Compêndio de anedotas, parábolas, fábulas e ilustraçõesCompêndio de anedotas, parábolas, fábulas e ilustrações para reforçar os valores e princípios educacionais
Parábolas para educar em valores
Examine as Escrituras DiariamenteExamine as Escrituras Diariamente 2014 com as suas referências
Texto do Día em JW.org
Estudo bíblico de congregaçãoAchegue-se a Jeová - referências bíblicas
Estudo bíblico de congregação
Estudo de A SentinelaEstudo de A Sentinela - baixar referências
Estudo de "A Sentinela"
Reunião de Serviço com informação de: Nosso Ministério do ReinoReunião de Serviço com informação de: Nosso Ministério do Reino
Reunião de Serviço
Repaso Escola do Ministério TeocráticoRepaso Escola do Ministério Teocrático - baixar referências
Repaso Escola do Ministério Teocrático
Nossas Reuniões Tudo Em Um (TEU) Nossas Reuniões Tudo Em Um (TEU) - Baixar o arquivo com as referências todas as nossas reuniões
Nossas Reuniões Tudo Em Um (TEU)
Escola do Ministério TeocráticoEscola do Ministério Teocrático - baixar referências
Escola do Ministério Teocrático
Destaques da leitura da BíbliaDestaques da leitura da Bíblia - baixar referências
Destaques da leitura da Bíblia
As Fábulas de Esopo com lições e moralAs Fábulas de Esopo com lições e moral
Fábulas de Esopo com lições

REFERÊNCIAS PARA ESTUDO >>

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO >>

1‒7 DE SETEMBRO DE 2014

« Clique em uma imagem ou ver a Tabela de Conteúdos »

Observação: O conteúdo deste site tem uma finalidade educacional, informativa e cultural. É orientado para todos os tipos de pessoas. Este blog usa Publicidade e Doações para manter seus serviços. Publicidade do Google destina-se a família, mas se você ver um anúncio que possa perturbar você pode fechá-lo com um clique no [X].

Custom Search

Recapitulação Julho - Agosto 2013


Referências ao Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático Julho - Agosto 2013



Nota: Esta informação é fornecida como uma ajuda para a preparação online. Será fornecido nenhum arquivo para download, mas pode copiar as informações em seu processador de texto para o estudo pessoal.


Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático


As seguintes perguntas serão consideradas na Escola do Ministério Teocrático na semana de 26 de agosto de 2013. Incluem-se as datas de consideração de cada ponto para que se possa fazer a pesquisa ao preparar a escola toda semana.

1. Que lição muito importante podemos apren¬der da ocasião em que o Rei Herodes aceitou de bom grado glória e louvor indevidos? (Atos 12:21-23) [1. de jul., w08 15/5 p. 32 § 7]

(Atos 12:21-23) 21 Mas, em determinado dia, Herodes vestiu-se da roupa real e se assentou na cadeira de juiz, e começou a fazer-lhes um discurso público. 22 O povo reunido, por sua vez, começou a gritar: “A voz de [um] deus e não de homem!” 23 O anjo de Jeová o golpeou instantaneamente, porque não deu a glória a Deus; e, comido de vermes, expirou.

*** w08 15/5 p. 32 Destaques do livro de Atos ***
Herodes prontamente aceitou a glória que cabe apenas a Deus. Que diferença da atitude de Paulo e Barnabé que, de modo imediato e enfático, rejeitaram honra e louvor indevidos! Não devemos desejar glória por qualquer realização no serviço de Jeová.

2. Como os jovens cristãos podem ser ajudados por analisar e seguir o exemplo de Timóteo? (Atos 16:1, 2) [8 de jul., w08 15/5 p. 32 § 10]

(Atos 16:1, 2) 16 Chegou assim a Derbe e também a Listra. E, eis que havia ali um certo discípulo de nome Timóteo, filho duma mulher judia crente, mas de pai grego, 2 e os irmãos em Listra e Icônio davam dele bom relato.

