a lua clara caminhar, meu coração se deixou secretamente seduzir e lhes enviei um beijo com a mão? Isso seria um crime digno de castigo, pois eu teria renegado o Deus do alto.” — Jó 31:26-28, BP.
13 Jó não adorava coisas inanimadas. Se seu coração em secreto se sentisse induzido a contemplar corpos celestes, como a Lua, e se lhes enviasse um beijo com a mão, num gesto de idolatria, ele seria um idólatra que renegava a Deus. (Deut. 4:15, 19) Para manter nossa integridade a Deus, temos de evitar todo tipo de idolatria. — Leia 1 João 5:21.

it-1 p. 268 Atitudes, posturas e gestos
Gestos religiosos em direção a um objeto. Jó salientou o perigo de se deixar o coração ficar engodado por algum objeto de reverência, tal como o sol ou a lua, a ponto de fazer algum gesto de adoração em direção a ele, talvez colocando a mão à boca num beijo, do modo como faziam os adoradores da lua e os que homenageavam ídolos. Jó dava-se conta de que isso renegava o verdadeiro Deus e que exigia uma prestação de contas por tal erro. — Jó 31:26-28.

it-1 p. 325 Beijo
Os gregos e os romanos tinham por prática jogar um beijo com a mão para seus ídolos, quando estes estavam inacessíveis, e, deste modo, também, saudavam o sol nascente. Jó 31:27 talvez aluda a uma prática idólatra similar.

it-2 p. 368 Ídolo, idolatria
O fiel Jó reconhecia que, mesmo que seu coração ficasse secretamente engodado ao contemplar os corpos celestes, tal como a lua, e sua ‘mão passasse a beijar sua boca’ (aparentemente aludindo a jogar um beijo com a mão numa prática idólatra), isto constituiria uma negação de Deus, assim sendo, idolatria. (Jó 31:26-28; compare isso com De 4:15, 19.)

(JÓ 31:28)
“Isto também seria um erro a [receber a atenção dos] magistrados, Pois eu teria renegado o [verdadeiro] Deus de cima.”

it-2 p. 740 Magistrado(s)
2. Pessoas responsáveis pela decisão de causas jurídicas. Em Jó 31:11, 28, usa-se a frase “para receber a atenção dos magistrados” em sentido adjetivo, para descrever erros que exigiam julgamento. De modo que estes versículos, na versão Almeida, edição revista e atualizada, rezam “crime hediondo” (v 11 ) e “delito” (v 28 ), em vez de “um erro, para [receber a atenção dos] magistrados”. O “erro” em consideração no versículo 11 é o adultério (vv 9, 10 ), crime que no tempo de Jó talvez fosse julgado pelos anciãos no portão da cidade. (Veja Jó 29:7.) Todavia, o “erro” no versículo 28 envolve materialismo e idolatria secreta (vv 24-27 ), delitos da mente e do coração que não podem ser confirmados pela boca de testemunhas. Por isso, nenhum magistrado humano podia estabelecer a culpa. No entanto, parece que Jó reconhecia que Deus podia julgar tais delitos e que eram bastante sérios para merecer ser julgados por Ele.

(JÓ 31:29)
“Se eu costumava alegrar-me com a extinção daquele que me odiava intensamente, Ou se fiquei agitado porque o atingiu o mal —”

w10 15/11 p. 31 ‘Andaremos na nossa integridade’
Não seja vingativo nem hipócrita
14 Jó não era maldoso nem cruel. Ele sabia que tais características revelariam falta de integridade, pois disse: “Se eu costumava alegrar-me com a extinção daquele que me odiava intensamente, ou se fiquei agitado porque o atingiu o mal . . . , não permiti que o meu palato pecasse, pedindo uma imprecação contra a sua alma.” — Jó 31:29, 30.
15 O justo Jó jamais se alegrava quando alguém que o odiava sofria uma calamidade. Um provérbio posterior alerta: “Quando teu inimigo cai, não te alegres; e quando se faz que tropece, não jubile teu coração, para que Jeová não o veja e seja mau aos seus olhos, e ele certamente faça recuar sua ira contra ele.” (Pro. 24:17, 18) Visto que Jeová pode ler o coração, ele sabe se em secreto nos alegramos com a desgraça alheia e, com certeza, não aprova essa atitude. (Pro. 17:5) Deus pode lidar conosco de acordo com isso, pois ele diz: “Minha é a vingança e a retribuição.” — Deut. 32:35.

(JÓ 31:30)
“E não permiti que o meu palato pecasse, Pedindo uma imprecação contra a sua alma.”

w10 15/11 p. 31 ‘Andaremos na nossa integridade’
Não seja vingativo nem hipócrita
14 Jó não era maldoso nem cruel. Ele sabia que tais características revelariam falta de integridade, pois disse: “Se eu costumava alegrar-me com a extinção daquele que me odiava intensamente, ou se fiquei agitado porque o atingiu o mal . . . , não permiti que o meu palato pecasse, pedindo uma imprecação contra a sua alma.” — Jó 31:29, 30.
15 O justo Jó jamais se alegrava quando alguém que o odiava sofria uma calamidade. Um provérbio posterior alerta: “Quando teu inimigo cai, não te alegres; e quando se faz que tropece, não jubile teu coração, para que Jeová não o veja e seja mau aos seus olhos, e ele certamente faça recuar sua ira contra ele.” (Pro. 24:17, 18) Visto que Jeová pode ler o coração, ele sabe se em secreto nos alegramos com a desgraça alheia e, com certeza, não aprova essa atitude. (Pro. 17:5) Deus pode lidar conosco de acordo com isso, pois ele diz: “Minha é a vingança e a retribuição.” — Deut. 32:35.

(JÓ 31:33)
“Se encobri as minhas transgressões como um homem terreno, Escondendo meu erro no bolso da minha camisa —”

w10 15/11 p. 31 par. 17 ‘Andaremos na nossa integridade’
Jó não encobriu sua transgressão nem ‘escondeu o erro no bolso da sua camisa’, temendo o desprezo caso outros descobrissem o seu erro. Estava disposto a ser examinado por Deus, a quem faria qualquer confissão necessária. (Jó 31:33-37) Caso cometamos um pecado grave, não tentemos esconder tal transgressão para salvar as aparências. Como podemos mostrar que estamos nos empenhando em manter a integridade? Por reconhecer o nosso erro, nos arrepender, buscar ajuda espiritual e fazer o possível para corrigir as coisas. — Pro. 28:13; Tia. 5:13-15.

(JÓ 31:35)
“Quem me dera que eu tivesse alguém para escutar-me, Que o próprio Todo-poderoso me respondesse segundo a minha assinatura! Ou que a pessoa em litígio comigo tivesse escrito um documento!”

w05 15/11 p. 11 A arte de ouvir com amor
Ouvir para discernir sentimentos
Os pretensos amigos de Jó ouviram pelo menos dez de seus pronunciamentos. Mesmo assim, Jó exclamou: “Quem me dera que eu tivesse alguém para escutar-me!” ( Jó 31:35) Por que ele disse isso? Porque aqueles pretensos amigos não ouviam de modo consolador. Eles não se importavam com Jó, nem desejavam entender seus sentimentos. Certamente não demonstravam empatia como ouvintes compreensivos.

it-1 pp. 253-254 Assinatura
Ao protestar sua inocência diante de seus três “companheiros”, que o acusavam de sofrer por causa de seus pecados contra Deus, Jó apresentou evidência e argumentos no sentido de ser inculpe. Invocou a Deus para que ouvisse sua causa e lhe desse uma resposta, dizendo: “Quem me dera que eu tivesse alguém para escutar-me, que o próprio Todo-poderoso me respondesse segundo a minha assinatura! Ou que a pessoa em litígio comigo tivesse escrito um documento!” (Jó 31:35) Jó expressou ali a sua disposição de apresentar sua causa perante Deus, apondo sua própria assinatura a ela como confirmação.

(JÓ 31:36)
“Por certo o carregaria sobre o meu ombro; Eu o enrolaria em volta de mim como a uma grandiosa coroa.”

it-1 p. 568 Coroa
Ocasionalmente, diversas faixas, ou diademas, eram conjugadas, e isto parece ter sido a usual natureza de “uma grandiosa coroa”. (Jó 31:36)

(JÓ 31:38)
“Se o meu próprio solo clamasse contra mim por socorro E seus próprios sulcos chorassem juntos;”

w10 15/11 pp. 31-32 par. 18 ‘Andaremos na nossa integridade’
18 Jó era honesto e justo. Portanto, podia dizer: “Se o meu próprio solo clamasse contra mim por socorro e seus próprios sulcos chorassem juntos; se comi os seus frutos sem dinheiro e fiz ofegar a alma dos seus donos, produza-se planta espinhosa em vez de trigo, e erva malcheirosa em vez de cevada.” (Jó 31:38-40) Jó nunca se apossou de terras alheias e não explorava trabalhadores.