*** w08 15/5 p. 32 Destaques do livro de Atos ***
Jovens cristãos devem se esforçar em assuntos espirituais e procurar a ajuda de Jeová para criar boa reputação.

3. Depois de ouvirem Apolo "falar denodada¬mente" na sinagoga em Éfeso, que ajuda amorosa Áquila e Priscila lhe deram? (Atos 18:24-26) [15 de jul., wlO 15/6 p. 11 § 4]

(Atos 18:24-26) 24 Ora, chegou a Éfeso certo judeu de nome Apolo, natural de Alexandria, homem eloqüente; e ele era bem versado nas Escrituras. 25 Este [homem] tinha sido oralmente instruído no caminho de Jeová, e, visto que era fervoroso no espírito, falava e ensinava com precisão as coisas a respeito de Jesus, mas estava familiarizado apenas com o batismo de João. 26 E este [homem] principiou a falar denodadamente na sinagoga. Ouvindo-o Priscila e Áquila, acolheram-no na sua companhia e expuseram-lhe mais corretamente o caminho de Deus.

*** w10 15/6 p. 11 par. 4 Persista em edificar a congregação ***
4 Depois de ouvir as destemidas palavras de Apolo na sinagoga, o casal cristão Áquila e Priscila ‘o acolheu na sua companhia’ e deu-lhe um ensino mais cabal. (Leia Atos 18:24-26.) Essa era a coisa amorosa a fazer. Áquila e Priscila com certeza falaram com Apolo de modo jeitoso e prestativo, sem dar-lhe a impressão de que estava sendo criticado. Era apenas uma questão de ele não estar a par da história da então jovem congregação cristã. E Apolo sem dúvida sentiu-se grato a esses novos amigos que lhe transmitiram tais detalhes importantes. Munido dessas informações, Apolo “ajudou grandemente” seus irmãos na Acaia e deu um poderoso testemunho. — Atos 18:27, 28.

4. Que base bíblica existe para as Testemunhas de Jeová usarem os tribunais do país a fim de proteger seu direito de pregar? (Atos 25:10-12) [22 de jul., bt p. 198 § 6]

(Atos 25:10-12) 10 Mas Paulo disse: “Estou perante a cadeira de juiz de César, onde devo ser julgado. Não tenho feito nenhuma injustiça aos judeus, como tu mesmo estás descobrindo muito bem. 11 Se, por um lado, sou realmente delinqüente e tenho cometido algo que mereça a morte, não me escuso de morrer; se, por outro lado, não existe nenhuma dessas coisas de que estes [homens] me acusam, nenhum homem me pode entregar a eles como favor. Apelo para César!” 12 Então Festo, depois de falar com a assembléia dos conselheiros, replicou: “Para César apelaste, para César irás.”

*** bt cap. 25 p. 198 par. 6 “Apelo para César!” ***
6 O desejo de Festo de agradar os judeus poderia ter colocado a vida de Paulo em perigo. Por isso, Paulo valeu-se de um direito que tinha como cidadão romano. Ele disse a Festo: “Estou perante a cadeira de juiz de César, onde devo ser julgado. Não tenho feito nenhuma injustiça aos judeus, como tu mesmo estás descobrindo muito bem. . . . Apelo para César!” Uma vez feito, um apelo como esse geralmente não podia ser revogado. Festo enfatizou isso ao dizer: “Para César apelaste, para César irás.” (Atos 25:10-12) Por apelar a uma autoridade jurídica superior, Paulo estabeleceu um precedente para os cristãos verdadeiros hoje. Quando opositores tentam causar “desgraça por meio de decreto”, as Testemunhas de Jeová se valem de recursos jurídicos para defender as boas novas. — Sal. 94:20.