(JÓ 31:39)
“Se comi os seus frutos sem dinheiro E fiz ofegar a alma dos seus donos,”

w10 15/11 pp. 31-32 par. 18 ‘Andaremos na nossa integridade’
18 Jó era honesto e justo. Portanto, podia dizer: “Se o meu próprio solo clamasse contra mim por socorro e seus próprios sulcos chorassem juntos; se comi os seus frutos sem dinheiro e fiz ofegar a alma dos seus donos, produza-se planta espinhosa em vez de trigo, e erva malcheirosa em vez de cevada.” (Jó 31:38-40) Jó nunca se apossou de terras alheias e não explorava trabalhadores.

(JÓ 32:2)
“Acendeu-se, porém, a ira de Eliú, filho de Baraquel, o buzita, da família de Rão. Sua ira se acendeu contra Jó por ele declarar justa a sua própria alma em vez de a Deus.”

w06 15/3 p. 15 Destaques do livro de Jó
32:1-3 — Quando Eliú chegou? Visto que Eliú ouviu toda a conversa, ele deve ter chegado e se sentado antes de Jó pôr fim ao silêncio de sete dias de seus três companheiros. — Jó 3:1, 2.

w94 15/11 p. 17 A recompensa de Jó é motivo de esperança
Eliú fala
8 Ali perto estava o jovem Eliú, descendente de Buz, filho de Naor, e assim parente distante de Abraão, amigo de Jeová. (Isaías 41:8) Eliú mostrou respeito pelos homens mais velhos por escutar ambos os lados no debate. Todavia, expressou-se com coragem sobre os assuntos em que eles estavam errados. Por exemplo, sua ira se acendeu por Jó “declarar justa a sua própria alma em vez de a Deus”.

w94 15/11 p. 17 par. 8 A recompensa de Jó é motivo de esperança
Jó 32:2,

it-1 p. 677 Declarar justo
Tentativas de Mostrar-se Justo. Visto que apenas Deus pode declarar justo um homem, as tentativas de se mostrar justo à base de méritos próprios ou por aceitar o julgamento de outros quanto à justiça da pessoa, não têm nenhum valor. Jó foi repreendido porque, embora não acusasse Deus de algum mal, ele ‘declarava justa a sua própria alma em vez de a Deus’. (Jó 32:1, 2)

it-1 pp. 799-800 Eliú
1. “Filho de Baraquel, o buzita, da família de Rão.” Como descendente de Buz, Eliú, evidentemente, era parente distante de Abraão. (Jó 32:1, 2, 6; Gên 22:20, 21)

(JÓ 32:9)
“Não são apenas os abundantes em dias que se mostram sábios, Nem somente os idosos que entendem o juízo.”

it-1 p. 129 Ancião
Assim, as Escrituras Hebraicas enfatizam que a mera idade não basta, que “as cãs são uma coroa de beleza” apenas quando “se acham no caminho da justiça”. (Pr 16:31) Não são “apenas os abundantes em dias que se mostram sábios, nem somente os idosos que entendem o juízo”, mas sim aqueles que, junto com sua experiência, são guiados pelo espírito de Deus e que obtiveram entendimento da Palavra dele. — Jó 32:8, 9; Sal 119:100; Pr 3:5-7; Ec 4:13.

(JÓ 32:18)
“Pois fiquei cheio de palavras; Espírito exerce pressão no meu ventre.”

w94 15/11 p. 17 par. 8 A recompensa de Jó é motivo de esperança
A ira de Eliú dirigiu-se especialmente contra os falsos consoladores. As declarações deles pareciam exaltar a Deus, mas na realidade o vituperavam por tomarem o lado de Satanás na controvérsia. “Cheio de palavras” e movido por espírito santo, Eliú foi uma testemunha imparcial de Jeová. — Jó 32:2, 18,

LEITURA DA BÍBLIA: JÓ 30:24–31:14 (4 MIN OU MENOS)