5. Como o apóstolo Paulo continuou encontran¬do maneiras de dar testemunho mesmo preso em Roma, e como os servos de Jeová hoje se¬guem seu exemplo? (Atos 28:17, 23, 30, 31) [29 de jul., bt pp. 215-217 §§ 19-23]

(Atos 28:17) No entanto, três dias depois, convocou todos os homens de destaque dos judeus. Quando se tinham reunido, passou a dizer-lhes: “Homens, irmãos, embora eu não tivesse feito nada contrário ao povo ou aos costumes de nossos antepassados, fui entregue como prisioneiro, de Jerusalém, às mãos dos romanos.
(Atos 28:23) Combinaram assim um dia com ele e vieram em maior número ter com ele na sua pousada. E ele lhes explicou o assunto por dar cabalmente testemunho a respeito do reino de Deus e por usar de persuasão para com eles concernente a Jesus, tanto pela lei de Moisés como pelos Profetas, de manhã até à noite.
(Atos 28:30, 31) Permaneceu assim por dois anos inteiros na sua própria casa alugada e recebia benevolamente a todos os que vinham vê-lo, 31 pregando-lhes o reino de Deus e ensinando com a maior franqueza no falar as coisas concernentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento.

*** bt cap. 27 pp. 215-217 ‘Dando testemunho cabal’ ***
“Pregando-lhes o reino de Deus” (Atos 28:30, 31)
19 Lucas conclui sua narrativa num tom positivo e cordial, dizendo: “[Paulo] permaneceu . . . por dois anos inteiros na sua própria casa alugada e recebia benevolamente a todos os que vinham vê-lo, pregando-lhes o reino de Deus e ensinando com a maior franqueza no falar as coisas concernentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento.” (Atos 28:30, 31) Que excelente exemplo de hospitalidade, fé e zelo!
20 Um dos que Paulo recebeu bondosamente foi um homem chamado Onésimo, um escravo fugitivo de Colossos. Paulo ajudou Onésimo a se tornar cristão, e Onésimo, por sua vez, tornou-se um “fiel e amado irmão” para Paulo. De fato, Paulo o descreveu como “meu filho, para quem me tornei pai”. (Col. 4:9; Filêm. 10-12) Onésimo deve ter animado muito a Paulo!
21 Outros também se beneficiaram do excelente exemplo de Paulo. Para os filipenses, ele escreveu: “Os meus assuntos têm resultado mais para o progresso das boas novas do que de outro modo, de maneira que as minhas cadeias se têm tornado conhecimento público, em associação com Cristo, entre toda a Guarda Pretoriana e todos os demais; e a maioria dos irmãos no Senhor, sentindo confiança em razão das minhas cadeias, estão mostrando tanto mais coragem para falar destemidamente a palavra de Deus.” — Fil. 1:12-14.
22 Paulo aproveitou seu encarceramento em Roma para escrever cartas importantes que hoje fazem parte das Escrituras Gregas Cristãs. É interessante notar que, em sua carta aos efésios, Paulo usou uma armadura romana para ilustrar a armadura espiritual cristã. (Efé. 6:11-17) Ele talvez tenha tido essa idéia enquanto olhava para o soldado que o vigiava. (Atos 28:16) Qual é a lição para nós? Se formos observadores, podemos encontrar boas ilustrações no ambiente à nossa volta.
23 Na época de sua libertação, que não é mencionada no livro de Atos, Paulo já estava preso havia uns quatro anos — dois em Cesaréia e dois em Roma. (Atos 23:35; 24:27) Mas ele manteve uma atitude positiva, fazendo tudo que podia no serviço a Deus. Da mesma forma, muitos servos de Jeová hoje, apesar de estarem presos injustamente por causa de sua fé, mantêm sua alegria e continuam a pregar. Veja o exemplo de Adolfo, que foi preso na Espanha por causa de sua neutralidade cristã. “Estamos impressionados com você”, disse certo oficial. “Temos feito de tudo para atormentar a sua vida, mas, quanto mais duros somos, mais você sorri e fala palavras bondosas.”

6. Por que a Bíblia condena atos homossexuais descrevendo-os como contrários à natureza e indecentes? (Rom. 1:26, 27) [5 de ago., w1/12 p. 28 § 7]

(Romanos 1:26, 27) 26 É por isso que Deus os entregou a ignominiosos apetites sexuais, pois tanto as suas fêmeas trocaram o uso natural de si mesmas por outro contrário à natureza; 27 e, igualmente, até os varões abandonaram o uso natural da fêmea e ficaram violentamente inflamados na sua concupiscência de uns para com os outros, machos com machos, praticando o que é obsceno e recebendo em si mesmos a plena recompensa, que se devia ao seu erro.

Por que a Bíblia descreve atos homossexuais como contrários à natureza e indecentes? Porque eles incluem práticas sexuais que não faziam parte do propósito de nosso Criador. As relações homossexuais não podem gerar descendentes. A Bíblia compara práticas homossexuais às relações sexuais que anjos rebeldes, que vieram a ser conhecidos como demônios, tiveram com mulheres antes do Dilúvio dos dias de Noé. (Gênesis 6:4; 19:4, 5; Judas 6, 7) Para Deus, esses dois tipos de conduta são desnaturais.

7. Como o "resgate pago por Cristo Jesus" em 33 EC podia, mesmo antes de ter sido pago, cobrir "pecados que ocorreram no passado"? (Rom. 3:24, 25) [5 de ago., w08 15/6 p. 29 § 6]

(Romanos 3:24, 25) 24 e é como dádiva gratuita que estão sendo declarados justos pela benignidade imerecida dele, por intermédio do livramento pelo resgate [pago] por Cristo Jesus. 25 Deus o apresentou como oferta de propiciação por intermédio da fé no seu sangue. Isto se deu, a fim de exibir a sua própria justiça, porque ele estava perdoando os pecados que ocorreram no passado, enquanto Deus exercia indulgência;

*** w08 15/6 p. 29 Destaques da carta aos romanos ***
3:24, 25 — Como podia o “resgate pago por Cristo Jesus”, antes de ter sido pago, cobrir “pecados que ocorreram no passado”? A primeira profecia messiânica, registrada em Gênesis 3:15, cumpriu-se em 33 EC quando Jesus foi morto numa estaca de tortura. (Gál. 3:13, 16) No momento em que Jeová fez essa profecia, porém, o resgate já estava como que pago de Seu ponto de vista, pois nada poderia impedir Deus de cumprir seus propósitos. Então, com base no sacrifício futuro de Jesus Cristo, Jeová poderia perdoar os pecados dos descendentes de Adão que exercessem fé nessa promessa. O resgate também possibilita a ressurreição de pessoas dos tempos pré-cristãos. — Atos 24:15.

8. Que provisão amorosa Jeová fez para nos aju¬dar em situações que são tão difíceis que não sabemos exatamente pelo que devemos orar? (Rom. 8:26, 27) [12 de ago., w08 15/6 p. 30 §10]

(Romanos 8:26, 27) 26 De maneira semelhante, o espírito também se junta com ajuda para a nossa fraqueza; pois não sabemos o [problema de] em prol de que devemos orar assim como necessitamos, mas o próprio espírito implora por nós com gemidos não pronunciados. 27 Contudo, aquele que pesquisa os corações sabe o sentido do espírito, porque está intercedendo de acordo com Deus, a favor dos santos.

*** w08 15/6 p. 30 Destaques da carta aos romanos ***
Diante de situações que nos deixam tão perplexos que não sabemos pelo que orar, “o próprio espírito implora por nós”. Daí, Jeová, o “Ouvinte de oração” aceita, como se fossem nossas, orações apropriadas registradas na sua Palavra. — Sal. 65:2.