Jó 30:24-31:14 Tradução do Novo Mundo
24 Mas ninguém atacaria um homem arruinado,
Quando ele clama por ajuda durante a sua calamidade.
25 Será que não chorei pelos que passam por tempos difíceis?
Será que eu não tive pena do pobre?
26 Embora eu esperasse o bem, chegou o mal;
Eu aguardava a luz, mas chegou a escuridão.
27 A agitação dentro de mim não cessou;
Dias de aflição me sobrevieram.
28 Eu caminho triste; não há luz do sol.
Eu me levanto no meio da assembleia e clamo por ajuda.
29 Eu me tornei irmão de chacais
E companheiro de filhotes de avestruzes.
30 Minha pele ficou escura e caiu;
Meus ossos queimam por causa do calor.
31 Minha harpa é usada apenas para lamento;
E minha flauta, para o som de choro.
31 “Fiz um pacto com os meus olhos.
Portanto, como eu poderia dar atenção imprópria a uma virgem?
2 Nesse caso, que porção eu receberia de Deus, lá de cima,
Que herança eu receberia do Todo-Poderoso, lá do alto?
3 Não está reservado o desastre para o malfeitor
E a calamidade para os que praticam a maldade?
4 Por acaso ele não vê os meus caminhos
E conta todos os meus passos?
5 Será que já andei em falsidade?
Será que meus pés se apressaram para enganar?
6 Que Deus me pese com balança exata,
Então ele verá que sou íntegro.
7 Se meus passos se desviaram do caminho,
Se meu coração seguiu os meus olhos,
Ou se minhas mãos ficaram impuras,
8 Que eu semeie e outro coma,
E que aquilo que eu planto seja desarraigado.
9 Se meu coração foi seduzido por uma mulher,
E fiquei vigiando a porta do meu próximo,
10 Que minha esposa moa cereal para outro homem,
E que outros homens tenham relações sexuais com ela.
11 Pois eu teria cometido um ato de conduta vergonhosa,
Um erro que mereceria a punição dos juízes.
12 Isso seria um fogo que devoraria e destruiria,
Consumindo os meus produtos até a raiz.
13 Se eu neguei justiça ao meu servo ou à minha serva
Quando eles tinham uma queixa contra mim,
14 O que posso fazer quando Deus me confrontar?
O que posso lhe responder quando ele exigir uma prestação de contas?

FAÇA SEU MELHOR NO MINISTÉRIO


Primeira visita: g16.2 12-13 — Deixe um assunto para considerar na revisita. (2 min ou menos)


Ansiedade

A ansiedade tem um lado positivo e um negativo. A Bíblia nos ajuda a identificar os dois lados da ansiedade.
É normal ficar ansioso?
A REALIDADE:A ansiedade envolve inquietação, irritabilidade ou preocupação. Vivemos num mundo cheio de incertezas, por isso qualquer um de nós pode ter crises de ansiedade.
O QUE A BÍBLIA DIZ:O rei Davi escreveu: “Até quando terei ansiedades e preocupações, tristeza no meu coração todo dia?” (Salmo 13:2) O que ajudou Davi a lidar com a ansiedade? Ele abriu seu coração a Deus em oração, confiando plenamente no amor leal de Deus. (Salmo 13:5; 62:8) De fato, Deus quer que falemos com ele sobre nossas preocupações. Isso vai nos trazer alívio. Em 1 Pedro 5:7, a Bíblia diz que devemos lançar sobre Deus toda a nossa ansiedade, porque ele cuida de nós.
Além disso, muitas vezes podemos fazer alguma coisa para diminuir a ansiedade. Por exemplo, quando o escritor bíblico Paulo sentia “ansiedade por todas as congregações”, ele se esforçava para consolar e ajudar aqueles com quem estava preocupado. (2 Coríntios 11:28) Esse tipo de ansiedade tinha um lado positivo, visto que o motivava a ajudar outros. Isso também pode acontecer conosco. Mas o contrário disso — não nos preocuparmos com os outros — indicaria falta de amor sincero. — Provérbios 17:17.
“Buscando não somente os seus próprios interesses, mas também os interesses dos outros.” — Filipenses 2:4.
O que você pode fazer se estiver ansioso demais?
A REALIDADE:Algumas coisas podem deixar as pessoas ansiosas: erros do passado, o futuro ou problemas financeiros.
O QUE A BÍBLIA DIZ:Preocupação por causa de erros do passado: Antes de se tornar cristãos, alguns do primeiro século eram beberrões, extorsores, ladrões e praticavam imoralidade sexual. (1 Coríntios 6:9-11) Mas essas pessoas não ficaram pensando no passado. Elas fizeram mudanças e confiaram na grande misericórdia de Deus, que ele demonstra de modo generoso. O Salmo 130:4 diz que com Deus “está o verdadeiro perdão”.
Incertezas sobre o futuro: “Nunca fiquem ansiosos por causa do amanhã, pois o amanhã terá suas próprias ansiedades”, disse Jesus Cristo. (Mateus 6:25, 34) O que ele quis dizer? Tente resolver os problemas de hoje. Não piore a situação juntando as preocupações de hoje com as de amanhã. Isso pode impedi-lo de pensar com clareza e pode levá-lo a tomar decisões precipitadas. Lembre-se também que muitas coisas nem sempre acontecem como imaginamos.
Preocupação com o dinheiro: Um homem sábio orou certa vez: “Não me dês nem pobreza nem riquezas.” (Provérbios 30:8) Ele procurou ter contentamento, um sentimento que tem a aprovação de Deus. Em Hebreus 13:5 lemos: “Que o seu modo de vida seja livre do amor ao dinheiro; fiquem satisfeitos com as coisas que têm. Pois [Deus] disse: ‘Eu nunca deixarei você e nunca o abandonarei.’” O dinheiro pode falhar, e muitas vezes falha, mas Deus nunca decepciona quem confia nele e leva uma vida simples.
“Nunca vi um justo abandonado nem os seus filhos procurando pão.” — Salmo 37:25.
Será que algum dia ficaremos livres da ansiedade?
O QUE AS PESSOAS DIZEM:Em 2008, a jornalista Harriet Green disse o seguinte num artigo do jornal The Guardian: “Estamos entrando numa nova era de ansiedade.” Em 2014, Patrick O’Connor escreveu no The Wall Street Journal que “os americanos estão atingindo níveis de ansiedade como nunca antes”.
O QUE A BÍBLIA DIZ:“A ansiedade sobrecarrega o coração do homem, mas a boa palavra alegra o coração.” (Provérbios 12:25) Podemos encontrar uma ‘palavra que alegra o coração’ nas boas novas do Reino de Deus. (Mateus 24:14) Esse Reino, ou governo de Deus, logo fará o que nunca conseguiríamos fazer. Ele vai acabar com todas as ansiedades e suas causas, incluindo a doença e a morte. Deus “enxugará dos [nossos] olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais tristeza, nem choro, nem dor”. — Apocalipse 21:4.
“Que o Deus que dá esperança encha vocês de toda alegria e paz por meio da sua confiança nele.” — Romanos 15:13.
Pessoas que sofrem de graves transtornos de ansiedade talvez queiram procurar ajuda médica. Despertai! não recomenda nenhuma terapia ou tratamento específico.

Revisita: g16.2 12-13 — Deixe um assunto para considerar na próxima visita. (4 min ou menos)


Ansiedade

A ansiedade tem um lado positivo e um negativo. A Bíblia nos ajuda a identificar os dois lados da ansiedade.
É normal ficar ansioso?
A REALIDADE:A ansiedade envolve inquietação, irritabilidade ou preocupação. Vivemos num mundo cheio de incertezas, por isso qualquer um de nós pode ter crises de ansiedade.
O QUE A BÍBLIA DIZ:O rei Davi escreveu: “Até quando terei ansiedades e preocupações, tristeza no meu coração todo dia?” (Salmo 13:2) O que ajudou Davi a lidar com a ansiedade? Ele abriu seu coração a Deus em oração, confiando plenamente no amor leal de Deus. (Salmo 13:5; 62:8) De fato, Deus quer que falemos com ele sobre nossas preocupações. Isso vai nos trazer alívio. Em 1 Pedro 5:7, a Bíblia diz que devemos lançar sobre Deus toda a nossa ansiedade, porque ele cuida de nós.
Além disso, muitas vezes podemos fazer alguma coisa para diminuir a ansiedade. Por exemplo, quando o escritor bíblico Paulo sentia “ansiedade por todas as congregações”, ele se esforçava para consolar e ajudar aqueles com quem estava preocupado. (2 Coríntios 11:28) Esse tipo de ansiedade tinha um lado positivo, visto que o motivava a ajudar outros. Isso também pode acontecer conosco. Mas o contrário disso — não nos preocuparmos com os outros — indicaria falta de amor sincero. — Provérbios 17:17.
“Buscando não somente os seus próprios interesses, mas também os interesses dos outros.” — Filipenses 2:4.
O que você pode fazer se estiver ansioso demais?
A REALIDADE:Algumas coisas podem deixar as pessoas ansiosas: erros do passado, o futuro ou problemas financeiros.
O QUE A BÍBLIA DIZ:Preocupação por causa de erros do passado: Antes de se tornar cristãos, alguns do primeiro século eram beberrões, extorsores, ladrões e praticavam imoralidade sexual. (1 Coríntios 6:9-11) Mas essas pessoas não ficaram pensando no passado. Elas fizeram mudanças e confiaram na grande misericórdia de Deus, que ele demonstra de modo generoso. O Salmo 130:4 diz que com Deus “está o verdadeiro perdão”.
Incertezas sobre o futuro: “Nunca fiquem ansiosos por causa do amanhã, pois o amanhã terá suas próprias ansiedades”, disse Jesus Cristo. (Mateus 6:25, 34) O que ele quis dizer? Tente resolver os problemas de hoje. Não piore a situação juntando as preocupações de hoje com as de amanhã. Isso pode impedi-lo de pensar com clareza e pode levá-lo a tomar decisões precipitadas. Lembre-se também que muitas coisas nem sempre acontecem como imaginamos.
Preocupação com o dinheiro: Um homem sábio orou certa vez: “Não me dês nem pobreza nem riquezas.” (Provérbios 30:8) Ele procurou ter contentamento, um sentimento que tem a aprovação de Deus. Em Hebreus 13:5 lemos: “Que o seu modo de vida seja livre do amor ao dinheiro; fiquem satisfeitos com as coisas que têm. Pois [Deus] disse: ‘Eu nunca deixarei você e nunca o abandonarei.’” O dinheiro pode falhar, e muitas vezes falha, mas Deus nunca decepciona quem confia nele e leva uma vida simples.
“Nunca vi um justo abandonado nem os seus filhos procurando pão.” — Salmo 37:25.
Será que algum dia ficaremos livres da ansiedade?
O QUE AS PESSOAS DIZEM:Em 2008, a jornalista Harriet Green disse o seguinte num artigo do jornal The Guardian: “Estamos entrando numa nova era de ansiedade.” Em 2014, Patrick O’Connor escreveu no The Wall Street Journal que “os americanos estão atingindo níveis de ansiedade como nunca antes”.
O QUE A BÍBLIA DIZ:“A ansiedade sobrecarrega o coração do homem, mas a boa palavra alegra o coração.” (Provérbios 12:25) Podemos encontrar uma ‘palavra que alegra o coração’ nas boas novas do Reino de Deus. (Mateus 24:14) Esse Reino, ou governo de Deus, logo fará o que nunca conseguiríamos fazer. Ele vai acabar com todas as ansiedades e suas causas, incluindo a doença e a morte. Deus “enxugará dos [nossos] olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais tristeza, nem choro, nem dor”. — Apocalipse 21:4.
“Que o Deus que dá esperança encha vocês de toda alegria e paz por meio da sua confiança nele.” — Romanos 15:13.
Pessoas que sofrem de graves transtornos de ansiedade talvez queiram procurar ajuda médica. Despertai! não recomenda nenhuma terapia ou tratamento específico.