9. O que está incluído no conselho de 'seguir o proceder da hospitalidade'? (Rom. 12:13) [19 de ago., w09 15/10 pp. 5-6 §§ 12-13]

(Romanos 12:13) 13 Partilhai com os santos segundo as suas necessidades. Segui o proceder da hospitalidade.

*** w09 15/10 pp. 5-6 “Sede fervorosos de espírito” ***
O proceder da hospitalidade
12 Leia Romanos 12:13. O nosso amor pelos irmãos nos motivará a ‘partilhar com os santos segundo as suas necessidades’ e de acordo com as nossas possibilidades. Mesmo que tenhamos poucos bens materiais, podemos partilhar o que temos. Sobre os cristãos na Macedônia, Paulo escreveu: “Durante uma grande prova, sob tribulação, a abundância da alegria e a profunda pobreza deles fizeram abundar as riquezas de sua generosidade. Pois, isso foi segundo a capacidade real deles, sim, testifico que foi além de sua capacidade real, ao passo que nos rogavam espontaneamente, com muita súplica, pelo privilégio de dar bondosamente e pela participação no ministério destinado aos santos [na Judéia].” (2 Cor. 8:2-4) Embora pobres, os cristãos na Macedônia eram muito generosos. Eles consideravam um privilégio partilhar seus recursos com os irmãos necessitados na Judéia.
13 A frase “segui o proceder da hospitalidade” traduz uma expressão grega que dá a idéia de tomar a iniciativa. Na Bíblia de Jerusalém essa expressão é traduzida “buscando proporcionar a hospitalidade”. Uma maneira de mostrar hospitalidade é convidar alguém para uma refeição e, quando feito com amor, isso é elogiável. Mas, usando de iniciativa, descobriremos muitas outras maneiras de ser hospitaleiro. Por exemplo, se nossos recursos ou energias não nos permitirem convidar outros para uma refeição, oferecer um café, um chá ou outra bebida é também uma forma de mostrar hospitalidade.

10. Como nós 'nos revestimos do Senhor Jesus Cristo', conforme aconselhado pelo apósto-lo Paulo? (Rom. 13:14) [26 de ago., w05 1/1 pp. 11-12 §§ 20-22]

(Romanos 13:14) 14 Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não estejais planejando antecipadamente os desejos da carne.

*** w05 1/1 pp. 11-12 Sigamos o modelo estabelecido por Jesus ***
“Revesti-vos do Senhor Jesus Cristo”
20 Paulo escreveu à congregação em Roma: “Revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não estejais planejando antecipadamente os desejos da carne.” (Romanos 13:14) Os cristãos ‘se revestem de’ Jesus, por assim dizer, como se vestissem uma roupa. Esforçam-se em imitar suas qualidades e ações a ponto de se tornarem um reflexo — ainda que imperfeito — de seu Senhor. — 1 Tessalonicenses 1:6.
21 Nós conseguiremos ‘nos revestir do Senhor Jesus Cristo’ se viermos a conhecer a Sua vida e nos esforçarmos em viver assim como ele viveu. Imitamos sua humildade, seu amor à justiça, seu ódio àquilo que é errado, seu amor pelos irmãos, sua recusa em fazer parte do mundo e sua paciência ao suportar sofrimento. Nós ‘não planejamos antecipadamente os desejos da carne’ — isto é, nosso objetivo principal na vida não é alcançar alvos seculares ou satisfazer os desejos da carne. Em vez disso, ao tomar uma decisão ou lidar com um problema, nós nos perguntamos: ‘O que Jesus faria nesse caso? O que ele gostaria que eu fizesse?’
22 Por fim, nós imitamos a diligência de Jesus em ‘pregar as boas novas’. (Mateus 4:23; 1 Coríntios 15:58) Também desse modo, os cristãos seguem o modelo estabelecido por Jesus, e o próximo artigo explicará como.

ShareThis

Custom Search