Estudo bíblico: bh 148 §§ 8-9 (6 min ou menos)


A adoração que Deus aprova
8. O que está envolvido em adorar a Jeová?
8 Os que praticam a religião verdadeira adoram apenas a Jeová e divulgam seu nome. Jesus declarou: “Adore a Jeová, seu Deus, e preste serviço sagrado apenas a ele.” (Mateus 4:10) Assim, os servos de Deus não adoram a ninguém a não ser a Jeová. Essa adoração inclui informar às pessoas o nome do Deus verdadeiro e suas qualidades. O Salmo 83:18 diz: “Tu, cujo nome é Jeová, somente tu és o Altíssimo sobre toda a terra.” Jesus estabeleceu o modelo em ajudar outros a conhecer a Deus, como disse em oração: “Tornei o teu nome conhecido aos homens que me deste do mundo.” (João 17:6) De modo similar, os atuais adoradores verdadeiros ensinam outros a respeito do nome, dos propósitos e das qualidades de Deus.
9, 10. De que maneiras os cristãos verdadeiros mostram que têm amor entre si?
9 Os do povo de Deus têm amor genuíno e altruísta entre si. Jesus disse: “Por meio disto todos saberão que vocês são meus discípulos: se tiverem amor entre si.” (João 13:35) Os primeiros cristãos tinham esse amor entre si. O amor baseado no temor a Deus vence barreiras raciais, sociais e nacionais e une as pessoas num inquebrantável vínculo de verdadeira fraternidade. (Leia Colossenses 3:14.) Os membros das religiões falsas não têm tal fraternidade amorosa. Como sabemos disso? Eles matam uns aos outros por causa de disputas nacionais ou étnicas. Os cristãos verdadeiros não pegam em armas para matar seus irmãos cristãos, ou quem quer que seja. A Bíblia diz: “Desta forma sabemos quem são os filhos de Deus e quem são os filhos do Diabo: aquele que não pratica a justiça não se origina de Deus, nem aquele que não ama o seu irmão. . . . Devemos amar uns aos outros; não como Caim, que se originou do Maligno e matou o seu irmão.” — 1 João 3:10-12; 4:20, 21.

NOSSA VIDA CRISTÃ


Aprenda da lealdade dos outros (1Pe 5:9): (15 min)

Consideração. Mostre o vídeo Harold King: Ele se Manteve Fiel na Prisão. (Acesse tv.jw.org, VÍDEOS > ENTREVISTAS E CASOS REAIS.) Depois, considere com a assistência as seguintes perguntas: Quando estava na prisão, como o irmão Harold manteve forte sua relação com Deus? Como cantar cânticos pode nos ajudar a aguentar situações difíceis na vida? Como o exemplo de lealdade do irmão Harold serve de incentivo para você?


1 Pedro 5:9 Tradução do Novo Mundo
9 Mas tomem posição contra ele, firmes na fé, sabendo que a inteira fraternidade dos seus irmãos no mundo está passando pelos mesmos sofrimentos.

ESTUDO BÍBLICO DE CONGREGAÇÃO: IA CAP. 13 §§ 13-25, RECAPITULAÇÃO NA P. 114 (30 MIN)


CAPÍTULO TREZE
Ele aprendeu de seus erros
parágrafo 13 Jonas 1:12 Ele respondeu: “Peguem-me e joguem-me no mar, e o mar ficará calmo; porque sei que é por minha causa que esta violenta tempestade veio sobre vocês.”
parágrafo 14 João 13:34, 35 Eu lhes dou um novo mandamento: Amem uns aos outros; assim como eu amei vocês, amem também uns aos outros. 35 Por meio disto todos saberão que vocês são meus discípulos: se tiverem amor entre si.”
parágrafo 15 Jonas 1:13-15 Contudo, os homens remaram com força para levar o navio de volta a terra seca, mas não conseguiram, porque o mar ficava cada vez mais agitado em volta deles. 14 Então eles clamaram a Jeová: “Ó Jeová, por favor, não nos deixes morrer por causa deste homem! Não nos consideres responsáveis por derramar sangue inocente, visto que fizeste conforme a tua vontade, ó Jeová!” 15 Então pegaram Jonas e o jogaram no mar, e o mar se acalmou.
Ou: “tentaram atravessar a tempestade”.
Ou: “por causa da alma deste homem”.
parágrafo 17 Jonas 2:2-6 dizendo: “Na minha aflição clamei a Jeová, e ele me respondeu. Das profundezas da Sepultura clamei por ajuda. Ouviste a minha voz. 3 Quando me lançaste nas profundezas, no coração do alto-mar, As correntezas me engoliram. Todas as tuas ondas poderosas passaram sobre mim. 4 E eu disse: ‘Fui expulso de diante dos teus olhos! Como olharei novamente para o teu santo templo?’ 5 As águas me engoliram e ameaçaram a minha vida; Águas profundas me cercaram. Algas se enrolaram na minha cabeça. 6 Afundei até a base dos montes. As trancas da terra estavam se fechando sobre mim para sempre. Mas fizeste a minha vida subir da cova, ó Jeová, meu Deus.
Lit.: “Do ventre”.
Ou: “do Seol”, isto é, a sepultura comum da humanidade. Veja o Glossário.
Ou: “As águas me cercaram até a alma”.
parágrafo 19 Jonas 1:17 E Jeová enviou um grande peixe para engolir Jonas, de modo que Jonas ficou três dias e três noites no ventre do peixe.
parágrafo 20 Jonas 2:1-10 Então Jonas orou a Jeová, seu Deus, do ventre do peixe,2 dizendo: “Na minha aflição clamei a Jeová, e ele me respondeu. Das profundezas da Sepultura clamei por ajuda. Ouviste a minha voz. 3 Quando me lançaste nas profundezas, no coração do alto-mar, As correntezas me engoliram. Todas as tuas ondas poderosas passaram sobre mim. 4 E eu disse: ‘Fui expulso de diante dos teus olhos! Como olharei novamente para o teu santo templo?’ 5 As águas me engoliram e ameaçaram a minha vida; Águas profundas me cercaram. Algas se enrolaram na minha cabeça. 6 Afundei até a base dos montes. As trancas da terra estavam se fechando sobre mim para sempre. Mas fizeste a minha vida subir da cova, ó Jeová, meu Deus. 7 Quando a minha vida estava se desvanecendo, foi de Jeová que me lembrei. Então a minha oração chegou a ti, dentro do teu santo templo. 8 Os que dão devoção a ídolos que nada valem abandonam a Fonte do amor leal. 9 Mas, quanto a mim, com expressões de agradecimento oferecerei sacrifícios a ti. O que votei, vou cumprir. A salvação vem de Jeová.” 10 Então Jeová deu ordem ao peixe, e ele vomitou Jonas em terra seca.
Lit.: “Do ventre”.
Ou: “do Seol”, isto é, a sepultura comum da humanidade. Veja o Glossário.
Ou: “As águas me cercaram até a alma”.
Ou: “alma”.
Ou, possivelmente: “a sua lealdade”.
parágrafo 20 Jonas 2:9 Mas, quanto a mim, com expressões de agradecimento oferecerei sacrifícios a ti. O que votei, vou cumprir. A salvação vem de Jeová.”
parágrafo 21 Jonas 1:17 E Jeová enviou um grande peixe para engolir Jonas, de modo que Jonas ficou três dias e três noites no ventre do peixe.
parágrafo 21 Dan. 5:23 Pelo contrário, o senhor enalteceu a si mesmo em desafio ao Senhor dos céus, e mandou que lhe trouxessem as taças da casa dele. Depois o senhor, seus nobres, suas concubinas e suas esposas secundárias beberam vinho nelas, e louvaram os deuses de prata e ouro, de cobre, de ferro, de madeira e de pedra, deuses que não veem, não ouvem nem sabem nada. Mas o senhor não glorificou o Deus em cujas mãos está o seu fôlego e todos os seus caminhos.
parágrafo 22 Jonas 2:10 Então Jeová deu ordem ao peixe, e ele vomitou Jonas em terra seca.
parágrafo 22 Jonas 3:1, 2 Então Jonas recebeu pela segunda vez a palavra de Jeová:2 “Vá agora a Nínive, a grande cidade, e transmita-lhe a mensagem que eu lhe disser.”
parágrafo 23 Jonas 3:3 Assim, Jonas foi imediatamente a Nínive, em obediência à palavra de Jeová. Nínive era uma cidade muito grande — levava-se três dias para percorrê-la.
Lit.: “uma cidade grande para Deus”.
parágrafo 23 Rom. 3:23 Pois todos pecaram e não atingem a glória de Deus,
parágrafo 24 Jonas 1:15, 16 Então pegaram Jonas e o jogaram no mar, e o mar se acalmou. 16 Em vista disso, os homens ficaram cheios de temor de Jeová, e ofereceram um sacrifício a Jeová e fizeram votos.
parágrafo 25 Mat. 12:38-40 Em vista disso, alguns escribas e fariseus disseram: “Instrutor, queremos ver um sinal da sua parte.” 39 Em resposta, ele lhes disse: “Uma geração má e adúltera persiste em buscar um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, exceto o sinal de Jonas, o profeta. 40 Porque, assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do enorme peixe, assim o Filho do Homem estará três dias e três noites no coração da terra.
Ou: “infiel”.
parágrafo 25 João 5:28, 29 Não fiquem admirados com isso, pois vem a hora em que todos os que estão nos túmulos memoriais ouvirão a voz dele 29 e sairão: os que fizeram coisas boas, para uma ressurreição de vida; e os que praticaram coisas ruins, para uma ressurreição de julgamento.
João 7:52 Em resposta, disseram-lhe: “Será que você também é da Galileia? Pesquise e veja que nenhum profeta surgirá na Galileia.”
Vários manuscritos antigos e confiáveis omitem desde o v. 53 até o capítulo 8, v. 11.
Isa. 9:1, 2 No entanto, as trevas não serão como antes, quando a terra de Zebulão e a terra de Naftali foram tratadas com desprezo, quando o país estava em aflição. Mas, em épocas posteriores, Ele fará com que o caminho junto ao mar, na região do Jordão, Galileia das nações, seja honrado. 2 As pessoas que andavam nas trevas Viram uma grande luz. Quanto aos que moravam na terra de profunda escuridão, Brilhou sobre eles a luz.
Luc. 22:45 Quando ele se levantou depois de orar e se dirigiu aos discípulos, encontrou-os adormecidos, exaustos de tristeza.

parágrafo 19 A palavra hebraica para “peixe” foi traduzida para o grego por “monstro marinho”, ou “enorme peixe”. Embora não seja possível determinar exatamente que tipo de criatura marinha era, observou-se que no Mediterrâneo há tubarões grandes o suficiente para engolir um homem inteiro. Existem tubarões muito maiores em outras partes; o tubarão-baleia pode atingir 15 metros de comprimento — talvez até mais!

PARA VOCÊ PENSAR . . .
• Assim como aconteceu com Jonas, já sentiu medo ao receber uma designação de Jeová?
• Como Jeová mostrou paciência e misericórdia ao ensinar Jonas a ser obediente?
• Como Jonas mostrou que tinha aprendido de seus erros?
• De que maneiras você gostaria de imitar a fé de Jonas?

Recapitulação da reunião e visão geral da próxima semana (3 min)


Clique na imagem para Baixar informações completas em arquivos digitais para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone

Baixar informações para o estúdio pessoal para Computador desktop, Laptop, Tablet, celular e Smartphone